- Links
» Página Inicial
» Estadão
» Revista Veja
» Revista Época
» Folha de São Paulo
» Revista Isto É
» Revista Carta Capital
» Prefeitura de Pirassununga
-
BALAIO DO BUYA
Jornal Virtual
-
» Contato
 
 
- Balaio do Buya
Dizimista 173

 

 
 
Edição nº 173, de 18 de junho  de 2010
 
O mundo mágico da Internet
O site mais visitado da região
O Dizimista– Primeiro jornal virtual de Pirassununga
A palavra que você não ouve, a notícia que você não lê, a realidade que você não enxerga.
 
SINOPSES - RESUMO DOS JORNAIS
 
18 de junho de 2010
O Globo
 
Manchete: TSE bane destas eleições todos os já condenados
Decisão inclui condenações anteriores à sanção da Lei da Ficha Limpa

Em resolução histórica, o Tribunal Superior Eleitoral decidiu que a Lei da Ficha Limpa valerá para todos os candidatos condenados por crimes graves em órgãos colegiados - mesmo que a condenação seja anterior à sanção da lei, em 4 de junho. Com isso, todos os condenados ficam banidos das eleições. O resultado foi 6 a 1, e só Marco Aurélio Mello votou contra. O relator, ministro Arnaldo Versiani, enfatizou que a lei alcança processos em tramitação, já julgados ou sobre os quais cabe recurso. Para o TSE, o direito eleitoral deve proteger a moralidade. (págs. 1 e 3)
Foto-legenda: Juízo
Depois dos reajustes a aposentados e servidores da Câmara, Lula pôs fim à temporada de aumentos: "Estou com juízo perfeito para não permitir que haja sandice", afirmou, após feira de agricultura. (págs. 1 e 12)
Como PT, PSDB afronta lei e faz programa com Serra (págs. 1 e 11)
 
PF golpeia conexão do tráfico de armas
Em operação cercada de sigilo e sem avisar as autoridades estaduais, a Polícia Federal desarticulou ontem a conexão do tráfico de armas que unia as duas maiores facções de RJ e SP. A ação foi um golpe no fornecimento de uma média de 15 fuzis por mês, drogas e munição do Paraguai para Rio, baixada Fluminense, Região Serrana e São Paulo. (Págs. 1 e 16)
Mais de 10% dos homens gays têm Aids
Pesquisa do Ministério da Saúde mostra incidência preocupante do vírus HIV entre homossexuais masculinos: na faixa etária com mais de 18 anos, 10,5% são portadores do vírus. Na população brasileira, 0,8% dos homens de 15 a 49 anos estão infectados. (Págs. 1 e 14)
Brasil desiste de retaliar os EUA agora
Apesar do sinal verde da organização Mundial do Comércio (OMC) para aplicar sanções contra os EUA, por causa de subsídios ao algodão, o Brasil vai esperar até 2012. A retaliação atingiria remédios e até filmes. (Págs. 1 e 23)
Publicidade cresce 25% com Copa (pág. 1 e Economia, pág. 27)
 
------------------------------------------------------------------------------------
Folha de S. Paulo
 
Manchete: Sem Morumbi na Copa, SP muda plano do metrô
Chefe de comitê do Mundial vê risco de ‘maracutaia’ em arena de Pirituba

A decisão da Confederação Brasileira de Futebol de excluir o estádio do Morumbi da Copa de 2014 mudou o plano do governo do Estado para o metrô paulistano.

A linha entre o aeroporto de Congonhas e o Morumbi terá novo cronograma. Passa a ser prioridade o trecho da zona norte ao centro, que passa por Pirituba e pela Pompeia, onde o Palmeiras reforma o seu estádio, opções para sede no Mundial. (págs. 1, C1 e E2)

CBF sempre quis arena em Pirituba, diz Juca Kfouri. (págs. 1 e D26)

SP não tem estádio que se preze, afirma Barbara Gancia (Pág. C2)

Na África, Teixeira só se ocupa com a Copa do Brasil (Pág. D2)
Ficha Limpa vale para condenações antigas
O Tribunal Superior Eleitoral decidiu que a Lei da Ficha Limpa vale para todo político que tiver sido condenado por colegiado (mais de um juiz) mesmo que a punição tenha ocorrido antes de sua entrada em vigor, no dia 4 de julho deste ano.

Nesses casos, os políticos não poderão se candidatar.

O TSE já decidira que a regra valeria para o pleito deste ano. Para ministros, ela seria inócua se abrangesse apenas novas condenações.

A lei ameaça os planos de ao menos três ex-governadores que foram cassados, Jackson Lago (MA), Marcelo Miranda (TO) e Cássio Cunha Lima (PB). (págs. 1 e A8)
Israel atenua seu bloqueio à faixa de Gaza (págs. 1 e A14)
 
Antibiótico vai ter controle na venda a partir de setembro
A Agência Nacional de Vigilância Sanitária inicia hoje o processo para tornar a venda de antibióticos controlada no país, informa Cláudia Collucci. A nova regra, com registro obrigatório dos dados da receita médica, vai passar a valer a partir de setembro. (págs. 1 e C7)


Boa notícia
Conselho quer ampliar estímulo a acordo judicial. (págs. 1 e A11)
PSDB dedica a “Zé” Serra todo o seu programa (págs. 1 e A4)
 
Editoriais
Leia "Jogada suspeita", sobre o veto ao Morumbi na Copa de 2014; e
"Presos monitorados", acerca do controle à distância de detentos e acusados. (págs. 1 e A2)
------------------------------------------------------------------------------------
O Estado de S. Paulo
 
Manchete: Poluição por ozônio toma quase todo o Estado de SP
Apenas Marília e Presidente Prudente não têm ar saturado;na capital, o fenômeno é generalizado.

Dados da Cetesb mostram que, das 32 áreas do Estado de São Paulo avaliadas entre 2007 e 2009, apenas duas - Marília e Presidente Prudente - ainda não têm ar saturado por ozônio. Na região metropolitana, dez de 14 estados de monitoramento tiveram classificação da poluição como "severa", e as demais, como "séria". As áreas do Ibirapuera e da USP estão entre as mais problemáticas. A alta concentração de ozônio provoca tosse seca e cansaço, além de elevar o risco de morte de pessoas com doenças respiratórias.
O poluente danifica o material genético e isso pode provocar tumor no pulmão. Diante desse quatro, São Paulo será a primeira cidade do mundo a adotar limites para a poluição do ar recomendados pela organização Mundial de Saúde. A determinação virá ainda neste ano por meio de decreto e valerá em todo o Estado, começando pela capital. O padrão deve motivar novas exigências para a concessão de licença ambiental a empresas e medidas mais extremas - como ampliação do rodízio de veículos. (Págs. 1 e Cidades C1)
Serra promete ampliar Bolsa-Família
Em tom coloquial, o PSDB usou seu horário eleitoral na TV para apresentar seu candidato à Presidência, José Serra. Destacando que Serra é um "governante testado", o programa fez um apanhado da trajetória do tucano desde seu nascimento, numa "casinha" na Mooca. Serra defendeu o Bolsa-Família e disse que ele deve ser "ampliado e fortalecido". (Págs. 1 e Nacional A4)
Israel cede e alivia à Faixa de Gaza
O governo israelense cedeu às pressões internacionais e levantou restrições à entrada de alimentos e suprimentos básicos em Gaza. A passagem de material de construção para projetos civis também foi autorizada, desde que sob supervisão internacional. (Págs. 1 e Internacional A14)
Foto legenda: Sem memorial
Local do acidente com avião da TAM há três anos virou banheiro e depósito de lixo e entulho. Área abrigaria memorial. (Págs. 1 e Cidades C3)
Professora amordaça aluno de 5 anos
Uma professora de uma escola de Brasília foi presa depois de amarrar a amordaçar um aluno de 5 anos, hiperativo, para lhe dar um
"corretivo". A cena foi testemunhada por uma funcionária, que denunciou o caso. A família não aceitou as desculpas da professora e exigiu providências legais. (Págs. 1 e Vida A18)
Petróleo vaza há meio século na Nigéria (Págs. 1 e Vida A22)
 
Brasil adia retaliação aos EUA até 2012 (Págs. 1 e Economia B8)
 
Notas & Informações
Poderia ter sido pior

Os racialistas desistiram de várias demandas para aprovar o Estatuto da Igualdade Racial. (Págs. 1 e A3)
------------------------------------------------------------------------------------
Jornal do Brasil
 
Manchete: Brasil estende a mão aos EUA
Depois de um período de atrito diplomático em torno da crise com o Irã, o Brasil estendeu a mão aos EUA e decidiu não aplicar a retaliação autorizada pela OMC pela vitória na questão dos subsídios ao algodão. As sobretaxas a cem produtos americanos no mercado brasileiro vão ficar na prateleira até 2012, quando Washington votará uma nova lei. Pesou na decisão, também, o desinteresse do setor privado nacional em comprar a briga. (pág. 1 e Economia, pág. A18)
------------------------------------------------------------------------------------
Correio Braziliense
 
Manchete: Lula fecha o cofre após farra de reajuste
“Este ano, acabou a discussão sobre aumento”, disse o presidente, que garantiu apenas o pagamento dos acordos firmados em 2008. Lula defende negociações salariais somente a partir de 2011 e pede responsabilidade aos candidatos ao Planalto. Horas depois do discurso de austeridade, o Senado aprovou o aumento de 18% aos servidores da Casa a partir julho. O projeto é de iniciativa do Executivo. Para compensar a gastança, o governo vai tirar recursos de emendas parlamentares e adiar homologações e convocações de concursos. (págs. 1 e 4)
Ficha Limpa
Nova regra proíbe candidatura de todo político condenado na Justiça, decidem ministros do TSE. Por seis votos a um, maioria seguiu o relator. (págs. 1 e 2)
Rosso recua, é candidato e racha o PMDB
O governador do Distrito Federal, Rogério Rosso, partiu para o confronto aberto com Tadeu Filippelli na definição do PMDB nas eleições. Ele submeteu à executiva do partido a candidatura ao Buriti, com Ivelise Longhi como vice. Convenção regional decidirá amanhã se aprova chapa puro-sangue ou aliança com PT. (págs. 1, 21 e 22)
Gim põe a mão na diretoria do BRB (págs. 1 e 23)
 
------------------------------------------------------------------------------------
Valor Econômico
 
Manchete: Concorrência entre cartões já diminui custos do varejo
A exclusividade no setor de cartões só acaba em 12 de julho, mas a concorrência entre as operadoras do setor já está na rua. De um lado, Cielo e Redecard - que até agora fazem o credenciamento de lojistas e a captura de transações para Visa e Mastercard, respectivamente - tentam defender sua base de clientes. De outro, o novo participante do setor, o Santander, junto com a processadora GetNet, procura ganhar o seu quinhão. O resultado desse novo equilíbrio de forças é que o lojista finalmente começa a dar as cartas. A briga tem se dado na ponta mais sensível para o caixa do varejo: no aluguel das maquininhas que recebem o cartão (POS) e na taxa cobrada para captura de operações de débito e crédito. Há relatos de custos caindo à metade com aluguel e entre 10% e 20% no valor descontado por transação.

A TDB Téxtil, dona da Tip Top, viu na entrada de um novo competidor a oportunidade para barganhar melhores condições para as lojas da marca. Depois de conseguir redução tanto com a Redecard quanto com a Cielo, acabou fechando com o Santander/Get­Net. "De certa forma, eles pedem exclusividade e a única exigência é ter conta de pessoa jurídica no Santander. O que não será um problema, porque o pacote é vantajoso", conta a gerente de franquias, Daniela Venâncio. O valor do aluguel do terminal, que chegava a R$ 98,00 por unidade nas outras credenciadoras, agora vai custar R$ 69,00 na linha discada e R$ 88,00 na banda larga. Nas taxas pagas pela loja à credenciadora por transação, a maior economia será nas vendas parceladas, cujo custo vai cair de 4% para operações em até seis vezes, com a Cielo para 3,2%. (págs. 1 e C8)
Controle da Paranapanema está à venda
Previ, BNDESPar e Petros, os maiores acionistas da Paranapanema, estão dispostos a vender o controle da companhia. Não há um acordo de acionistas que estabeleça um grupo de controle formal na empresa, mas a intenção seria vender as participações em bloco para conseguir um valor mais alto. As fundações e o BNDES contrataram o banco Itaú BBA para procurar interessados na empresa, agora saneada financeiramente. O Valor apurou que os fundos de pensão consideram que a participação na Paranapanema não é estratégica como a na Vale, por exemplo. Os principais acionistas são todos financeiros. Até agora, não foram iniciadas negociações com interessados. A Previ é a maior acionista com 24% do capital, seguida pelo braço de participações do BNDES, com 17%, e Petros, com 12%. (págs. 1 e B7)
Cemig e Ultra usam crédito rural
Uma operação de crédito rural fechada nesta semana pelo Banco do Brasil chamou a atenção pelo tomador incomum - R$ 600 milhões foram para a Cemig Distribuição. Os juros acertados ficaram em 96% do CDI, com pagamento em três anos. Os recursos foram destinados à empresa porque o banco precisa cumprir as determinações do programa de empréstimos rurais a partir da captação da caderneta de poupança e nos últimos meses da safra o interesse por parte dos produtores rurais diminui. A Cemig se enquadra na linha de crédito rural porque fornece energia para esse setor. O Grupo Ultra também obteve R$ 900 milhões para sua controlada Ipiranga, que planta parte da cana usada para produzir o etanol que distribui. (págs. 1 e C1)
Foto-legenda: Espigões no Planalto
Povoada por espigões cada vez mais altos, Águas Claras se destaca na árida e plana paisagem do Distrito Federal a apenas 20 quilômetros de Brasília. É o novo Eldorado da construção imobiliária brasileira e de empresas como a Brookfield, do diretor Luiz Rogélio Tolosa. (págs. 1 e B8)
Portal do Planejamento traz críticas ao governo
Em portal na internet, o Ministério do Planejamento apresenta, pela primeira vez, avaliações críticas das diversas políticas públicas em execução pelo governo federal. O documento diz que a política de reforma agrária do governo Lula não alterou a estrutura fundiária do país, afirma que a produção de biodiesel não será economicamente viável e contesta a proposta de reconstrução de uma indústria nacional de defesa voltada para o mercado interno. O portal levou um ano e meio para ser desenvolvido e tem cerca de três mil páginas, abordando 53 temas. (págs. 1 e A12)
Desiludidos, deputados desistem da reeleição
Desencantados com a inoperância do Congresso e a falta de ética da vida parlamentar, os deputados Fernando Coruja (PPS-SC), Roberto Magalhães (DEM-PE), Ibsen Pinheiro (PMDB-RS) e José Eduardo Cardozo (PT-SP) não têm a intenção de reeleger-se. Arnaldo Madeira (PSDB­-SP) talvez tome a mesma decisão.

Pinheiro resume o que fazem os parlamentares: "São despachantes" - de interesses nem um pouco públicos. Paulo Delgado (PT-MG) é outro desesperançado, mas espera ter um novo mandato. Ele se considera um "desiludido utópico". (pág. 1 e Eu& Fim de Semana)
Motorola vai se cindir em duas e aporta capital na deficitária divisão de celulares (págs. 1 e B2)
 
Marketing de guerrilha consegue driblar a Fifa na África do Sul (págs. 1 e B9)
 
Mudança na matriz energética
A Empresa de Pesquisa Energética (EPE) estima que, em 2019, fontes alternativas de energia, como usinas eólicas e movi­das a bagaço de cana, deverão respon­der por 23% da demanda nacional. (págs. 1 e A3)

IFC na construção popular
A International Finance Corporation (IFC), braço do Banco Mundial para o se­tor privado, une-se à Brookfield para criar uma construtora voltada à baixa renda, com atuação no programa Mi­nha Casa Minha Vida. (págs. 1 e B1)
Symantec mira governos
A Symantec, especializada em sistemas de segurança, quer reforçar as vendas para governos no Brasil. Segundo a consultaria ITData, os gastos oficiais com TI devem chegar a R$ 8,5 bilhões neste ano. (págs. 1 e B3)

Dedon no Brasil
Uma das marcas de móveis para exteriores mais importantes do mundo, a Dedon, cria­da pelo ex-goleiro do Bayern de Munique Bobby Dekeyser, abre loja exclusiva em São Paulo, a primeira da América do Sul. (págs. 1 e B5)
Americanos cobiçam terras no país
A South American Soy LL, formada por produtores de soja do Meio-Oeste americano, prepara captação de US$ 1 bilhão para aquisição de terras no Brasil. A em­presa já tem 1,5 mil hectares no país. (págs. 1 e B11)

Expansão da moagem
O Moinho Cruzeiro do Sul, controlado pela Predileto Alimentos, investe R$ 70 milhões para aumentar sua capacidade de moagem para 1 milhão de toneladas em 2011, equivalente a 10% do consumo brasileiro. (págs. 1 e B12)
Menos investidores na bolsa
Apesar dos recordes de volume negociado no home broker, o número de investidores teve pequena queda neste ano. Os valores são "inflados" por grandes operações. (págs. 1 e D1)

Ideias: Claudia Safatle
Após mais de uma década, sistema de metas não foi capaz de trazer a inflação do Brasil a patamares internacionais. (págs. 1 e A2)

Ideias: Naercio Menezes Filho
Os programas de não repetência nas primeiras séries diminuem a evasão escolar e a desigualdade. (págs. 1 e A11)
------------------------------------------------------------------------------------
Estado de Minas
 
Manchete: Político com ficha suja está proibido de disputar eleição
Em decisão histórica, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) acabou com qualquer dúvida: quem tiver sido condenado por um colegiado da Justiça (mais de um juiz) não pode concorrer a mandatos políticos, mesmo que a condenação tenha ocorrido antes de 7 de junho, data em que a Lei Ficha Limpa foi publicada. A posição do TSE foi firmada por 6 votos a 1. O único a votar contra foi o ministro Marco Aurélio Mello. Para ele, uma lei nova não poderia reger eventos cometidos no passado. A regra vale já no pleito de outubro. (Págs. 1 e 3)
Feto sem cérebro: Justiça autoriza a interrupção de gravidez de risco
TJ de Minas acatou recurso de casal, negado na 1ª instância. A gestação está na 19ª semana. Cirurgia de retirada do feto deve ocorrer esta semana. (Págs. 1 e 21)
Meio Ambiente: Projeto libera desmatamento no Norte de MG
Aprovada em segundo turno na Assembleia, proposta retira a mata seca da área de preservação da mata atlântica, ameaçando o que resta do bioma. (Págs. 1 e 19)
Indústria: Forte alta do PIB mineiro pega fábricas desprevenidas
Empresas que reduziram produção no período de crise correm para dar conta do número de pedidos. (Pág. 1 e 12)
Economia: Gasto público impede o BC de diminuir juros (Págs. 1 e 11)
 
Aliança PMDB-PT: Cresce pressão de petistas para Patrus ser vice (Págs. 1 e 6)
 
ONU: Chávez persegue críticos
Relator das Nações Unidas sobre liberdade de imprensa pede suspensão da ordem de prisão contra dono de TV oposicionista. (Págs. 1 e 17)
------------------------------------------------------------------------------------
Jornal do Commercio
 
Manchete: Três irmãs mortas
Deslizamento de barreira provocado pela chuva de ontem matou as meninas, de 3, 9 e 12 anos na Linha do Tiro. Na foto, o corpo de uma delas é resgatado. Em Dois Unidos, homem morreu e bebê soterrado continuava desaparecido até a 0h30. (Pág. 1)
Ficha limpa (Pág. 1)
 
Óleo no mar (Pág. 1)
 
------------------------------------------------------------------------------------
Zero Hora
 
Manchete: Ficha Limpa vale para condenações antigas
TSE esclarece que nesta eleição serão barrados também políticos condenados em tribunais de segunda instância antes da sanção da lei, de junho. (Págs. 1 e 12)
Punição a prazo: Detrans reagem à possibilidade de parcelar multas
Proposta aprovada no Senado é considerada um estímulo a infratores. (Págs. 1, 4 e 5)
Menos tensão: Israel atenua o bloqueio à Faixa de Gaza
Medida facilita acesso a bens de uso civil e ajuda humanitária. (Págs. 1 e 29)
Mais um projeto: Estado estuda nova ponte sobre o Guaíba
Travessia entre a zona sul da Capital e Barra do Ribeiro integra rodoanel estimado em US$ 350 milhões, ainda sem verba. (Pág. 1)

Como está a opção federal. (Pág. 1 e 30)
Capital se prepara: Obra para aliviar a rodoviária prevê viaduto
Prefeitura espera financiamento da Caixa, a ser assinado em julho. (Págs. 1 e 43)
------------------------------------------------------------------------------------
 
 
Justiça nega semiaberto a Suzane von Richthofen
O Tribunal de Justiça de São Paulo negou nesta quinta-feira (17) progressão de regime ao semiaberto a Suzane von Richthofen, condenada pela morte dos pais.. A decisão foi unânime na 5ª Câmara Criminal. “A agravante [Suzane] ainda não está preparada para o convívio social”, justificou o desembargador Damião Cogan, relator do recurso.
Suzane foi condenada em julho de 2007 a 39 anos de reclusão, em regime fechado, pelo assassinato dos pais, Manfred e Marísia von Richthofen. Depois teve a pena reduzida para 38 anos. O crime aconteceu em 2002. A defesa de Suzane já ingressou na Justiça com vários recursos para que sua cliente possa cumprir o restante da pena em regime semiaberto. Até agora, todos os pedidos foram negados.
Depois de cumprir um sexto da pena, Suzane pediu à Justiça a progressão de regime penal, do regime fechado para o semiaberto. O pleito foi inicialmente negado pela 1ª Vara de Execuções Criminais de Taubaté. Em sua decisão, a juíza Sueli Zeraik de Oliveira Armani alegou que Suzane é uma "pessoa presumivelmente perigosa" e dissimulada.
A defesa recorreu ao Tribunal de Justiça. Seus advogados sustentam que a sentença de primeiro grau é um absurdo jurídico e que bom comportamento não pode ser dissimulação.
Os advogados argumentam que há mais de um ano Suzane cumpriu o prazo especificado pela Lei de Execuções Penais para a progressão de regime. Segundo os advogados da jovem, também estão preenchidos outros requisitos, tais como ter se apresentado, sempre, de forma espontânea, trabalhar na prisão e contar com um laudo favorável, elaborador por um professor de criminologia clínica.
Suzane tem a seu favor bom comportamento carcerário. Além disso, a defesa aponta que sua cliente frequenta cultos evangélicos e, desde 2007, trabalha na oficina de costura da cadeia, sendo considerada uma presa exemplar pelos servidores da penitenciária.
 
 
Repasse: se nos anos 40 existisse internet, Hitler não teria assassinado milhões de judeus.
 
Buya neles!!!
 
 
 
 
- Buya




Buya ©.Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta
página em qualquer meio de comunicação.