- Links
» Página Inicial
» Estadão
» Revista Veja
» Revista Época
» Folha de São Paulo
» Revista Isto É
» Revista Carta Capital
» Prefeitura de Pirassununga
-
BALAIO DO BUYA
Jornal Virtual
-
» Contato
 
 
- Balaio do Buya
Dizimista 177

 

 
 
Edição nº 177, de 22 de junho  de 2010
 
O mundo mágico da Internet
O site mais visitado da região
O Dizimista– Primeiro jornal virtual de Pirassununga
A palavra que você não ouve, a notícia que você não lê, a realidade que você não enxerga.
 
SINOPSES - RESUMO DOS JORNAIS
 
Sinopses anteriores:
22 de junho de 2010
O Globo
 
Manchete: TCU anuncia mais 5 mil que não podem disputar eleição
Tribunal envia à Justiça Eleitoral lista de gestores públicos condenados

A lista dos fichas-sujas, impedidos de disputar as eleições deste ano, aumentou ontem com o envio ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) de uma relação de gestores condenados pelo Tribunal de Contas da União (TCU) por mau uso do dinheiro público. São 4.922 administradores em todo o país, que acumulam 7.854 condenações por irregularidades em convênios de estados e municípios com entidades federais. O número de condenados aumentou, em relação à última lista, elaborada em 2008, quando 3.178 gestores foram impedidos de concorrer. Neste ano, na ponta do ranking, está o Maranhão, com 728 condenações. (Págs. 1 e 3)
Petrobras precisa de US$ 58 bi
A Petrobras planeja investir US$ 224 bilhões até 2014, um salto de 28% sobre os US$ 174 bilhões previstos no período anterior. Para viabilizar o plano, a estatal terá que obter US$ 58 bilhões em empréstimos e na oferta pública de ações. Para analistas, o foco maior em refinarias reflete um viés político. (Págs. 1 e 21)
Papel do BNDES é questionado
O peso do BNDES na economia virou tema de campanha. José Serra e o economista Eduardo Giannetti, consultor de Marina Silva, criticaram os efeitos da alta dos desembolsos, que devem atingir R$ 140 bi, com reflexos na dívida do país. (Págs. 1, 11 e editorial "A temerária capitalização")
Foto legenda: Tragédia das águas
Ruínas e destroços em Quebrangulo, no interior de Alagoas, onde chove há uma semana. Foram confirmadas 19 mortes, e há 1.078 desaparecidos. (Págs. 1 e 13)
------------------------------------------------------------------------------------
Folha de S. Paulo
 
Manchete: Prisões têm escuta para gravar advogado e preso
OAB questiona o governo federal sobre risco de gravações indiscriminadas

Relatório do próprio governo admite a instalação de equipamentos de gravação nos parlatórios, locais em que se realizam as conversas entre advogados e presos, das quatro penitenciárias federais do país.

Segundo especialistas, a medida é inconstitucional, pois essas conversas deveriam ser invioláveis.

Em pelo menos um caso, que ocorreu no presídio federal de segurança máxima de Campo Grande (MS), o governo gravou conversas entre os detentos e os profissionais que os defendem.

O Ministério Público Federal investiga a instalação de equipamentos também nos locais para encontros íntimos da penitenciária.

O presidente nacional da Ordem dos Advogados do Brasil, Ophir Cavalcanti, questionou a possibilidade do uso dos aparelhos para gravação indiscriminada.

A instalação de escutas tem um grave problema: permite fazer a gravação antes e pedir autorização à Justiça depois, diz o advogado Ives Gandra Martins.

Em documento à OAB, o Ministério da Justiça alega que os equipamentos são voltados para "segurança" e "inteligência" e que o uso não faz parte da rotina das penitenciárias. Ocorreu em "caráter excepcional" e com "autorização judicial".

Procurado, o Ministério da Justiça não se manifestou oficialmente. (Págs. 1 e C1)
Presidente do STF afrouxa norma contra o nepotismo
O presidente do Supremo, Cezar Peluso, nomeou um casal para cargos de confiança na sua equipe, afrouxando a norma antinepotismo do próprio STF.

De acordo com o porta-voz de Peluso, a ideia não é abrandar a regra, e sim "não prejudicar pessoas que estão fazendo o seu trabalho honestamente". (Págs. 1 e A4)
PT faz ´terrorismo´, diz Serra em sabatina
Na sabatina Folha-UOL, José Serra, candidato do PSDB à Presidência, acusou o PI de "terrorismo" na campanha eleitoral. O tucano disse que a sigla propaga que ele pretende retomar privatizações e acabar com o Bolsa Família. Ele negou.

Serra se definiu como "candidato do avanço". O ex-governador de São Paulo também voltou a cobrar desculpas de Dilma Rousseff em relação ao suposto dossiê elaborado contra ele por integrantes da campanha da petista. (Págs. 1 e A10)
Cheias destroem mais de 11 mil casas em AL
Cerca de 11.400 casas ao longo de uma faixa de 60 km às margens do rio Mundaú, no interior de Alagoas, foram destruídas com as cheias que atingiram a região no fim de semana. A chuva matou ao menos 38 em Alagoas e Pernambuco.

Em União dos Palmares e Branquinha (AL), o cenário é de terra arrasada. O rio subiu cinco metros e devastou tudo o que havia nas margens. Bombeiros comparam o estrago ao provocado por um tsunami, relata o enviado Fábio Guibu. (Págs. 1 e C8)
Editoriais
Leia "Procura-se engenheiro", sobre deficiências na formação de profissionais no país; e "Depois de Uribe", acerca do pleito presidencial na Colômbia. (Págs. 1 e A2)
------------------------------------------------------------------------------------
O Estado de S. Paulo
 
Manchete: Petrobras planeja investir US$ 224 bi
Projeção para os próximos quatro anos é 28% maior que o estimado, e mercado reage mal; empresa terá de captar US$ 58 bilhões

A Petrobras elevou em 28% seu plano de investimentos, que atingirá US$ 224 bilhões entre 2010 e 2014. A informação foi mal recebida na Bovespa - as ações caíram 0,31%. A companhia informou que terá de buscar US$ 58 bilhões no mercado, mas não detalhou quanto desse valor virá via capitalização e quanto será via empréstimos. O planejamento foca no desenvolvimento de reservas de petróleo, que receberão US$ 108,2 bilhões - dos quais US$ 33 bilhões serão do pré-sal. Houve também alta na previsão de despesas com refino, com orçamento de US$ 73,6 bilhões. Para analistas, trata-se de um gasto muito alto em projetos com retorno baixo. Também ontem, a Petrobras Biocombustível anunciou sociedade com o Grupo São Martinho para criar a Nova Fronteira Bioenergia. "Seremos o segundo maior produtor de etanol do País", disse Miguel Rossetto, presidente da Petrobrás Biocombustível. (Págs. 1 e Economia B1 e B3)

Vale aplicará US$ 90 bi

A Vale prepara plano de investimentos de US$ 90 bilhões para os próximos 5 anos - 70% no Brasil. Cerca de US$ 40 bilhões serão aplicados em novos projetos de minério de ferro. A empresa planeja aumentar sua produção de 300 milhões para 450 milhões de toneladas por ano, até 2014. (Págs. 1 e Economia B9)
Site oficial que saiu do ar critica reforma agrária
"Reflexões críticas" que estavam no Portal do Planejamento, site oficial que foi tirado do ar, incluem a conclusão de que o governo não conseguiu atingir seus objetivos na política de reforma agrária. O texto, obtido pelo Estado, aponta falhas na gestão Lula. (Págs. 1 e Nacional A4)
Ministra prevê guerra ambiental entre Estados
O Código Florestal pode gerar disputa entre Estados para atrair investidores em troca de mais liberdade para desmatar. O alerta foi feito em entrevista ao Estado pela ministra Izabella Teixeira (Meio Ambiente). (Págs. 1 e Vida A18)
Moeda chinesa sobe com flexibilização do câmbio (Págs. 1 e Economia B6)
 
Irã proibe visita de inspetores da AIEA (Págs. 1 e Internacional A11)
 
Notas & Informações: A confissão do chanceler
No caso do Irã, Celso Amorim se rende às coisas como elas são, não como gostaria que fossem. (Págs. 1 e A3)
------------------------------------------------------------------------------------
Jornal do Brasil
 
Manchete: Eleições no Rio: PMDB e PT lutam por tempo na tevê
A possibilidade de o PMDB, graças a coligações com partidos menores, ter mais tempo de TV no horário político está gerando fissuras na aliança com o PT. Se o TRE permitir ao PMDB ter mais minutos que o aliado, o deputado Jorge Picciani terá vantagem sobre o ex-prefeito de Nova Iguaçu, Lindberg Farias. O PT não só refuta a desproporção como já deixa no ar ameaças de um rompimento. Fontes ligadas à cúpula do partido dizem - até que isso não irritaria o presidente Lula, que já manifestou ao governador Sérgio Cabral seu interesse na reeleição de Marcelo Crivella e na escolha de Lindberg para a outra vaga. (Págs. 1 e País A4)
Lula quer mutirão no combate às drogas
O presidente Luiz Inácio Lula da Silva defendeu, no lançamento da 12ª Semana Nacional sobre Drogas, a atuação conjunta de União, estados e municípios no combate às drogas, especialmente ao crack. O governo federal vai investir R$ 410 milhões. (Págs. 1 e País A6)
Brasil chega ao fim da mediação pelo Irã
No mesmo dia em que o Irã anunciou ter proibido a entrada de dois inspetores da Agência Internacional de Energia Atômica no país, o ministro das Relações Exteriores do Brasil, Celso Amorim, disse ao jornal Financial Times que o país desistiu de mediar a questão nuclear do Irã. (Págs. 1 e Internacional A14)
------------------------------------------------------------------------------------
Correio Braziliense
 
Manchete: No reino dos piratas
O brasiliense enfrentou novamente o caos por causa da greve dos rodoviários. A categoria se recusou a manter 60% da frota de ônibus em circulação, em afronta a determinação judicial. A ausência de transporte público virou terreno fértil para a pirataria. O GDF afrouxou a fiscalização aos veículos clandestinos, que rodaram à vontade no Itapoã e até na Rodoviária do Plano Piloto. Policiais civis também desafiam a Justiça e seguem com o trabalho suspenso. (Págs. 1, 31 e 32)
Foto legenda: Tragédia nordestina
Pernambuco e Alagoas estão em calamidade em consequência das enchentes. A força das águas deixou milhares de desabrigados, destruiu dezenas de municípios e obrigou autoridades a lançarem medidas de emergência. O governador alagoano, Teotônio Villela Filho, contabilizou pelo menos 20 mortes e estimou mais de mil desaparecidos. Localidades como Santana do Mundaú foram devastadas. Em Pernambuco, a cidade de Barreiros lembra Porto Príncipe, capital do Haiti, dizimada por um terremoto. (Págs. 1 e 10)
Câmara Legislativa: Votação secreta no julgamento de Eurides
A Câmara Legislativa define hoje, em sessão secreta, o destino de Eurides Brito, deputada distrital flagrada em vídeo enchendo a bolsa com maços de dinheiro pela Operação Pandora. Por determinação do TJDFT, a votação será fechada ao público e até à imprensa. (Págs. 1 e 30)
Roriz dá ultimato ao PSDB e ao DEM para fechar aliança (Págs. 1 e 29)
 
------------------------------------------------------------------------------------
Valor Econômico
 
Manchete: Lula quer conter venda de terras a estrangeiros
O presidente Luiz Inácio Lula da Silva decidiu propor alterações à Constituição para proibir a compra de terras brasileiras por estrangeiros. Preocupado com o que considera um "abuso", o presidente Lula determinou a retomada dos debates por um grupo de ministros e auxiliares sob a coordenação da Casa Civil, que elabora uma Proposta de Emenda Constitucional (PEC) com essa finalidade. A PEC teria poder para anular títulos já registrados por estrangeiros a partir de uma data de corte a ser estabelecida.

"Não queremos que comprem terras aqui. Não precisamos de estrangeiros para produzir aqui. Essa é a política anunciada pelo presidente Lula", revelou ao Valor o ministro do Desenvolvimento Agrário, Guilherme Cassel. "Temos que proibir que eles tomem conta. As terras brasileiras têm de ficar nas mãos de brasileiros, porque isso tem a ver com segurança alimentar".

O governo avalia, desde 1998, alterar as regras para restringir a aquisição de terras por estrangeiros no Brasil. A principal mudança seria equiparar a empresa nacional de capital estrangeiro ao conceito de companhia controlada por acionistas não residentes no país ou com sede no exterior. Até agora, as compras de terras têm sido feitas com base em um parecer da Advocacia-Geral da União, que dispensou autorização para a aquisição de imóveis rurais em território nacional. Até 1995, o Artigo nº 171 da Constituição, depois revogado, permitia a distinção entre os dois conceitos. Uma lei de 1971 limitava os investimentos estrangeiros a um quarto da área de cada município brasileiro e previa que pessoas da mesma nacionalidade não podiam ser donas de mais de 40% desse limite.

A preocupação de Lula tem fundamento em dados do Banco Central e do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra). Estatísticas inéditas do cadastro rural mostram que, até 2008, havia 4,04 milhões de hectares registrados por estrangeiros. São 34.218 imóveis concentrados no Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, São Paulo, Bahia e Minas. De 2002 a 2008, o governo registrou grandes investimentos estrangeiros em terras no país - US$ 2,43 bilhões, segundo o BC. "Não sou xenófobo, mas nosso território é finito, a população cresce e demanda comida", disse Cassel. (Págs. 1 e B11)
CVM acusa dez ex-dirigentes da Aracruz
No processo que investiga a responsabilidade sobre as operações com derivativos que levaram a empresa a uma perda financeira de US$ 2,1 bilhões com exposição cambial excessiva, a Comissão de Valores Mobiliários acusou nove administradores da Aracruz, além do ex-diretor financeiro e de relações com o mercado, Isac Zagury.

Os dez tinham prazo até ontem para apresentar defesa. O foco da acusação foram os membros dos comitês de auditoria e finanças da empresa, além do próprio diretor financeiro e também do presidente da companhia à época, Carlos Augusto Lira Aguiar, que hoje preside a Fibria, companhia resultante da combinação de Aracruz e Votorantim Celulose e Papel (VCP). (Págs. 1 e D4)
Para ganhar dois milésimos de segundos
A Bolsa de Valores de Nova York está gastando US$ 500 milhões na construção de duas centrais de processamento de dados que permitirão aos investidores reduzir em dois milésimos de segundo as ordens de compra de ações transmitidas por meio de computadores. Em agosto, quando as novas instalações ficarem prontas, em New Jersey e Londres, os investidores poderão transmitir ordens à bolsa em apenas 60 microssegundos, unidade de tempo que representa um segundo dividido em um milhão de partes. Hoje, as ordens são feitas em dois milésimos e 60 milionésimos de segundo. "Dá para fazer um bocado de coisas em um milésimo de segundo", diz Christiaan Brakman, diretor da bolsa. (Págs. 1 e C8)
China volta a valorizar o yuan
O yuan atingiu ontem o maior valor de fechamento em relação ao dólar desde a mudança cambial de julho de 2005, sem que o Banco Central chinês interviesse, cumprindo a promessa do fim de semana de permitir maior flexibilidade à moeda. Mas operadores disseram que é improvável que o yuan repita ganhos na mesma escala nos próximos dias. É permitido que o yuan suba ou caia 0,5% ante o ponto médio, mas a moeda raramente oscilou entre os extremos.

O yuan fechou a 6,7976 por dólar ontem, com valorização de 0,42% ante o fechamento de sexta-feira. O BC chinês descartou no domingo uma mudança cambial similar à de julho de 2005, disse que não há base para uma apreciação grande e acenou com a manutenção da taxa de câmbio em um nível estável.

A decisão da China de acabar com o atrelamento do yuan ao dólar desencadeou uma valorização imediata de moedas da Ásia e outros mercados emergentes, num sinal de aumento da confiança na recuperação sustentada da economia. Os preços das commodities, como petróleo e metais, subiram, enquanto as bolsas europeias fecharam em alta. No entanto, dúvidas quanto às reais intenções da China em relação ao yuan no fim do pregão levaram as bolsas americanas a encerrar o dia no vermelho. (Págs. 1, A11, B11 e C2)
Modelo chileno para o BC agrada a Serra
O candidato do PSDB à Presidência da República, José Serra, defendeu o modelo de Banco Central adotado pelo Chile, onde as decisões são tomadas em conjunto com o Ministério da Fazenda - que, porém, não tem direito a voto nas reuniões. Serra citou o modelo chileno ao ser questionado sobre o que faria caso o Comitê de Política Monetária (Copom) aumentasse a taxa de juros e ele considerasse a decisão equivocada. O tucano foi entrevistado no programa Roda Viva, da TV Cultura, que foi ao ar ontem à noite.

"Lá no Chile nunca teve nenhuma decisão do BC que não fosse de comum acordo com a Fazenda, com todo mundo". Ressaltou que isso é diferente de "coisa de amador, de análises cucarachas". (Págs. 1 e A6)
Marisa cria empresa atacadista
A rede de lojas de moda feminina Marisa criou uma subsidiária dedicada ao comércio atacadista, uma tentativa de garantir a oferta de produtos em seus 233 pontos de venda. Serão instaladas unidades atacadistas em quatro Estados (Rio de Janeiro, Minas Gerais, Goiás e Ceará) e a ideia é captar fornecedores regionais e distribuir os produtos para todo o país. Com a abertura de mais 39 lojas até o fim do ano, a Marisa teme que as cerca de 450 confecções que atendem a empresa não tenham condições de acompanhar sua expansão. "Não temos produto em falta nas lojas e para que essa situação continue sob controle temos de ampliar nossa carteira de fornecedores", explica o presidente da empresa, Marcio Goldfarb. (Págs. 1 e B4)
Grandes obras são arma de Roseana Sarney na disputa por mais quatro anos no poder (Págs. 1 e A14)
 
Grupo suíço Swatch agita a indústria de relógios mundial (Págs. 1 e B7)
 
Petrobras investirá menos no exterior, diz Gabrielli (Págs. 1 e B8)
 
SP aperta o cerco aos devedores
Governo paulista cria força-tarefa para apertar o cerco aos grandes devedores do Estado. O alvo inicial serão 12 empresas dos setores farmacêutico, sucroalcooleiro e de combustíveis. (Págs. 1 e A3)
Cade quer posto em supermercado
Para aumentar a concorrência no varejo de combustíveis, o Cade vai defender no STF a abertura de postos de abastecimento em supermercados. (Págs. 1 e A5)
Expectativa de mercado
Mais de cem empresas aguardam a regulamentação das operadoras móveis virtuais, empresas que alugam infraestrutura das teles móveis e vendem serviços com sua própria marca. (Págs. 1 e B3)
Jornada paraguaia
Ao vetar lei que estabelecia jornada de 6 horas diárias para os servidores públicos, o presidente do Paraguai, Fernando Lugo, compra briga com o Congresso e líderes sindicais. (Págs. 1 e A10)
França irrita patrocinadores
O vexame da seleção da França, que deve encerrar hoje sua participação na Copa em partida contra a África do Sul, já afasta os patrocinadores. O banco CréditAgricole e a rede de lanchonetes Quick suspenderam campanhas ligadas ao time. (Págs. 1 e B4)
PE tenta atrair estaleiro
Recusa da Prefeitura de Fortaleza em liberar a construção do Estaleiro Promar na praia de Titanzinho leva a PJMR, dona do empreendimento, a negociar sua construção no Estado de Pernambuco. (Págs. 1 e B8)
Siderurgia aquecida
A produção mundial de aço bruto continua em alta e alcançou 124 milhões de toneladas em maio, elevação de 3% sobre o mês anterior e de 30% em relação ao mesmo período do ano passado. (Págs. 1 e B9)
Acomodação da celulose
Após seis reajustes em 2010, a chegada das férias no hemisfério norte deve reduzir a demanda e acomodar os preços da celulose de fibra curta. Novo aumento poderá acontecer no quatro trimestre. (Págs. 1 e B9)
Exportação de açúcar
A retração nos preços do açúcar reacendeu a demanda pelo produto num momento em que apenas o Brasil dispõe da commodity. Com isso, as exportações deste ano deverão superar as de 2009. (Págs. 1 e B12)
Martins fecha parceria em cartões
O Tribanco, braço financeiro do grupo atacadista Martins, fechou acordo com a Redecard para oferecer serviços de captura de transações com cartões e antecipação de recebíveis a seus 150 mil clientes do varejo. (Págs. 1 e C7)
Ideias
Delfim Netto

A política monetária, mesmo quando bem-sucedida, não pode dar conta do crescimento econômico. (Págs. 1 e A2)
Ideias
Aldo Rebelo

Ao cavar um abismo entre proteção ao ambiente e estímulo à produção rural, o Código não logrou qualquer objetivo. (Págs. 1 e A12)
------------------------------------------------------------------------------------
Estado de Minas
 
Manchete: Mãe libera Patrus para ser vice de Hélio Costa
A única pendência para Patrus Ananias (PT) aceitar compor chapa ao governo de Minas encabeçada pelo PMDB não existe mais. Conforme declarou o próprio petista, faltava apenas a bênção de sua mãe. Em Bocaiúva, no Norte de Minas, dona Maria Teresa Patrus Ananias, de 84 anos, antecipou ao Estado de Minas, com um exemplar do jornal na mão, que vai apoiar “plenamente” a decisão que o filho tomar. Amanhã, Patrus vai à casa da mãe. Dona Maria aposta que a chapa ganhará impulso. “Se o Patrus, entrar, o Hélio Costa fica forte”, afirmou. (Págs. 1 e 3)

Tucanos em Uberaba

Serra, Aécio e Anastasia participam de feira de agronegócio. Candidato ao Planalto criticou repasse de verba federal a entidades ligadas a sem-terra. (Págs. 1 e 6)

TCU lista fichas-sujas

Tribunal divulga nome de 4.922 políticos e agentes públicos com contas rejeitadas nos últimos 8 anos. Juízes eleitorais vão decidir se eles ficarão inelegíveis. (Págs. 1 e 8)
Minas abre mais 60 mil empregos
As vagas com carteira assinada foram criadas em maio, segundo melhor saldo registrado pelo estado, desde que a medição começou, em 1992. Só São Paulo empregou mais: 98 mil. Em todo o país, o total de postos de trabalho gerados somou 298 mil. (Págs. 1 e 14)
Ladrões de água atacam na Amazônia
Depois de desembarcar mercadorias no Brasil, navios estrangeiros estariam carregando seus porões de água na foz do Amazonas e vendendo, principalmente para países da Europa, Oriente Médio e Ásia. A denúncia será debatida hoje na Câmara dos Deputados. (Págs. 1 e 9)
------------------------------------------------------------------------------------
Jornal do Commercio
 
Manchete: Hora da solidariedade
Campanha tenta ajudar mais de 40 mil pessoas afetadas pela chuva no Estado. Sistema JC criou postos para receber donatários no Recife, Caruaru, Pesqueira e Garanhuns. Alagoas também vive drama. Vítimas poderão sacar o FGTS. (Pág. 1)

Ajuda federal Alagoas sofre
------------------------------------------------------------------------------------
Zero Hora
 
Manchete: RS disputa US$ 22 bi em contratos da Petrobras
Indústrias gaúchas, que hoje fornecem 2% dos suprimentos diretos da estatal, miram 10% dos investimentos anunciados pela companhia até 2014. (Págs. 1 e 14)
Foto legenda: Socorro gaúcho ao Nordeste
Na Base de Canoas, avião da FAB embarca alimentos destinados às mais de 115 mil pessoas expulsas de casa pelas enchentes que atingem Alagoas e Pernambuco. (Págs. 1 e 28)
Eleições 2010: Yeda confirma Berfran de vice (Págs. 1 e 6)
 
Lara desiste e PTB fica neutro (Págs. 1, 8 e 10)
 
------------------------------------------------------------------------------------
 
 
Justiça do Rio condena Santa Casa por constranger paciente
Do UOL Notícias
Em São Paulo
O Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro condenou a Santa Casa de Misericórdia a indenizar uma paciente em R$ 10 mil por danos morais. Segundo a decisão, o hospital constrangeu Lilian Coelho, que tentava realizar uma cirurgia de redução de mamas no hospital.

A autora da ação contou que decidiu pelo procedimento porque o volume das mamas causava desconforto e dores na coluna. Ela realizou todos os exames pré-operatórios e, no dia marcado para a entrega dos resultados, foi apresentada à equipe médica. Segundo o processo, havia vários estagiários acompanhando a consulta.

Na ocasião, ela foi orientada a mostrar as mamas na frente de todos, o que a constrangeu, sob a ameaça de não ser operada. Segundo ela, o responsável pelo procedimento disse que não poderia realizar a cirurgia porque “seus seios eram grandes e muito bonitos”.

O colegiado da 8ª Câmara Cível decidiu, por unanimidade, manter a sentença de primeira instância.
Para a desembargadora Mônica Maria Costa, a exposição da paciente, despida na frente de um grupo de estudantes, sem autorização prévia e como condição para que o procedimento cirúrgico fosse realizado, não deixa dúvidas quanto ao constrangimento sofrido e configura dano moral,

Segundo a magistrada, a opção médica pela não realização da cirurgia, por si só, não implica danos morais. “O fundamento do pedido indenizatório não está na negativa de realização da cirurgia, mas sim na solicitação de exibição dos seios da autora em frente aos diversos integrantes da equipe médica, aí incluídos, repita-se, acadêmicos de medicina, exposição esta seguida de fotos e comentários, em uma espécie de auditório”, explicou.
 
Repasse: se nos anos 40 existisse internet, Hitler não teria assassinado milhões de judeus.
 
Buya neles!!!
 
 
 
 
- Buya




Buya ©.Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta
página em qualquer meio de comunicação.