- Links
» Página Inicial
» Estadão
» Revista Veja
» Revista Época
» Folha de São Paulo
» Revista Isto É
» Revista Carta Capital
» Prefeitura de Pirassununga
-
BALAIO DO BUYA
Jornal Virtual
-
» Contato
 
 
- Balaio do Buya
Dizimista 182

 

 
 
Edição nº 182, de 27 de junho  de 2010
 
O mundo mágico da Internet
O site mais visitado da região
O Dizimista– Primeiro jornal virtual de Pirassununga
A palavra que você não ouve, a notícia que você não lê, a realidade que você não enxerga.
SINOPSES - RESUMO DOS JORNAIS
 
27 de junho de 2010
O Globo
 
Manchete: Invasão de reservas no Rio aumenta 282% em 5 anos
Crescem também as favelas próximas de áreas verdes

Um estudo feito pelo Tribunal de Contas do Município (TCM) e obtido com exclusividade pelo repórter Luiz Ernesto Magalhães revela que a cidade do Rio já tem 65 favelas que ocupam em parte ou totalmente áreas de preservação ambiental demarcadas pela União, estado e município contra 17 que foram identificadas até 2003. O crescimento é de 282,3% em cinco anos. Só na Zona Sul, o número de favelas em áreas verdes subiu de dois para nove. Entre 2003 e 2008, passou de 118 para 182 o número de comunidades pobres que estavam a uma distância máxima de 400 metros ou dentro das APAS – um aumento de 54,2%. (Págs. 1 e 19)
Estatais sobem 94% os salários de diretores
Petrobrás, BB e Eletrobrás, as maiores estatais da Bolsa, pagarão aos 50 membros das diretorias R$ 45 milhões este ano 94% mais que em 2007. O crescimento dos gastos reflete o número maior de diretores, puxado por BB e Eletrobras, e a remuneração, que subiu até 75% (Petrobrás). (Págs. 1 e 29)

Os polêmicos aliados dos candidatos
Condenações e envolvimento em escândalos são esquecidos pelos principais candidatos à Presidência, na hora de formar suas alianças. De olho no potencial de votos dos aliados e em mais tempo na propaganda gratuita, Dilma Rousseff (PT) e José Serra (PSDB) optam pelo pragmatismo eleitoral. (Págs. 1 e 3)
Caetano Veloso
“Tenho saudade do Brasil não racialista, assim como Joaquim Nabuco tinha saudade do escravo.” (Pág 1 e Segundo Caderno)
Boa Chance
O que pode mudar nos concursos públicos, em resposta às fraudes. (Pág 1 e Boa Chance)
------------------------------------------------------------------------------------
Folha de S. Paulo
 
Manchete: Governo e Oi negociam parceria em satélite
Estimado em R$ 710 mi, projeto da tele desperta interesse de militares

Depois de ressuscitar a Telebrás para gerir o Plano Nacional de Banda Larga, o governo Lula estuda parceria com a Oi para lançar um satélite brasileiro de uso militar e comercial. O custo do projeto é estimado em R$ 710 milhões, informam Elvira Lobato e Valdo Cruz.

A proposta foi apresentada a Lula pelos acionistas controladores da tele, e o presidente gostou da ideia.

Segundo assessores presidenciais, a parceria é vantajosa diante do custo elevado. Além disso, dizem eles, um satélite de uso exclusivo da União ficaria ocioso, e a Oi tem a simpatia do Planalto por ser brasileira.

O país não tem satélite de controle totalmente nacional. Sua construção é defendida por militares e órgãos que cuidam de dados sigilosos, como a Receita. (Págs 1 e A4)
Abrigos em prédio público viram favelas em Alagoas
Escolas e prédios públicos cedidos para abrigar famílias que perderam suas casas em Alagoas se tornaram favelas de teto único, relata Fábio Guibu, enviado a União dos Palmares.

Sem privacidade, desabrigados delimitam territórios com carteiras escolares, lençóis e lonas plásticas.

A enchente em Alagoas e Pernambuco matou 51 pessoas; 150 mil deixaram suas casas. (Págs 1 e C1)
Crédito para habitação está mais acessível
Parcerias entre bancos e imobiliárias facilitam o acesso das classes A e B ao crédito habitacional. Acordos aceleram liberação de financiamentos e baixam juros para quem antes só comprava à vista. (Págs. 1 e B4)

Editoriais
Leia “Objetivo sensato”, sobre a manutenção da meta de inflação em 4,5%, e “Caso extremo”, acerca da falta de vagas nas cadeias de São Paulo. (Págs 1 e A2)
------------------------------------------------------------------------------------
O Estado de S. Paulo
 
Manchete: Ministério Público quer reduzir indenizações já pagas a anistiados
Proposta em discussão no TCU visa aos benefícios mensais, que são 95% do total

Indenizações a perseguidos políticos já pagas ou aprovadas pela Comissão da Anistia, no valor de ao menos R$ 4 bilhões, poderão ser revistas para baixo pelo Tribunal de Contas da União, informa a repórter Marta Salomon. São alvo da representação do Ministério Público, por ora, 9.371 benefícios já concedidos. A proposta só deixa de lado indenizações em parcela única, de R$ 100 mil no máximo. Elas representam menos de 5% do total de benefícios de prestação mensal já pagos e dos pagamentos retroativos aprovados. As demais, segundo o Ministério Público, deveriam ser tratadas como aposentadoria ou pensão e, como tal, submetidas à análise do TCU. (Págs 1 e Nacional/A4)
Aquecimento da economia faz importação bater recorde
O volume de compras do País no exterior em maio superou em 5% o pico de julho de 2008. De janeiro a maio, ante igual período de 2009 (auge da crise), a alta é de 41,5%. A “invasão de importados” é provocada pelo crescimento da economia em ritmo chinês e pelo câmbio forte. (Págs 1 e Economia/B1)
Presidente da Síria pede Lula na negociação com Israel
O presidente da Síria, Bashar Assad, disse em entrevista exclusiva ao correspondente Gustavo Chacra que pedirá ajuda do presidente Lula na negociação de um acordo com Israel. Assad, que chega ao Brasil na próxima quarta-feira, afirmou que, com a atual administração do primeiro-ministro israelense, Binyamin Netanyahu, uma guerra no Oriente Médio não pode ser descartada. “Este governo é extremista. Ele está se movendo em direção à guerra, não à paz.” (Págs 1, Internacional/A16 e A17)
Rio vira inimigo e mata de medo
Na Zona da Mata, as enchentes nunca foram problemas, mas agora são pesadelo, informa o repórter Bruno Paes Manso. Há uma semana, traumatizados com a velocidade das cheias, moradores de Palmares (PE) se assustaram com o boato de que a barragem rompera. Houve pânico, pessoas pisoteadas, batida de carros. Duas pessoas morreram, de ataque cardíaco – únicas vítimas em Palmares. (Págs 1 e Metrópole/C7)

Morumbi
A Fifa diz que o veto ao estádio veio da CBF e garante que a abertura da Copa 2014 será em São Paulo. (Págs 1 e E9)

Aliás, Britânico vê a Fifa como um império

Fifa nunca teve tanto poder, afirma Andrew Jennings ao Estado. “Qualquer brasileiro com mais de dez anos sabe que a corrupção em torno da Copa de 2014 já está instalada.” (Pág 1)
Sem avanços, cúpula do G-20 termina hoje (Págs 1 e Economia/B13)
 
Roberto Romano - A razão nanica de Estado
Prisioneira de regimes como os de Cuba e Irã, a Realpolitik brasileira se justifica pela suposta eficácia geopolítica ou econômica. (Págs. 1 e Espaço Aberto/A2)

Notas & Informações - Pobreza sem mistério
O IBGE mostra uma significativa parcela da população atolada no atraso e na pobreza. (Pág. A3)
Menos custo, mais risco
Para reduzir preços, pacientes de cirurgia plástica negligenciam anestesia. (Págs 1 e A22)

------------------------------------------------------------------------------------
Jornal do Brasil
 
Manchete: Juiz eleitoral faz crítica à lei
Multa menor por propaganda ilegal facilita o abuso

Chefe da fiscalização do TRE-RJ, o juiz Luiz Márcio Pereira não vê a lei que usa como boa ferramenta contra abusos em campanhas. Afirmando, entre outras coisas, que o “legislador foi infeliz”, Pereira avalia, em entrevista exclusiva ao JB, as dificuldades que enfrentará. A maior delas, em sua opinião, surge a partir da redução no valor das multas para propaganda irregular determinada pela nova lei, que facilitaria abusos. Outro foco de atenção é a utilização dos chamados centros sociais, geralmente escritórios usados pelos candidatos para dar assistência em troca de votos. O chefe dos fiscais do TER pretende, inclusive fechar os que forem flagrados adotando tal prática. (Págs 1, Tema do dia, A2 e A3).
Guerrilha do Paquistão vê a Seleção Brasileira
Empresas faturam alto com o Mundial. (Págs 1, Esportes D2 e D8 )

------------------------------------------------------------------------------------
Correio Braziliense
 
Manchete: Internet perpetua vida após morte
Homenagens póstumas, velórios e testamentos virtuais. A rede se tornou uma espécie de memorial aos mortos queridos. Em alguns casos, parentes e amigos mantêm ativo o perfil da pessoa em redes sociais, transformando o espaço em um verdadeiro mausoléu, em que o luto pode ser compartilhado. Até a identidade e o paradeiro de assassinos já foram descobertos nessa troca de informações. Também já é possível fazer velório pela web e nomear os herdeiros que administrarão seus espólio na internet.
Políticos compram listas de seguidores do twitter (Págs.1 e 20)
 
Planos de saúde: Usuários ficam no prejuízo
Longa espera e ineficiência na oferta de serviço são alguns dos problemas enfrentados diariamente por aqueles que dependem de convênio médico. Muitas vezes, a única saída é pagar pelo atendimento. (Págs. 1 e 36)
Judiciário :Pelo fim do litígio
Para o mais novo ministro do STF, José Antônio Dias Toffoli, qualquer conflito no Brasil acaba nos tribunais, prática que precisa ser combatida. "Nas faculdades de direito, não se ensina a solucionar." (Págs. 1 e 18)

Chuvas - Crianças relatam a tragédia
Meninos e meninas que vivem nas cidades devastadas pelo Rio Mandaú, em Alagoas, relembram o sofrimento vivido pelos pais e como tiveram que virar "gente grande" para ajudá-los durante a enchente. (Págs.1, 10 a 12)
Eleições no DF- Esforço por melhorias
Governador Rogério Rosso diz que não dá só para apagar incêndios e garante que população sentirá os efeitos de ações na saúde. (Págs. 1 e 31)
Governo - "É todo mundo igual"
Toninho do PSOL critica todos os concorrentes ao palácio do Buriti e afrima ter um diferencial: não estar envolvido em corrupção. (Págs. 1 e 32)
Suspense no ar
Campanhas de vários candidatos se preparam para lidar com inéditos vídeos da Operação Caixa de Pandora. (Págs. 1 e 30)
------------------------------------------------------------------------------------
Jornal do Commercio
 
Manchete: Vítimas da chuva temem a burocracia
 
------------------------------------------------------------------------------------
Veja
 
A Síndrome do Fofão
Aja antes que os filhos completem 10 anos. Depois é quase impossível vencer a obesidade.

Hoje, elas são fofas. E amanhã?

Serão provavelmente obesas; Pesquisas mostram que, aos 10 anos de idade, crianças acima do peso têm 80% de probabilidade de virar um adulto em eterna luta contra a balança.
(Págs. 1 e 82)
Flagelo das chuvas
Uma torrente de água e incompetência destruiu cidades do Nordeste.

Tsunami Nordestino.

Chuvas rompem uma série de barragens em Pernambuco e Alagoas, provocando uma cheia gigante que devastou quatro cidades.
(Págs. 1 e 66)
Entrevista - Marina Silva
Para crescer sem poluir

A candidata do PV à Presidência da República defende incentivos financeiros em troca de um bom comportamento ambiental e diz que se sente discriminada por ser evangélica (Pág. 19)
Mailson da Nóbrega - Lula, os pobres e a carga tributária
Em discurso no dia 1º deste mês, o presidente Lula disse que se orgulha da carga tributária do Brasil. "Os estados que têm as melhores políticas sociais são os que têm a carga tributária mais elevada". Citou Estados Unidos, Alemanha, Suécia e Dinamarca. "Quem tem carga tributária de 10% não tem estado. O estado não pode fazer absolutamente nada". (Pág.26)
Holofote
Os ovos dentro da galinha.

Um nome em jogo.

A Força e o PDT.

Intervenção nos Correios.

O iraniano secreto. (Pág.54)
Panorama - Radar
Campanha Franciscana.

Falando línguas distintas.

PF na cola de Serra, Dilma e Marina.

Roriz, o enrolado. (Pág. 58)
Uma escolha pragmática
José Serra define o candidato a vice em sua chapa: será o tucano Álvaro Dias, senador pelo Paraná. Com isso, espera arrebanhar até 2 milhões de votos a mais. (Pág. 73)
STJ - Corte proíbe desconto de funcionários públicos grevistas
Greve ou férias?

A Justiça determina que servidores parados há três meses continuem recebendo salário e transforma o direito a greve num excelente negócio. (Pág.74)
Ceará - O mau exemplo para a Copa de 2014
Tem gato na Copa... de 2014

A incrível história do consórcio que, sem nunca ter erguido um campinho de pelada, está prestes a faturar um contrato de 452 milhões de reais para construir um estádio no Ceará. (Pág. 76)
Governo - A polêmica do site do Ministério do Planejamento
Crítica, só vinda de fora.

Ministro retira da internet textos de técnicos que criticavam o governo (Pág. 77)
Educação- Propostas, sem ideologias, para avançar
Um plano para avançar

Um grupo de especialistas acaba de formular um conjunto de propostas bem práticas para melhorar o ensino no Brasil. O objetivo do documento, que será entregue aos candidatos à Presidência, é tornar o debate menos ideológico - e mais racional (Pág.116)
------------------------------------------------------------------------------------
Época
 
O dom da fúria
O que nos faz perder o controle. E como usar a raiva a nosso favor. Por que às vezes perdemos o controle, como Dunga. E como usar a raiva de forma positiva. (Págs. 1 e 86)
Cheias do Nordeste
As causas da tragédia e o drama das vítimas. (Págs. 1 e 36)
O avanço de Dilma
Líder, ela agora aposta na classe média emergente. (Págs. 1 e 42)
Época Debate - os gargalos da saúde no Brasil (Pág. 22)
 
Diagrama - o uso das drogas entre universitários (Pág. 28)
 
Nossa Política
Por que Alckmin se tornou crucial para Serra (Pág.46)
Entrevista: Pastor Sóstenes Apolos da Silva
O líder religioso da candidata Marina Silva explica por que ela se opõe ao casamento gay e ao aborto. (Pág. 49)
A trava dos impostos
Uma nova pesquisa mostra que a carga tributária é o fator que mais atrapalha os negócios no país. (Pág.57)
Entrevista : José Goldemberg
Para o físico, ao defender o direito nuclear do Irã, Lula deixa a porta aberta para fazer a bomba. (Pág.60)
------------------------------------------------------------------------------------
ISTOÉ
 
Milagres contemporâneos
As recentes histórias de brasileiros que superaram doenças desafiam a ciência e a medicina e são tratadas pelo Vaticano como prova da intervenção divina. (Págs 1 e 88)
Chuvas e descaso transformam o Nordeste em Haiti. (Págs 1 e 106)
 
Entrevista - José Gomes Temporão
“Nosso modelo da saúde não funciona”
O ministro reconhece que os hospitais públicos não atendem às necessidades da população e estão tomados por corporações. (Pág. 8)
Semana - 22% dos estudantes do país podem se viciar em álcool
Estudo inédito, e alarmante, da Secretaria Nacional de Políticas Públicas sobre Drogas: são os universitários os maiores usuários de substancias tóxicas (ilícitas e lícitas) no país. (Pág. 27)
Último minuto
A campanha de Dilma Rousseff não jogou a toalha em relação ao apoio formal do PP. Na quinta-feira 24, entrou em campo o ex-ministro José Dirceu, cada vez mais influente na campanha do PT. Reuniu-se o líder do PP na Câmara, João Pizzolatti (SC). A pressão vai até o dia 30, prazo limite para oficializar as alianças em convenção.

O ministro da Educação, Fernando Haddad, prepara anúncio importante para esta quinta-feira 1º. Há quem diga que se trata de um balanço do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) de 2009 que mede a proeficiência em português e matemática e teria apresentado uma evolução significativa. A meta do MEC é a tingir o índice de 6,0 em 2022, contra 4,2 em 2007.


O presidente Lula reúne-se na terça-feira 29, em São Paulo, com o primeiro-ministro da Itália, Silvio Berlusconi. O encontro acontecerá na Fiesp, e será acompanhado de um fórum de empresários dos dois países. (Pág. 32)
TCU bateu o martelo
Na quarta-feira 23, o Tribunal de Contas da União (TCU) multou em R$ 15 mil o ex-ministro de comunicação de Lula, Luiz Gushiken. A mesma sanção foi aplicada ao braço direito dele na Secom, Marcus Flora. A denúncia de gastos sem controle de propaganda oficial surgiu no rastro da CPI dos correios, em 2002. Há tempos a dupla tentava provar inocência aos ministros do TCU. Pelo que se vê, não conseguiram. (Pág. 34)

Segurança – Trabalho extra
É uma norma da Fifa: a segurança dos torcedores dentro dos estádios deve ser feita por empresas privadas. O Ministério da Justiça, a par da exigência, vai treinar pessoas para a realização da missão, em geral aproveitando policiais aposentados. Os primeiros cursos de capacitação acontecerão ainda este ano. (Pág. 35)


Brasil - Como o mundo vê os nossos candidatos
Dilma, Serra e Marina são garantia de continuidade aos olhos da comunidade internacional. Especialistas não preveem rupturas que possam mudar o rumo do Brasil. (Pág. 40)

Está dando errado
A estratégia de apostar nos programas de tevê e nas alianças regionais fracassou. Agora, o PSDB busca um novo discurso e tenta emplacar o senador Álvaro Dias (PR) como vice. (Pág. 44)

A torre das Donzelas
Como era a vida de Dilma Rousseff na masmorra circular que abrigava presas políticas durante o regime militar no presídio Tiradentes. (Pág.48)

Brasil – O Projeto Marajá
Judiciário pressiona por aumento que cria supersalários e faz técnicos ganharem como funcionários de alto escalão. (Pág.59)


Economia- Vêm aí as ações que todo mundo quer
Na segunda-feira, 21, durante o New York Forum, um dos assuntos predominantes entre os 300 maiores empresários dos Estados Unidos foi o plano de capitalização da maior empresa brasileira. Para enfrentar os investimentos necessários à exploração do pré-sal, a Petrobras vai realizar a maior chamada de capital de sua história. Quer buscar no mercado US$ 50 bilhões, através de oferta pública de ações. (Pág.120)
------------------------------------------------------------------------------------
ISTOÉ Dinheiro
 
Mar de investimentos da Petrobras
Para viabilizar o pré-sal, a empresa anuncia o maior desembolso da história do País: US$ 224 bilhões. Seu grande desafio é tirar do papel um plano de capitalização bilionário, que divide o mercado. Entenda o que isso significa para o Brsail e para um milhão de acionistas da companhia. (Págs. 1 e 40)
Aviação: como a Avianca vai brigar com Gol e Tam
Família Efromovich aposta na ponte aérea (Págs. 1 e 70)
Empresas transformam lixo em lucro
Especial: o lixo que rende lucros (Págs. 1 e 82)
Copa: até no futebol os emergentes mandam
Emergentes no ataque

O novo mapa da economia mundial mudou a publicidade na Copa do Mundo. Pela primeira vez na história, empresas de países em desenvolvimento estão investindo - e lucrando - no maior evento esportivo do planeta. (Págs. 1 e 74)
Entrevista: Ian Bremmer, presidente do Eurásia Group
O risco do Brasil hoje é mínimo

Desde que veio aqui pela primeira vez, há dez anos, o cientista político Ian Bremmer se interessa pelo Brasil. Acompanhou de perto o governo de Luiz Inácio Lula da Silva e acha que quando ele deixar o Planalto, em 2011, o País perderá espaço no palco internacional, embora continue. (Pág. 36)
Semana - Dilma Rousseff lidera as pesquisas
Desde que começou a corrida eleitoral, a candidata do PT, Dilma Rousseff, jamais conseguiu aparecer à frente de José Serra (PSDB) nas pesquisas de intenção de voto. Essa barreira foi quebrada na semana passada.

País nunca contratou tanto.

Nordeste de novo castigado pelas chuvas - a cada ano, o problema parece se intensificar no Nordeste: chuvas torrenciais que provocam mortes, deixam milhares de desabrigados e geram milhões de prejuízos.(Pág. 12)
Moeda forte - ecos da crise da bolsa no Rio (Pág. 16)
 
Poder - Receita Federal desafia Itamaraty
Pela culatra

A decisão da Receita Federal de incluir a Suíça, Hungria e Holanda entre os países considerados paraísos fiscais não caiu bem em outros órgãos do governo que não foram consultados. (Pág. 18)
Dinheiro e tecnologia - Banda larga móvel passa a fixa (Pág. 56)
 
Economia - O sutil equilíbrio chinês
A China valoriza sua moeda e adota um novo modelo econômico: ser tão forte no consumo interno quanto na exportação. E isso pode ser bom para o Brasil.
Economia - Um país maior que a Shakira
Os negócios brasileiros florescem num país com novo presidente e afastado do risco chavista.
Economia - Meta Intocável
O alvo da inflação no Brasil não muda há vários anos. Sinal de acomodação ou um estímulo ao crescimento?
Uma enxurrada de R$ 1,9 trilhão em seguros
Fazer as apólices que protegem as obras do PAC, do pré-sal, da Olímpiada e da Copa do Mundo é o objetivo da americana Liberty (Pág. 106)
------------------------------------------------------------------------------------
CartaCapital
 
Os donos da bola
Havelange, Blatter e Teixeira não resistiriam a uma Lei da ficha Limpa.

O futebol à beira da falência, no Brasil e no mundo. (Pág 1 e 82)

Cartaverde Nº 3 - Uma análise das opções energéticas do Brasil
Energia limpa ainda - Apesar da ênfase recente em termoelétricas a óleo e das perspectivas do pré-sal, o Brasil possui uma matriz energética ambientalmente invejável. Qual a vantagem? (Pág 35)

Entrevista: José Sergio Gabrielli, da Petrobrás. (Pág 50)

Código florestal: Por que o comunista Aldo Rebelo está em pé de guerra com os ambientalistas. (Pág. 52)

Transgênicos: O arroz LL deve ou não ser liberado? (Pág 56)

A semana - A opinião de CartaCapital sobre os assuntos do momento
O presidente do PSDB, Sérgio Guerra, disse desconfiar da última pesquisa Ibope, feita sob encomenda da Confederação Nacional da Indústria, que apontou a candidata do PT, Dilma Rousseff, à frente do tucano José Serra: 40% a 35% ou 38,2% a 32,3% a depender se a simulação inclui ou não os presidenciáveis “nanicos”. (Pág 18)
Entrevista: Menos hipocrisia
Ricardo Lewandovski - O presidente do TSE elogia a Lei da Ficha Limpa e defende que as campanhas eleitorais comecem mais cedo. (Pág. 26)

Há demanda para tanto aço?
Até 2016 a indústria nacional de siderurgia pode produzir 77 milhões de toneladas. (Pág 30)
No Espírito de Lamarca
O capitão Sousa desafia o Exército com suas idéias de esquerda. (Pág. 32)
Um Brasil no Oriente?
Há muitas analogias entre o crescimento da Ancara como potência regional no Oriente Médio e o de Brasília na América do Sul. (Pág 76)
Nossos colunistas
Delfim Netto - Faz a análise crítica da economia, em sextante. (Pág. 23)
Marcos Coimbra - decifra as tendências eleitorais Vox Populi (Pág. 29)
 
Editorial: Mino carta
Não é preciso combater à sombra

Que alívio, o exército persa, perdão, a mídia nativa insiste em atirar fora do alvo.

Pergunto aos meus aloprados botões por que o candidato tucano José Serra não sobe nas pesquisas a despeito de todos os esforços despendidos a seu favor pela mídia nativa e pelo ex-presidente Fernando Henrique Cardoso. (Pág. 18)

O Céu desaba no Nordeste
Enchentes: Inundações deixam 46 mortos e 150 mil desabrigados em PE e AL. (Pág.21)
As contas dos brasileiros
O IBGE mostra o aumento da renda e novo perfil de gastos. (Pág. 22)

------------------------------------------------------------------------------------
Zero Hora
 
Manchete: Chuva causa transtornos na Capital
Águas invadiram casas e interromperam trânsito em ruas e avenidas de Porto Alegre. (Págs. 1 e 22)
Em artigo, Lula exalta o Polo Naval
Indústria que já foi a segunda maior do mundo renasce com projeto do PAC, relata o presidente. (Págs. 1 e 11)
------------------------------------------------------------------------------------
 
 
Repasse: se nos anos 40 existisse internet, Hitler não teria assassinado milhões de judeus.
 
Buya neles!!!
 
 
 
 
- Buya




Buya ©.Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta
página em qualquer meio de comunicação.