- Links
» Página Inicial
» Estadão
» Revista Veja
» Revista Época
» Folha de São Paulo
» Revista Isto É
» Revista Carta Capital
» Prefeitura de Pirassununga
-
BALAIO DO BUYA
Jornal Virtual
-
» Contato
 
 
- Balaio do Buya
Dizimista 183

 

 
 
Edição nº 183, de 28 de junho  de 2010
 
O mundo mágico da Internet
O site mais visitado da região
O Dizimista– Primeiro jornal virtual de Pirassununga
A palavra que você não ouve, a notícia que você não lê, a realidade que você não enxerga.
SINOPSES - RESUMO DOS JORNAIS
 
28 de junho de 2010
O Globo
Manchete: Número de vítimas das chuvas triplica em 3 anos
Rios voltam a encher. Alagoas e Pernambuco entram em alerta

Dados do Portal do Planejamento mostram que o número de pessoas atingidas por enchentes e alagamentos praticamente triplicou entre 2007 e 2009. Nesse período, as vítimas das chuvas aumentaram de 1,3 milhão para mais de 3 milhões. O total de municípios afetados subiu de 176 para 620. No portal, retirado do ar há uma semana, uma avaliação criticava a ação "reativa" da Defesa Civil e alertava que as inundações não são causadas só por fatores climáticos, mas principalmente por falhas institucionais. Ontem, voltou a chover forte em cidades de Alagoas e Pernambuco e a Defesa Civil fez alerta para que as pessoas saiam de casa. (Págs. 1, 10 e 11)


Foto legenda: Em São José da Laje (AL), o Rio Canhoto volta a encher. Pessoas deixaram suas casas
Rocinha vira palanque para Cabral e Temer
Antes da convenção do PMDB que o oficializou candidato à reeleição ao governo do Rio, o clima de campanha já estava presente na agenda de governo de Sérgio Cabral. Ele levou Michel Temer e outros aliados à inauguração da passarela da Rocinha, uma obra do PAC. Cercado por moradores, ele chamou Dilma de "minha presidenta". Na festa do partido, prefeitos usaram carro oficial. (Págs. 1 e 3)
------------------------------------------------------------------------------------
Folha de S. Paulo
 
Manchete: G20 propõe redução de gastos dos países ricos
Comunicado atende a pressão de emergentes e aborda crescimento

A quarta cúpula do G20 (maiores economias do mundo mais a União Europeia) terminou no Canadá com um acordo para cortar à metade os déficit dos países avançados até 2013, informa Andrea Murta, enviada especial a Toronto.

Por pressão do EUA e de economias emergentes, como o Brasil, o texto final contemplou também a necessidade de evitar que os ajustes prejudiquem o crescimento, ainda frágil em uma fase de recuperação.

Como previsto, o comunicado final foi um híbrido que permitiu a ambas as correntes cantar vitória.

Brasil e outros queriam priorizar recuperação e geração de empregos. Os europeus estavam concentrados em controlar a alta do déficit público, temerosos de seu efeito no mercado. (Págs. 1 e A12)

Análise
G20 trocou ênfase na recuperação por preparação de uma era de austeridade, escreve Clóvis Rossi. (Págs. 1 e A12)
Suspeitas de fraude freiam a expansão da Unifesp
Irregularidades apontadas pelo TCU (Tribunal de Contas da União) levaram a Unifesp (Universidade Federal de São Paulo) a suspender as obras de expansão nos campi da Baixada Santista e de Diadema, relata José Ernesto Credendio.

Segundo a universidade, uma comissão está investigando indícios de fraudes e reavaliando convênios e contratos firmados. (Págs. 1 e C3)
Debate on-line inédito reúne os três candidatos
Folha e UOL promovem em 18 de agosto, às 10h30, um debate eleitoral inédito, ao vivo, transmitido pela internet. Dilma Rousseff (PT), José Serra (PSDB) e Marina Silva (PV) debaterão por duas horas e meia. O sinal será aberto para outros portais transmitirem. (Págs. 1 e A9)
Antes um orgulho, Correios passaram a ser um problema
Por que os Correios passaram de orgulho a problema? O mensalão foi descoberto após a denúncia de irregularidades lá. Acomodar em empresas públicas apoiadores de um partido no poder não dá boa coisa. (Págs. 1 e B8)
Filósofo francês lança biografia de Nietzsche em HQ (Págs. 1 e Ilustrada, pág. E1)
 
Editoriais
Leia "Pobre e desigual", sobre a Pesquisa de Orçamentos Familiares; e "Na escuridão", acerca de descaso do governo com documentos históricos. (Págs. 1 e A2)
------------------------------------------------------------------------------------
O Estado de S. Paulo
 
Manchete: G-20 decide cortar gastos pela metade até 2013
Para analistas, decisão representa vitória da Europa; Mantega havia classificado a medida de ´exagerada´

Representantes dos países do G-20 reunidos no Canadá comprometeram-se ontem a reduzir seus déficits pela metade até 2013. O texto também fala em trajetória descendente do endividamento em relação ao PIB até 2016. Para analistas, o acordo representa vitória da Europa, que defendeu metas concretas, em oposição a representantes dos EUA e do Brasil. O ministro Guido Mantega evitou admitir que sua posição tenha sido derrotada. Sábado, ele havia classificado a proposta de
"exagerada" e manifestado temor de que a Europa faça o ajuste à custa dos emergentes. (Págs. 1 e Economia B1 e B3)

Negócios
Um contrato difícil de cumprir

A mineradora britânica Anglo American herdou de Eike Batista um contrato, assinado em 2006, que criou uma saia justa. Para entregar minério a um comprador do Bahrein, a empresa está recorrendo aos rivais. (Pág. 1)
Anistiado pobre fica sem indenização
Barqueiros, lavradores e comerciantes vítimas do regime militar aguardam até hoje as indenizações da Comissão de Anistia. Os processos são tão lentos que alguns morrem antes, de velhice. (Págs. 1 e Nacional A9)
Sem mudas, marketing verde não sai do papel (Págs. 1 e Vida A16)
 
CIA diz que abalou a liderança da Al-Qaeda (Págs. 1 e Internacional A12)
 
José Serra tenta conter resistência contra vice (Págs. 1 e Nacional A4)
 
Oferta de ações do BB termina amanhã (Págs. 1 e Economia B5)
 
Sandra Polónia Rios: A agenda dos BICs
Crise enfraquece a Rússia, enquanto Brasil, Índia e China competem por mercados e por influência geopolítica. (Págs. 1 e Economia B2)
Notas & Informações: Panos quentes no Mercosul
A diplomacia dos panos quentes obstrui a integração. Um bloco só se consolida com normas. (Págs. 1 e A3)
------------------------------------------------------------------------------------
Jornal do Brasil
 
Manchete: Reajuste abre crise na segurança
O governador Sérgio Cabral tem reunião marcada hoje com o comandante-geral da Polícia Militar, coronel Mário Sérgio Duarte, que poderá deixar o cargo, juntamente com comandantes de batalhões. O motivo é o descontentamento pela diferença entre os reajustes concedidos a comandantes (10%) e a delegados da Polícia Civil (87,34%, até julho de 2012). (Págs. 1 e Informe JB A4)
CIA: Irã já tem urânio para duas bombas
O diretor da CIA, Leon Panetta, surpreendeu a comunidade internacional ao afirmar que o Irã já teria urânio para produzir duas bombas nucleares até 2012. Em entrevista à rede de TV ABC, ontem, ele disse que este prazo é suficiente para que o país enriqueça o urânio e construa um sistema de lançamento. (Págs. 1 e Internacional A22)
Foto legenda: Niemeyer na Rocinha
Festa e protesto - Foi inaugurada ontem, em frente à Rocinha, uma passarela projetada por Oscar Niemeyer. A estrutura, que liga a comunidade a um complexo esportivo, é uma das obras do PAC na região. Um grupo de moradores cobrou investimentos, mas dentro da favela. (Págs. 1 e Cidade A7)
Cabral: PMDB mira no 1º turno
Os principais nomes do PMDB apostam na reeleição do governador Sérgio Cabral já no primeiro turno, como destacou ontem o presidente nacional do partido, Michel Temer, na convenço que aclamou a candidatura, no Rio. (Págs. 1 e País A4)
------------------------------------------------------------------------------------
Correio Braziliense
 
Manchete: Coligações malucas dão nó na cabeça do eleitor
Fim da verticalização partidária permite que políticos façam todo tipo de aliança para vencer a próxima eleição (Págs. 1 e 2)

É dada a largada oficial rumo ao Buriti

Em um domingo de convenções, as candidaturas de Joaquim Roriz e Agnelo Queiroz ao governo do Distrito Federal são referendadas pelo PSC e pelo PT, respectivamente. Festejado por 5 mil pessoas, o ex-governador ainda corre o risco de ser impedido, pela Justiça, de se manter na disputa. Ao oficializarem a aliança com o PMDB, os petistas não conseguiram empolgar a militância. PV lança candidato próprio. (Págs. 1, 22 e 23)
Ajuda não chega às áreas isoladas
Em algumas comunidades arrasadas pelas águas do Rio Mundaú, entre Alagoas e Pernambuco, a dificuldade de acesso impede que famílias recebam as doações. Volta da chuva deixa região em alerta. (Págs. 1 e 6)
Dever de casa para o G-20
Reunião termina em Toronto com um desafio: ajustar as contas públicas sem comprometer o crescimento. (Págs. 1 e 13)
Tráfico leva terror e morte a clínicas de reabilitação do México (Págs. 1 e 17)
 
------------------------------------------------------------------------------------
Valor Econômico
 
Manchete: Embraer busca incentivo nos EUA
A Embraer quer aproveitar a grave crise que atinge os Estados Unidos para crescer com ajuda de dinheiro do contribuinte americano. A empresa pediu isenção de impostos na captação de US$ 27,8 milhões em empréstimos para bancar a construção de sua fábrica de jatinhos na Flórida, dentro de um plano do governo americano para recuperar a economia.

O presidente Barack Obama criou, no ano passado, um programa de quase US$ 800 bilhões em subsídios e investimentos para tirar a economia americana da recessão. A Embraer quer se beneficiar de uma pequena fração desses recursos para financiar, com juros mais baixo, a construção de uma fábrica em Melbourne, no norte da Flórida, um dos Estados mais atingidos pelo estouro da bolha imobiliária no país. (Págs. 1 e B1)
Petrobras só pode esperar até setembro
A Petrobras consegue esperar até setembro para fazer a capitalização, mas não mais do que isso. Sem o dinheiro da oferta pública de ações e sem frear investimentos, a estatal poderá perder a condição de grau de investimento no fim do terceiro trimestre. Os analistas fazem as contas para entender como a empresa poderá investir R$ 88,5 bilhões em 2010 mesmo tendo encerrado dezembro com R$ 29 bilhões disponíveis e previsão de geração operacional de caixa, após pagamento de dividendos, de R$ 39 bilhões.

Com esses R$ 68 bilhões, a conta não fecha. Seriam necessários ainda R$ 20,5 bilhões de dinheiro novo, que poderiam ser captados por meio de dívida. O problema é que a empresa não pode tomar empréstimo desse tamanho com o atual patrimônio líquido. Cortar investimentos tampouco parece uma opção, por conta do ano eleitoral. (Págs. 1 e D1)
Indústria do fumo na mira da LDO
O governo espera a aprovação da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) pelo Congresso para ingressar com ações na Justiça contra a indústria do tabaco. O texto da lei diz que a União tomará medidas judiciais cabíveis para o ressarcimento das despesas do SUS com o tratamento de usuários de fumo. A expectativa é que a cobrança atinja bilhões de reais. A Advocacia-Geral da União não tem estimativa precisa sobre o valor das ações, mas acredita que pode ser muito alto. "Vamos verificar as despesas do Sistema Único de Saúde", disse ao Valor o advogado-geral, Luís Inácio Adams. Se aprovada dessa forma, a LDO deve ser contestada na Justiça. Em nota, a Souza Cruz sustentou que a medida é inconstitucional. (Págs. 1 e A7)
Foto legenda: Resultados modestos
O primeiro ministro japonês Naoto Kan e os presidentes russo Dmitry Medvedev e o americano Barack Obama participaram da reunião do G-20, no Canadá. (Págs. 1 e A11)
Brasil já tem seus viciados em tecnologia
O uso exagerado de aparelhos eletrônicos e da internet não é mais preocupação exclusiva de países como Estados Unidos ou Japão. O Brasil, ao mesmo tempo em que busca caminhos para reduzir a exclusão digital, começa a lidar com um novo problema: o vício tecnológico. Em São Paulo, o Hospital das Clínicas criou o Centro de Estudos de Dependência da Internet. O local atendeu mais de 200 pessoas até agora e a procura não para de crescer. Cidades como Rio de Janeiro e Porto Alegre também começam a se mexer. A compulsão faz vítimas como o empresário Jarbas Eduardo Leite, que perdeu três empregos porque não conseguia se desconectar da internet.

A indústria cumpre o seu papel. O lançamento de celulares, TVs e laptops nunca esteve tão acelerado, um cenário que, garantem os fabricantes, reflete o momento econômico e a vocação tecnológica do brasileiro, há muito tempo um recordista mundial de tempo de navegação na web. Publicitários lembram que a lógica da indústria sempre foi a da obsolescência e que a propaganda, por si só, não cria necessidade de consumo, apenas estimula desejos. (Págs. 1 e B2)
Lula quer eleger no NE 18 senadores
O presidente Lula escolheu o Senado como segunda prioridade das eleições e vai trabalhar para eleger os 18 senadores cujas vagas estão em jogo nos nove Estados do Nordeste. Lula acredita que pode usar sua popularidade para equilibrar a balança de poder no Senado, onde enfrentou dificuldades em seu governo. A oposição no Senado foi responsável, por exemplo, pelo fim da CPMF, que tirou R$ 40 bilhões de receita do governo. Lula também espera eleger a maioria dos candidatos ao Senado da base aliada no Norte, onde pretende derrotar outro adversário implacável em seus dois mandatos, o líder do PSDB na casa, Artur Virgílio, do Amazonas. (Págs. 1 e A6)
PSDB negocia com o DEM para não perder tempo na propaganda eleitoral (Págs. 1 e A8)
 
InBev quer crescer no segmento de cerveja premium no Brasil (Págs. 1 e B9)
 
Brasil vai investir R$ 50 bi em P&D em 2010 (Págs. 1 e Tecnologia&Inovação)
 
Educação a distância
Mercado de cursos de graduação a distância cresce no país. Em 2008, os alunos desse tipo de curso equivaliam a 15% dos estudantes no ensino superior tradicional. (Págs. 1 e A14)
Malboro muda ´sobrenome´
A FDA, agência reguladora dos EUA para remédios, alimentos e também tabaco, obriga o Altria Group (Malboro) a retirar de suas embalagens palavra como "mild", ´light" e "low tar" (suave, leve e baixo alcatrão). (Págs. 1 e B4)
Cafezinho mais caro
Alta do café no mercado internacional, superior a 40% em 12 meses, leva torrefadoras a preparar reajustes para julho no varejo doméstico, ao redor de 25%. (Págs. 1 e B11)
Crédito imobiliário
Nunca o credito para construção e compra de imóveis esteve tão acessível no Brasil. O ano deve terminar com alta de quase 40% no ramo residencial. “A confiança cresceu com o ambiente econômico favorável", diz Luiz França, da Abecip. (Págs. 1 e Caderno especial)
Pluma com preço de entressafra
Cotações firmes no exterior, em razão da oferta insuficiente, e grande volume de contratos antecipados no Brasil sustentam o preço do algodão em plena safra. (Págs. 1 e B12)
Rei da soja quer porto em Santarém
Maior produtor de soja do mundo e dono da maior ma plantada de algodão no país, Eraí Maggi Scheffer planeja construção de terminal portuário em Santarém (PA). (Págs. 1 e B12)
Alívio em Wall Street
A aprovação pelo Congresso dos EUA da reforma do setor financeiro, menos restritiva do que se esperava, agrada o setor e as ações de bancos sobem. (Págs. 1, A10 e C2)
Criação de games
Crescimento do mercado de produção de entretenimento para plataformas móveis, como smartphones, aumenta procura por desenvolvedores de jogos eletrônicos. (Págs. 1 e D10)
Acesso móvel
O avanço da banda larga móvel aquece a demanda por equipamentos de redes e amplia oportunidades para fornecedores. "O potencial é grande e o crescimento deve ser forte nos próximos anos”, diz Eduardo Ricotta, da Ericsson. (Págs. 1 e Caderno especial)
Ideias
Rodolfo Salm

A construção da usina hidrelétrica de Belo Monte trará "paz de cemitério" para a região do empreendimento. (Págs. 1 e A12)
Ideias
Gustavo Loyola

Sob o prisma da responsabilidade fiscal, o Congresso vem se transformando num verdadeiro circo dos horrores. (Págs. 1 e A11)
------------------------------------------------------------------------------------
Jornal do Commercio
 
Manchete: Volta a chover na Mata Sul
Em algumas cidades, como Catende e Palmares, população ribeirinha está sendo retirada de casa outra vez. Um rio subiu cerca de um metro, ontem, e a previsão é de mais chuva na região. Estado vai antecipar o 13º salário dos servidores das áreas atingidas pela enchente. (Pág. 1)
------------------------------------------------------------------------------------
Zero Hora
Manchete: Confiança no trio que volta
Robinho, Kaká e Elano voltam à Seleção no confronto contra o Chile, em Joanesburgo, que decide vaga às quartas de final (Pág. 1)
Medo de crise: Controle sobre bancos marca cúpula do Canadá
Países mais ricos concordam em mexer no sistema bancário para evitar turbulências como a de 2008. (Págs. 1 e 18)
Ajuda do Sul: O socorro gaúcho ao Nordeste
Força-tarefa enviada para auxiliar vítimas das enchentes relata como encontrou a região devastada. (Págs. 1, 4 e 5)
Dilema tucano: DEM insiste em indicar o vice
Partido cogita de apontar nome à revelia para chapa de José Serra. (Págs. 1 e 12)
------------------------------------------------------------------------------------
 
 
Repasse: se nos anos 40 existisse internet, Hitler não teria assassinado milhões de judeus.
 
Buya neles!!!
 
 
 
 
- Buya




Buya ©.Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta
página em qualquer meio de comunicação.