- Links
» Página Inicial
» Estadão
» Revista Veja
» Revista Época
» Folha de São Paulo
» Revista Isto É
» Revista Carta Capital
» Prefeitura de Pirassununga
-
BALAIO DO BUYA
Jornal Virtual
-
» Contato
 
 
- Balaio do Buya
Dizimista 207

 

 
 
Edição nº 207, de 23 de julho  de 2010
 
O Dizimista– Primeiro jornal virtual de Pirassununga
SINOPSES - RESUMO DOS JORNAIS
 
23 de julho de 2010
O Globo
 
Manchete: Brasil tem o 3º pior índice de desigualdade do mundo
ONU põe país empatado com Equador em concentração de renda

O Brasil tem o terceiro pior nível de desigualdade de renda do mundo, empatado com o Equador. A constatação é do primeiro relatório sobre desenvolvimento humano para América Latina e Caribe sobre distribuição de renda, elaborado pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud). No Brasil, o Índice de Gini - que mede a desigualdade – é 0,56. Quanto mais perto de 1, mais desigual é o país. O levantamento aponta dois outros grupos de países com situação mais grave: Bolívia, Camarões e Madagascar - empatados com 0,60 - e África do Sul, Haiti e Tailândia, todos com 0,59. Dos 15 paises do mundo com maior concentração de renda, dez são da América Latina. Segundo a ONU, o baixo nível educacional é um dos fatores que mais dificultam a melhoria social na região. (Págs. 1 e 33)
Turistas sofrem no Cristo e o PM só olha
Nem PMs, nem guardas municipais coíbem a prática de extorsão por flanelinhas que exigem até R$ 30 por uma vaga nas imediações da estação de trem do Corcovado, no Cosme Velho. Turistas sofrem assédio de motoristas de vans que cobram até R$ 51 por viagem para as Paineiras. (Págs. 1 e 30)

Foto legenda: Diante de um complacente PM, motoristas de vans assediam turistas que não conseguem vaga no trenzinho, lotado por causa das férias
Venezuela fecha embaixada em Bogotá após denúncia sobre Farc
Acusado pelo presidente Álvaro Uribe de acobertar guerrilheiros das Farc na Venezuela, o presidente Hugo Chávez rompeu relações com a Colômbia, ordenando o fechamento da embaixada em Bogotá e dando prazo de 72 horas para que o país vizinho retire seus diplomatas. A fronteira está com alerta máximo. (Págs. 1, 37 e 38)
Atropelador tentou apagar provas
O lanterneiro Paulo Sérgio Gentile Muglia revelou à polícia que o pai do atropelador de Rafael Mascarenhas apressou o conserto do veículo para apagar os vestígios do acidente. O comandante da PM pediu desculpas por ter se precipitado ao divulgar a versão dos policiais que liberaram o atropelador. Órgãos públicos nada fizeram no túnel interditado. (Págs. 1, 20 e 21)
Abrir empresa no país custa 3 vezes mais
Estudo da Firjan mostra que o custo médio para abrir uma empresa no Brasil chega a R$ 2.038. Nos outros países do Bric (Rússia, Índia e China), o gasto é de R$ 672 em média. (Págs. 1 e 31)
Em Nova York, Marina prega reformas e cortes
Em discurso para investidores em Nova York, a candidata do PV à Presidência, Marina Silva, defendeu reforma fiscal, redução dos gastos públicos, investimentos em educação e infraestrutura, além de pregar o respeito a contratos e o compromisso com o desenvolvimento sustentável: "O maior risco que corremos hoje é a complacência. É confundir o sucesso no curto prazo com a construção de um futuro sustentável no longo prazo." (Págs. 1 e 3)
No Sindireceita, uma salada de partidos
O sindicato ao qual é filiada a analista Antônia Aparecida Rodrigues - acusada de acessar dados sigilosos da Receita - tem dirigentes de vários partidos. Do PR, aliado de Dilma, ao PTB, aliado de Serra. (Págs. 1 e 9)
Britânico compra rede de ensino
O grupo Pearson, do "Financial Times", comprou parte do Sistema Educacional Brasileiro (SEB) por R$ 888 milhões. Na véspera, houve movimento atípico com ações do SEB. (Págs. 1 e 35)
Justiça manda Alencar reconhecer paternidade de professora de Minas (Págs. 1 e 19)
 
------------------------------------------------------------------------------------
Folha de S. Paulo
 
Manchete: Chávez volta a romper relação com a Colômbia
Álvaro Uribe acusa a Venezuela de acolher guerrilheiros em seu território

O presidente Hugo Chávez anunciou, em rede nacional, ruptura de relações com a Colômbia e ordenou "alerta máximo" na fronteira, alegando haver risco de agressão do país vizinho.

A declaração foi dada após o governo Álvaro Urihe apresentar fotos e vídeos como supostas provas de que a Venezuela permitiu a presença de 1.500 guerrilheiros colombianos em seu território, relatam Andrea Murta, de Washington, e Flávia Marreiro, da Colômbia.

A Venezuela fechou embaixada em Bogotá e deu 72 horas para diplomatas colombianos deixarem o país.

O Brasil lamentou o incidente e iniciou articulação para retirar a crise do âmbito da OEA (Organização dos Estados Americanos) e trazê-la para a Unasul, fórum do qual os Estados Unidos, que são pró-Colômbia, não participam. (Págs. 1, A13 e A14)

Foto legenda: O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, discursa ao lado do ex-jogador Diego Maradona

Análise
Inimigo externo desvia o foco da economia ruim

Nada como um inimigo externo para tentar fazer esquecer que a Venezuela será neste ano o único país latino-americano a retroceder economicamente (3%), fora o devastado Haiti. (Págs. 1 e A15)
Bovespa tem 2ª maior saída de recursos entre os emergentes
O mercado acionário brasileiro sofreu, do início do ano a meados deste mês, saídas líquidas de US$ 1,16 bilhão em recursos de investidores estrangeiros.

Entre emergentes, o fluxo líquido (que contabiliza entradas menos saídas) só não é pior do que o da China, negativo em US$ 2,7 bilhões, de acordo com o JP Morgan.

A China é grande compradora de commodities, cujas produtoras têm peso de 40% da Bovespa. (Págs. 1 e Mercado)
Desemprego diminui e renda cresce em junho
A taxa de desemprego das seis maiores regiões metropolitanas do país caiu de 7,5% em maio para 7% em junho. É a menor marca do mês desde o início da série do IBGE, em 2002, mas não foram criadas novas vagas.

A queda da taxa ocorreu pela redução da busca por colocação. O cenário é reflexo do período de férias e do aumento do rendimento familiar, que voltou a crescer em junho e subiu 0,5% em relação a maio. (Págs. 1 e B4)
Foto legenda: Destruição na Serra Gaúcha
Estragos causados pela ventania que chegou a 124 km/h em Canela (RS); houve 11 feridos e 500 construções ficaram danificadas (Págs. 1 e C5)
EJ pede acesso à investigação da Receita sobre IR
O vice-presidente do PSDB, Eduardo Jorge Caldas, vai solicitar à Justiça Federal acesso integral à investigação da Receita Federal sobre a violação de suas declarações de renda entregues entre 2005 e 2009.

EJ também quer ser ouvido urgentemente no processo administrativo. (Págs. 1 e A6)
Primo de Bruno muda versão e favorece defesa
Sérgio Rosa Sales, primo do goleiro Bruno, mudou de novo sua versão sobre a suposta morte de Eliza Samudio, disse que nada sabe sobre o caso e pôs em dúvida se houve crime. (Págs. 1 e C9)
Representantes dos 3 candidatos formalizam hoje debate Folha/UOL (Págs. 1 e A12)
 
Editoriais
Leia "Decisão previsível", sobre o aumento de 0,5 ponto na taxa Selic; e "Educação e democracia", acerca do grau de escolaridade do eleitor. (Págs. 1 e A2)
------------------------------------------------------------------------------------
O Estado de S. Paulo
 
Manchete: Chávez rompe com Colômbia e decreta alerta na fronteira
Estopim foi acusação, na OEA, de que Venezuela esconde guerrilheiros das Farc; Lula pede negociação

O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, anunciou ontem o rompimento das relações diplomáticas com a Colômbia e decretou “alerta máximo” na fronteira. O anúncio foi feito depois que o representante colombiano na Organização dos Estados Americanos, Luis Alfonso Hoyos, acusou Caracas de esconder guerrilheiros das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) em seu território. Ao lado do treinador argentino Diego Maradona, Chávez disse que tomou a decisão
"por dignidade" e acusou o presidente colombiano, Álvaro Uribe, de querer iniciar um conflito com a Venezuela. O governo colombiano disse que a decisão foi um “erro" e lamentou que Chávez não tenha rompido laços com "organizações criminosas". A tensão entre os dois países é antiga. Em 2009, a Venezuela ameaçou ir à guerra quando Bogotá anunciou um acordo militar com os EUA. O presidente Lula pediu a Chávez uma saída negociada. Ele e sua equipe avaliam que o clima de tensão tem fatores apenas midiáticos. (Págs. 1 e Internacional A13 e A14)

Foto legenda: Tabelinha. Hugo Chávez recebe o técnico argentino Diego Maradona, momento que aproveitou para anunciar o rompimento com a Colômbia

O front é interno

Para analistas, a decisão de Chávez é cortina de fumaça para a crise econômica venezuelana, às vésperas das eleições. (Págs. 1 e Internacional A14)
União cortará crédito para deter desmate no Cerrado
O governo prepara medidas para limitar o crédito rural a produtores com imóveis em área de quase 24% do território nacional como forma de conter o desmatamento no Cerrado, informou a ministra Izabella Teixeira (Meio Ambiente). O decreto sai em setembro. No Cerrado, o ritmo de corte da vegetação é mais acelerado do que na Amazônia: entre 2002 e 2008, a taxa ficou em 0,69%, ante 0,42%. (Págs. 1 e Vida A17)

Mais pedidos para desmatar

Estados como Minas e Tocantins já detectam o aumento da procura de proprietários por autorizações de desmatamento. O motivo é a possibilidade de alteração do Código Florestal. (Págs. 1 e Vida A18)
Eduardo Jorge quer ter acesso a investigação
O vice-presidente do PSDB, Eduardo Jorge Caldas Pereira, afirmou que entrará com um mandado de segurança contra a Receita Federal para ter acesso ao teor da investigação interna sobre a quebra de seu sigilo fiscal. A Receita já sabe que os dados foram acessados somente pela senha da analista tributária Antonia Neves Silva. (Págs. 1 e Nacional A4)
PT terá direito de resposta em site tucano
O Tribunal Superior Eleitoral condenou o PSDB a veicular por 10 dias no site Mobiliza PSDB uma resposta do PT a Índio da Costa. O candidato a vice de José Serra vinculou os petistas ao tráfico de drogas. (Págs. 1 e Nacional A7)
Foto legenda: Tornado no Sul
Destruição em Canela (RS), que teve ventos de 124 km/h; hoje, uma frente fria chega a SP. (Págs. 1 e Cidades C5)
Estoque de montadoras já volta a crescer (Págs. 1 e Economia B1)
 
Dono do ‘FT’ leva parte do grupo de ensino SEB (Págs. 1 e Economia B10)
 
Nelson Motta: Admirável Brasil novo
Aqui se dá a Lula o que é de Deus e a César, talvez, o Senado, porque Lula é a voz do povo e dá a bolsa conforme o eleitor. O príncipe é o sapo. (Págs. 1 e Nacional A12)
Notas & Informações: O destempero do ministro
Mais uma vez, Guido Mantega partiu para a agressividade para sustentar seus pontos de vista (Págs. 1 e A3)
------------------------------------------------------------------------------------
Jornal do Brasil
 
Manchete: Venezuela e Colômbia à beira do confronto
Acusação de abrigar as Farc irrita Chávez

O governo da Colômbia apresentou vídeos que considera provas de que guerrilheiros das Farc recebem abrigo na Venezuela. Irritado com a acusação, o presidente venezuelano Hugo Chávez anunciou o rompimento de relações diplomáticas e advertiu a população para a possibilidade de um confronto. O presidente Luiz Inácio Lula da Silva ofereceu-se para mediar a crise. (Págs. 1 e Internacional A17)
Na tevê, Serra ataca, e Dilma faz elogios
O humor de Dilma Rousseff e José Serra anda antagônico. À Record, a petista disse que o tucano é "bem intencionado". Na TV Brasil, Serra falou que a rival anda em "más companhias". (Págs. 1 e País A4 a A6)
Assistência social dá 20% da renda dos brasileiros
Os programas de transferência de renda, como o Bolsa Família, responderam por quase 20% dos proventos dos brasileiros em 2008, segundo o Ipea. Em 1978, estas transferências eram 8,1 % da renda familiar per capita. Especialistas previnem: a assistência social não deve ser a única fonte de renda dos pobres. (Págs. 1 e Economia A14)
Assassino buzinou antes de matar Rafael (Págs. 1 e Cidades A8)
 
Chuva atinge mais de 5 mil no Sul
Cerca de 5.300 pessoas foram afetadas pelos temporais no Rio Grande no Sul, na noite de quarta-feira, em quatro municípios. As cidades de Canela, Ibiaçá, Imigrante e Nonoai estão prestes a decretar situação de emergência. (Págs. 1 e País A6)
O drama da Aids na terceira idade
A sociedade enfrentará um novo desafio médico: o aumento do número de soropositivos com mais de 60 anos. A primeira geração infectada com HIV, que usa antirretrovirais desde 96, aproxima-se dessa faixa. (Págs. 1 e Vida, Saúde e Ciência A24)
------------------------------------------------------------------------------------
Correio Braziliense
 
Manchete: Você decide: receber pensão ou aposentadoria
Ministro da Previdência, Carlos Gabas, defende o fim do pagamento acumulado de benefícios. Modelo, segundo ele, causa “distorções” e pode ser alterado sem mudança na constituição. INSS registra déficit de R$ 2,77 bilhões em junho, valor 7,4% superior ao mês de maio (Págs. 1 e 20)
Foto legenda: Com emprego e rindo à toa
Em junho, o desemprego chegou ao menor patamar desde 2002. Construção civil, serviços e indústrias são os setores que mais contrataram. Supervisora de uma loja de brinquedos, Elaine Mota elogia a disposição dos recém-contratados. (Págs. 1 e 9)
Serial killer: A cada dia, maníaco confessa mais crimes
Preso no Novo Gama (GO), Adaylton Nascimento Neiva afirmou ontem ter assassinado uma mulher em Santa Maria, em 2009. Em uma semana, ele admitiu a morte de sete pessoas, aumentando para 10 o número de vítimas. A polícia desconfia das afirmações, mas investiga o caso. (Págs. 1 e 25)
Ônibus
Rodoviários cobram pagamento e podem entrar em greve (Págs. 1 e 28)
O difícil começo em Londres
A série do Correio/Estado de Minas sobre Jean Charles, o brasileiro assassinado pela polícia inglesa, revela hoje as dificuldades que ele teve para conseguir trabalho. (Págs. 1 e 7)
Bruno parte para o ataque
Em vídeo exibido pela TV Alterosa (MG), dos Diários Associados, goleiro diz que é vítima de injustiça, espera sair da cadeia nos próximos dias e promete processar o Estado, pois não há provas contra ele. (Pág. 1 e 8)
Apoio de distrital pode custar até R$ 2 milhões
Candidatos a deputado cobram quantias exorbitantes para fazer parcerias com os postulantes ao GDF e ao Senado. (Págs. 1 e 23)
Militantes
Roriz tem mais eleitores filiados do que Agnelo (Págs. 1 e 21)
América Latina: Chávez bate o tambor da guerra contra a Colômbia
Aproveitando-se da mídia internacional atraída ao seu país pela visita do técnico da Argentina, Maradona, o presidente da Venezuela rompeu relações diplomáticas com a Colômbia por causa das Farc. O governo de Caracas decretou alerta militar na fronteira. (Págs. 1 e 16)
------------------------------------------------------------------------------------
Valor Econômico
 
Manchete: INSS amplia as cobranças por acidentes de trabalho
Com um placar extremamente favorável na Justiça, o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) decidiu ampliar o ataque às empresas que estariam desrespeitando normas de segurança e saúde no trabalho. Agora, o órgão esta ingressando com ações regressivas para recuperar o que foi gasto com benefícios concedidos a trabalhadores com doenças ocupacionais - especialmente lesão por esforço repetitivo (LER). Até então, os alvos do INSS eram apenas os acidentes fatais e graves. No total, já foram ajuizados 1,4 mil processos, que buscam o ressarcimento de aproximadamente R$ 100 milhões. E 129 sentenças foram proferidas - 82% delas favoráveis a Previdência Social.

O trabalho de cobrança, iniciado informalmente em 1999, foi intensificado em meados de 2008, quando a Procuradoria-Geral Federal (PGF) - órgão subordinado á Advocacia-Geral da União - colocou em campo 140 procuradores para investigar acidentes de trabalho e tentar recuperar benefícios pagos em que há indícios de culpa do empregador. Só no ano passado, o INSS desembolsou cerca de R$ 14 bilhões com aposentadorias por invalidez, pensões por morte e auxílio-doença. "Só entramos com ação quando comprovamos a culpa da empresa", diz Carina Bellini Cancella, coordenadora-geral de cobrança e recuperação de créditos da PGE. (Pág. 1)
Embraer pode criar avião de 130 lugares
A Embraer decide até o fim do ano se faz a remotorização do jato 195, que leva até 122 passageiros, ou se parte para o desenvolvimento de um avião maior, de 130 lugares, disse seu vice-presidente para o mercado de avião comercial, Paulo César Souza e Silva. A empresa não tem planos de fazer um avião de 150 lugares. "O estudo prevê um jato de 130 assentos com duas classes, mas numa configuração de classe econômica poderia comportar entre 138 a 140 passageiros".

O presidente da Embraer, Frederico Curado, disse que a companhia não ficaria alheia à chegada de motores que consomem menos combustível.
"Nossos E-Jets são novos, mas não podemos ficar indiferentes à disponibilidade de motores mais econômicos". Ele confirmou conversas com fabricante de motores e disse que a remotorização seria o passo certo para se manter na liderança do segmento de até 120 assentos. (Págs. 1 e B1)
Preferência deve facilitar acordo com UE
A margem de preferência de ate 25% que o Brasil dará para o produto nacional nas compras governamentais e um trunfo na negociação do acordo de livre comércio do Mercosul com a União Europeia (UE) e com outros países, avaliam fontes comerciais. A margem deverá ser estendida às empresas do Mercosul e a dos países com os quais Brasília tem acordos bilaterais de comércio.

Com isso, a UE terá incentivo adicional para acelerar 11 negociação com o Mercosul dado o grande interesse de suas empresas em participar das licitações públicas na área de infraestrutura no Brasil acreditam especialistas. Até agora, a UE só queria ter as mesmas condições que outros parceiros. Com um acordo, terá vantagem competitiva maior. (Págs. 1 e B3)
Discussão agora é sobre fim do ciclo do aumento de juros
Quando parar de subir os juros. Esse é, agora, o cerne da discussão no governo, depois que o BC atenuou o aperto monetário. A grande preocupação é com o tamanho da desaceleração da economia.

Ninguém deseja que os juros derrubem demais o PIB daqui para o fim do ano, atrapalhando a consagração dos oito anos de Lula, muito menos a direção do BC. Não há mais o risco do crescimento exagerado e nem da inflação desenfreada. Há, assim, fortes razões para se discutir se já não é hora de parar. (Págs. 1 e C2)
A crise, realidade e ficção
Não se deixe assustar pelo número de livros sobre a crise. Muito se torna pouco quando examinado com cuidado. Em tantos livros escritos em tão pouco tempo, as repetições são inevitáveis e as novidades, poucas. Vale escolher primeiro aqueles escritos com sabedoria e leveza. Sugiro começar com dois autores de ficção: a canadense Margaret Atwood e o inglês John Lanchester. Falam de dívidas e de riscos, ingredientes essenciais da crise. Mas também há os acadêmicos. 0 mais interessante e o indiano Raghuram Rajan. (Págs. 1 e Eu & Fim de Semana)
Desaceleração moderada da China põe commodities sob forte pressão de baixa (Págs. 1 e B9)
 
Venezuela rompe relações diplomáticas com a Colômbia (Págs. 1 e A15)
 
Dívidas no Refis
A recuperação de dívidas com o INSS atrasadas por meio do Refis passou de R$ 5,3 bilhões no primeiro semestre de 2009 para R$ 4,5 bilhões este ano. (Págs. 1 e Al2)
Política nas ruas
Uma campanha discreta, com personagens definidos e frases de pouco impacto. Essa e a estratégia adotada pelo candidato ao governo de São Paulo pelo PSDB, Geraldo Alckmin, líder nas pesquisas. (Págs. 1 e Al8)
TI e telecomunicações
A oferta de USS 3,5 bilhões feita pela japonesa NTT Docomo para comprar a Dimension Data, na semana passada, pode ajudar a empresa sul-africana a acelerar sua expansão no Brasil. (Págs. 1 e B3)
Mais dinheiro para imóveis
Os fundos de private equity voltam a investir no mercado imobiliário. Prosperitas, Tishman Speyer e Patria estão em processo de captação de recursos. (Págs. 1 e B7)
OMC atrasa julgamento
Só em fevereiro de 2011 será decidida a disputa do suco de laranja aberta pelo Brasil contra os Estados Unidos na Organização Mundial do Comércio (OMC). (Págs. 1 e B11)
Ganhos com crédito de carbono
Metade das usinas brasileiras de açúcar e álcool que vendem energia hoje à rede nacional estão ganhando dinheiro - ou pleiteando isso - com a venda de créditos de carbono. (Págs. 1 e Bl2)
Sem aumento dos atrasos
O aperto monetário não está sendo acompanhado por mais inadimplência. 0 segundo trimestre confirmou a trajetória decrescente dos primeiros meses. (Págs. 1 e C1)
Ideias
José Roberto Campos

Cenário de deflação ventilado pelo Fed é o menos provável mas serve de alerta contra ataque intempestivo ao ao déficit público. (Págs. 1 e A2)
Ideias
Naércio Menezes Filho

Para lidar com o desemprego de longo prazo, políticas públicas tem de levar em conta especificidades regionais. (Págs. 1 e Al7)
------------------------------------------------------------------------------------
Estado de Minas
 
Manchete: Gigantes tentam barrar aço barato para construção
As grandes siderúrgicas instaladas no país recorreram à Justiça para impedir a importação de vergalhões (barras de aço para a construção) da Espanha. O Tribunal de Justiça do Espírito Santo acatou ação do Instituto Aço Brasil e suspendeu por 10 dias a venda do produto espanhol, que chega ao país com preço de 10% a 15% mais baixo do que o dos grupos Gerdau, ArcelorMittal e Votorantim. Condenadas por formação de cartel em 2005, eles controlam a produção de vergalhões no país. Distribuidores ameaçam denunciar usinas aos órgãos de defesa da concorrência. (Págs. 1 e 15)
Nos passos de Jean: A dura vida de clandestino em Londres
Repórter vive e relata a saga de brasileiros na busca do primeiro emprego

Londres – Quando o mineiro Jean Charles de Menezes desembarcou em Londres, em março de 2002, o inverno estava perto do fim e, com ele, ia embora o desalento que toma conta da maioria dos ingleses quando estão submetidos a apenas oito horas diárias de claridade, entre as 8h e as 16h. O brasileiro tinha dinheiro para pagar apenas um mês de aluguel e buscava, a qualquer custo, uma forma de sustento. “O primeiro ano foi difícil, ele nem dominava a língua. Lavou prato em restaurante, fez cleaning (limpeza), lavou carros”, lembrou a prima Patrícia Armani. A oferta de trabalho na cidade era boa, tanto que nos meses seguintes Jean convenceria Patrícia e os primos a seguirem o seu caminho. Hoje, oito anos depois, arranjar trabalho em Londres não é mais uma questão de estalar os dedos. A crise econômica ainda assombra os ingleses e, quando isso acontece, o excesso de mão de obra estrangeira volta a ser tratado como problema de Estado. (Págs. 1 e 26)

Foto legenda: Lavando pratos, primeiro bico
Foto legenda: Depois do silêncio, o riso
Certo de que a polícia não conseguirá provas para incriminá-lo pelo assassinato de Eliza Samudio, o goleiro Bruno deixou sorrindo o Juizado da Infância e da Juventude de Contagem, na Grande BH. Na prisão, gravação o flagrou dizendo que vai processar o Estado. O promotor responsável pelo processo contra J., o rapaz de 17 anos também investigado pelo sumiço da ex-amante do atleta, afirmou que processará o adolescente por sequestro e cárcere privado, mas não confirmou a acusação de homicídio. (Págs. 1, 21 e 23)
Foto legenda: Tornado arrasa Serra Gaúcha
Temporal com ventania deixa 13 pessoas feridas e danifica mais de 600 casas. Em Canela, ventos chegaram a 124km/h. Meteorologista diz que fenômeno pode ser classificado como tornado. (Págs. 1 e 12)
Eleições: Dilma terá mais palanques que PSDB e PV juntos
Na briga por alianças nos estados, petista larga na frente e consegue apoio de 42 candidatos a governador, contra 26 de Serra e 11 de Marina. (Págs. 1 e 3)
Anel rodoviário: PBH quer laudo para retomar a licitação da obra
Vice-prefeito de BH considera infundada denúncia que levou o TCU a suspender concorrência e espera estudo da Fiemg para retomar a escolha da empresa que tocará obra. (Págs. 1 e 24)
------------------------------------------------------------------------------------
Jornal do Commercio
 
Manchete: Dez anos de queda nas mortes a tiros
Entre 1999 e 2008, número de vítimas caiu 8,3% em Pernambuco e cresceu 13,8% no País. Chefe de Polícia credita sucesso dos resultados do Estado aos investimentos no desarmamento. (Pág. 1)
População atrasa guerra à dengue (Pág. 1)
 
Lula e Dilma em campanha no Agreste (Pág. 1)
 
Advogado de Bruno diz que chamará Eliza para testemunha (Pág. 1)
 
Vendaval provoca destruição em Gramado e Canela (Pág. 1)
 
------------------------------------------------------------------------------------
Zero Hora
 
Manchete: Devastação em Canela
No rastro do tornado com vento de 124 km/h, emergem histórias de perdas e de superação

Foto legenda: Entre os escombros na Região das Hortênsias, formou-se rede de solidariedade unindo familiares, amigos e vizinhos para recolher o que sobrou e começar a reconstrução

Infográfico mostra o percurso do vento

Vendaval poupou pontos turísticos

Onde o nível dos rios preocupa no Estado (Págs. 1, 4, 5, 8, 10 e 40)
Tensão no Caribe: Chávez rompe com a Colômbia
Venezuelano reage às acusações do presidente do país vizinho de que estaria dando abrigo a guerrilheiros. (Págs. 1 e 30)
Violência na Capital: Assalto a casa acaba em morte
Ao sair em defesa de família de empresário no bairro Intercap, tenente da reserva da Brigada foi baleado. (Págs. 1 e 41)
------------------------------------------------------------------------------------
 
Repasse: se nos anos 40 existisse internet, Hitler não teria assassinado milhões de judeus.
 
Buya neles!!!
 
 
- Buya




Buya ©.Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta
página em qualquer meio de comunicação.