- Links
» Página Inicial
» Estadão
» Revista Veja
» Revista Época
» Folha de São Paulo
» Revista Isto É
» Revista Carta Capital
» Prefeitura de Pirassununga
-
BALAIO DO BUYA
Jornal Virtual
-
» Contato
 
 
- Balaio do Buya
Dizimista 217

 

 
 
Edição nº 217, de 04 de agosto  de 2010
 
O Dizimista– Primeiro jornal virtual de Pirassununga
SINOPSES - RESUMO DOS JORNAIS
 
04 de agosto de 2010
O Globo
 
Manchete: Justiça aposenta com salários juízes que vendiam sentenças
Conselho julga e condena um ministro do STJ, pela primeira vez

O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) decidiu punir com aposentadoria compulsória o ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ) Paulo Medina e o ex-vice-presidente do Tribunal Regional Federal da 2º Região José Eduardo Carreira Alvim. Eles são acusados de vender sentenças para a máfia dos caça-níqueis e, por isso, receberam a mais alta punição administrativa da magistratura mesmo punidos, ambos terão direito a salário integral, pois têm mais de 35 anos de contribuição. Medina receberá R$ 25.386,97 mensais, enquanto Alvim sai com remuneração de R$ 24.117,62. Foi a primeira vez que o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) julgou e condenou um ministro do STJ. Em decisão unânime, os 15 conselheiros entenderam que os dois magistrados, processados no Supremo Tribunal Federal (STF) por corrupção e prevaricação, desrespeitaram a Lei Orgânica da Magistratura, que determina a manutenção de “conduta irrepreensível na vida pública e particular”. Ambos foram investigados pela Operação Hurricane (Furacão), da Polícia Federal, em 2007. (Págs. 1 e 18)
Irã rejeita proposta de Lula
Governo Ahmadinejad diz que brasileiro está desinformado sobre iraniana condenada O governo iraniano rejeitou a oferta do presidente Luiz Inácio Lula da Silva de conceder asilo à iraniana Mohammadi Ashtiani, acusada de adultério e condenada à morte por apedrejamento. Segundo o porta-voz da chancelaria iraniana, Lula tem uma personalidade humana e emotiva e está desinformado sobre o caso. O presidente brasileiro disse que continuará a fazer gestões para salvar a vida da iraniana. "Ela vai morrer apedrejada ou enforcada. Nenhuma das duas mortes é confortável ou aceitável." Ele disse desconhecer a situação de direitos humanos no Irã, e, em Buenos Aires, criticou duramente as sanções ao país. (Págs. 1, 33 e Zuenir Ventura)
Rio: Senado autoriza empréstimo de R$ 1,9 bi
O plenário do Senado aprovou ontem uma autorização para que a prefeitura do Rio contraia um empréstimo de US$ 1,045 bilhão (cerca de R$ 1,9 bilhão) no Banco Mundial (Bird). O dinheiro será repassado à Secretaria do Tesouro Nacional para amortizar a divida com a União, permitindo a redução dos juros cobrados. Com isso, sobrarão no orçamento, segundo o prefeito Eduardo Paes, cerca de R$ 400 milhões por ano, que serão empregados em saúde, educação, urbanização e gestão. (Págs. 1 e 24)
Eleições 2010: Cabral arrecada mais do que Serra e Marina
Em campanha pela reeleição, o governador do Rio, Sérgio Cabral (PMDB), informou ao TSE que arrecadou R$ 4,7 milhões - 47 vezes o obtido por seu adversário Fernando Gabeira (PV), que conseguiu R$ 100 mil. Cabral, cujos gastos já somam R$ 4,1 milhões, teve mais .doações que os presidenciáveis Marina Silva (PV) e José Serra (PSDB). (Págs. 1 e 3)
Célula-tronco trata câncer na traqueia
Médicos italianos testaram com sucesso um implante de traqueia desenvolvida com células-tronco extraídas dos próprios pacientes, uma britânica de 19 anos e um tcheco, de 31. Os dois sofrem de câncer e não tinham opção de tratamento. No Brasil, especialistas alertam para a proliferação de falsas terapias com células-tronco. (Págs. 1 e 36)
De socialite a empresária de sucesso
Aos 29 anos, Marina Mantega, filha do ministro Guido Mantega, era mais conhecida até pouco tempo atrás como socialite e modelo. Hoje, representa um bilionário grupo árabe, o Al Ahili, e, como diz, passa mais tempo em Dubai do que em São Paulo. Ela nega tráfico de influência, como acusa carta gerada nos bastidores do PT. (Págs. 1 e 10)
México: Calderón aceita debate para legalizar drogas (Págs. 1 e 35)
 
------------------------------------------------------------------------------------
Folha de S. Paulo
 
Manchete: Anac ignorou queixas contra Gol, diz sindicato
Agência reguladora contesta; atrasos continuam, mas em menor quantidade

A Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) ignorou centenas de queixas sobre as condições de trabalho de pilotos e comissários nas companhias aéreas, segundo o SNA(Sindicato Nacional dos Aeronautas).

A sobrecarga dos funcionários levou à série de atrasos e cancelamentos de voos da Gol desde o fim de semana. De acordo com o sindicato, mais de 90% das 346 reclamações feitas em julho se referiam à empresa.

O SNA costuma enviar menos de cem por mês. A Anac afirma que não ignorou as queixas, mas só ontem obteve compromisso da Gol de apresentar relatórios semanais de horas voadas e decidiu fiscalizar a escala.

A Anac afirmou que a Gol se comprometeu a colocar cinco aeronaves maiores, usadas em fretamentos, para regularizar o atendimento. Ontem, até as 22h, houve atrasos em 286 dos 776 voos e 56 cancelamentos. (Págs. 1 e C1)
EUA pressionam Brasil a acatar sanções ao Irã
Delegação liderada pelo Tesouro dos EUA veio ao Brasil para pressionar o governo a acatar as sanções ao Irã, informa Andrea Murta.

O Itamaraty sempre disse que o país seguiria a ONU, mas a proximidade de Lula e Mahmoud Ahmadinejad preocupa os americanos.

Ontem, em reação à oferta do Brasil de conceder asilo a Sakirteh Ashtiani, 43, condenada à morte por apedrejamento, o Irã afirmou que Lula é emotivo e está desinformado. Em San Juan, na Argentina, o presidente disse que seu pedido foi humanitário. (Págs. 1 e A14)
Conflito entre Israel e Líbano deixa 5 mortos
Soldados do Líbano e de Israel entraram em conflito ontem na fronteira entre os dois países. O confronto, que deixou cinco mortos, foi considerado o mais grave incidente na região desde os enfrentamentos contra o grupo radical xiita libanês Hezbollah, em 2006.

O Líbano afirma que abriu fogo depois de soldados israelenses invadirem seu território para podar árvores que obstruíam a visão do outro lado e ignorarem tiros de advertência para o alto. Israel argumenta que a área não faz parte do território libanês. (Págs. 1 e A16)

Foto-legenda: Soldado libanês é socorrido em Adaisseh, Líbano, após confronto na fronteira com Israel; um Israelense também foi morto. (Pág. 1)
Tucanos pedem a Serra que atue pessoalmente na arrecadação
O presidente do PSDB, Sérgio Guerra, apresentou a José Serra uma lista de empresários para que sejam procurados pelo candidato para colaborar com recursos para a campanha.

Sob pressão dos aliados nos Estados, os tucanos pediram atuação pessoal de Serra na arrecadação, informa Catia Seabra. (Págs. 1 e A4)

Marco Antonio Vilela
Lula pretende se transformar num Luís Bonaparte

O presidente gostaria de aparecer como o benfeitor de todas as classes sociais e transformar o 3 de outubro no seu 18 Brumário. (Págs. 1 e Al0)
Nordeste foi a única região a crescer de março a maio
Ao contrário das outras regiões do país, que registraram desaceleração a partir do segundo trimestre, o Nordeste cresceu 3,3% no trimestre encerrado em maio em relação aos três meses anteriores. Os dados são do Banco Central.

A retração econômica provocou baixa de 1% na produção industrial em junho, a maior desde dezembro de 2008. (Págs. 1, B1 e B4)
Luz, câmera, debate!
A eleição de 2010 ficará marcada pelo maior número de debates entre os presidenciáveis mais bem colocados nas pesquisas. Até 3 de outubro, serão cinco. O primeiro é amanhã. (Págs. 1 e A8)
Boa notícia
Clínica de instituto oferece psicanálise gratuita no Rio (Págs. 1 e C9)
Editorias
Leia "Momento de definição", sobre o ritmo da economia; e "Regras alfandegárias", acerca das novas normas para declaração de bens nas aduanas. (Págs. 1 e A2)
------------------------------------------------------------------------------------
O Estado de S. Paulo
 
Manchete: Vazam dados de 12 milhões de inscritos no Enem
Informações que deveriam ser mantidas sob sigilo ficam expostas no site do organizador do exame

Uma falha do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep) permitiu acesso livre aos dados pessoais de inscritos nas últimas três edições do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Cerca de 12 milhões de estudantes tiveram informações pessoais que deveriam ser mantidas em sigilo, como nome, RG, CPF, data de nascimento e nome da mãe, expostas em links abertos no site do Inep. O Estado conseguiu acesso, por exemplo, a dados e até às notas do filho do ministro Fernando Haddad (Educação), que fez o Enem no ano passado. As listas eram de uso interno do Inep, responsável pela organização do exame, e não deveriam estar disponíveis livremente. Os links davam acesso aos arquivos sem necessidade de senha o Inep, porém, disse que o sistema só estava disponível para as escolas,
"mediante senha". Os links foram tirados do ar algumas horas depois que o Ministério da Educação foi avisado pelo jornal. (Págs. 1, Vida A18 e A19)

Caso irrita estudantes

Alunos que fizerem o Enem nos últimos anos consideram que o vazamento de dados sinaliza perda de credibilidade do exame. “Cada vez mais, eu acho que o Enem é ruim e mal planejado", disse Victor Vaisberg, de 18 anos. Para Olívia Cury, de 19 anos, "é muita falta de segurança". (Págs. 1 e Vida A19)
Na ONU, Brasil pede diálogo com violadores de direitos
O governo brasileiro quer mudar os procedimentos da ONU no combate às violações de direitos humanos. Em carta enviada aos Estados-membros, o Itamaraty propôs que se evite censurar publicamente regimes autoritários. A denúncia pública é considerada a principal forma de pressionar um país acusado de atentar contra os direitos humanos. O Brasil defenderá o diálogo com regimes violadores na revisão do funcionamento do Conselho de Direitos Humanos da ONU, que começa no fim do mês. Com isso, o País diz esperar que a discussão de resoluções não sofra "politização". A proposta foi recebida com ceticismo por europeus, mas bem acolhida por africanos e árabes. Nos últimos anos, o Itamaraty tem evitado condenar países violadores nos órgãos da ONU. A estratégia é abster-se em votações sobre alguns casos e tentar manter o diálogo, mesmo com governos que cometeram atrocidades. (Págs. 1 e Internacional A14)

Irã: Lula está mal informado

Para Teerã, presidente foi ´emotivo´ ao oferecer a condenada à morte por lapidação. (págs. 1 e Internacional A15)
Alertada há 20 dias, Gol decide usar avião maior
A Anac anunciou plano para tentar atenuar os problemas vividos por passageiros da Gol. As medidas, que incluem uso de aviões maiores e mudança nas escalas das tripulações, foram adotadas 20 dias depois de a empresa ter sido alertada sobre queixas envolvendo jornadas de trabalho. A Gol atribui os problemas a uma malsucedida atualização do software que elabora as escalas. Ontem, cerca de 35% dos voos atrasaram e 8% foram cancelados. (Págs. 1 e Cidades C1)

58 horas para terminar uma viagem

Daria para ter dado a volta ao mundo. Com a pane da Gol, as professoras Cristiane Nunes e Roselena Martins levaram quase 58 horas na viagem de Aracaju a Porto Alegre iniciada no domingo. A epopéia envolveu cancelamentos, desinformação e pernoites em Brasília e São Paulo. "Perdemos dois dias de trabalho e estamos acabadas", lamentou Cristiane. (Págs. 1 e Cidades C3)
Senado amplia benefício a mães
O Senado aprovou proposta de emenda constitucional que amplia de quatro para seis meses a licença-maternidade. A matéria seguirá agora para a Câmara. (Págs. 1 e Economia B12)
No Mercosul, Lula faz crítica à oposição
O presidente Lula usou a cúpula do Mercosul para atacar a oposição - que, segundo ele, criticava o bloco por achar que o Brasil não devia negociar com países "muito pequenos". (Págs. 1 e Nacional A8)
Notas & Informações
O troco de Teerã a Lula

Para o regime iraniano, de quem ele se diz amigo, Lula é um exaltado que não sabe o que diz. (Págs. 1 e A3)
------------------------------------------------------------------------------------
Jornal do Brasil
 
Manchete: Mais R$ l,9 bi para o Rio
Banco Mundial autoriza empréstimo para amortizar dívidas e liberar verbas do orçamento

A Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado aprovou a liberação de um empréstimo de US$ 1 bilhão (em torno de R$ l,9 bilhão) a ser captado junto ao Banco Mundial para a prefeitura do Rio. O valor será usado para reduzir a dívida do município com a União. Com isso, o pagamento de juros anuais do débito será reduzido, o que permitirá a liberação de R$ 400 milhões por ano do orçamento. O prefeito Eduardo Paes trabalhou intensamente pela aprovação e comemorou o que qualificou como uma "operação inédita" e uma "conquista" dos cariocas. A previsão é de que o dinheiro liberado seja aplicado em obras de desenvolvimento, como o programa Moras Carioca. (Págs. 1 e Cidades A5)
Foto legenda: Gol contra
Pelo segundo dia consecutivo, problemas operacionais da Gol prejudicaram milhares de passageiros no país. Especialistas criticam o duopólio Gol-TAM. (págs. 1 e País A2)
Israel x Líbano: tensão renasce
Troca de tiros deixa cinco mortos

A decisão de militares israelenses de cortas uma árvore situada em território libanês gerou o mais grave incidente desde a guerra, com cinco mortos em um confronto que incluiu disparos de tanques e ataques de helicópteros. Uma das vítimas foi o repórter do mais influente jornal de Beirute. A violação na fronteira gerou protestos na ONU e ameaças da milícia xiita do Hezbollah. (Págs. 1 e Internacional A13)
Inspiração para jovens do Degase
Dez jovens infratores do Departamento Geral de Ações Socioeducativas (Degase) foram ver o filme Lula, o filho do Brasil, no Museu da República. Apenas um deles já tinha ido ao cinema na vida. (Págs. 1 e Cidade A4)
União pelo fim da bitributação
Brasil, Argentina, Paraguai e Uruguai aprovaram ontem, em encontro do Mercosul, um código aduaneiro que elimina a bitributação de produtos que circulam entre os países. Ideia, agora, é criar uma zona aduaneira comum. (Págs. 1 e Economia A7)
Aprovada licença maior para mães
A Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que aumenta de 120 para 180 dias a licença-maternidade foi aprovada ontem pelo Senado. Se houver vontade política, ela pode ser aprovada ainda este ano na Câmara. (Págs. 1 e País A3)
------------------------------------------------------------------------------------
Correio Braziliense
 
Manchete: Ajuda para gringo explorar o litoral
Com apoio dos governos estaduais, grupos estrangeiros montem empreendimentos de luxo em meio a municípios que não contam nem sequer com saneamento básico. Em Aquiraz (CE), o poder público fez uma estrada no complexo turístico onde há até campo de golfe. (Págs. 1, 8 e 9)
Anac e passageiros contra os erros da Gol (Pág.1)
 
Sentença de morte: Irã rejeita apelo de Lula por mulher condenada
O governo de Teerã disse que ao presidente brasileiro tem um
"caráter sensível e humano, mas está desinformado" sobre o caso da iraniana Sakirteh Ashtiani, acusada de adultério e que será e3xecutada por apedrejamento. O Brasil ofereceu asilo a Ashtiani. Ela está presa e já foi açoitada 99 vezes pelo regime islâmico. (págs. 1 e 20)
Eleições: TSE pode rever a propaganda
Tribunal estuda transferir aos partidos a decisão sobre os presidenciáveis nas campanhas de rádio e TV nos estados. (Págs. 1 e 6)
Mutirão
Vice na chapa de Dilma, Michel Temer quer os ministros na campanha. (Págs. 1 e 2)
Grávidas: Senado aprova a licença de 6 meses
Projeto garante a todas as trabalhadoras mais dois meses de benefício. A proposta ainda será votada na Câmara. (págs. 1 e 14)
Distritais farão três sessões na semana
Na volta ao trabalho, deputados decidem seguir o regimento e vão votar às terças, às quartas e às quintas. Em julho, a Mesa Diretora reduziu o expediente por causa da campanha eleitoral. (Págs. 1 e 26)
------------------------------------------------------------------------------------
Valor Econômico
 
Manchete: Frigoríficos vivem fase de concentração radical
Um ano e meio e dez frigoríficos depois, um quadro de concentração ainda maior se desenha no setor de carne bovina. Especialistas preveem que no médio prazo - cerca de cinco anos - restarão apenas quatro empresas no setor. Num horizonte de mais de dez anos, estimam que sobrarão apenas duas ou três.
Boa parte da consolidação vista até agora foi feita com o apoio do BNDES, que injetou recursos em grandes empresas como JBS e Marfrig. A ação do banco provocou queixas entre as empresas de pequeno e médio portes, que se sentem preteridas diante de um pequeno grupo de escolhidos. (Págs. 1 e B14)
Crédito busca as médias companhias
As pequenas e médias empresas se tornaram as estrelas da carteira de crédito dos grandes bancos de varejo, conforme os balanços do segundo trimestre já divulgados. Enquanto as grandes companhias se voltam para o mercado de capitais e as Pessoas físicas reduzem a demanda por crédito, as pequenas e médias empresas ganharam um reforço natural.

No Bradesco, o crédito para o segmento teve o melhor desempenho de todos, com expansão de 6,7% frente ao segundo trimestre e de 21,4% em 12 meses. No Itaú Unibanco, o crédito a empresas com receita anual até R$ 150 milhões subiu 6,7% de março a junho. O banco admitiu 4,2 mil funcionários no primeiro semestre basicamente para atender essa área. O Santander também reforçou com mais 500 gerentes o quadro de 3 mil pessoas da divisão de pequenas e médias empresas. O crédito cresceu 4,7% no último trimestre. (Págs. 1 e C1)
Foto-legenda: Algo a comemorar
O presidente Luiz Inácio Lula da Silva, com os presidentes dos países do Mercosul e do Chile, Sebastian Piñera, comemora "a melhor cúpula" de seus dois mandatos, onde foi aprovado o código aduaneiro do bloco. Em paralelo, Brasil e Argentina firmaram um acordo de parceria na área nuclear. (Págs. 1 e A3)
Espiar os usuários, o negócio da hora na rede
Uma investigação do Wall Street Journal descobriu que um dos negócios que mais crescem na internet é o de espiar os usuários.

O WSJ realizou um estudo abrangente que avalia e analisa o vasto conjunto de “cookies" e outras tecnologias de vigilância que as empresas estão usando para seguir os passos dos internautas. Ele revela que o acompanhamento dos consumidores se tornou mais dominante e invasivo do que todos imaginam - com exceção de algumas poucas pessoas na vanguarda da indústria. (Págs. 1 e B6)
Galeazzi associa-se ao BTG Pactual
Dois homens de negócios que construíram suas carreiras como administradores de empresas estão se associando ao banco de investimento BTG Pactual: o consultor de gestão Cláudio Galeazzi e Roberto Martins de Souza, ex-diretor financeiro e de relações com investidores da Lojas Americanas.

O perfil dos dois sócios combina com a estratégia recente do BTG de aquisição de participações acionárias em companhias dos mais variados setores, de rede de hospitais e farmácias a montadora de veículos, passando por estacionamentos e postos de gasolina. Para associar-se ao BTG Pactual e evitar conflitos de interesse, Galeazzi precisou desligar-se do conselho de administração da gestora de fundos Tarpon. Em seu lugar deve ser eleito Marcelo Guimarães Lopo Lima. Roberto Martins de Souza foi por mais de uma década executivo da Americanas e desligou-se em janeiro deste ano. (Págs. 1 e C3)
Governos taxam commodities para recompor as contas (Págs. 1 e A13)
 
Classe média dos EUA vive o fim do ´sonho americano´ (Págs. 1 e A16)
 
Avanço dos genéricos
Aumento da demanda por medicamentos genéricos, que cresceu 34,1% no primeiro semestre, leva laboratórios a investir no aumento da produção. (Págs. 1 e B1)
Gol tenta superar crise
A Gol apresentou à Anac um plano de emergência para reduzir seus atrasos que inclui o uso de cinco aviões de fretamento em voos regulares. As ações da empresa tiveram a maior queda no Ibovespa ontem. (Págs. 1 e B4)
Retomada dos leilões
Resultados das maiores casas de leilões do mundo mostram que o mercado de arte superou a crise. A Christie´s, por exemplo, vendeu US$ 2,57 bilhões no primeiro semestre, segundo maior valor de sua história. (Págs. 1 e B9)
Russos querem menos importação
Produtores russos pressionam Moscou para reduzir a cota de importação de carne suína nos próximos dois anos. Se atendidos, a exportação brasileira poderá ser afetada em seu principal mercado. (Págs. 1 e B14)
´Private equity´
O grupo financeiro japonês SBI vai criar uma gestora de fundos de investimento em participações com foco em pequenas e médias empresas brasileiras, em parceria com a Jardim Botânico Investimentos. (Págs. 1 e C8)
Polêmica na governança
Resistência das empresas às mudanças propostas no Novo Mercado e dos níveis 1 e 2 de governança da bolsa leva a BM&F Bovespa a estender o prazo de votação da reforma até 8 de setembro. (Págs. 1 e D1)
Ensino Executivo
Crescimento do ensino superior no país leva escolas que tradicionalmente investiam em cursos de graduação a abrir cursos de pós-graduação, extensão e MBA. (Págs. 1 e D10)
Ideias
Rosângela Bittar

Começa a se reunir o grupo ministerial que vai propor projeto de lei como marco regulatório das comunicações. (Págs. 1 e A6)
Ideias
Paul Seabright

Os testes de estresse nos bancos europeus foram como testar extintores de incêndio contra ladrões que arrombam a casa. (Págs. 1 e A15)
------------------------------------------------------------------------------------
Estado de Minas
 
Manchete: Golpe anunciado
Polícia soube da fraude contra investidores três meses atrás e mesmo assim deixou Madoff mineiro sumir com dinheiro. (Págs. 1 e 14)
Laboratórios declaram guerra aos genéricos
Aumento das vendas de medicamentos similares leva fabricantes a reduzirem preços dos remédios patenteados. Produtos de marca são vendidos com valor até 40% mais barato que genéricos. (págs. 1 e 15)
Direitos humanos: Lula oferece asilo a iraniana e é ‘apedrejado’
Governo do ‘amigo’ Ahmadinejad diz que brasileiro é “emotivo e desinformado” e rechaça oferta de asilo para condenada à morte.
Lula reafirmou disposição de receber no Brasil mulher que estaria causando “incômodo”. (Págs. 1 e 18)
Itaú anuncia maior lucro da história
Foram R$ 6,4 bilhões no 1º semestre, melhor resultado do setor bancário no país. Recorde anterior era do próprio Itaú. (Págs. 1 e 17)
Copa 2014
Investimentos farão trânsito fluir melhor. (Págs. 1 e 21)
2010, o ano que terminou em março
Produção industrial sofre 3ª queda seguida e sinaliza que crescimento do país em ritmo chinês se resumirá ao 1º trimestre. (Págs. 1 e 13)
Ficha-suja: Deputado ‘andarilho’ na mira da Justiça
José Tatico, que disputou eleições no Distrito Federal, Goiás e agora tenta se candidatar por Minas, terá impugnação julgada até amanhã pelo TRE. O Ministério Público quer barrar a candidatura dele por causa de condenação em Goiás. (Págs. 1 e 4)
Caso Bruno: Polícia investiga restos mortais em Sete Lagoas. (Págs. 1 e 25)


Oriente Médio: Tiroteio na fronteira eleva tensão entre Líbano e Israel. (Págs. 1 e 18)
 
Horror nos EUA: Atirador mata 8 colegas de trabalho e depois se suicida (Págs. 1 e 19)
 
------------------------------------------------------------------------------------
Jornal do Commercio
 
Manchete: Compras no exterior serão facilitadas
Entre as novas normas, que vigoram em outubro, maior benefício é isenção dos bens de uso pessoal. Câmera fotográfica ou celular modernos também serão liberados, desde que para utilização profissional. Confira as principais mudanças. (Pág. 1)
Atirador mata oito nos EUA e se suicida (Pág. 1)
 
MEC anuncia mais verba para reerguer escolas na Mata Sul (Pág. 1)
 
Corte de árvores detona crise entre Líbano e Israel (Pág. 1)
 
Licença-maternidade de seis meses passa no Senado (Pág. 1)
 
------------------------------------------------------------------------------------
Zero Hora
 
Manchete: Da Pasc, sócio de Beira-Mar comandava tráfico no Sul
Polícia Federal descobre que, da Penitenciária de Alta Segurança, traficante liderava quadrilha internacional, e Susepe estuda transferência para cadeia federal. (Págs. 1 e 42)
Correios: Novo presidente decide adiar concurso
Matos revela a ZH que é preciso mais tempo para a seleção esperada por 1 milhão de inscritos. (Págs. 1 e 23)
Para mães: Senado aprova licença de seis meses
Ampliação do benefício maternidade agora segue para ser apreciada pela Câmara. (Págs. 1 e 36)
Caos aéreo: O que causou os atrasos em voos da Gol
Implantação de novo sistema em plena época de férias tumultuou operações da companhia. (Págs. 1 e 22)
Alvo do MP: Pompeo se diz “mais perseguido do que Brizola”
Absolvido pelo TRE, vice de Fogaça reclama de procurador eleitoral que recorreu ao TSE. (Págs. 1 e 8)
------------------------------------------------------------------------------------
 
Se nos anos de 1940 existisse internet, Hitler não teria assassinado milhões de judeus.
 
Buya neles!!!
 
 
- Buya




Buya ©.Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta
página em qualquer meio de comunicação.