- Links
» Página Inicial
» Estadão
» Revista Veja
» Revista Época
» Folha de São Paulo
» Revista Isto É
» Revista Carta Capital
» Prefeitura de Pirassununga
-
BALAIO DO BUYA
Jornal Virtual
-
» Contato
 
 
- Balaio do Buya
Dizimista 224

 

 
Edição nº 224, de 11 de agosto  de 2010
 
O Dizimista– Primeiro jornal virtual de Pirassununga
SINOPSES - RESUMO DOS JORNAIS
11 de agosto de 2010
O Globo
 
Manchete: ´Contrariado´, Lula assina sanções da ONU contra Irã
Presidente é forçado à endossar punições que o Brasil rejeitou em junho

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva assinou ontem o decreto que adota as sanções impostas pela ONU ao Irã, contra as quais o Brasil votou no Conselho de Segurança dois meses atrás. Ao fazer o anúncio, o chanceler Celso Amorim disse que Lula, embora contrariado, pôs sua assinatura no documento porque o Brasil tem tradição de respeitar as leis internacionais, mesmo quando não concorda com elas. A ONU impôs sanções por considerar que o Irã não deu garantias suficientes à comunidade internacional de que seu programa nuclear tem fins pacíficos, como Teerã assegura. Amorim afirmou, no entanto, que o Brasil não adotará as punições extras impostas pelos EUA e pela União Europeia. A medida brasileira terá poucos efeitos práticos porque o país não tem negócios com o Irã nas principais áreas afetadas: venda de armas e urânio, e atuação bancária. (Págs. 1 e 32)
Fotos mostram o que a Petrobras esconde
Imagens revelam equipamentos enferrujados; sindicato denuncia até falta de bote de resgate

O GLOBO teve acesso a fotos que mostram diversos equipamentos enferrujados na plataforma P-33, na Bacia de Campos, que sofreu explosão no dia 14 de julho. Segundo o diretor de Comunicação do Sindicato dos Petroleiros, Marcos Breda, até o bote de resgate está desativado. A Petrobras diz que não há riscos. Fiscais da ANP e da Marinha desembarcam hoje na P-33 para avaliar suas condições de segurança. (Págs. 1 e 24)

E o óleo vaza também na Índia

Um choque entre dois navios provocou o vazamento de 500 toneladas de óleo no Mar da Arábia. O Porto de Mumbai, na Índia, só deve reabrir hoje: no acidente, caíram no mar 300 contêineres, afetando a navegação.

Foto legenda: Tubulação da P-33 corroída por ferrugem: trabalhadores alertam para estado de conservação de equipamentos
Marina acha mais fácil ganhar sem alianças
A candidata do PV, Marina Silva, disse que acha "mais fácil” não ter alianças agora, pois seus adversários já estão comprometidos com os acordos que fizeram. Em entrevista ao "Jornal Nacional", Marina, que demonstrou tranquilidade, afirmou que os outros candidatos, devido às suas alianças, só podem repetir "mais do mesmo" e ficar reféns do fisiologismo. Prometeu governar com os melhores e defendeu diálogo com PT e PSDB. (Págs. 1 e 13)
Inflação de UPAs...
O ministro da Saúde, José Temporão, admitiu que o governo não cumprirá promessa do presidente Lula, feita recentemente, de encerrar o governo com 500 Unidades de Pronto Atendimento (UPAs). Temporão disse que, em dezembro, haverá apenas 200 UPAs. (Págs. 1 e 3)

... e de verba de saneamento

Foi de R$ 80 milhões o investimento do PAC em saneamento na Rocinha - e não R$ 270 milhões, como afirmou Dilma no "JN". Para economistas como Armínio Fraga, ela também errou ao culpar o governo FH pelo baixo crescimento. (Págs. 1, 9 e 12 e Míriam Leitão)
------------------------------------------------------------------------------------
Folha de S. Paulo
 
Manchete: Teles lançam TV digital no celular por R$ 30 ao mês
Pacotes das 4 principais operadoras darão acesso a até 30 canais pagos a partir de outubro

Com a ideia de popularizar o serviço oferecido atualmente com sinal analógico, as principais operadoras de telefonia móvel se preparam para lançar planos de TV digital fechada no celular a partir de outubro, informa Julio Wiziack.

A Vivo, a Claro, a ai e a TIM vão lançar pacotes com acesso a cerca de 30 canais pagos por até R$ 29,90 mensais. Não vai haver custo para as transmissões digitais das emissoras abertas.

Também será possível comprar somente um programa pela opção conhecida como "pay-per-view" (pague pelo uso). Haverá a oferta de vídeos sob demanda (VOD) a partir de uma lista de títulos disponíveis para download que poderão ser salvos no celular.

O pagamento será na conta telefônica ou no cartão de crédito -digitando o número como se o celular fosse máquina de débito. (Págs. 1 e B1)

Os serviços de banda larga móvel das quatro maiores operadoras entregam menos de 60% da velocidade contratada, mostram testes da Folha. Para as teles, interferências prejudicam a rede 3G, informa Alexandre Orrico. (Págs. 1 e F3 a F6)
Desaceleração surpreende e EUA mudam ação anticrise
O Fed (o banco central dos EUA) deu uma guinada em sua ação temendo nova e significativa desaceleração das economias norte-americana e mundial. Ele comprará títulos do Tesouro dos EUA visando reduzir os juros de empréstimos a empresas e consumidores.

A decisão vai na contra mão do esperado pelo mercado. Muitos apostavam na recuperação da maior economia do mundo. (Págs. 1 e B9)
Eleições 2010: Tucano de MG critica ataques ao passado de Dilma Rousseff
O governador Antonio Anastasia PSDB, candidato à reeleição em Minas Gerais, se declarou contrário a que setores tucanos façam, na campanha, possível uso do passado de Dilma Rousseff (PT) na luta armada.

Na sabatina Folha/UOL, ele disse que "a maioria esmagadora do eleitorado nem conhece o que aconteceu" na ditadura. (Págs. 1 e A12)

Para presidente, faltou gentileza no tratamento do ´JN´ à petista (Págs. 1 e A7)
Marina diz que ficou no PT após mensalão para contribuir
A candidata Marina Silva (PV) declarou em entrevista ao "Jornal Nacional", da Globo, que não foi conivente com o mensalão e que ficou no PT após a crise por achar que poderia contribuir com o governo. "Eu sempre condenei, mas não tinha ninguém para me dar audiência." (Págs. 1 e A10)

Análise
Com timbre ingênuo, candidata se coloca como pós-tudo, escreve Josias de Souza. (Págs. 1 e A10)
Contrariado, Lula assina sanções da ONU contra o Irã
O Brasil assinou as sanções da ONU contra o programa nuclear iraniano por respeito à lei internacional. Segundo o chanceler Celso Amorim, o governo não crê que a medida ajude na solução do conflito. (Págs. 1 e A17)
Ex-legislador americano era ´coiote´ de ilegal
Joel Deckard, 68, de Indiana, conta que foi "coiote", transportando imigrantes brasileiros sem documentos na fronteira EUA-Canadá.
"Achava que ajudar era mais importante que obedecer a lei." (Págs. 1 e A18)
Santos e Chávez lançam comissão sobre guerrilha
Hugo Chávez e Juan Manuel Santos (Colômbia) reataram a relação entre os dois países anunciando uma comissão, a ser acompanhada pela Unasul, para discutir a presença das Farc em solo venezuelano. (Págs. 1 e A16)
Boa notícia: Gripe A já não é mais pandemia, afirma a OMS
A Organização Mundial da Saúde retirou a classificação de pandemia da gripe H1N1 porque o vírus perdeu força e se comporta como os das gripes sazonais. A doença fez 19 mil mortos desde março de 2009. (Págs. 1 e C9)
Editorias
Leia "Hora da Verdade", sobre equívocos da política econômica do governo; e "Fiscalizar as OSs", acerca das Organizações Sociais em São Paulo. (Págs. 1 e A2)
------------------------------------------------------------------------------------
O Estado de S. Paulo
 
Manchete: Lula sanciona lei que permite fugir de fiscalização do TCU
Legislação sobre Orçamento cria brechas para que o governo possa gastar em obras com mais facilidade

O presidente Lula sancionou ontem a Lei de Diretrizes Orçamentárias de 2011, que cria brechas para o governo gastar com mais facilidade e, ao mesmo tempo, fugir da fiscalização do Tribunal de Contas da União (TCU). Lula vetou mais de 20 pontos da LDO, mas garantiu a flexibilidade na contratação de empresas públicas e para realização da Copa de 2014. Isso será possível por causa de um artifício que isenta Petrobras e Eletrobras da aplicação de tabelas oficiais de preços, que são usadas pelo TCU para investigar irregularidades. Além disso, as obras poderão ser fiscalizadas pelo valor global do empreendimento, e não pelo preço de cada item utilizado. (Págs. 1 e Nacional A11)

Dilma exagera valor de projeto de saneamento

O valor dos projetos do PAC para a área de saneamento na favela da Rocinha (Rio) deve atingir R$ 80 milhões, menos de 30% da quantia citada pela presidenciável Dilma Rousseff (PT) ao Jornal NacionaL. Ela disse que foram destinados ao setor R$ 270 milhões - valor que na verdade é a soma de todas as obras na favela. (Págs. 1 e Nacional A4)
Analista da Receita diz que senha foi usada por terceiros
A analista tributária Antônia Aparecida Rodrigues dos Santos Neves Silva, suspeita de ter violado o sigilo fiscal do vice-presidente do PSDB, Eduardo Jorge Caldas Pereira, recusou convite para depor em audiência pública no Senado e disse em carta que sua senha de computador foi usada por terceiros. Ela afirma não ser responsável pelos "acessos irregulares ou pelo ´vazamento´ das informações fiscais". (Págs. 1 e Nacional A4)
Venezuela e Colômbia reatam relações
Os presidentes da Colômbia, Juan Manuel Santos, e da Venezuela, Hugo Chávez, tiveram ontem encontro em território colombiano e, à noite, anunciaram o restabelecimento das relações entre os países, pondo fim a crise diplomática. Chávez cortara relações em 22 de junho, após a Colômbia denunciar a presença de guerrilheiros das Farc em território venezuelano. (Págs. 1 e Internacional A14)

Hugo Chávez
Presidente da Venezuela

“Venho para ratificar meu amor eterno pela Colômbia. Queremos continuar a paz entre nós, custe o que custar" (Pág. 1)
Brasil quer exportar urânio
O presidente Lula mandou incluir no Orçamento de 2011 - primeiro ano de seu sucessor - investimento de R$ 127 milhões para que, até o final da década, o Brasil exporte urânio enriquecido. A meta é atingir a autossuficiência no ciclo do combustível nuclear em 2014. Projeções levadas a Lula mostram que o País precisa enriquecer urânio para nove usinas até 2034. 0 processo representa 35% dos custos de produção. (Págs. 1 e Economia B1 e B3)
´Contrariado´, Lula aceita punir Irã
O presidente Lula firmou decreto que aprova a adesão às sanções da ONU contra o Irã. Segundo o chanceler Celso Amorim, Lula assinou
"contrariado". (Págs. 1 e Internacional A15)
ONU faz sua maior operação de socorro
A ONU lançou a maior operação de socorro de sua história para ajudar 6 milhões de afetados pelas enchentes no Paquistão. A produção agrícola do país foi destruída. (Págs. 1 e Internacional A17)
Governo quer pressa na análise de patentes (Págs. 1 e Vida A18)
 
Dora Kramer: Mil e uma dificuldades
O problema ficou explícito na entrevista do Jornal Nacional: caberá a Dilma Rousseff explicar as contradições do PT e do governo Lula. (Págs. 1 e Nacional A6)
Notas & Informações
Cerco à Petrobras

Para poder se capitalizar, a estatal precisa vencer uma disputa absurda com a ANP. (Págs. 1 e A3)
------------------------------------------------------------------------------------
Jornal do Brasil
 
Manchete: Emprego industrial: maior alta na era Lula
Ocupação, porém, é 2,5% inferior à do cenário de pré-crise global

O crescimento do emprego na indústria em junho, de 4,9,% em comparação com o mesmo mês do ano passado, representa a maior alta do setor desde o início da série histórica, em janeiro de 2001, segundo o IBGE. O emprego industrial no país tem demonstrado trajetória de recuperação desde julho de 2009, mas ainda é 2,5% inferior ao registrado em setembro de 2008, num cenário de pré-crise global. (Págs. 1 e Economia A7)
Contrariado, Lula avaliza sanções da ONU ao Irã
A contragosto, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva assinou decreto que aprova a resolução da ONU que expande Sanções ao Irã, por manter seu programa nuclear. A resolução não atingirá diretamente empresas brasileiras. (Págs. 1 e Internacional A14)
Percepção sobre a saúde está ruim
O Brasil obteve 0,594 (de 0 a 1), no Pnud, índice das políticas de desenvolvimento. A percepção dos brasileiros sobre a saúde é a pior, na comparação com a educação e o trabalho. (Págs. 1 e País A4)
Pesquisa mostra um Brasil solidário
Pesquisa do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome mostra a solidariedade brasileira: 78% dos que recebem o Bolsa Família acham que mais gente deveria ser incluída - em vez de seu próprio benefício aumentar. (Págs. 1 e País A4)
Fim da pandemia de gripe suína
Mais de um ano depois do pânico causado em todo o mundo, a Organização Mundial da Saúde (OMS) anunciou o fim da pandemia de gripe suína. Consequências causadas pelo vírus H1N1 mataram 18 mil pessoas. (Págs. 1 e Vida, Saúde & Ciência A15)
------------------------------------------------------------------------------------
Correio Braziliense
 
Manchete: Tragédia anunciada
Menina de 12 anos morre ao atravessar faixa mal conservada em Taguatinga

A infância de Lucicleide da Silva Santos terminou em uma faixa de pedestre apagada de Taguatinga Sul. A menina de 12 anos foi atingida por um Corsa azul, às 12h30, quando atravessava a pista na companhia da irmã de 10 anos, Michaela. Chocado com a morte da filha, José Cícero dos Santos protestou contra a falta de sinalização e a alta velocidade dos carros no local. O mecânico Cleiton da Silva Pereira, 27 anos, motorista do Corsa, permaneceu dentro do veículo porque temia ser linchado. Lucicleide morava em uma invasão próxima ao Pistão Sul. Estudava na Escola Classe 10 de Taguatinga e ajudava o pai a cuidar dos seis irmãos. (Págs. 1 e 33)
Ficha Limpa: TRE libera Abadia na corrida ao Senado
Por 4 votos a 3, o Tribunal Regional Eleitoral autorizou Maria de Lourdes Abadia a concorrer a uma vaga no Senado. O Ministério Público alegou que Abadia havia sido condenada por compra de votos, mas a defesa apresentou certidões negativas da candidata na Justiça Eleitoral. Os juízes do TRE também liberaram o registro do candidato a governador Agnelo Queiroz. (Págs. 1, 25 e 26)

Roriz: Ex-governador ataca o PT para se defender de novas denúncias (Págs. 1 e 28)
Crise nuclear: Aliado, Lula ajudará a punir os iranianos
Brasil assina o acordo que determina sanções ao Irã por não acatar as resoluções da ONU sobre o programa de enriquecimento de urânio. O chanceler Celso Amorim avisou que o presidente Lula seguiu a tradição da diplomacia brasileira, mas tomou a decisão “contrariado” e alertou que as punições ao governo de Teerã ajudam a insuflar o radicalismo e não resolvem a questão. (Págs. 1 e 21)
Pnud: Saúde vai mal
Segundo a ONU, os brasileiros consideram o atendimento nos hospitais públicos o pior serviço prestado no país, em comparação com a educação e o trabalho. (Págs. 1 e 8)
Caos aéreo: Gol se prepara
Empresa não acredita em greve dos funcionários na sexta-feira, mas diz estar pronta para evitar novos atrasos e cancelamentos de voos. (Págs. 1 e 10)
------------------------------------------------------------------------------------
Valor Econômico
 
Manchete: Lula vai vetar emendas com incentivos incluídas em MP
O presidente Luiz Inácio Lula da Silva vai vetar a maior parte das emendas que foram incluídas na Medida Provisória 487, cuja aprovação no Congresso Nacional deve ocorrer na próxima semana. Os vetos, em sua maioria, referem-se à concessão de incentivos fiscais para empresas na área de energia elétrica, embora também sejam estendidos a outros itens.

O documento, encaminhado pelo governo em 26 de abril com sete artigos com objetivo de capitalizar o BNDES, acabou se transformando em pacote de incentivos fiscais com 35 artigos. Essa ampliação foi negociada com o governo com vistas à aprovação da MP até o fim do mês, quando perderá a validade. Por essa razão, permitiu que seu principal aliado, o PMDB, e outros deputados da base, inclusive do PT, introduzissem as alterações, mas sem compromisso de sanção presidencial.

Entre os itens mais polêmicos acrescentados ao texto estão os que beneficiam as empresas do setor de energia. Com eles, o atraso em empreendimentos de transmissão ou distribuição de energia como as de Santo Antônio e Jirau, no rio Madeira (RO), e Belo Monte, no rio Xingu (PA), não exime as concessionárias de pagar pelos contratos de comercialização. Na prática, isso abre a possibilidade de que o consumidor pague pela energia ainda sem tê-la recebido.

O dispositivo beneficia diretamente as estatais do setor elétrico, como a Eletrobras. Ontem, o Ministério de Minas e Energia divulgou uma nota na qual afirma que "o teor do projeto é de responsabilidade exclusiva do Congresso Nacional". Mais adiante, afirma que "a inclusão de previsão legal de neutralização do risco de geração provocado por atraso de transmissão não produzirá prejuízo aos consumidores de energia elétrica".

A negociação conduzida pelo governo em torno da MP 487 também contemplou outra prática cada vez mais comum na relação entre os dois maiores partidos do Congresso, PT e PMDB: o de resgatar textos de medidas provisórias já vencidas. Na MP 487, o governo aceitou recuperar a emenda 15 do Senado feito à MP 472, que propõe refinanciamento do crédito aos produtores de cacau da Bahia. Ela deve ser sancionada pelo Executivo. Por outro lado, parte da MP 476, que caiu por decurso de prazo e tratava de incentivos fiscais para o uso de material reciclável adquirido de cooperativas de catadores de lixo, também foi agregada à 487, mas deve ser vetada pelo governo. Quando tramitou na Câmara, o relator da MP 476 era o deputado Leonardo Quintão (PMDB-MG). (Págs. 1 e A10)
Petrobras aumenta os investimentos
O balanço que será divulgado na sexta-feira pela Petrobras deve mostrar que a estatal não tirou o pé do acelerador dos investimentos no segundo trimestre, mesmo depois de ter sido obrigada a adiar o projeto de capitalização para setembro. Dados de execução orçamentária do Ministério do Planejamento mostram que a estatal investiu R$ 34,8 bilhões de janeiro a junho - um crescimento de 30% em relação ao mesmo período de 2009 e mais do que investiu em todo o ano de 2007.

Sem a capitalização, a Petrobras tem duas opções: reduzir seu plano de investimento de R$ 13 bilhões a R$ 18 bilhões (a depender de quanto ela pagar de dividendos no quarto trimestre) e manter o índice de endividamento abaixo de 35% ou confirmar os investimentos e encerrar 2010 com o indicador entre 37% e 38%. (Págs. 1, D1 e D4)
A nova vida dos donos do Banco FonteCindam
Dos ex-banqueiros socorridos pelo Banco Central na desvalorização cambial de 1999, só Salvatore Cacciola, do Banco Marka, está preso. Entre os donos do FonteCindam, Fernando Cesar Oliveira de Carvalho, ex-controlador do Banco Fonte, que havia feito fusão com o Cindam, não foi incluído entre os réus e hoje é pecuarista. O ex-presidente do banco, Luiz Antônio Gonçalves, ainda responde a ação penal e não pode voltar ao mercado financeiro até ser absolvido. Ele atua como consultor. Roberto José Steinfeld chegou a ser condenado em primeira instância por gestão temerária e corrupção, mas morreu em 2008.

O ex-controlador e herdeiros do FonteCindam ainda podem receber uma gorda indenização. Fernando Carvalho e Marcelo Steinfeld, que representa o espólio de Roberto, movem ação contra o francês BNP Paribas por quebra do contrato de compra do FonteCindam depois do escândalo. Uma perícia está prestes a ser concluída na Justiça. (Págs. 1, C1 e C8)
Fundos cobram mais por seus serviços
Com a queda dos juros nominais, o impacto da taxa de administração cobrada pelos bancos nos fundos de investimento aumentou e, desde então, ficou muito difícil elevar essas tarifas. Mas alguns gestores encontraram saídas. Grandes instituições, como Itaú e Credit Suisse Hedging-Griffo, passaram a descontar diariamente a taxa de administração, em lugar de debitá-la do fundo mensalmente. O gestor recebe o dinheiro antes e o investidor perde o rendimento que teria até o dia do pagamento. (Págs. 1 e D3)
Frigorífico busca mão de obra indígena
A Cooperativa Lar contratou 41 índios avá-guaranis da aldeia Ocoy, no oeste do Paraná, para trabalhar no frigorífico de Matelândia. Alguns deles já tinham feito serviços para organizações não governamentais, mas é a primeira vez que uma empresa privada emprega membros da tribo, que vivem da caça. Em expansão, a cooperativa vai abrir mil vagas em seis meses e distribuiu panfletos na cidade com oferta de salário de R$ 652 e plano de saúde. Quem indicar um trabalhador ganha prêmio de R$ 100. (Págs. 1 e A16)
Walmart vai mais longe no corte de gastos
Conhecido pela queda de braço com os fornecedores em busca de custos sempre menores, que promete repassar ao preço dos produtos, o Walmart está cada vez mais obsessivo em reduzir perdas, reaproveitar matérias-primas e enxugar o orçamento. Sob a bandeira da sustentabilidade, as iniciativas descem aos mínimos detalhes. Até a cor e a intensidade de luz de seus anúncios de TV foram modificados - eles agora consomem 30% menos energia, diz Matt Kistler, vice-presidente de sustentabilidade. (Págs. 1 e B4)
Economia americana fraqueja e Fed resolve manter política monetária frouxa (Págs. 1 e C2)
 
Rastreamento por celular dá novo golpe na privacidade (Págs. 1 e B11)
 
Mills investe R$l,l bi e espalha filiais pelo país, diz Vazquez (Págs. 1 e B1)
 
Reforma do Maracanã
O consórcio formado por Andrade Gutierrez, Odebrecht e Delta (esta última investigada por irregularidades em obras do DNIT) venceu a licitação para a reforma do estádio do Maracanã. (Págs. 1 e A3)
TV por assinatura
A Anatel deve divulgar em 60 dias as regras para as novas outorgas de licenças de TV a cabo. A meta da agência é levar o serviço, hoje disponível em 260 municípios, para mais de 5 mil cidades até o fim do ano. (Págs. 1 e B3)
Consumo consciente
Em parceria com o Instituto Akatu, grandes redes de supermercados treinam funcionários e negociam acordos com fornecedores para reduzir desperdícios e o uso de materiais poluentes. (Págs. 1 e B4)
Plástico sustentável
Braskem fecha contrato com pelo menos dez usinas para compra de álcool químico destinado à produção de resina "verde" em Triunfo (RS). (Págs. 1 e B9)
Veterinária Virbac amplia linhas
A multinacional veterinária francesa Virbac acertou a compra de seis linhas de produtos para bovinos e suínos que pertenciam à americana Intervet/Schering-Plough. (Págs. 1 e B14)
J. P. Morgan vê bolsa barata
Com a bolsa brasileira em queda de 1,99% no ano, relatório do J. P. Morgan avalia que o Brasil é um mercado barato, inclusive nas projeções para 2011, com a relação preço/lucro só menor que a da bolsa russa. (Págs. 1 e D2)
Ideias
Cristiano Romero

Banco Central está prestes a comprometer uma bem-sucedida gestão da política monetária nos últimos oito anos. (Págs. 1 e A2)
Ideias
Dani Rodrik

Não fiquem surpresos se o Brasil humilhar a Turquia, se a África do Sul ultrapassar a Rússia e a bulia superar a China. (Págs. 1 e A15)
------------------------------------------------------------------------------------
Estado de Minas
 
Manchete: BH estuda uso de técnica americana para limpar lagoa
Método adotado para despoluir a Baía de Miami (EUA) é o preferido da prefeitura para tentar acabar com a mancha verde que se estende pela Lagoa da Pampulha e compromete a beleza de um dos principais cartões-postais da cidade. A ideia é usar barcos especiais para injetar oxigênio diretamente na água e recolher o lixo flutuante. Mas, para que a técnica funcione, o lançamento de detritos na lagoa tem de ser suspenso. (Págs. 1 e 21)
Comício em BH: Lula deixa Hélio Costa em 2º plano
Presidente privilegiou defesa de Dilma e culpou a oposição por
“sufoco” do governo. (Págs. 1 e 3)
Estudo da ONU: Saúde recebe nota baixa de brasileiros
Mais de 50% consideram longa demais a espera para receber atendimento médico. (Págs. 1 e 12)
Vírus H1N1: Pandemia de gripe suína chega ao fim
OMS rebaixa risco de contágio do vírus 14 meses depois de decretar alerta contra a doença. (Págs. 1 e 25)
Irã diz não: País rejeita asilo oferecido pelo Brasil a condenada
Diplomata diz que mulher sentenciada à morte por suposto adultério é
“criminosa” e tem de pagar por seus atos. (Págs. 1 e 20)
Educação: Lula recebe proposta para criar superuniversidade (Págs. 1 e 22)
 
------------------------------------------------------------------------------------
Jornal do Commercio
 
Manchete: Jovem atropelador vai permanecer na cadeia
Juiz nega pedido de relaxamento de prisão do rapaz de 19 anos, acusado de atropelar duas mulheres, matando uma delas, em Casa Forte. Magistrado admite, no entanto, reavaliar decisão após posição do MPPE, sobre o inquérito policial. (Pág. 1)
Ministério da Saúde alerta para a volta do vírus tipo 4 da dengue. (Pág. 1)
 
Ásia é massacrada e enchentes já mataram mais de 2.300 pessoas (Pág. 1)
 
------------------------------------------------------------------------------------
Zero Hora
 
Manchete: Como os brasileiros se sentem: Trabalho satisfaz, mas saúde deixa a desejar
Índice de Valor Humano criado pela ONU também aponta insatisfação com a educação. (Págs. 1, 34 e Rosane de Oliveira (11))
A contragosto: Brasil assina sanções contra Irã
Lula acata decisão do Conselho de Segurança da ONU, uma derrota da diplomacia do país. (Págs. 1 e 30)
Memória curta: Como políticos processados se reelegem
Pequenos favores ajudam na vitória de envolvidos em escândalos no país. (Págs. 1, 4 e 5)
Religião: Censo gera polêmica com luteranos
Exclusão da IECLB no questionário do IBGE é criticada por comunidade do Interior. (Págs. 1 e 45)
------------------------------------------------------------------------------------
 
 
Se nos anos de 1940 existisse internet, Hitler não teria assassinado milhões de judeus.
 
Buya neles!!!
 
 
- Buya




Buya ©.Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta
página em qualquer meio de comunicação.