- Links
» Página Inicial
» Estadão
» Revista Veja
» Revista Época
» Folha de São Paulo
» Revista Isto É
» Revista Carta Capital
» Prefeitura de Pirassununga
-
BALAIO DO BUYA
Jornal Virtual
-
» Contato
 
 
- Balaio do Buya
Dizimista 263

 

 
 
Edição nº 263, de 221 de setembro de 2010
 
 
O mundo mágico da Internet
 Pirassununga - SP
 
O Dizimista– Primeiro jornal virtual de Pirassununga
SINOPSES - RESUMO DOS JORNAIS
21 de setembro de 2010
O Globo
 
Manchete: Em defesa de Erenice - Dilma: ´Ninguém sabe tudo o que acontece na família´
Piloto confirma propina a filho de ex-ministra, que continua conselheira de estatais

Eleições 2010

A candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff, reagiu às acusações de José Serra (PSDB) de que teria ligação com o esquema de favorecimento que resultou em sucessivos escândalos na Casa Civil e na demissão de Erenice Guerra. Em campanha no Rio com o governador Sérgio Cabral (PMDB), Dilma rebateu: "Não acredito que alguém saiba tudo o que está acontecendo na sua própria família. E que saiba tudo o que acontece no governo." Para Serra; Dilma “ou não é capaz, ou é cúmplice". Acusada de comandar o esquema, Erenice continua nos Conselhos de Administração da Eletrobras e do BNDES. O piloto de motovelocidade Luís Corsini confirmou "ter pagado propina a Israel Guerra; filho de Erenice, para receber patrocínio de R$ 200 mil da E1etrobras em 2008. (Págs. 1, 3 a 11 e Luiz Garcia)

Foto legenda: Cafezinho entre aliados: Lindberg, Dilma e Sergio Cabral em campanha em São Gonçalo. Ex-ministra rebateu acusações. (Págs. 1)
Gastos crescem perto das eleições
Governo decide liberar R$ 1,7 bilhão para cobrir as despesas

Confiante de que a economia vai se manter aquecida e a arrecadação de impostos continuará crescendo, o governo decidiu abrir a torneira de gastos, desta vez em R$ 1,7 bilhão, a duas semanas das eleições. Em julho, já tinha feito liberação extra de R$ 2,5 bilhões. No primeiro semestre, no entanto, a disposição era diferente e o governo chegou a segurar quase R$ 32 bi. Para equilibrar as contas, o governo vem tornando algumas medidas, como a antecipação do pagamento de dividendos de estatais para reforçar o caixa do Tesouro. É uma das formas encontradas para fazer frente ao aumento de investimentos públicos (por meio do PAC, principalmente) e de gastos correntes. (Págs. 1 e 23)

Enquanto isso, em Cuba ...

O presidente de Cuba, Raúl Castro, demitiu a ministra Yadira García, de Indústrias Básicas, considerado um superministério, estratégico nas relações com a Venezuela. Castro alegou deficiências no organismo, sobretudo no controle de verbas. O chanceler Celso Amorim disse que o Brasil vai colaborar com Cuba para evitar que os 500 mil demitidos caiam na informalidade. (Págs. 1 e 31)
Centrais sindicais e MST em ato contra imprensa
Após o presidente Lula acusar jornais e revistas de agir como partido politico, CUT e Força Sindical vão se juntar ao MST e à UNE para um ato contra a imprensa. O convite do evento, divulgado pelo PT, acusa a imprensa de "castrar o voto popular", mas não faz menção à onda de denúncias de corrupção que atinge a Casa Civil. (Págs. 1, 9, Míriam Leitão e Merval Pereira)

Editorial

"Mais do que uma tosca engenharia de raciocínio, a percepção lulista da imprensa deriva de um entendimento autoritário da função dos meios de comunicação; segundo a vulgata ideológica dos intelectuais orgânicos do lulopetismo, a imprensa é instrumento de manipulação da sociedade. E, sendo assim, precisa estar subordinada ao partido e ao Estado, os quais, no imaginário desses militantes, se confundem." (Págs. 1 e 6)
Roseana esconde Sarney para tentar se reeleger
Para se reeleger governadora do Maranhão, Roseana omitiu na propaganda o sobrenome Sarney e o próprio pai. Motoqueiros ganharam gasolina para ir à carreata da candidata domingo. (Págs. 1 e 12)

Possível campeão de votos, Tiririca é denunciado por falsidade ideológica (Págs. 1 e 11)
 
Governo ´turbina´ esporte para Olimpíadas do Rio
Em solenidade que reuniu vários atletas no Palácio do Planalto, o presidente Lula assinou ontem uma medida provisória que muda as regras de repasse dos recursos das loterias para os esportes olímpicos e paraolímpicos. A MP altera também o programa Bolsa Atleta, que destina cerca de R$ 80 milhões anuais para a formação de competidores. Empolgado, o presidente do Comitê Olímpico Brasileiro (COB), Carlos Arthur Nuzman, disse que a meta do Brasil é ficar entre os dez primeiros nos Jogos Olímpicos do Rio, em 2016. (Págs. 1 e Caderno Esportes)
EUA decretam que recessão chegou ao fim
Pelo menos oficialmente, a recessão americana mais longa do pós-Guerra chegou ao fim em junho de 2009, após 18 meses, segundo a Agência Nacional de Pesquisa Econômica, instituto privado que calcula ciclos econômicos. Mas ainda há 14,9 milhões de desempregados. (Págs. 1 e 25)
Suécia: partido xenófobo chega ao Parlamento
A ascensão de um partido de ultradireita e xenófobo, que ganhou 20 cadeiras no Parlamento, foi a grande surpresa nas eleições gerais da Suécia, considerada um bastião da tolerância. Pela primeira vez um governo conservador foi reeleito, no país ícone da social-democracia europeia. (Págs. 1 e 30)
Foto legenda
Copa-2014: As linhas modernas do Maracanã para o Mundial, de acordo com foto do projeto, divulgada pela Empresa de Obras Públicas do Rio. (Págs. 1 e Caderno Esportes)

------------------------------------------------------------------------------------
Folha de S. Paulo
 
Manchete: USP vai reavaliar currículos e pode eliminar cursos
Decisão de Conselho Universitário provoca a revisão de projetos pedagógicos e carga horária de toda a graduação

A USP, principal universidade do país, decidiu revisar toda a sua graduação. Serão avaliadas mudanças nos currlculos das faculdades e não está descartado o fechamento de cursos de baixa demanda no vestibular, informam Fábio Takahashi e Araripe Castilho.

A medida foi aprovada pelo Conselho Universitário, entidade máxima da instituição. "Não é possível que alguns cursos continuem hoje como eram na época de dom Pedro 1º", afirmou o reitor da USP, João Grandino Rodas, sem citar nenhuma carreira.

Além de analisar cursos com pouca procura, as unidades vão avaliar projetos pedagógicos, que devem ser mais "modernos e multidisciplinares". A carga horária vai ser revista, levando em conta flexibilidade para os alunos. Não há prazo para o fim da revisão. (Págs. 1, C1 e C3)
Presidente 40 Eleições 2010: Em evento, Dilma acusa Folha de parcialidade
Em evento no Rio, Dilma Rousseff, candidata do PT à Presidência, acusou a Folha de ser parcial e negou ter favorecido empresa gaúcha durante sua gestão na Secretaria de Energia do RS.

"Todas as minhas contas foram aprovadas [no TCE]. Essa informação não está na matéria", disse Dilma. A informação estava no texto principal, em infográfico e no "outro lado". (Págs. 1 e Esp. 4)
Presidente 40 Eleições 2010: Aécio exibe Serra em programa só após 1 mês
Um mês após o início do horário eleitoral, em 17 de agosto, o candidato à Presidência José Serra (PSDB) apareceu no programa do tucano Aécio Neves, que disputa o Senado em Minas.

Aécio relutava em exibir Serra. O tucano também foi usado por Hélio Costa, candidato do PMDB a governador, mas de forma negativa, para tirar votos do rival Antonio Anastasia. (Págs. 1 e Esp. 1)
Foto legenda: Retorno das águas?
Rua Cardeal Arcoverde (zona oeste) sem luz logo após chuva em pontos isolados de São Paulo; o tempo na cidade deve voltar a ficar seco hoje. (Págs. 1 e C8)
Promotoria de SP faz denúncia contra Tiririca (Págs. 1 e Esp. 6)
 
Carlos Heitor Cony
Muitos têm asco da política; no meu caso, é desencanto

Brigitte Bardot deve ter tido motivos para enojar-se da política. Muita gente também sente asco. No meu caso, não posso falar em nojo, mas em desencanto. (Págs. 1 e A2)
Recessão dos EUA foi a mais longa desde a década de 30
O NBER, entidade privada que estuda os períodos de contração e expansão econômica dos EUA, afirmou que a recessão iniciada no fim de 2007 terminou apenas em junho de 2009.

Esses 18 meses foram o maior período de retração desde a Grande Depressão, na década de 1930. (Págs.1 e B4)

Editoriais
Leia "Voando baixo”, sobre infraestrutura aeroportuária do país; e
"Complicação eleitoral", acerca da necessidade de levar dois documentos para votar. (Págs. 1 e A2)
------------------------------------------------------------------------------------
O Estado de S. Paulo
 
Manchete: Lula chama Paulo Bernardo para conter crise nos Correios
Presidente quer que ministro faça pente-fino na estatal para evitar novos escândalos às vésperas da eleição

A 13 dias da eleição, o presidente Lula interrompeu as férias do ministro Paulo Bernardo (Planejamento) e cobrou dele providências para estancar a crise na Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT). Lula quer que Bernardo seja uma espécie de interventor para fazer uma operação pente-fino na estatal e apagar o foco de tensão política que pode respingar na campanha de Dilma Rousseff (PT) à Presidência. Foi Bernardo que, ao lado da então chefe da Casa Civil, Erenice Guerra, recomendou a Lula a troca de comando nos Correios. As mudanças ocorreram em julho, sob a alegação de que era preciso conter o fisiologismo e a falta de eficiência na empresa. Desde então a crise aumentou, e Lula quer evitar novos escândalos antes de 3 de outubro. (Págs. 1 e Nacional A4)

Diretor de Operações da empresa se demite

O coronel Eduardo Artur Rodrigues Silva pediu demissão do cargo de diretor de Operações dos Correios, um dia depois que o Estado revelou que ele era testa de ferro de dono de empresa aérea contratada pela ECT - e que foi citada no escândalo da Casa Civil. Em carta, Silva disse que está sendo “alvo de ataque pela imprensa" e negou as denúncias. (Págs. 1 e Nacional A6)
Contra alta do real, governo usa Fundo Soberano
O Ministério da Fazenda anunciou que o Fundo Soberano do Brasil (FSB), criado para funcionar como uma poupança do governo, foi autorizado a comprar dólares. O objetivo é tentar conter a valorização do real, que tende a aumentar com a entrada de recursos externos para a capitalização da Petrobras. Em nota, a Fazenda avisou que o poder de fogo do FSB é "ilimitado", sem prejuízo para as contas públicas. (Págs. 1 e Economia B1)
Foto Legenda: Depois da prisão, a festa
O governador e candidato à reeleição Pedro Paulo Dias faz carreata junto com 50 mil pessoas em Macapá, depois de ter ficado 12 dias preso sob acusação de chefiar esquema de corrupção no Amapá; outro acusado, o ex-governador e candidato ao Senado Waldez Goes, também foi solto e participou de comício. (Págs. 1 e Nacional A12)

Jornal pede trégua a máfias mexicanas
O jornal El Diario, o principal de Ciudad Juárez (México), pediu em editorial uma trégua aos grupos que disputam o controle do tráfico de drogas na região. O diário afirma que os criminosos são as "autoridades de facto" e lamenta o assassinato de jornalistas. Segundo o jornalista Marrin Orquiz, mais do que atingir os cartéis, o objetivo é fazer com que “as instâncias governamentais se mexam”. (Págs. 1 e Internacional A16)
Metas do milênio da ONU avançam, mas lentamente
A ONU avalia que houve avanço nas metas estabelecidas há dez anos, apesar de a eliminação da fome e da miséria estar distante de ser cumprida até 2015. O temor é o de que a crise internacional afete os resultados finais das metas do milênio. (Págs. 1 e Vida A19)
Entrevista: ´Parece que estamos de volta à ditadura´
Autor de autorretratos em que "mata" personalidades como Lula e FHC, Gil Vicente qualificou o pedido de veto feito pela OAB à Bienal de "bobeira". (Págs. 1 e Cidades C4)
Prazo para tirar título de eleitor termina na 5ª feira (Págs. 1 e Nacional A15)
 
Bebês morrem por falta de UTI no Maranhão (Págs. 1 e Vida A22)
 
Rombo da Previdência aumenta em R$ 1,5 bilhão (Págs. 1 e Economia B5)
 
Dora Kramer: Uso exclusivo
Se eleita, Dilma precisa se acostumar: só Lula hostiliza e desrespeita a tudo e a todos impunemente. (Págs. 1 e Nacional A6)

Arnaldo Jabor: Fenômeno religioso
Lula é como igrejas que caem, matam os fiéis e os que sobram continuam acreditando. (Págs. 1 e Caderno 2, D10)
Notas & Informações
A elite que Lula não suporta

O paladino dos desvalidos nutre ojeriza por uma categoria especial de elite: a intelectual e, por extensão, a imprensa. Com todas as demais elites Sua Excelência já resolveu os seus problemas. (Págs. 1 e A3)
------------------------------------------------------------------------------------
Jornal do Brasil
 
Manchete: Tráfico volta a favela com milícia enfraquecida
Em Rio das Pedras e comunidades vizinhas, já há venda de drogas

Com a desarticulação pela polícia do grupo de milicianos que há mais de 20 anos dominava a comunidade Rio das Pedras, em Jacarepaguá (Zona Oeste do Rio), traficantes estão voltando a vender drogas na região e em favelas vizinhas, que também eram controladas pela mesma milícia. No mês de agosto, três homens que confessaram pertencer à quadrilha da Rocinha, em São Conrado (Zona Sul), foram presos traficando na comunidade de Muzema. A polícia diz que eles agiam discretamente e desarmados, mas moradores contam que o comércio de entorpecentes vem crescendo. (Págs. 1 e Rio, 7)
Foto legenda: Cerrado em chamas
Seca – O pior incêndio dos últimos anos no Parque Nacional de Brasília já destruiu 25% da vegetação. Bombeiros temem que o vento leve as chamas para a barragem de Santa Maria, que abastece a cidade. (Págs. 1 e País, 6)
Poder da Casa Civil alimenta o fogo cruzado na campanha
Célula de poder no governo federal, a Casa Civil é alvo constante de denúncias, como aconteceu agora com a ex-ministra Erenice Guerra. Ontem, Dilma Rousseff rebateu acusações de José Serra de que irregularidades na pasta teriam começado em sua gestão. Segundo Dilma, sumiram R$ 4 milhões da campanha tucana. (Págs. 1 e País, 2 e 3)
Hackers vão roubar R$ 1 bi dos bancos até dezembro
A Federação Brasileira de Bancos (Febraban) informou que hackers desviaram R$ 450 milhões de correntistas de janeiro a julho e que o montante roubado deve chegar a R$ 1 bilhão até o fim deste ano. Segundo um diretor do FBI, a maior visibilidade do país no cenário internacional despertou a cobiça dos ladrões cibernéticos. (Págs. 1 e Economia, 12)
Pescador estremece relações entre China e Japão
A decisão do governo japonês de prorrogar por dez dias a prisão do pescador chinês Zhan Qixiong abalou as relações entre os dois países. Depois de romper intercâmbios ministeriais com Tóquio, o governo de Pequim afirmou que a culpa do incidente foi do Japão e que os nipônicos vão “enfrentar as consequências”. (Págs. 1 e Internacional, 14)
------------------------------------------------------------------------------------
Correio Braziliense
 
Manchete: Crime da 113 Sul
Adriana agiu na morte dos pais, diz inquérito

A Polícia Civil pediu a prisão preventiva de Adriana Villela pela suposta participação no assassinato do ex-ministro do TSE José Guilherme Villela, da mulher e da empregada, em 28 de agosto do ano passado. No inquérito encaminhado à Justiça e sob análise do Ministério Público, os investigadores indiciaram a filha do casal por envolvimento no triplo homicídio. Também aguarda parecer da promotoria a prisão de mais quatro pessoas, acusadas de denunciação caluniosa e de fraude processual: a delegada Martha Vargas, o policial José Augusto Alves, a vidente Rosa Maria Jaques e o marido dela, João Tochetto. O advogado de Adriana, Rodrigo de Alencastro, admite recorrer a um habeas corpus preventivo em favor da cliente. “Não há qualquer elemento que possa justificar o indiciamento. Ela é uma vítima disso tudo, perdeu os pais e ainda é acusada. É uma situação surreal.” (Págs. 1 e 33)
Operação para isolar Erenice
O governo lançou uma investida para conter o desgaste político provocado pelo escândalo com a ex-ministra da Casa Civil Erenice Guerra. A ordem do Planalto é limitar as denúncias às investigações da Controladoria-Geral da União e da Polícia Federal. Tanto a CGU como os ministérios vão se debruçar sobre os contratos firmados com os Correios e as benesses concedidas a empresas. (Págs. 1, 2 e 3)
Tiririca: “Falo a língua do povo” (Págs. 1 e 4)
 
MP dá parecer contrário a Roriz (Págs. 1, 25 e 26)
 
Eles estudam, a Câmara banca
Até o fim do ano, 300 servidores do legislativo receberão licença para fazer cursos, muitos no exterior. Os salários são pagos normalmente. (Págs. 1 e 6)
Foto Legenda: O trágico recorde do fogo
Três das cinco maiores reservas do DF já foram atingidas pelos incêndios, com 17,6 mil hectares de cerrado destruídos. No pior desastre dos últimos três anos, o Parque Nacional queima há três dias. Nem mesmo 300 bombeiros, com apoio de um avião, conseguiram debelar as chamas ontem. (Págs. 1, 30, 31 e Visão do Correio, 18)
Dinheiro dos aposentados
O INSS deve pagar este ano os benefícios retroativos à não aplicação dos tetos da Previdência em 1998 e 2003. (Págs. 1 e 12)
------------------------------------------------------------------------------------
Valor Econômico
 
Manchete: Governo quer usar ITR para regular mercado de terras
O governo pretende usar a "renovação" do Imposto Territorial Rural (ITR) como um instrumento para regular o mercado de terras, reduzir a especulação fundiária e evitar a concentração da propriedade rural no país.

A Secretaria de Assuntos Estratégicos (SAE) da Presidência costura um amplo acordo interno com os ministérios da Agricultura, do Desenvolvimento Agrário e do Meio Ambiente para alterar os critérios de "extensão" e "ocupação" da terra, hoje usados na legislação do imposto. O governo quer substituir a ocupação por índices de produtividade como principal critério do ITR, o que mudaria toda a política agrária e fundiária. (Págs. 1 e B14)
Câmbio torna ineficaz taxa contra China
Comparado com outros países, o Brasil usa pouquíssimo os instrumentos de defesa comercial contra importações baratas da China. Mesmo a aplicação desses mecanismos, como sobretaxas, está se tornando ineficaz diante da moeda chinesa desvalorizada e o real apreciado.
A professora Vera Thorstensen, que foi assessora econômica da missão diplomática do Brasil na Organização Mundial do Comércio por 18 anos, mostra que entre 1980 e 2010, os países abriram 820 investigações contra a China. Os EUA lideram com 157, a Índia tem 133, e a UE, 130. O Brasil, com 47, fica atrás da Turquia (76), Argentina (69) e México (51). (Págs. 1 e A3)
Polêmicos, projetos de banda larga se disseminam
Governos de pelo menos 13 países, entre eles o Brasil, lançaram nos últimos dois anos iniciativas para aumentar o acesso à internet em alta velocidade. Nas nações desenvolvidas, a universalização da banda larga é vista como um impulso às economias em um momento de crise e incertezas no cenário internacional. Nos países emergentes, é considerada uma forma de reduzir a distância que os separa dos países mais avançados na educação e produção de conhecimento, que interferem diretamente no crescimento.

Segundo estudo do Banco Mundial, um aumento de 10% na penetração da banda larga pode contribuir com 1,21 ponto percentual de crescimento no Produto Interno Bruto (PIB) de países desenvolvidos. Já nos países emergentes esse incremento pode chegar a 1,38 ponto percentual. Mas enquanto alguns consideram esses planos governamentais como estimuladores do mercado, outros os veem como uma forma de intervenção do Estado na atividade privada. (Págs. 1, B1 e B3)
Foto legenda: Tudo novo
Operários participam da inauguração de fábrica da Nissan em Zhengzhou, na China. O CEO, Carlos Ghosn, disse que vai dobrar a capacidade de produção no país para 1,2 milhão de veículos por ano até 2012. A nova fábrica custou US$ 149 milhões e terá 1.400 empregados. (Págs. 1 e B9)
Salmão deve abrir a série dos animais transgênicos
Os Estados Unidos estão perto de aprovar um salmão alterado em laboratório que cresce duas vezes mais rápido que o natural, o que aumenta a probabilidade de ele se tornar o primeiro animal transgênico a ser servido nas mesas de jantar do mundo.

Uma comissão da agência de fiscalização de remédios e alimentos dos EUA, a FDA, discutia ontem se era seguro liberar o peixe para a alimentação ou se ele representa uma ameaça ao ambiente. Mas a FDA parece já ter chegado a algumas conclusões sobre o assunto: antes da reunião, a agência divulgou na internet uma análise que conclui que a versão transgênica é tão segura quanto o salmão do Atlântico e oferece riscos ambientais mínimos. (Págs. 1 e B11)
Banco Santos eleva caixa e quitará dívidas
O fim do prazo para quitação de dívidas com 75% de deságio e operações de compensação entre créditos e débitos elevaram consideravelmente o caixa da massa falida do Banco Santos.

Hoje ela tem R$ 639,23 milhões e se prepara para fazer o segundo rateio entre os credores desde que a instituição de Edemar Cid Ferreira teve a falência decretada, há exatos cinco anos. Somado ao rateio anterior, feito no primeiro semestre, será possível quitar 30% da dívida com os credores quirografários. (Págs. 1 e C8)
Desemprego nos EUA deve continuar alto pelo menos até 2013, prevê a OCDE (Págs. 1 e A13)
 
Mais cimento
O crescimento do setor de construção civil anima fabricantes regionais de cimento, como Itambé, do Paraná, e Supremo, de Santa Catarina, a investir na consolidação de novas unidades de produção. (Págs. 1 e B8)
Fundo Soberano comprará dólares
O Fundo Soberano do Brasil (FSB) está liberado para comprar moeda estrangeira, um dos mecanismos para evitar a valorização excessiva do real. A autorização foi divulgada ontem pelo conselho do FSB. (Págs. 1 e C1)
Mercado pede juros
Na contramão da ata da última reunião do Copom, mercado financeiro eleva projeções para inflação no próximo ano e prevê Selic em 11,75% no fim de 2011. (Págs. 1 e C2)
Fundos têm ´mortalidade´ alta
Mais da metade dos fundos de investimento criados no país desde 2005 já foram encerrados. Se, por um lado, o dado mostra a capacidade de renovação do setor, por outro dificulta a avaliação de longo prazo dos gestores. (Págs. 1 e D1)
STJ impõe prazo à Receita
Decisão do Superior Tribunal de Justiça estabelece que a Receita Federal tem prazo máximo de um ano para o julgamento de processos administrativos, a contar da data de entrada dos pedidos. (Págs. 1 e E1)
Ideias
Antonio Delfim Netto

Decisão do Copom, criticada por alguns ´cientistas´, traz a possibilidade de enorme avanço de qualidade no futuro. (Págs. 1 e A2)
Ideias
Raymundo Costa

Vitória de Dilma sobre Serra em São Paulo é a grande novidade da eleição e mostra o tamanho do desafio à oposição no futuro. (Págs. 1 e A6)
------------------------------------------------------------------------------------
Estado de Minas
 
Manchete: Dólar barato turbina a venda de pacotes de fim de ano em Minas
A baixa cotação da moeda americana está animando mais gente a viajar ao exterior. A venda de pacotes no estado aumentou 30% este mês em relação a setembro do ano passado, segundo as agências de viagens. As ofertas para o feriado de 12 de outubro estão praticamente esgotadas. E já é grande a procura por passeios em dezembro e janeiro. O ponto negativo é que o real valorizado encarece as exportações. Por isso, o governo federal autorizou o fundo soberano a comprar dólares, o que deve elevar a cotação. (Págs. 1 e 16)
Eleições 2010: Um candidato bem família
Na primeira entrevista de série com os principais candidatos ao governo de Minas, conheça a intimidade de José Fernando Aparecido (PV), que tem como hobby brincar com o filho, José Fernando, e como ídolo o pai, ex-embaixador José Aparecido. (Págs. 1 e 5)

Dilmasia avança

Anastasia (PSDB) recebe apoio de 33 prefeitos do PMDB e 14 do PT. (Págs. 1 e 3)

Ameaça a infiéis

PMDB e PT prometem punir prefeitos que apoiarem tucano ao governo. (Págs. 1 e 4)
Eleições 2010: Pente-fino nos Correios
Irritado com escândalo do tráfico de influência que derrubou Erenice Guerra da Casa Civil, Lula manda o ministro Paulo Bernardo, do Planejamento, comandar limpeza nos Correios, a mesma estatal que foi pivô do mensalão. (Págs. 1 e 10)
Sinal fechado: Trânsito perde 58% da verba para educação
Apenas 41,5% de R$ 2,73 bi arrecadados em fundo são repassados pela União. Estados e municípios também desrespeitam lei. (Págs. 1, 25 e Editorial, 8)
Previdência: Governo vai pagar R$ 1,5 bi a aposentados
Ministério da Previdência acredita ser possível pagar em parcela única, este ano, indenização por benefícios que estavam subcalculados. (Págs. 1 e 18)
Petrobras: Acaba amanhã o prazo para reservar ações
Serão distribuídos até 20% dos papéis para quem não é acionista. O investimento mínimo é de R$ 1 mil. O máximo, de R$ 300 mil. (Págs. 1 e 21)
------------------------------------------------------------------------------------
Jornal do Commercio
 
Manchete: Confronto de ideias
Desde o início, debate inédito na TV Jornal/SBT com os presidenciáveis José Serra, Marina Silva e Plínio de Arruda Sampaio foi marcado pelo duelo de propostas, sobretudo para o Nordeste, tema prioritário do encontro. (Pág. 1)

Acusado de ser testa de ferro, diretor dos Correios se demite. (Pág. 1)
Prefeitura acata preço do TCE para o lixo (Pág. 1)
 
Prazo para reserva de ações da Petrobras termina amanhã (Pág. 1)
 
Polícia do Rio captura traficantes de armas vindas do Paraguai (Pág. 1)
 
Seca no Centro-Oeste e Sudeste vai afetar preços dos alimentos (Pág. 1)
 
Furacão deixa rastro de destruição no México (pág. 1)
 
------------------------------------------------------------------------------------
Zero Hora
 
Manchete: Quatro meses depois: Planalto começa a liberar verbas contra o crack
Plano do governo Lula de combate à droga prevê a aplicação de R$ 140 milhões, parte da verba na criação de 6.120 leitos destinados ao tratamento de dependentes. (Págs. 1, 26 e 40)
Impasse policial: BM ignora limite judicial ao uso de viaturas
Para comandante, respeito a liminar deixaria a sociedade desprotegida. (Págs. 1 e 51)
Modelo em xeque: Crise derruba ministra em Cuba
Dirigente é acusada de gerir mal o níquel, uma das riquezas da ilha. (Págs. 1 e 38)
------------------------------------------------------------------------------------
 
Repasse. Se nos anos de 1940 existisse internet, Hitler não teria assassinado milhões de judeus.
Buya neles!!!
 
 
- Buya




Buya ©.Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta
página em qualquer meio de comunicação.