- Links
» Página Inicial
» Estadão
» Revista Veja
» Revista Época
» Folha de São Paulo
» Revista Isto É
» Revista Carta Capital
» Prefeitura de Pirassununga
-
BALAIO DO BUYA
Jornal Virtual
-
» Contato
 
 
- Balaio do Buya
Dizimista 272

 

 
 
Edição nº 272, de 01 de outubro de 2010
 
 
O mundo mágico da Internet
 Pirassununga - SP
 
O Dizimista– Primeiro jornal virtual de Pirassununga
SINOPSES - RESUMO DOS JORNAIS
01 de outubro de 2010
O Globo
 
Manchete: Para votar, eleitor só precisa de um documento com foto
Título de eleitor passa a ser dispensável, segundo decisão do Supremo Tribunal

0 Supremo Tribunal Federal (STF) derrubou ontem, a apenas três dias da eleição, a norma que obrigava o eleitor a apresentar o título eleitoral e um documento oficial com foto para votar. Pela decisão do STF, aprovada por oito votos a dois, só será obrigatória agora a apresentação de um documento oficial com foto, sem necessidade de se levar o título de eleitor. Apenas com o título, será impossível votar. A decisão foi tomada no julgamento de uma ação do PT, que no passado tinha sido a favor da obrigatoriedade do título e de um documento com foto, mas agora, às vésperas da eleição, voltou atrás. Os dois ministros que votaram contra a medida aprovada ontem foram Gilmar Mendes e Cezar Peluso, este presidente da Corte. 0 TSE disse que fará campanha de esclarecimento à população. (Págs. 1, 3, 4, 18 e 19)

Ficha Limpa: Roriz tentou afastar ministro do STF

Ameaçado de ter a candidatura negada pela Lei da Ficha Limpa, o ex-governador Joaquim Roriz tentou contratar um advogado que é genro do ministro Ayres Britto, do STF. Seu objetivo era afastar Ayres Britto do julgamento, para tentar obter decisão favorável no tribunal. A negociação, que chegaria a R$ 4,5 milhões, foi gravada em vídeo pelo próprio Roriz. (Págs. 1 e 16)

Correa denuncia tentativa de golpe e decreta exceção
Rebelião de policiais e militares mergulha Equador no caos, e presidente, sitiado em hospital, ameaça dissolver o Congresso

Em sua pior crise política desde que assumiu a Presidência do Equador, Rafael Correa declarou estado de exceção por cinco dias para conter protestos de milhares de policiais e militares que saíram às ruas contra uma nova lei que limitaria benefícios ao setor, mergulhando o país no caos. Aeroportos foram fechados, houve saques e confrontos violentos. O próprio presidente, com máscara antigás, foi atingido por manifestantes com garrafas e bombas de gás lacrimogêneo, e teve que ser levado a um hospital, onde ficou sitiado, sem poder sair, cercado pelos rebeldes. Ele ameaça dissolver o Congresso, poder que lhe é conferido pela Constituição. Presidentes sul-americanos saíram em defesa de Correa e convocaram reunião da Unasul em Buenos Aires. (Págs. 1 e 39 a 41)

Na TV, Serra canta e Dilma exibe Lula
Na despedida do horário eleitoral, o programa de Dilma Rousseff voltou a mostrar o presidente Lula como principal avalista político da candidatura dela. José Serra buscou um tom emotivo: mostrou a família, rezou e cantou. Ele e Marina Silva pediram pela chance do 2º turno. (Págs. 1 e 17)
Nos estados, influência reduzida de Lula (Págs. 1 e 20)
 
Erenice: CGU confirma fraude em contratos (Págs. 1 e 9)
 
Rio: arrastões e eleições levam a reforço policial (Págs. 1 e 23)
 
Foto legenda: Ilegal e daí?:
Em Murici, no interior de Alagoas, castigada pelas chuvas em junho, obras do Minha Casa, Minha Vida recebem o nome do presidente Lula e de Olavo Calheiros, irmão de Renan e candidato a deputado estadual. (Págs. 1 e 15)
------------------------------------------------------------------------------------
Folha de S. Paulo
 
Manchete: TSE vai considerar nulo voto dado a fichas-sujas
Quadro de eleitos pode ter reviravolta se barrados conseguirem vitória judicial depois

O Tribunal Superior Eleitoral esclareceu em nota que os votos dados a candidatos enquadrados pela Lei da Ficha Limpa serão considerados nulos no domingo. Isso significa que também não serão levados em conta no cálculo das bancadas. A indefinição traz instabilidade, pois o resultado está sujeito a mudança posterior.

Se algum campeão de votos impugnado receber sentença favorável mais tarde, sua votação passa a valer e pode causar reviravolta na composição do Congresso.

Na eleição passada, os 740 mil votos obtidos pelo ex-prefeito Paulo Maluf, cuja candidatura está barrada, garantiram a seu partido, o PP, mais dois deputados.

Levantamento da Folha mostra que 224 candidaturas fora indeferidas nos tribunais regionais eleitorais com base na Lei da Ficha Limpa. (Págs. 1 e Esp. 1)

Análise

Confusão deixa aos juizes 0 papel de "eleitores finais" em alguns casos, escreve Joaquim Falcão. (Págs. 1 e Esp. 3)
Rebelião policial coloca Equador em estado de exceção
A rebelião de um grupo da Polícia Nacional do Equador, apoiada por pelo menos uma facção militar, levou o governo equatoriano a decretar estado de exceção no país por cinco dias.

Os rebeldes tomaram quarteis, aeroportos e a Assembleia Nacional. Houve saques ria capital, Quito.

Ao menos uma pessoa morreu, diz o governo. Alvejado com bombas de gás, o presidente Rafael Correa acusou tentativa de golpe.

À noite, houve confronto entre a polícia e militares que levavam Correa do hospital onde estava. Ele voltou ao palácio e prometeu punição aos rebeldes. (Págs. 1 e A10)

Clóvis Rossi

Brasil quer evitar que crise leve a situa~ao similar a de Honduras. (Págs. 1 e A12)
Roriz negociou contratar genro de Ayres Britto, do Supremo
O ex-governador Joaquim Roriz (PSC-DF) negociou a contratação do advogado Adriano Borges, genro de Carlos Ayres Britto, do STF.
O objetivo era forçar o ministro a se declarar impedido de votar o Ficha Limpa, que relatou. "Eu não tenho nada com isso", declarou o ministro. (Págs. 1 e Esp.4)

STF decide que será necessário documento com foto para votar
Por 8 votos a 2, 0 STF decidiu que o eleitor terá de apresentar um documento oficial com foto para votar. Ao contrário de anos anteriores, não será possível levar só o título de eleitor.
A ação foi do PT, que temia que a exigência de dois documentos prejudicasse Dilma Rousseff. (Págs. 1 e Esp.5)
Em eventual 2º turno, 51% dos votos em Marina iriam para Serra (Págs. 1 e Esp. 6)
 
Foto legenda: Na retranca
Observados por Marina Silva (PV), Dilma Rousseff (PT) e José Serra (PSDB) cumprimentam-se antes de debate na Globo, o último antes do 1º turno; petista e tucano evitaram embate, e só resposta de Serra a Marina desfez clima morno. (Págs. 1 e Esp. 8)


PF volta a emitir passaporte, mas serviço é lento e mostra falhas (Págs. 1 e C5)
 
Editoriais
Leia "Política externa", que defende correção de rumo do Itamaraty sob futuro presidente; e Mais segurança, que traça metas para a área. (Págs. 1 e A2)
------------------------------------------------------------------------------------
O Estado de S. Paulo
 
Manchete: Supremo cancela exigência de 2 documentos para votar
STF julga ação do PT e decide que eleitor não precisa levar o título, apenas documento com foto

Ao julgar urna ação movida pelo PT no início da semana, o Supremo Tribunal Federal decidiu apenas ontem, por 8 votos a 2, que o eleitor não pode ser impedido de votar caso não disponha do título de eleitor. A exigência havia sido aprovada no Congresso e sancionada pelo presidente Lula. Na sessão do STF, o ministro Gilmar Mendes negou que tenha recebido um telefonema do candidato presidencial José Serra (PSDB) antes de interromper o julgamento do caso, anteontem. Para o tucano, a PT "deve achar que o voto menos controlado o favorece". Já a candidata petista, Dilma Rousseff, considerou que o STF eliminou urna "restrição" que “ia causar muita confusão" para o e1eitor. (Págs. 1 e Nacional A4)

Só título de eleitor não vale

O eleitor poderá votar no domingo portando apenas um documento oficial com foto. Assim, quem apresentar somente o título de eleitor não poderá votar. (págs. 1 e Nacional A4)

Confusão sobre Ficha Limpa afeta 76 candidatos

Pelo menos 76 candidatos vão participar das eleições de domingo sem a certeza jurídica de que, se eleitos, vão assumir de fato os cargos que disputaram. (Págs. 1 e Nacional A12)

Dilma interrompe queda, diz pesquisa do Datafolha

O levantamento indica que a petista esta com 52% dos votos válidos a dois dia da eleição. Pela margem de erro, não e passível dizer se haveria segundo turno. (Págs. 1 e Nacional A6)
Rebelião leva o Equador a estado de exceção
O presidente do Equador, Rafael Correa, denunciou "tentativa de golpe de Estado" e decretou estado de exceção no país após crise iniciada com urna rebelião de policiais militares, descontentes com lei que corta benefícios da categoria. 0 governo acusa a oposição de insuflar o movimento. Tropas tomaram os principais regimentos, o aeroporto de Quito e o Congresso. A cúpula militar anunciou fidelidade a Correa. A OEA aprovou resolução de "repúdio a qualquer tentativa de rompimento da ordem institucional". (Págs. 1 e Internacional A21 a A23)



BC espera menos inflação, mas vê risco em salário e crédito
Relatório trimestral do Banco Central reduziu suas previsões para o IPCA de 2010 e 2011 e já vê a inflação ligeiramente abaixo da meta de 4,5% até o terceiro trimestre de 2012. Apesar da expectativa mais favorável, o BC alertou que existem dais riscos importantes para a concretização desse cenário: reajustes exagerados de salários e o mercado de crédito aquecido. (Págs. 1 e Economia B1)

4,6% - É a estimativa do BC para a inflação medida pelo IPCA em 2011. (Pág. 1)
´Estado´ é premiado por revelar fraude
A denúncia do vazamento da prova do Enem deu ao Estado o Premio Ayrton Senna de Jornalismo. Um ano após a fraude, acusados não foram ouvidos pe1a Justiça. (Págs. 1 e Vida A26)
Pane na PF acaba, mas passaporte ainda é difícil (Págs. 1 e Cidades C4)
 
Dora Kramer
Atos erráticos

Entre Gilmar Mendes e José Serra, impassível decidir quem teve o pior desempenho no caso da votação envolvendo título de eleitor. (Págs. 1 e Nacional A6)

Visão global
Democracia conta

É importante conter a onda antidemocrática no mundo, diz Roger Cohen. (Págs. 1 e Internacional A25)
------------------------------------------------------------------------------------
Correio Braziliense
 
Manchete: STF libera documento único e atende ao PT
O Supremo Tribunal Federal definiu, a três dias da eleição, que basta uma carteira de identidade para votar. Pelo placar de 8 a 2, o STF concedeu liminar em favor do Partido dos Trabalhadores e suspendeu a obrigatoriedade de dois documentos imposta pela minirreforma eleitoral.Na avaliação dos petistas, a exigência de duas identificações prejudicaria eleitores beneficiados pelo Bolsa Família e de regiões mais carentes do país, onde o acesso à informação é restrito. A decisão do STF tornou inútil a corrida dos brasileiros para os cartórios, a fim de retirar a segunda via do Título de Eleitor. Uma nova campanha de esclarecimento será veiculada para explicar o fim da exigência dos dois documentos. No último debate entre os presidenciáveis na televisão, em tom morno, os adversários de Dilma concentraram os ataques nas falhas do governo Lula. (Págs. 1, 2, 3 e 6)
Nó jurídico no DF
Para o Tribunal Superior Eleitoral, a eleição no Distrito Federal se resume ao desempenho de um único candidato. Se o registro de Weslian Roriz for negado, a Justiça pode declarar Agnelo Queiroz governador porque o petista, favorito nas pesquisas, teria a maioria dos votos válidos. A partir de hoje, a campanha será no corpo a corpo com o eleitor. Conforme a legislação, os candidatos estão proibidos de fazer comícios ou propaganda no rádio e na TV. Caminhadas e carreatas são permitidas até amanhã. Agnelo percorre hoje Taguatinga e Plano Piloto; Weslian pretende pedir voto na Estrutural, em Samambaia e no Riacho Fundo. (Págs. 1, 25 e 26)
Para votar sem erro
Cartilha apresenta dicas sobre voto em trânsito, justificativa por ausência na eleição e outros pontos. O guia traz também uma “cola” para o eleitor anotar o número do candidato a ser digitado na urna. (Págs. 1 e Suplemento especial)
Equador em pé de guerra
O país está em estado de exceção por causa de um motim de policiais.O presidente Rafael Correa denunciou a tentativa de golpe contra seu governo, após ser atacado com bombas de gás lacrimogêneo num quartel, em Quito. (Págs. 1, 18 e 19)
------------------------------------------------------------------------------------
Valor Econômico
 
Manchete: Voto sugere continuidade e reformas
Os quatro principais institutos de pesquisa do país convergem para a tendência de definição da eleição presidencial em primeiro turno. No cenário mais apertado, do último Datafolha, Dilma Rousseff (PT) tem 52% dos votos válidos, o que a colocaria quatro pontos percentuais além da soma de seus adversários. José Serra (PSDB) tem 31%, Marina Silva (PV), 15% e os demais, 2%.
A decisão de ontem do Supremo Tribunal Federal (STF) de flexibilizar a obrigatoriedade de dois documentos para a votação tende a beneficiar a candidata petista, cuja base eleitoral seria mais afetada pela exigência. O debate de ontem na TV Globo marcou a última grande chance de Serra e Marina tentarem levar a disputa para o segundo turno. (Págs. 1, A9 a A21 e A26)

Dilma foi ´criada´ no vácuo da oposição. (Págs. 1 e A12)

Onde investem os candidatos. (Págs. 1 e D1)

SP e RJ devem ter decisão no domingo. (Págs. 1 e A14)

Armadilhas ameaçam contas públicas e Delfim prevê problemas externos (Págs. 1 e Eu & Fm de Semana)

Economia da Venezuela começa a se recuperar
Com preços do petróleo estáveis e produção estagnada, a economia venezuelana sofreu os efeitos da recessão global e do racionamento de energia elétrica. 0 PIB deve cair cerca de 2% neste ano, mas iniciou uma tímida recuperação no segundo trimestre. A dúvida é se as taxas de crescimento de 2005 a 2009, quando economia avançou a um ritmo médio de 6%, poderão voltar. (Págs. 1 e A23)
Camargo Corrêa vai investir R$ 3,6 bilhões em cimento
O grupo Camargo Correa vai investir RS 3,6 bilhões entre 2011 e 2016 para expandir e construir fábricas de cimento, diante do cenário de crescimento sustentado da demanda. A intenção é fazer com que a Camargo Correa Cimentos aumente a produção em 75%. "Há muita obra de infraestrutura a ser realizada no país, demanda por obras industriais, comercias e continuidade da demanda por moradias”, explica Humberto Junqueira de Farias, presidente da empresa.
Com esse investimento, a companhia pretende entrar de vez nos mercados do Nordeste - a região onde o consumo de cimento mais cresce - e Norte. Está prevista uma grande fábrica em cada região. Cada unidade industrial será integrada - desde a extração de calcaria, principal matéria-prima do cimento. Instalações desse tipo geralmente são desenhadas para produzir pelo menos 1 milhão de toneladas/ano e requer investimentos de no mínimo US$ 250 milhões. (Págs. 1 e B1)
Estrangeiros criticam modelo de banda larga
O modelo de compras de equipamentos para o plano de banda larga da Telebrás, que dá preferência às soluções com tecnologia desenvolvida no país, recebe críticas das empresas estrangeiras. 0 modelo é "destrutivo" e desestimula a produção no Brasil, diz Aluízio Byrro, da Nokia Siemens. "Afasta empresas que estão no país há anos investindo", afirma Jônio Foigel, da Alcatel-Lucent (Págs. 1 e B2)
A todo vapor
Resultado do crescimento da massa salarial e da maior oferta de crédito, o aumento do consumo reduziu a sazonalidade da atividade industrial em alguns segmentos neste ano. (Págs. 1 e A5)
Carne para os EUA
Estados Unidos sinalizam a liberação de importações de carne suína e bovina de Santa Catarina até 20 de outubro, antes das eleições legislativas de 2 de novembro.(Págs. 1 e B11)
Commodities em alta
Demanda aquecida, puxada pelos emergentes, e problemas climáticos sustentam os preços das commodities agrícolas, movimento reforçado pela fraqueza do dólar e pela ação dos fundos de investimentos. (Págs. 1 e B12)
Boom segurador
Seguradoras e resseguradoras preparam-se para explosão de negócios no Brasil na próxima década, com obras da Copa, Olimpíadas, PAC e pré-sal. Prêmios deverão somar US$ 5,5 bilhões. (Págs. 1 e C1)
Crédito bem explicado
Balanços terão de informar às micro e pequenas empresas o Custo Efetivo Total das operações de crédito e arrendamento mercantil, discriminando informações como juros, taxa de administração e impostos. (Págs. 1 e C8)
´Xerife´ da magistratura
Primeira mulher a ocupar uma vaga no Superior Tribunal de Justiça, a ministra Eliana Calmon, que acaba de deixar a Corte para assumir a cargo de corregedora nacional de Justiça, quer "tolerância zero" com a corrupção no Judiciário e rigor nas corregedorias estaduais. (Págs. 1 e E1)
Em meio a protestos violentos de policiais, Equador declara estado de exceção (Págs. 1 e A22)
 
Brasil tem tudo para entrar na onda do carro elétrico, diz Ghosn, da Renault (Págs. 1 e B8)
 
Ideias
Claudia Safatle

Opção inicial do governo, em um leque de medidas para deter valorização do real, é o aumento da alíquota do IOF. (Págs. 1 e A2)
Ideias
Maria Cristina Fernandes

Oito em cada dez eleitores que vão às urnas no domingo nunca foram privados do direito de escolher os dirigentes do país. (Págs. 1 e A10)
------------------------------------------------------------------------------------
Estado de Minas
 
Manchete: Anastasia e Hélio dão volta ao mundo em busca de votos
Na briga para conquistar o eleitor mineiro, tucano percorreu 41.062 km, mais que a circunferência da Terra, enquanto o peemedebista peregrinou por 29.121 km

Nos últimos dias da campanha, Antonio Anastasia (PSDB) decidiu concentrar esforços na Grande BH para tentar consolidar a vantagem apontada nas pesquisas, que lhe daria a vitória no primeiro turno. Já Hélio Costa (PMDB)
acredita que o jogo eleitoral não está definido e convoca a militância a investir no voto dos indecisos. (Págs. 1, 3, 4, 8, 9 e 10)

Eleições 2010: Cai exigência de dois documentos para votar

Supremo decide que basta apresentar um documento de identidade com foto, mas só o título de eleitor não é suficiente. (Págs. 1, 3, 4, 8, 9 e 10)

Tensão no equador
Comunidade internacional condena rebelião e convoca reuniões para discutir crise. Revoltados com corte de benefícios, militares tomam quartéis, fecham aeroporto e ocupam Congresso. Atacado com bomba de gás lacrimogêneo, o presidente Rafael Correa decretou estado de emergência no país. (Págs. 1, 22 e 23)
Planos de saúde: Consulta básica terá de ser feita em até sete dias
Determinação da Agência Nacional de Saúde Suplementar é para coibir abusos de operadoras e evitar que segurados fiquem até sete meses na fila à espera de um exame médico. A ANS fixou novas regras para o setor que devem entrar em vigor no ano que vem. (Págs. 1, 18 e Editorial, 6)


Pela primeira vez em dois anos, dólar fecha abaixo de R$ 1,70
Moeda americana recua 1,78% e encerra o dia cotada a R$ 1,692. Em setembro, o dólar recuou 3,52%. Queda preocupa indústria porque encarece as exportações. (Págs. 1 e 16)
------------------------------------------------------------------------------------
Jornal do Commercio
Manchete: Eleitor só precisa de um documento com foto
O Supremo Tribunal Federal acatou ação do PT e decidiu, por 8 votos a 2, acabar com a exigência do título de eleitor na hora de votar. Nova campanha nacional será veiculada para informar, até domingo, as mudanças à população. (Pág. 1)

Votos dos fichas-sujas serão zerados na primeira lista. (Pág. 1)
Nenhuma novidade no debate final
Números dos candidatos ainda atrapalham. (Pág. 1)
Revolta militar sacode o Equador (Pág. 1)
Pernambuco perde Cid Sampaio (Pág. 1)
Planos de saúde terão menos prazo para marcar consulta (Pág. 1)
------------------------------------------------------------------------------------
Zero Hora
Manchete: Rebelião põe em convulsão o Equador
Atingido por gás lacrimogêneo lançado por policiais que reclamavam da perda de benefícios, Rafael Correa denuncia tentativa de golpe. (Págs. 1, 38 e 39)


O embate pela presidência
Serra, Marina, Dilma e Plínio expuseram divergências no último debate, que se estendeu até 0h23min na RBS TV. (Págs. 1, 4, 5, 8, 12, 18, 26, 28 e Rosane de Oliveira, 14)
Decisão do Supremo: Documento com foto é o que vai valer para votar
STF dispensa título, mas exige do eleitor que leve um documento oficial com foto.

Dez dicas para não vacilar na eleição.

Os jovens que ainda buscam candidato. (Págs. 1, 4, 5, 8, 12, 18, 26, 28 e Rosane de Oliveira, 14)
------------------------------------------------------------------------------------
 
Repasse. Se nos anos de 1940 existisse internet, Hitler não teria assassinado milhões de judeus.
Buya neles!!!
 
 
- Buya




Buya ©.Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta
página em qualquer meio de comunicação.