- Links
» Página Inicial
» Estadão
» Revista Veja
» Revista Época
» Folha de São Paulo
» Revista Isto É
» Revista Carta Capital
» Prefeitura de Pirassununga
-
BALAIO DO BUYA
Jornal Virtual
-
» Contato
 
 
- Balaio do Buya
Dizimista 286

 

 
 
Edição nº 286, de 20 de outubro  de 2010
 
O mundo mágico da Internet
Pirassununga,SP
O site que está bombando na rede
O Dizimista– Primeiro jornal virtual de Pirassununga
A palavra que você não ouve, a notícia que você não lê, a realidade que você não enxerga.
 
20 de outubro de 2010
O Globo
 
Manchete: Eleições 2010: Lula não cumpriu principal promessa para a Cultura
Compromisso era dar 1% do Orçamento, mas verba é de apenas 0,23%

O presidente Lula vai terminar o governo sem realizar sua principal promessa para a área da Cultura. Em 2003, ele garantiu aos artistas que terminaria o governo destinando no mínimo 1% do Orçamento Geral da União ao Ministério da Cultura, mas a realidade da proposta enviada ao Congresso para o ano que vem é bem diferente: estão previstos recursos de R$ 1,65 bilhão, 0,16% do total. Este ano, a Cultura recebeu R$ 2,23 bilhões - 0,23% dos R$ 947,8 bilhões do Orçamento. Só teve mais recursos que as pastas de Pesca, Esporte, Indústria e Comércio e Relações Exteriores. A candidata petista, Dilma Rousseff, fez campanha em Goiás. O tucano José Serra encontrou-se com Fernando Gabeira no Rio e disse que fez parceria com setores do PV. (Págs. 1 e 3)

Padilha não assinou manifesto pró-Dilma

Diretor de "Tropa de elite 2", José Padilha negou estar apoiando Dilma Rousseff - embora tenha sido incluído no manifesto de artistas a favor dela. Em nota, o cineasta disse que "a falta de crítica e de compromisso com a verdade" marca os dois candidatos. O sociólogo Emir Sader, que redigiu o manifesto, disse ter sido informado do apoio de Padilha. A CUT admitiu o erro. (Págs. 1, 3 e Merval Pereira)

AGU pede e STM atrasa decisão sobre Dilma

A pedido da Advocacia Geral da União, o Superior Tribunal Militar suspendeu o julgamento do pedido de acesso ao processo da ditadura contra Dilma Rousseff. A decisão pode ficar para o dia 28. (Págs. 1 e 18)

Serra: promessas cabem no Orçamento

Cobrado no "JN" por fazer promessas que elevam gastos - como mínimo de R$ 600 e 13º para o Bolsa Família -, José Serra disse que as medidas custariam apenas 1% do Orçamento da União. (Págs. 1 e 17)

Tesoureiro do PT é denunciado à Justiça

O Ministério Público de São Paulo denunciou o tesoureiro do PT, João Vaccari Neto, por formação de quadrilha, estelionato, falsidade ideológica e lavagem de dinheiro no caso Bancoop. (Págs. 1 e 15)

Foto legenda: Depois do Chico, o Íris: Dilma faz campanha ao lado do candidato a governador de Goiás pelo PMDB. (Pág. 1)

Foto legenda: Depois do Gabeira, o Gabeira de novo: no Rio, Serra em campanha com o deputado pelo segundo dia consecutivo. (Pág. 1)
Fila do CTI no Rio já tem 138 pacientes
O Estado do Rio tem hoje uma fila de 138 pessoas aguardando vaga em algum Centro de Tratamento Intensivo (CTI). Segundo uma fonte da Secretaria de Saúde, sete morrem por dia à espera desse serviço. Cabral anunciou a criação, ano que vem, de mais 213 vagas em CTIs, num investimento total de R$ 274 milhões, que serão aplicados para ampliar três hospitais e construir outro. (Págs. 1 e 20)
Regras mais duras sobre antibióticos
A Agência Nacional de Vigilância Sanitária está elaborando normas mais rígidas para venda de antibióticos. A ideia é exigir sempre receita para comercialização desses medicamentos nas farmácias. (Págs. 1 e 19)
União Europeia diz que iogurtes não melhoram saúde (Págs. 1 e 32)
 
China eleva os juros, Bolsa cai e dólar sobe
Para conter a inflação, a China surpreendeu os mercados e subiu os juros, na primeira alta desde 2007. Com isso, as bolsas caíram: 1,5% em NY e 2,61% em SP. O dólar subiu 1,26%, para R$ 1,687. (Págs. 1, 27 e 28)
Reino Unido corta gastos na Defesa
O primeiro-ministro britânico, David Cameron, anunciou cortes nas Forças Armadas que inviabilizarão a presença militar do país em futuros conflitos. Cerca de 42 mil serão demitidos até 2015. (Págs. 1 e 34)
------------------------------------------------------------------------------------
Folha de S. Paulo
 
Manchete: PF liga quebra de sigilo fiscal de tucano à pré-campanha de Dilma
Escândalo da receita: Despachante diz que intermediou compra para jornalista que atuou na equipe de inteligência

Investigação da Polícia Federal fez conexão entre a quebra dos sigilos fiscais de várias pessoas ligadas ao candidato José Serra (PSDB) e o dossiê preparado pela chamada "equipe de inteligência" da pré-campanha de Dilma Rousseff (PT).

A PF descobriu que o jornalista Amaury Ribeiro Jr. encomendou a compra de informações obtidas ilegalmente ao despachante Dirceu Garcia, que, em depoimento, confirmou ter recebido R$ 12 mil pelo trabalho.

O jornalista sempre negou que estivesse trabalhando para a pré-campanha de Dilma. Ele, no entanto, participou de reunião da "equipe de inteligência" no dia 20 de abril. O flat em que Ribeiro Jr. se hospedava em Brasília era pago pelo PT.

A quebra de sigilo fiscal de tucanos foi revelado pela Folha em junho. (Págs. 1 e A4)
Escândalo da Casa Civil: Sindicância aponta novos elos do caso Erenice na Presidência
Sindicância do governo indica que o esquema comandado por Israel. filho da ex-ministra Erenice Guerra, não usava só a estrutura da Casa Civil, relatam Andreza Matais e Filipe Coutinho.

Segundo a investigação, o grupo de Israel, acusado de tráfico de influência, usou PCs e funcionários da Secretaria de Assuntos Estratégicos e do Gabinete de Segurança Institucional.

A sindicância deveria ter sido concluída no domingo, mas foi adiada para depois da eleição. Ex-braço direito de DUma Rousseff. Erenice deixou a Casa Civil em setembro, após as denúncias.

Citado na investigação, Gabriel Laender, que foi da SAE e hoje é assessor da Casa Civil, negou relação com o esquema. O governo alegou sigilo e disse que não se pronunciaria. (Págs. 1, A8 e A9)
Gasto com propostas de Serra atingiria R$ 46 bi
Se implantadas, as principais promessas de campanha de José Serra. candidato do PSDB ao Planalto, para a área social custariam aos cofres públicos mais de R$ 46 bilhões em 2011. As propostas de Serra incluem dobrar o Bolsa Família e elevar o mínimo para R$ 600.

O valor equivale a uma vez e meia tudo que a União investiu em infraestrutura em 2009 (R$ 32 bilhões). Para consultor do candidato.
"há espaço" para esses gastos no Orçamento. (Págs. 1 e A15)

Comando tucano vê perda de fôlego na campanha e discute mudanças na estratégia de Serra. (Págs. 1 e A12)
São Paulo isola pacientes com superbactéria assintomáticos
Hospitais de São Paulo vêm isolando pacientes com a superbactéria KPC mesmo que não apresentem sintomas. A Secretaria Municipal da Saúde solicitou que surtos da bactéria super-resistente a antibióticos sejam notificadOs imediatamente.

O maior foco da KPC está em Brasília, com 135 casos confirmados e 15 mortes. Em São Paulo, houve ao menos, 90 casos neste ano, relata Cláudia Collucci. (Págs. 1 e C1)

Foto legenda: Especialista do laboratório de microbiologia do hospital Albert Einstein manipula placa de cultura da superbactéria KPC. (Pág. 1)
Real é a moeda mais valorizada entre emergentes
Estudo do banco americano JPMorgan mostra que, desde 2003, o real se valorizou em 89%, a maior taxa entre os 20 principais paises emergentes. Descontada a inflação, o valor está 8% acima do de 1998, quando o câmbio era fixo. (Págs. 1 e B1)

Mario Mesquita

Próximo governo terá de enfrentar estagnação global (Págs. 1 e B11)
EUA aceitam gays assumidos nas Forças Armadas (Págs. 1 e A18)
 
Poder: STM adia julgamento de ação da Folha sobre processo de Dilma (Págs. 1 e A16)
 
Editoriais
Leia “Visão curta”, sobre o alinhamento do Brasil à China nas discussões sobre câmbio; e “Polícia nas ruas”, acerca dos assaltos a shopping centers em SP. (Págs. 1 e A2)
------------------------------------------------------------------------------------
O Estado de S. Paulo
 
Manchete: Dólar sobe 1,32%, mas mercado prevê fôlego curto para alta do IOF
Economistas acham que governo terá de tomar novas medidas para conter o real

No primeiro dia de vigência da alíquota de 6% do Imposto sobre Operações Financeiras para investimentos estrangeiros, estabelecida com o objetivo de conter a alta do real ante o dólar, a moeda americana mudou de direção e subiu 1,32%, para R$ 1,686. É a maior alta diária desde 29 de junho, quando o dólar avançou 1,51%. A movimentação dos mercados externos, causada por inesperada subida dos juros na China, também ajudou a puxar o câmbio para cima. A percepção dos economistas, porém, é que o Brasil está apenas
"ganhando tempo" para que os países cheguem a uma trégua na "guerra cambial". A tendência é que as medidas adotadas ontem percam vigor e que o governo seja obrigado a lançar mão de novos mecanismos para segurar o real. (Págs. 1 e Economia B1)

Serra critica medidas

O candidato à Presidência José Serra (PSDB) criticou a política cambial do governo e disse que adotará "mudança ampla" na economia, caso seja eleito. (Págs. 1 e Nacional A9)
MP denuncia tesoureiro do PT no caso Bancoop
O Ministério Público de São Paulo pediu abertura de processo contra o tesoureiro do PT, João Vaccari Neto. Ele é acusado de formação de quadrilha, falsidade ideológica e lavagem de dinheiro quando dirigia a Cooperativa Habitacional dos Bancários (Bancoop) de São Paulo, fundada em 1996 por núcleo do PT. A defesa de Vaccari nega tudo. (Págs. 1 e Nacional A4)

R$ 68 milhões
É o rombo da Bancoop apontado pelo Ministério Público. (Pág. 1)
Justiça susta concurso dos Correios sem licitação
A Justiça Federal de Brasília suspendeu temporariamente a contratação da Fundação Cesgranrio para organizar concurso dos Correios. O juiz substituto da 5ª Vara Federal, Paulo Ricardo de Souza Cruz, disse que a lei não permite que a estatal contrate, sem licitação, qualquer entidade para aplicar as provas. A suspensão provisória do concurso é mais um capítulo da série de irregularidades recentes envolvendo os Correios, cujo presidente é David José de Matos, indicado em julho pela então ministra Erenice Guerra (Casa Civil), demitida após escândalo de tráfico de influência. (Págs. 1 e Nacional A4)
Foto legenda: Em busca de apoio e recursos
Dilma Rousseff dá entrevista em Goiânia: candidata recebeu apoio de artistas; no Rio, José Serra encontrou-se com dirigentes do PV. Tucanos enviaram carta a empresários em busca de recursos de campanha. PT elevou previsão de gastos. (Págs. 1 e Nacional A8)

Cresce pressão antirreformas na França
Mais de 1 milhão de franceses voltaram ontem às ruas na sexta jornada de protestos contra a reforma da previdência promovida pelo governo, informa o correspondente Andrei Netto. Jovens promoveram quebra-quebras e confrontos com a polícia em cidades como Paris, Nanterre, Argenteuil, Lyon e Mans. A pressão aumenta porque a lei deve ir a votação até amanhã. (Págs. 1 e Economia B7 a B9)

Foto legenda: Manifestação em Lille contra mudança previdenciária
Cristina fala em ´nacionalizar´ a mídia argentina
A presidente Cristina Kirchner propôs a "nacionalização" dos meios de comunicação argentinos, para que "adquiram consciência nacional e defendam os interesses do país". Ela disse que não se trata de "estatizar" a mídia, "para que amanhã ninguém dê uma manchete errada". Ela, que costuma criticar a imprensa, disse que os jornais criticam sua política econômica, mas "foram cúmplices da política de entrega e subordinação" no passado. (Págs. 1 e Internacional A15)
Justiça tranca ação contra Igreja Universal (Págs. 1 e Vida A24)
 
Estatal recusa egressos de curso tecnológico (Págs. 1 e Vida A20)
 
Rolf Kuntz: Dólar é só um dos problemas
A alta do IOF poderá, durante algum tempo, frear a valorização do real. Mas será insuficiente para mudar a tendência do comércio exterior. (Págs. 1 e Economia B4)
Notas & Informações
Hora de arrumação

O FMI concorda com Paulo Bernardo: o próximo governo terá de arrumar as contas públicas. (Págs. 1 e A3)
------------------------------------------------------------------------------------
Jornal do Brasil
 
Manchete: Prefeitura vai tirar vans do Centro
Sindicato entra na Justiça para impedir

A prefeitura quer tirar vans e kombis do Centro do Rio e restringir a circulação do transporte alternativo aos limites dos bairros ou a áreas previamente determinadas. Com essa iniciativa, cerca de 400 mil pessoas que, segundo o Sindicato dos Trabalhadores de Veículo de Transporte Alternativo do Rio (Sintral), usam esse tipo de condução para a região central da cidade vão ter que recorrer aos ônibus. O sindicato entrou na Justiça para impedir a mudança. (Págs. 1 e Rio, 6)
Foto legenda: E dizer que você já sentou ali
Por determinação da Fifa, o Maracanã terá um anel só na Copa de 2016, sem divisão de setores. O inferior, onde ficavam as cadeiras, já foi demolido. O estádio deverá estar pronto em 2013. (Págs. 1 e Esportes, 16)
Cabral e Aécio mergulham de cabeça na campanha (Págs. 1 e Rio, 6)
 
Boom turístico pegará um país despreparado (Págs. 1 e Economia, 11 e 12)
 
Foto legenda: França ferve na véspera da votação
A França viveu, ontem, um dos dias de protestos mais intensos desde que começaram as greves contra a mudança no sistema de pensão. Hoje, parlamentares votarão a lei. (Págs. 1 e Internacional, 13 e 14)

------------------------------------------------------------------------------------
Correio Braziliense
 
Manchete: Partidos nanicos vão fatiar Câmara do DF
O próximo governador do Distrito Federal terá de negociar com nada menos que 17 partidos na Câmara Legislativa a fim de aprovar projetos de interesse do Executivo. As coligações de Agnelo Queiroz e Weslian Roriz elegeram duas grandes bancadas, de 15 e 9 deputados distritais respectivamente, mas vários parlamentares já assumiram posturas independentes após o resultado das urnas em 3 de outubro. Com um legislativo dominado por legendas nanicas, a tendência é de que o próximo ocupante do Buriti obtenha apoio por meio de negociações individuais. Esse quadro contribuiu para o escândalo da Operação Caixa de Pandora, que flagrou vários parlamentares recebendo propina. “Essa fragmentação exagerada não é boa. São muitos partidos sem identificação ideológica clara e que se pautam pelo pragmatismo. Se a legislatura atual já deu no que deu, imagine como será com o aumento de legendas?”, indaga o cientista político João Paulo Peixoto. (Págs. 1 e 23)

Foto legenda: Weslian Roriz não vai a debates, enfrenta brigas internas e rumores de desistência da campanha, mas voltou a ter a companhia do marido no contato com eleitores. O Tribunal Superior Eleitoral decidiu manter a foto do ex-governador nas urnas eletrônicas. (Págs. 1 e 25)

Foto legenda: Agnelo inaugura comitê 24 horas em Ceilândia ao lado de Rollemberg, Cristovam, Cabo Patrício e Pittiman. Candidato ao Buriti recebeu o apoio do distrital Cristiano Araújo (PTB), que se livrou de condenação pela Lei da Ficha Limpa a dois dias da eleição. (Págs. 1 e 24)
Brasília fica sem metrô
Metroviários entram em greve e vão operar apenas 30% do sistema de transporte. Governo colocará 190 ônibus nas áreas críticas para compensar a falta de trens. (Págs. 1 e 30)
Saúde: PF inibe comércio ilegal de remédios
A Polícia Federal participou de uma operação mundial contra a venda clandestina de medicamentos. Cinco pessoas foram presas no Brasil, e outras 76 em mais 45 países. Além de oferecer substâncias não autorizadas pela Anvisa, como anabolizantes e abortivos, os fornecedores freqüentemente cometem estelionato. (Págs. 1 e 9)
Superbactéria: Antibiótico só poderá ser vendido com receita
O governo vai controlar a venda indiscriminada de antibióticos. Segundo o ministro da Saúde, José Gomes Temporão, o avanço da superbactéria KPC está relacionado ao uso abusivo desse tipo de medicamento. Agência Nacional de Vigilância Sanitária vai punir farmácias que comercializarem o remédio sem receita. (Págs. 1 e 28)
Desleixo nos restaurantes comunitários
Nove dos 11 bandejões do GDF apresentam falhas na estrutura e no manuseio da comida, segundo a Vigilância Sanitária. (Págs. 1 e 32)
Concurso: Suspenso o exame de seleção dos Correios
A Justiça Federal suspendeu o concurso dos Correios, que oferece 6.595 vagas, por considerar irregular o contrato firmado entre a estatal e a Fundação Cesgranrio, organizadora do exame. O Ministério Público Federal pede a anulação do exame e a devolução da taxa de inscrição a 1 milhão de candidatos. (Págs. 1 e 14)
------------------------------------------------------------------------------------
Valor Econômico
 
Manchete: IOF eleva dólar e protege real por tempo limitado
O novo ataque à valorização cambial promovido pelo Ministério da Fazenda anteontem, com mais uma rodada de elevação do IOF sobre investimentos estrangeiros, jogou o dólar e os juros de longo prazo para cima e deu aos investidores a certeza de que o governo não hesitará em adotar novas medidas.

A moeda americana subiu 1,26% ontem, fechando a R$ 1,687. A alta, em boa medida, refletiu a elevação dos juros na China, que derrubou a moeda americana mundo fora. Analistas reafirmam que a tendência de fortalecimento do real no médio e longo prazos permanece, pois os fundamentos continuam os mesmos e, também, porque os investidores sabem driblar em parte os obstáculos do imposto. Há um consenso, no entanto, que sem a atuação da Fazenda o dólar estaria abaixo de R$ 1,60. (Págs. 1, C1, C2, C3 e C8)
De la Rúa diz que FMI puniu a Argentina
Vítima de violentos protestos de rua que o forçaram a renunciar em 20 de dezembro de 1999, o ex-presidente Fernando de la Rúa crê que a atitude do Fundo Monetário Internacional (FMI), à época, foi um dos fatores determinantes para que o Brasil progredisse e a Argentina, não. Para ele, o Brasil obteve apoio do FMI em 1998, não quebrou e não teve de desvalorizar o real desordenadamente. Já a Argentina foi sacrificada. "Para a Grécia, o FMI ofereceu € 30 bilhões agora. Para mim, recusaram US$ 1 bilhão", lamenta.

De la Rúa atribui sua queda a um golpe orquestrado pelo peronista Eduardo Duhalde, a quem derrotou nas urnas, e vê no "grande progresso na política brasileira" um dos fatores que diferenciam o destino dos dois países. Desde os anos 60 até hoje, diz, o peronismo não deixou nenhum governo de oposição encerrar seu mandato. (Págs. 1 e A14)
DEM reflui e só cresce no Centro-Oeste
O DEM, ex-PFL, passou por um processo de encolhimento ao longo do governo Luiz Inácio Lula da Silva, cristalizado nas eleições do dia 3 de outubro. Sua bancada, formada na sua essência por empresários e produtores rurais, só cresceu no Centro-Oeste, onde os ruralistas têm mais força. Mas essa expansão não foi suficiente para compensar o enxugamento verificado em outras regiões do país e a bancada na Câmara caiu de 65 deputados em 2006 para 43 nesta eleição. A maior queda foi no Nordeste, onde sua representação foi reduzida quase à metade. Na Bahia, o enfraquecimento do carlismo fez o número de deputados federais do partido cair de 13 para 6.

Em Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, onde o DEM não tinha representantes na Câmara há quatro anos, nesta eleição o partido elegeu um parlamentar em cada Estado. Em Goiás, passou de um para três deputados. (Págs. 1 e A8)
Foto legenda: Filha de peixe
Herdeiros de alguns dos maiores grupos do agronegócio brasileiro, como Belisa Maggi, rejeitam o rótulo de "filho do dono" e buscam reconhecimento na atividade. (Págs. 1 e B12)
´Impressão em nuvem´, made in Brazil
A Hewlett-Packard (HP) vai anunciar hoje sua nova linha de impressoras para o mercado brasileiro, com tecnologia de "impressão em nuvem". Essa técnica, anunciada nos EUA em abril, permite que um arquivo seja impresso a partir de qualquer tipo de aparelho - e não só de um computador -, em impressoras localizadas em qualquer parte do mundo. O processo se dá pelo envio de e-mail diretamente para a impressora, ou por uma rede de equipamentos instalados em hotéis e gráficas de todo o mundo.

A surpresa é que essa tecnologia, que levou dois anos para ser desenvolvida, foi criada a partir do laboratório de pesquisa da HP em Porto Alegre, uma unidade com 600 profissionais instalada no Parque Científico e Tecnológico da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUC-RS), o Ternopuc. O Google e a Xerox também já anunciaram iniciativas na área da "impressão em nuvem". (Págs. 1 e B3)
HSBC lança fundo de ações do Brasil
O HSBC vai lançar nos Estados Unidos e no Canadá carteiras que investirão em ações brasileiras para clientes institucionais e de varejo. O objetivo é saciar o apetite nos mercados desenvolvidos por investimentos nos mercados emergentes, segundo Sylvia Coutinho, que desde março comanda a área de "asset management" do banco inglês para todo o continente americano.

Hoje, o HSBC administra fundos internacionais de ativos brasileiros de US$ 9,5 bilhões, estima a executiva. (Págs. 1 e D3)
Schin, a única cerveja brasileira nos EUA
A multinacional belgo-brasileira AB InBev, dona das marcas Brahma e Antarctica, controla quase metade do mercado de cervejas dos EUA. Mas quem quiser beber cerveja brasileira no país só vai encontrar a Nova Schin, que é vendida como marca "premium".

Para avançar na internacionalização, a Schincariol entrou nos EUA no início do ano, com importações diretas. Seu alvo são os cerca de um milhão de brasileiros que moram no país. Já a AB InBev retirou a Brahma das prateleiras. (Págs. 1 e B5)
Pequenos produtores americanos apostam no ´agroentretenimento´ e no turismo rural (Págs. 1 e B9)
 
Pós-Petrobras, mercado retoma ofertas de ações (Págs. 1 e D1)
 
Cadeia eólica quer linhão no NE
Para incentivar os investimentos no setor, as empresas da cadeia de energia eólica no país defendem a construção de um linhão de quase 1.000 km na costa nordestina, entre São Luís (MA) e Recife(PE). (Págs. 1 e B1)
Sabie constrói fábrica
A Sabie, uma das maiores empresas de enxovais corporativos do país, vai construir uma nova fábrica, em Feira de Santana (BA). Com a unidade, a exportação deve dobrar a participação na receita, para 6% em 2011. (Págs. 1 e B6)
Energia Elétrica/Especial
Fabricantes de equipamentos para usinas hidrelétricas contabilizam aumentos de até 50% nas receitas e projetam demanda sustentável na próxima década. "A tendência de crescimento deve se manter por pelo menos dez anos", diz Marcos Costa, da Alstom. (Págs. 1 e Especial)
Credores da Nilza avaliam proposta
Parada desde junho e sem cumprir o plano de recuperação judicial, a Nilza apresentou aos credores uma possível compradora para seus ativos, a Airex Trading, de Manaus. A assembleia será retomada no dia 8. (Págs. 1 e Bl2)

Seguro de máquinas agrícolas
Mesmo sem os subsídios concedidos ao seguro rural, o mercado de seguros para equipamentos agrícolas cresce, atrai novas empresas e já movimenta cerca de R$ 400 milhões em prêmios. (Págs. 1 e B12)
Estabilidade a doentes graves
Jurisprudência do Tribunal Superior do Trabalho confere estabilidade no emprego a trabalhadores com doenças graves ou crônicas. Portadores de depressão e alcoolismo também têm sido beneficiados. (Págs. 1 e E1)
Ideias
Cristiano Romero

Ganhos do Brasil com os termos de troca são uma das principais causas da valorização do real em relação ao dólar. (Págs. 1 e A2)
Ideias
Rosângela Bittar

Alguns dos eleitos em 3 de outubro trarão uma melhora qualitativa para o Senado Federal na próxima legislatura. (Págs. 1 e A6)
------------------------------------------------------------------------------------
Estado de Minas
 
Manchete: Operação estoura venda de remédios falsos em 45 países
Cinco pessoas foram presas no Brasil. Duas delas em Minas. O comércio era feito via internet, principalmente de anabolizantes, abortivos e emagrecedores

A ação, em várias partes do mundo, foi coordenada pela Interpol e resultou na prisão de 76 pessoas. A Polícia Federal brasileira fez operação em sete estados. Em Minas, a PF prendeu um homem em Divinópolis, com receitas, remédios para emagrecer e calmantes sem registro, e deteve outro em Juiz de Fora, com anabolizantes contrabandeados. As demais prisões foram em São Paulo, Maranhão e Santa Catarina. (Págs. 1, 21 e 22)

Antibiótico: Compra só com receita

Medida a ser tomada pela Anvisa é para evitar consumo exagerado de medicamento que pode ter causado surto de superbactéria. (Págs. 1 e 12)
PF prende 24 por fraudes financeiras
As prisões foram feitas em BH, Brumadinho, Contagem e Caeté. Segundo o delegado federal Felipe Baeta, os 18 homens e seis mulheres são acusados de forjar documentos para financiamento de veículos e obtenção de empréstimos bancários. (Págs. 1 e 23)
Eleições 2010: Nordeste é o novo campo de batalha
Campanha de José Serra tenta reduzir diferença de votos na região a favor de Dilma Rousseff. Petista considera que turbulência no segundo turno passou e busca conter avanço do tucano.

Serra ganha resposta no horário do PT

TSE concede dois minutos na TV para PSDB rebater informação sobre privatizações. Petistas querem que Ministério Público investigue relações de Serra com Paulo Preto, ex-assessor do candidato tucano. (Págs. 1, 3, 4 e 5)
Tumulto na França
Manifestantes e a polícia entraram em choque ontem em vários pontos do país. Os protestos são contra o aumento de 60 para 62 anos na idade mínima para a aposentadoria. Proposta deve ser votada hoje no Senado. (Págs. 1 e 18)
Consumo: Classe C compra quase o mesmo que abastados
Pesquisa mostra que percentual de pessoas da nova classe média que adquirem produtos como contrafilé e iogurte se aproxima dos das classes A e B. (Págs. 1 e 14)
Ciência: Pesquisadores identificam gene do alcoolismo
Estudo é de cientistas americanos. Eles apontam relação entre genética e abuso do álcool a partir de uma mutação que atinge 12% das pessoas. (Págs. 1 e 20)
Carteira assinada: Abertura de 246,7 mil empregos em setembro fica aquém do esperado (Págs. 1 e 14)
 
Álcool caro em Minas:Preço sobe e combustível deixa de ser a melhor opção para abastecimento (Págs. 1 e 13)
 
------------------------------------------------------------------------------------
Jornal do Commercio
 
Manchete: Biológicas destrona Medicina na UPE
Concorrência do vestibular seriado surpreende ao trazer ciências biológicas à frente de medicina, sempre líder na seleção tradicional. Feras do Enem só poderão usar caneta preta na prova. (Pág. 1)
Foto Legenda: França (Pág. 1)
 
------------------------------------------------------------------------------------
Zero Hora
 
Manchete: Exclusivo: Estudo do TCE expõe deficiências da Educação Infantil nos municípios
Levantamento do Tribunal de Contas que ZH publica com exclusividade revela como está a oferta de creches e pré-escola em cada cidade gaúcha. (Págs. 1, 32 e 33)
Foto legenda: Previdência convulsiona a França
Greves e manifestações pressionam o Senado a rejeitar o projeto de Sarkozy de elevar a idade para aposentadoria. (Págs. 1, 4 e 5)
Agenda 2020: Tarso se compromete com reforma previdenciária
Ao receber conjunto de propostas, governador eleito previu resistências às mudanças. (Págs. 1 e 24)
Crédito Caixa financiará o pequeno agricultor (Págs. 1 e 20)
 
Processo no MP: Promotor é punido com transferência
Ricardo Herbstrith teria investigado procuradora de Justiça, que está acima na hierarquia. (Págs. 1 e 16)
------------------------------------------------------------------------------------
 
INFORMATIVO
 
 
 
O Observatório Cidadania de Pirassununga não poderia assistir calado ao que está ocorrendo em nossa cidade, sobretudo quando nossas autoridades tentam retirar a garantia jurídica do cidadão de controlar os trabalhos efetuados no âmbito da Câmara Municipal.
 
Diante disso, optou-se por ajuizar uma Ação Civil Pública para procurar compelir a Câmara Municipal de Vereadores à abertura de Comissão Especial de Inquérito, em consonância com o disposto no art. 28, da Lei Orgânica Municipal.
 
A ação foi proposta em 13 de outubro de 2010, sendo distribuída para a 2ª Vara Judicial Cível, com o nº de ordem 1325/2010.
 
Não se pode garantir se a ação terá sucesso ou não, mas o fato concreto é que alguma coisa teria que ser feita em nome da coletividade. E o Observatório Cidadania tratou de fazer!!!
 
Segue a petição inicial da Ação Civil Pública em face da Câmara Municipal.
 
Vamos em frente.
 
Abs
 
Markinho
 
Repasse. Se nos anos de 1940 existisse internet, Hitler não teria assassinado milhões de judeus.
 
 
Buya neles!!!
 
 
Repasse: se nos anos 40 existisse internet, Hitler não teria assassinado milhões de judeus.
 
Buya neles!!!
 
 
 
 
- Buya




Buya ©.Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta
página em qualquer meio de comunicação.