- Links
» Página Inicial
» Estadão
» Revista Veja
» Revista Época
» Folha de São Paulo
» Revista Isto É
» Revista Carta Capital
» Prefeitura de Pirassununga
-
BALAIO DO BUYA
Jornal Virtual
-
» Contato
 
 
- Balaio do Buya
Dizimista 288

 

 
 
Edição nº 288, de 22  de outubro  de 2010
 
O mundo mágico da Internet
Pirassununga - SP
O site que está bombando na rede
O Dizimista– Primeiro jornal virtual de Pirassununga
A palavra que você não ouve, a notícia que você não lê, a realidade que você não enxerga.
 
22 de outubro de 2010
O Globo       
 
Manchete: Coordenador de Dilma ´roubou´ dados de sigilo, acusa jornalista
Informações seriam destinadas a grupo de ´inteligência´ da campanha da petista

Acusado de ser o mandante da quebra de sigilo fiscal de tucanos e pessoas ligadas a José Serra, o jornalista Amaury Ribeiro Júnior disse à Policia Federal que o coordenador de comunicação da campanha petista, o deputado estadual Rui Falcão (PT-SP), furtou dados sigilosos de seu computador e entregou-os à campanha de Dilma Rousseff. Falcão nega as acusações. Em depoimento à PF no dia 15 de outubro, Amaury disse que os dados seriam utilizados por um grupo de inteligência que estava sendo preparado pela pré-campanha petista. O jornalista afirma que, quando o furto aconteceu, estava hospedado no apartamento do responsável pela administração de gastos da campanha petista. Segundo investigadores da PF, Amaury teria dito que levantava as informações para se contrapor a uma investigação de serristas sobre, Aécio Neves - mas isso não consta no depoimento de 15 de outubro. Amaury hoje é funcionário da TV Record. (Págs. 1 e 3 a 9)
Eleições 2010: Imagens desmentem ‘indignação’ de Lula
Serra foi atingido duas vezes por objetos lançados por petistas durante tumulto no Rio; presidente acusou-o de fingir

Imagens do tumulto de anteontem no Rio mostram que José Serra foi atingido duas vezes por manifestantes petistas: primeiro, por uma bolinha de papel, de acordo com imagens do SBT e da Record; e, 15 minutos depois, pelo que seria um rolo de adesivos. Então Serra pôs as mãos na cabeça e encerrou a caminhada. O presidente Lula, citando somente as imagens da Record e do SBT, classificou de "farsa" a reação do tucano. E comparou-o ao goleiro chileno, que, num jogo com a seleção brasileira, em 1989, fingiu ter sido atingido por um foguete: "Vocês assistiram a uma mentira mais grave que a do Rojas." O programa do PT também divulgou a versão do SBT. Em Curitiba, moradores jogaram balões com água e uma bandeira contra o caminhão da candidata Dilma. Ela não se feriu. (Págs. 1, 12 e 13 e Merval Pereira)

Foto legenda: A bolinha de papel atinge Serra durante tumulto provocado pelos militantes petistas; 15 minutos mais tarde, o candidato pôs as mãos na cabeça depois de ser atingido novamente, agora por um rolo de adesivos. (Pág. 1)

Ancelmo Gois
Acusado de participar de uma farsa, o médico Jacob Kligerman, que atendeu Serra, vai processar Lula por crime contra a honra. (Págs. 1, 24 e 25)

Erenice é multada por citar Serra em blog do Planalto. (Págs. 1 e 15)
Cartas revelam que traficantes planejam atacar UPPs (Págs. 1 e 21)
 
EUA, China, Alemanha e Japão são vilões da guerra cambial global (Págs. 1 e 29)
 
Desemprego no país é o menor em 8 anos, e renda aumenta 6,2% (Págs. 1 e 31)
 
------------------------------------------------------------------------------------
Folha de S. Paulo
 
Manchete: Vantagem de Dilma sobre Serra sobe a 12 pontos
Considerando os votos válidos, petista varia 2 pontos para cima e tucano, 2 para baixo, aponta o Datafolha

Dilma Rousseff (PT) estancou a perda de votos iniciada no final de setembro, subiu e agora está 12 pontos à frente de José Serra (PSDB) na disputa pelo Planalto, revela o Datafolha. Em votos válidos(excluídos brancos, nulos e indecisos), a petista tem 56%, e o tucano, 44%.

A petista variou dois pontos para cima, e o tucano, dois para baixo. O levantamento mostra ainda que Dilma subiu de 23% para 31% entre os eleitores de Marina Silva (PV) no primeiro turno; Serra caiu de 51% para 46%. A pesquisa tem margem de erro de dois pontos.

Por regiões, Dilma subiu de 60% para 65% no Nordeste e obteve empate técnico com Serra no Sudeste (44% a 43%). Dizem-se totalmente decididos sobre o voto 88%, e 10% cogitam mudar de opinião. (Págs. 1 e Poder)

Análise
IDH baixo é vetor do voto, escreve Vinicius T. Freire. (Págs. 1 e A7)
Agressões e atritos mostram um acirramento de ânimos
Numa demonstração de que os ânimos estão mais acirrados na campanha, Dilma Rousseff (PT) quase foi atingida por dois balões cheios d´água em Curitiba. No dia anterior, José Serra (PSDB) foi agredido no Rio.
O presidente Lula acusou Serra de ter simulado a agressão. O tucano reagiu, disse que o que houve no Rio "não foi nada leve" e afirmou que o presidente, ao falar em "farsa", dá "cobertura a atos de violência".

Imagens feitas pela Folha mostram que Serra foi atingido por um objeto circular e transparente na zona oeste do Rio. (Págs. 1, A12 e A14)

Análise
Presidente não está demonstrando bom-senso, escreve Eliane Cantanhêde. (Págs. 1 e A14)

Foto legenda: Balão d´água estoura perto de cartaz de Dilma Rousseff durante evento em Curitiba (PR). (Pág. 1)

Cenas mostram que Serra foi atingido em dois momentos

Foto legenda: No vídeo do SBT, tucano é atingido por algo que parece uma bolinha de papel.

Foto legenda: Vídeo do repórter da Folha feito cerca de 15 min depois, com a confusão instaurada

Para o perito Ricardo Molina, o 1º objeto tem forma indefinida e bate atrás da cabeça. (Pág. 1)

O 2º é arredondado, com circunferência central e bate na região superior e frontal. (Pág. 1)
Deputado do PT furtou dados, acusa jornalista
Em depoimento à PF, o jornalista Amaury Ribeiro Jr. disse "ter certeza" de que Rui Falcão, coordenador de imprensa da campanha de Dilma Rousseff (PT), copiou de seu computador dados de pessoas ligadas ao candidato tucano José Serra.

Amaury admitiu ter encomendado informações sobre tucanos, depois incluídas em dossiê que circulou na pré-campanha de Dilma.

Em nota, Rui Falcão, deputado estadual licenciado, negou
"terminantemente" as acusações. (Págs. 1 e A8)
Boa notícia: 3 regiões do país atingem o pleno emprego, diz IBGE
Em setembro, o desemprego nas regiões metropolitanas de Porto Alegre, Belo Horizonte e Rio de Janeiro recuou para níveis considerados de pleno emprego, com a demanda próxima da oferta (4,1%, 4,9% e 5,3%).

Nas seis regiões metropolitanas que o IBGE pesquisa, o desemprego caiu a 6,2%, o menor em oito anos. (Págs. 1 e B5)
Força Aérea não cumpre meta de contratar controladores
A Aeronáutica não cumpriu meta, fixada em 2008, de chegar a este ano com 4.000 controladores de voo; hoje, há 3.114 em atividade.

Em dois anos, 560 militares deixaram a função. Sindicato da categoria aponta baixo salário e condições de trabalho como culpados por evasão. A FAB nega risco à segurança de voos. (Págs.1 e B1)
Editoriais
Leia "Descontrole", sobre a campanha eleitoral; e "Superbactéria", que comenta casos de contaminação por microrganismo resistente a antibióticos. (Págs. 1 e A2)
------------------------------------------------------------------------------------
O Estado de S. Paulo
 
Manchete: Petista ligado a Dilma furtou dados contra Serra, diz jornalista
Amaury Ribeiro Jr., que pagara pela quebra de sigilo fiscal, acusa Rui Falcão

Integrante do comando da campanha da petista Dilma Rousseff, o deputado estadual Rui Falcão (PT-SP) foi acusado pelo jornalista Amaury Ribeiro Júnior de furtar o dossiê com dados fiscais violados de tucanos e familiares do presidenciável José Serra. Ribeiro Júnior foi quem encomendou e pagou diretamente pela violação de sigilo na Receita. Em depoimento à Polícia Federal, o jornalista disse que Falcão "copiou" o conteúdo de sua investigação contra os tucanos então armazenado num computador pessoal que estava num flat pago pelo próprio PT para Ribeiro Júnior ficar em Brasília. (Págs. 1 e Nacional A4)

Rui Falcão nega tudo

O deputado negou “terminantemente” ter furtado dados do computador do jornalista Amaury Ribeiro Júnior e reafirmou que a campanha petista não faz dossiês. (Págs. 1 e Nacional A4)
Lula diz que agressão a tucano foi uma ´farsa´
O presidente Lula qualificou de “mentira descarada” a reação do candidato José Serra (PSDB), agredido por petistas durante evento no Rio. Para o tucano, Lula está "dando cobertura a atos de violência". Em Curitiba, Dilma Rousseff (PT) também foi hostilizada. (Págs. 1 e Nacional A4)

Serra, candidato
"A principal autoridade da República dá cobertura a atos de violência". (Pág. 1)
ANJ critica proposta de controle da mídia no CE
O diretor executivo da Associação Nacional de Jornais, Ricardo Pedreira, classificou de “obscurantista e autoritária" a proposta de criação do Conselho de Comunicação do Estado no Ceará. O conselho, aprovado pela Assembleia cearense, deverá formular a política estadual de comunicação, exercendo funções consultivos, normativas, fiscalizadoras e deliberativas. "Quem deve controlar veículos de comunicação deve ser a sua audiência. Não cabe a nenhum órgão do Estado exercer este papel", defendeu Pedreira. (Págs. 1 e Nacional A16)
EUA querem impor limites a saldo comercial de outros países
O secretário do Tesouro dos Estados Unidos, Timothy Geithner, propôs acordo sobre "normas" de política cambial para países. A ideia é estabelecer metas numéricas “sustentáveis” para superávits e déficits comerciais. A proposta enfrenta resistências. As disputas cambiais que ameaçam se transformar em guerra global estarão no centro do encontro de representantes das 20 maiores economias do mundo, a partir de hoje na Coreia do Sul. (Págs. 1 e Economia B1)

Passaporte e visto para EUA seguem com problemas
O agendamento para a emissão de passaporte continua problemático em São Paulo. Conseguir data nos postos de atendimento da Polícia Federal é um jogo de azar - muitos desistem ou são obrigados a mudar os planos de viagem. A PF diz que a procura aumentou 40% em um ano. Por R$ 400, porém, despachantes tiram o documento em uma semana. A obtenção de visto para os EUA é outro drama: a espera passa de 100 dias. (Págs. 1 e Cidades C3)
Lua tem mais água do que se pensava
Resultados de missão da Nasa feita há pouco mais de um ano mostram que há mais água na Lua do que os cientistas imaginavam. Em apenas uma cratera, calcula-se que haja quase 4 bilhões de litros. (Págs. 1 e Vida A24)
Desemprego cai para o menor nível desde 2002 (Págs. 1 e Economia B4)
 
Sindicato ataca Cristina por morte de militante (Págs. 1 e Internacional A19)
 
Dora Kramer: Brincadeira tem hora
O presidente dá razão ao antecessor que o chama de "chefe de facção" quando escolhe insuflar a violência no lugar de apaziguar os ânimos. (Págs. 1 e Nacional A6)
Notas & Informações
Uma questão de caráter

Na reta final da campanha a baixaria se generaliza. E a responsabilidade do presidente é maior. (Págs. 1 e A3)
------------------------------------------------------------------------------------
Jornal do Brasil
 
Manchete: Palestinos tentam Estado à revelia de israelenses
Árabes recorrem a organismos internacionais

Com as negociações com os israelenses dificultadas pela política de ampliação dos assentamentos em áreas de maioria árabe, os palestinos decidiram recorrer a organismos internacionais – como a ONU, a Corte Internacional de Justiça e os signatários das Convenções de Genebra – para viabilizar a criação de um Estado palestino na Cisjordânia, Gaza e Jerusalém Leste. Uma decisão favorável deixaria Israel de mãos atadas.(Págs. 1 e Internacional, 15 e 16)
Nem Dilma nem Serra pediram apoio aos nanicos (Págs. 1 e País, 2)
 
Indústria erótica supera o setor de brinquedos e gera R$ 1 bi (Págs. 1 e Economia, 13 e 14)
 
------------------------------------------------------------------------------------
Correio Braziliense
 
Manchete: Agressões rebaixam o nível da campanha
O segundo turno das eleições presidenciais atolou-se na baixaria. O incidente com José Serra no Rio de Janeiro, onde o tucano foi atingido na cabeça por objetos supostamente atirados por militantes petistas, provocou uma forte reação de Luiz Inácio Lula da Silva. O presidente acusou Serra de armar uma “mentira descarada” ao se colocar como vítima de uma bolinha de papel, com direito a exame de tomografia. Lula comparou Serra ao goleiro chileno Rojas, que simulou um acidente com um rojão em jogo contra a Seleção em 1989. Imagens de outro momento da caminhada de Serra revelam, no entanto, que o candidato também foi alvejado por um rolo de fita-crepe. O tucano reagiu às declarações do chefe do Executivo. “Quando o presidente trata adversários como inimigos a serem destruídos, contamina o clima da campanha”, denunciou. Dilma Rousseff evitou comentários incisivos, mas tampouco escapou de agressões. Ela foi alvo de três bexigas cheias de água durante comício em Curitiba. (Págs. 1, 2 e 3)

Foto legenda: Dilma em Curitiba. Guarda-chuva contra balões de água. (Pág. 1)

“Ontem (quarta-feira), deveria ser denominado o Dia da Farsa, o Dia da Mentira”
Presidente Lula

Foto legenda: Serra em Maringá (PR). Para Lula, adversários são inimigos. (Pág. 1)

“Fico preocupado com a principal autoridade da República dando cobertura a atos de violência”
José Serra, candidato do PSDB
Vice se opõe a Rosso e apoia Agnelo (Págs. 1 e 25)
 
Associados cancelam debate
Encontro entre Agnelo e Weslian no Correio é desmarcado porque candidata não se comprometeu a ir. (Págs. 1 e 24)
Superbactéria: Hospital de Santa Maria reabre UTIs
A Justiça determinou ao Hospital de Santa Maria que receba pacientes na UTI, onde há casos da bactéria KPC. Gestora da unidade de saúde vai alertar o Conselho Nacional de Justiça de que medida traz risco aos pacientes. (Págs. 1 e 29)
TSE apura falha com títulos
Corregedoria vai investigar por que cadastro nacional tem eleitores já falecidos, como revelou o Correio. (Págs. 1 e 8)
Solidariedade
Distrito Federal tem recorde de doação de leite materno, com 14 mil litros coletados de janeiro a setembro. (Págs. 1 e 33)
Processados
Justiça acata denúncia contra 64 pessoas envolvidas em fraudes dos concursos da Polícia Federal e da OAB. (Págs. 1 e 15)
Consumo: Empregado e com 13º para gastar
O índice de desocupação alcançou o menor nível de todos os tempos em setembro: 6,2%. A renda do trabalhador também bateu recorde. Comércio espera injeção de R$ 70 bilhões com o pagamento do 13º salário. (Págs. 1 e 12)
------------------------------------------------------------------------------------
Valor Econômico
 
Manchete: Emprego cresce mais no setor público
Os dados mais recentes do mercado de trabalho mostram que o setor privado - especialmente os segmentos produtivos - perdeu fôlego na oferta de emprego e no aumento dos rendimentos. Depois do forte primeiro trimestre, a participação privada está mais moderada e o setor público ganhou importância. Entre março e setembro foram criados 534 mil novos empregos nas seis principais regiões metropolitanas do país, situação que fez a taxa de desemprego bater recorde e baixa e cair a 6,2% em setembro. Dessas vagas, 55% foram abertas pela administração pública, nas três esferas de governo.
Os dados da Pesquisa Mensal de Emprego (PME) de setembro, divulgado ontem pelo IBGE, comparado aos resultados do PME de março, mostram que a administração pública criou 291 mil vagas, enquanto a indústria foi responsável pela abertura de 137 mil novos postos de trabalho; os serviços, 43 mil; e o comércio, 7 mil. Curiosamente, o setor da construção civil, um dos mais aquecidos do país e grande empregador de mão de obra de menor qualificação, fechou 67 mil vagas em março. Ainda com base nos dados de setembro sobre março, a massa salarial teve crescimento de 7,2% puxada pelo aumento de 15,6% na administração pública. (Págs. 1, A2 e A3)
Empresas tocam projeto de alcoolduto de US$ 2 bi
Grandes grupos sucroalcooleiros, como Cosan e Copersucar, vão unir forças à Petrobras para fazer deslanchar o principal projeto de alcoolduto do país, criado para escoar etanol do Centro-Oeste até São Paulo. O investimento deverá superar US$ 2 bilhões.

Sem mencionar nomes de parceiros, o gerente de logística da Petrobras, Eduardo Autran, que está longe do empreendimento, confirmou que a estatal negocia com outros "players importantes" da indústria de álcool para constituir uma sociedade que vai desenvolver um sistema integrado de logística para o etanol, que além do alcoolduto envolve os modais ferroviário e hidroviário.

Segundo Autran, a Petrobras ficará com 20% da nova sociedade, cujas negociações devem ser concluídas até o fim do ano. As, empresas privadas não poderão ter participação maior que a da estatal. (Págs. 1 e B12)
Foto legenda: Dormentes de plástico
Rogerio Igel, presidente da Wisewood, primeira fabricante de dormentes de plástico feitos com lixo reciclado, negocia com investidores para aumentar a produção no país. (Págs. 1 e B1)
Juros futuros e títulos do Tesouro sentem efeitos do IOF
Enfim, o mercado financeiro levou a sério a determinação do governo de conter o processo de valorização do real frente ao dólar. Depois das mudanças na taxação do capital externo, investidores reagiram à demonstração do Banco Central de que vai fechar as brechas e impedir que os estrangeiros escapem do imposto. Em reação, os juros futuros de longo prazo dispararam na BM&F, o Tesouro diminuiu a oferta de títulos prefixados no leilão e não vendeu os papéis mais longos (NTN-F) com vencimento em 2021, os preferidos pelos estrangeiros. No mercado secundário, os prêmios das NTN-F cresceram.

O mercado entende que, se o ímpeto do estrangeiro diminuir, os juros terão motivos adicionais para subir, entre eles a perspectiva de encarecimento da rolagem da dívida pública e, no limite, dificuldade de financiamento do déficit em conta corrente, que vem se agravando. (Págs. 1, C1 e C2)
Dolarizado, Equador festeja guerra cambial
Os exportadores de rosas do Equador estão regozijantes: a cada dia tomam da Colômbia mais participação no mercado internacional. O motivo é que a moeda colombiana teve valorização recorde neste ano, aumentando os custos de suas exportações. Já o Equador agora surfa na dolarização.

As exportações não petroleiras do Equador, que incluem cacau, pescados e frutas, além das rosas, cresceram quase 11% de janeiro a julho deste ano, na comparação com o mesmo período de 2009. O setor de rosas espera fechar o ano com um crescimento de 13%. O presidente Rafael Correa dá "graças a Deus" pelo dólar fraco. E o setor privado não quer nem ouvir falar em abandonar a dolarização. (Págs. 1 e A13)
Governadores eleitos arregaçam as mangas
Com poder de pressão redobrado junto a prefeitos e líderes religiosos, os governadores eleitos saíram a campo para angariar votos em favor de seus candidatos à Presidência. Desde o fim do 1º turno, Geraldo Alckmin (PSDB) já visitou 44 cidades paulistas. A meta são os 4,8 milhões de votos que Marina Silva (PV) obteve no Estado. Junto com o senador eleito Aécio Neves, Antônio Anastasia (PSDB) precisará dobrar a votação de José Serra em Minas para que ela se iguale à sua. Do lado governista, Sérgio Cabral (PMDB) tem o desafio de reverter 1,5 milhão de votos que teve a mais que Dilma Rousseff no Rio. Eduardo Campos (PSB), reeleito em Pernambuco, tentará zerar os 20 pontos percentuais a mais que sua candidatura obteve em relação à de Dilma. (Págs. 1 e A12)
PIB da China cresce 9,6% no terceiro trimestre e inflação continua acima da meta (Págs. 1 e A13)
 
Atrás de votos, campanha eleitoral sobe ao púlpito (Págs. 1 e Eu Fim de Semana)
 
Previdência Social
A Previdência dos trabalhadores urbanos teve superávit de R$ 1,4 bilhão em setembro, pelo sétimo mês consecutivo. Incluído o setor rural, o número consolidado registrou déficit de R$ 40,1 bilhões. (Págs. 1 e A3)
Dinheiro para a Copa
O Banco de Desenvolvimento Econômico e Social já confirmou financiamentos de R$ 2,2 bilhões para reforma e construção de estádios para a Copa de 2014. Seis Estados já foram ao banco em busca de recursos. (Págs. 1 e A4)
CNBB defende participação política
O presidente da CNBB, dom Geraldo Lyrio Rocha, afirma que a igreja tem direito de se manifestar sobre a eleição e que não cabe a entidade punir bispos que orientam seus fiéis a votar em determinado candidato. (Págs. 1 e A10)
Receita mira aço subfaturado
A Receita Federal adotou uma tabela de preços mínimos para 16 tipos de produtos siderúrgicos. Sobre esses valores, e não sobre o preço declarado pelo importador, incidirá o Imposto de Importação de 12%. (Págs. 1 e B7)
Dívida pública
A dívida mobiliária federal interna aumentou 0,64% em setembro, para RS 1,534 trilhão. A participação dos investidores estrangeiros encerrou o mês passado em novo recorde de R$ 154,1 bilhões. (Págs. 1 e C2)
Empréstimo sindicalizado recua
Mercado de eurobônus a todo vapor reduz interesse de empresas brasileiras por empréstimos sindicalizados. Até agora, foram fechados USS 8,6 bilhões em empréstimos no ano, queda de 40% ante 2009. (Págs. 1 e C8)
Ideias
Maria Cristina Fernandes

Pauta religiosa e corrupção expulsaram da campanha eleitoral a discussão sobre os rumos da política econômica. (Págs. 1 e A6)
Ideias
Ben Sangari

Por trás do esforço para a qualificação da mão de obra, há o desafio ainda maior da educação como um todo. (Págs. 1 e A14)
------------------------------------------------------------------------------------
Estado de Minas
 
Manchete: Liberada verba para ampliação de Confins
A Infraero anunciou a liberação de R$ 408,6 milhões para a reforma. Serão ampliados o terminal de passageiros, com aumento das salas de embarque, desembarque e postos de check-in, e a pista, que passará de 3 mil para 3,6 mil metros de extensão. As obras deverão ser concluídas até outubro de 2013, para a Copa no ano seguinte. (Págs. 1, 23 e Editorial ´Aeroportos para a Copa’, 10)
Eleições 2010: Caça ao voto fica mais acirrada
Na reta final da corrida presidencial, Dilma Rousseff prioriza o Nordeste, onde tem ampla vantagem, e encerra campanha em Pernambuco. José Serra contra-ataca no Sul e Sudeste, principalmente em Minas, de olho no prestígio do senador eleito Aécio Neves. (Págs. 1 e 3 a 7)

Agressão polêmica

Lula e Serra trocam acusações sobre agressão a tucano. Dilma escapa de balão d’água no Sul. (Págs. 1 e 3 a 7)

Medo da abstenção

Dilma e Serra dividem Minas entre Norte e Sul para torcer por uma pequena abstenção. (Págs. 1 e 3 a 7)
Trabalho: Grande BH já tem índice de pleno emprego
Taxa de desemprego de 4,9% é a menor já medida pelo IBGE e considerada ocupação plena. No país, ficou em 6,2%, a mais baixa desde 2002. (Págs. 1 e 14)
Contêiner: Vítima do golpe ganha indenização
Tribunal de Justiça determina que empresa pague R$ 65 mil a uma das 3 mil pessoas lesadas na pirâmide de venda e aluguel de contêineres. (Págs. 1 e 13)
Ciência: UFMG enriquece arroz com ferro para tratar anemia (Págs. 1 e 20)
 
Distrito Federal: Sobe de 15 para 18 total de mortos pela superbactéria (Págs. 1 e 12)
 
------------------------------------------------------------------------------------
Jornal do Commercio
 
Manchete: Acidente deixa cinco mortos no Agreste
Carreta levando confecções para Toritama caiu numa ribanceira, em Santa Cruz do Capibaribe. Quatro pessoas ficaram feridas e contaram que o motorista, um dos que morreram, vinha em alta velocidade e não conseguiu fazer a curva. (Pág. 1)
Baixo nível toma conta da campanha (Pág. 1)
Passeata para Dilma vai fechar o Centro. Pastores apoiam Serra. (Pág. 1)
13º salário injetará R$ 102 bilhões na economia mundial (Pág. 1)
 
Um andar inteiro é fechado em hospital (Pág. 1)
 
Dissidente cubano vai receber prêmio Sakharov (Pág. 1)
 
Superbactéria faz novas vítimas no Distrito Federal (Pág. 1)
 
------------------------------------------------------------------------------------
Zero Hora
 
Manchete: Triplica a apreensão de caça-níqueis no Estado
Como a média de máquinas recolhidas por dia em operações deu um salto de 17 para 53, os equipamentos abarrotam delegacias e quartéis da Brigada. (Págs. 1, 4 e 5)
Foto legenda: Palanque naval
Ao inaugurar polo em Rio Grande, Lula destacou autoestima do brasileiro e atacou Serra, dizendo que foi o “dia da mentira” (Págs. 1, 6 e 8, Rosane de Oliveira, 10 e editorial, 24)
Hora de agir: Saúde tenta evitar o verão da dengue
Aquisição de equipamentos está entre as medidas para prevenir epidemia. (Págs. 1 e 42)
Eleições 2010: Polêmica na cabeça: Tucanos reagem a insinuação de Lula
Ao definir como “farsa” o episódio em que objeto foi lançado contra Serra no Rio, presidente é chamado de “chefe de facção”. (Págs. 1, 6 e 8, Rosane de Oliveira,10 e editorial, 24)
As versões para o incidente (Págs. 1, 6 , 8, Rosane de Oliveira,10 e editorial, 24)
 
------------------------------------------------------------------------------------
 
 
-Ademir Lindo também fica famoso na Bahia:
 
 
 
Repasse: se nos anos 40 existisse internet, Hitler não teria assassinado milhões de judeus.
 
Buya neles!!!
 
 
 
 
- Buya




Buya ©.Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta
página em qualquer meio de comunicação.