- Links
» Página Inicial
» Estadão
» Revista Veja
» Revista Época
» Folha de São Paulo
» Revista Isto É
» Revista Carta Capital
» Prefeitura de Pirassununga
-
BALAIO DO BUYA
Jornal Virtual
-
» Contato
 
 
- Balaio do Buya
Dizimista 306

 

 
 
Edição nº 306, de 09  de novembro  de 2010
 
O mundo mágico da Internet
Pirassununga - SP
O site que está bombando na rede
O Dizimista– Primeiro jornal virtual de Pirassununga
A palavra que você não ouve, a notícia que você não lê, a realidade que você não enxerga.
 
SINOPSES - RESUMO DOS JORNAIS
09 de novembro de 2010
O Globo
 
Manchete: Juíza suspende Enem, mas o MEC não anula as provas
Ministério admite falha grotesca: o cabeçalho da folha de respostas foi trocado

Após a confusão com as provas do Enem do último sábado, a Justiça Federal no Ceará suspendeu temporariamente o exame. A liminar da juíza Carla de Almeida Mala, concedida a pedido do Ministério Publico Federal, vale para todo o país. O MEC admitiu um erro grotesco: o Inep enviou para a gráfica a matriz da folha de respostas com o cabeçalho invertido, o que afetou 3,4 milhões de pessoas. O exame custou R$ 182 milhões. O Ministério diz que enviará explicações a Justiça, mas resiste a aceitar a extensão dos danos e pretende aplicar novas provas apenas para cerca de 2 mil candidatos que teriam sido afetados por um equívoco menor: o da gráfica RR Donnelley, que imprimiu provas com questões a menos ou duplicadas. O ministro Fernando Haddad cancelou viagem a África com o presidente Lula para dar explicações. (Págs. 1, 3 a 10, editorial "Um símbolo da ineficiência estatal" e Dos Leitores)

Foto legenda: Haddad. Depois de problemas no Enem, ministro da Educação teve de suspender viagem com Lula à África (Pág. 1)
Os dois lados: Duplicação privada na Rio-Petrópolis
Concessionária abrirá túnel de 5km e quer reduzir em 20 minutos o tempo de viagem

Prevista no contrato concessão de 1996, a duplicação da Rio-Petrópolis está prestes a sair do papel. 0 projeto, que será executado em 2011 pela concessionária Concer, promete reduzir em 20 minutos o tempo de viagem e dar mais segurança aos mais milhões de motoristas que trafegam por mês naquele trecho da BR 040. A concessionária duplicará 20km da pista de descida e abrirá um túnel de 5km na subida. (Págs. 1 e 13)

Enquanto isso, no BNDES...

Passadas as eleições, o governo anunciou as regras para o superfinanciamento de R$ 20 bilhões do BNDES a quem fizer o trem-bala, ligando Rio e São Paulo. (Págs. 1 e 19)

A abertura da Copa de 2014 será em SP, no estádio que o Corinthians construirá por R$ 600 milhões: R$ 400 milhões do BNDES. (Págs. 1 e Caderno Esportes)
Dilma quer montar time de mulheres no Ministério
A presidente eleita, Dilma Rousseff, reservará para as mulheres 11 das 34 pastas de seu futuro Ministério, informa Ilimar Franco, no Panorama Político. A ordem já foi transmitida aos coordenadores da transição. Ontem, ela pediu prioridade na análise do Orçamento. A ideia é votá-lo em fevereiro. (Págs. 1, 2 e 11)
Foto legenda: Passagem para a Índia no Conselho de Segurança
Barack Obama conversa com o premier Manmohan Singh, horas após anunciar, na Índia, o apoio dos EUA ao país na busca por uma vaga permanente no Conselho de Segurança da ONU. Para Lula, a decisão não frustra as pretensões brasileiras. (Págs. 1 e 26)
Calor recorde na experiência mais cara do planeta (Págs. 1 e 28)
 
Mídia: governo faz seminário e discute regular conteúdo (Págs. 1 e 12)
 
------------------------------------------------------------------------------------
Folha de S. Paulo
 
Manchete: Justiça Federal suspende Enem
Para juíza, erros prejudicaram alunos; ministro da Educação diz que problema foi esparso e que vai recorrer

A Justiça Federal do Ceará acatou pedido do Ministério Público e suspendeu o Exame Nacional do Ensino Médio de 2010. A avaliação é que os erros de impressão e encadernação prejudicaram parte dos alunos no sábado, primeiro dia da prova.

O Ministério da Educação afirmou que vai recorrer, pois não considera necessário que os 3,4 milhões de estudantes refaçam a prova. Segundo o ministro Fernando Haddad, os relatos de problemas são esparsos.

Para a juíza Carla Maia, que deu a liminar, uma nova prova só para os que receberam exames com erro seria tratamento desigual.

A Defensoria Publica da União vai recomendar a anulação do teste de sábado e pode entrar com ação, se o MEC não obedecer. (Págs. 1 e C1)

José Simão

Depois dessa, sigla Enem quer dizer Eu Não Estudo Mais! (Págs. 1 e E9)

Mensalidade escolar sobe de novo acima da inflação(Págs. 1 e C10)
SP vai mesmo abrir a Copa, mas quem dividirá a conta?
Com aval do governo e da Prefeitura de São Paulo, o Comitê Organizador Local indicou o estádio do Corinthians, em Itaquera, para a abertura da Copa-14.

A decisão foi tomada mesmo sem garantia financeira do clube para ampliar a arena de 48 mil para 65 mil lugares necessários para o primeiro jogo do Mundial.

O orçamento inicial girava em torno de R$ 400 milhões, bancados pela construtora Odebrecht, com empréstimo do BNDES.

Com a ampliação, a estimativa é de R$ 600 milhões, mas não se sabe de onde sairão outros R$ 200 milhões.

O governo reafirmou que não investirá na construção do estádio. (Págs. 1 e D2)
China e EUA se atacam sobre desequilíbrios na economia
O vice-ministro da China, Zhu Guangyao, voltou a atacar a decisão do Fed (BC americano) de injetar US$ 600 bilhões na economia dos EUA. Para Zhu, a medida provocará liquidez excessiva nos emergentes.

Em visita a Índia, o presidente Barack Obama respondeu, criticando os superávit chineses e declarando que a reativação da economia dos EUA faria "bem ao mundo todo". (Págs. 1 e B1)

Obama anunciou apoio a candidatura da Índia a um assento permanente no Conselho de Segurança da ONU, quando este for reformado. (Págs. 1 e A12)
Eleita herdará de Lula país entre os dez mais do FMI
O presidente Lula vai deixar o Brasil entre os dez países com mais poder no FMI, informa Clovis Rossi. A mudança no sistema de cotas, que eleva o país do 14º ao 10º lugar, porém, só vigora em 2012, no segundo ano do governo Dilma. (Págs. 1 e B4)
Congresso quer dar aumento ao próprio salário e ao de Dilma
De volta ao trabalho no Congresso, deputados e senadores defendem aumento dos próprios salários e da presidente Dilma Rousseff.
Alegam que estão sem reajuste há mais de três anos, enquanto a inflação ficou em torno de 18%. Para diluir o desgaste, querem vincular o reajuste do Legislativo ao de Dilma. (Págs. 1 e A4)
Vladimir Safatle
Mantra predileto de conservador restringe noção do que é ser livre

Um dos mantras preferidos do pensamento conservador consiste em reduzir a ideia de liberdade à afirmação do individuo. Essa noção talvez seja, no fundo, uma forma muito difundida de patologia social. (Págs. 1 e A2)

Vladimir Safatle, professor de filosofia da USP, estreia como colunista na pagina A2 e passa a escrever às terças-feiras
Rebelião em presídio deixa ao menos 9 mortos no Maranhão (Págs. 1 e C6)
 
Editoriais
Leia "Tudo incerto", acerca dos efeitos da política norte-americana na economia global; e "Prejuízo à educação", sobre novas falhas no Enem. (Págs. 1 e A2)
------------------------------------------------------------------------------------
O Estado de S. Paulo
 
Manchete: Justiça decide suspender Enem, e MEC admite erros
Liminar questiona confusões na prova; ministro nega crise, mas fala em Žapurar responsabilidades’

A confusão no Exame Nacional de Ensino Médio no fim de semana já está nos tribunais. No Ceará, a Justiça Federal suspendeu o Enem até o julgamento do mérito da representação do Ministério Publico Federal, que pede a anulação do concurso. A decisão responsabiliza o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) e o consórcio Fundação Cesgranrio e Fundação Universidade de Brasília pelos erros na aplicação da prova. Cabe recurso. A Defensoria Pública da União recomendou ao Inep que seja anulada a prova de sábado, na qual foram constatados vários problemas. Caso 0 governo não atenda a recomendação, a DPU deve entrar com ação coletiva na Justiça Federal fazendo a mesma solicitação. Embora tenha negado haver crise, o ministro Fernando Haddad (Educação) admitiu que o Inep tem responsabilidade nos erros, mas não cogita reaplicar a prova a todos os estudantes, como recomendou a DPU. (Págs. 1 e Vida Al8 a A22)

Universidades cogitam desistir do exame

A Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior não descarta a possibilidade de faculdades desistirem de usar o Enem em seus processos seletivos caso o calendário seja afetado. No ano passado, grandes universidades descartaram o exame. (Págs. 1 e Vida A21)

Argumentos

Carla de Almeida Miranda Maia
Juiza da 7ª Vara Federal do Ceará

"Apesar de todas as falhas havidas, o presidente do Inep declarou na mídia que o certame havia sido Žum sucessoŽ e que falhas acontecem" (Pág. 1)

"Novas provas poriam em desigualdade todos os candidatos remanescentes" (Pág. 1)
Obama quer elevar Índia na ONU
O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, anunciou ontem o seu apoio à ambição indiana de integrar o Conselho de Segurança das Nações Unidas como membro permanente. O gesto político de Obama, durante visita a Índia, tem um alvo direto: a China. A intenção americana é ter na região um contrapeso ao poderio chinês. O anúncio foi bem recebido pelo Ministério das Relações Exteriores do Brasil, que também almeja o posto. A avaliação é de que os EUA indicam que estão dispostos a apoiar uma reforma no conselho. O Brasil, assim como outras nações, defende a sua ampliação. (Págs. 1 e Internacional A14 e A1S)

Foto legenda: Aproximação. O presidente dos EUA, Barack Obama, em jantar com seu colega indiano, Manmohan Singh. (Pág. 1)

Análise - Luiz Felipe Lampreia

A prioridade dada à Índia pode favorecer o Brasil. (Págs. 1 e Internacional A14)
Tesouro pode garantir até R$ 40 bi em obras
O governo editou medida provisória que permitiu ao Tesouro assumir, em até R$ 20 bilhões, o risco financeiro da construção do trem-bala entre São Paulo e Rio, orçada em R$ 33 bilhões. Autoriza ainda a garantir em até R$ 20 bilhões o risco de inadimplência de outros projetos de infraestrutura financiados pelo BNDES. (Págs. 1 e Economia B7)

Pressão por gastos

As pressões no Congresso para elevar gastos foram o centro da primeira reunião do grupo de transição. A proposta que cria piso para policiais (mais R$ 30 bilhões por ano) é a que mais preocupa Dilma Rousseff. (Págs. 1 e Nacional A4)
Foto legenda: Batido o martelo: Itaquera na Copa
Governador Alberto Goldman, com Ricardo Teixeira e Gilberto Kassab, confirmou estádio do Corinthians para abertura. (Págs. 1 e Esportes E1)
EUA recuam de proposta ao G-20 sobre superávits (Págs. 1 e Economia B1)
 
SIP manifesta critica a leis de mídia no Brasil (Págs. 1 e Internacional A16)
 
Tutty Vasques: Palhaçada tem limites
A prova do crime de falsidade ideológica de Tiririca está, desde a confusão do Enem, sob o manto do descrédito geral dos métodos de exame no País. (Págs. 1 e Cidades C8)

Celso Ming: Sobre a mesa
Há boa probabilidade de que a reunião de cúpula do G-20 não desemboque em lugar nenhum, mas os EUA estão conseguindo dois sucessos. (Págs. 1 e Economia B2)

Notas & Informações
O G-20 em guerra

O presidente Barack Obama enfrentará, em Seul, forte resistência às suas propostas. (Págs. 1 e A3)
------------------------------------------------------------------------------------
Jornal do Brasil
 
Manchete: Maconha com crack se alastra no Rio
Complexos de favelas produzem o ‘zirrê’

As fortalezas ainda inexpugnáveis do tráfico de drogas no estado do Rio estão exportando para os morros menores o zirrê, mistura de maconha com crack. No sábado, uma mulher foi presa quando levava 316 porções do composto, altamente viciante, do Complexo da Penha para Caxias, na Baixada. (Págs. 1 e Rio, 10)
Foto legenda: Indonésia: As cinzas de uma tragédia
Depois das erupções que mataram mais de cem pessoas na Indonésia, a luta das autoridades agora é para remover as pessoas que vivem em áreas de risco, porque a qualquer momento pode haver outra catástrofe. (Págs. 1 e Internacional, 22 a 24)
Mulheres: só Dilma no poder é pouco (Págs. 1 e País, 2 e 3)
 
Informe JB
Os seis pontos da reforma política propostos pelo ainda presidente Lula. (Págs. 1 e País, 8)
------------------------------------------------------------------------------------
Correio Braziliense
 
Manchete: Justiça dá nota zero para o Enem
O Ministério da Educação tentará reverter a decisão da Justiça Federal do Ceará de suspender as provas do Exame Nacional do Ensino Médio. Para o ministro Educação, Fernando Haddad, os problemas ocorridos neste fim de semana, como as questões repetidas nos cadernos de provas, a troca de cabeçalhos que induziu a erros e a divulgação de perguntas pelo Twitter durante o teste, atingiram um número pequeno de estudantes e não justificam a anulação. Para a juíza Carla de Almeida Miranda Maia, da 7ª Vara, as explicações dos organizadores são "pífias". No meio da queda de braço, 3,3 milhões de estudantes. Nos últimos dois anos, os alunos têm sido os maiores prejudicados com os problemas de organização, como o vazamento e o cancelamento de provas, em 2009, e a divulgação de dados dos inscritos, em 2010. (Págs. 1, 9, 10 e Visão do Correio, 18)

Foto legenda: Alunos divididos. Os estudantes divergem sobre a suspensão do Enem, Filipe Carvalho, 20 anos, e Lorena Moreno, 17 anos, temem a medida. “Este ano é muito corrido para nós que estamos no último período do ensino médio”, argumenta Lorena. Na enquete do site Eu, Estudante, do Correio, os defensores da anulação estavam em vantagem, com 55% dos votos, até às 22h de ontem. (Págs. 1 e 10)
Cofres da União estão fechados aos reajustes
Os ministro de Lula traçaram um quadro pouco animador à equipe de transição da presidente eleita, Dilma Rousseff. A ordem é vetar qualquer aumento de despesas até o próximo ano. Dilma também encontrará uma situação pouco favorável no caixa e terá que fixar prioridades para atender o funcionalismo. (págs. 1 e 2 a 4)
Novo GDF: Agnelo resolve comandar a transição
Na primeira reunião com representantes dos 13 partidos que o elegeram, ontem, o futuro governador anunciou que as negociações para as mudanças no GDF, técnicas e políticas, serão lideradas por ele. O PT e os aliados já estão de olho em postos cobiçados, como o comando da CEB, Caesb, Terracap e Novacap. (Págs. 1 e 25 a 27)
Shopping popular: Interventor investigará a venda ilegal de boxes
Administrador nomeado pelo GDF, o subtenente da Polícia Militar Jorge Oliveira anunciou ontem que realizará um pente-fino na documentação de concessão de uso dos 1.784 feirantes. Ele confirmou que há suspeitas de irregularidades, como a comercialização de áreas, o que é proibido. A denúncia foi feita pelo Correio, no domingo. (Págs. 1 e 29)
Sangue é produzido em laboratório (Págs. 1 e Ciências, 24)
 
EUA contra emergentes
Para salvar sua economia, norte-americanos tentam, no G-20, rachar a aliança contra a injeção de US$ 600 bi no mercado. (Págs. 1 e 13)
------------------------------------------------------------------------------------
Valor Econômico
 
Manchete: G-20 quer ŽalarmeŽ antidesequilíbrios
Países desenvolvidos e emergentes costuram no G-20 um acordo sobre
"parâmetros indicativos" para que possam cooperar em políticas cambial monetária e comercial que sustentem a recuperação econômica e reequilibrem a demanda global. Esses parâmetros serviriam como
"mecanismo de alerta" para identificar rapidamente os problemas e permitir correções. Em meio ao clima de guerra cambial, o confronto agora é sobre quais serão esses indicadores, quem vai avaliar a consistência das políticas de cada país e concluir se elas estão aptas a colaborar com o conjunto da economia mundial.

Em Nova Deli, o secretário do Tesouro dos EUA, Timothy Geithner, disse que os lideres já chegaram a um consenso sobre o "early warning mechanism" - algo como mecanismo de alerta precoce - para monitorar desequilíbrios comerciais, elogiando a "abordagem muito multilateral". A União Europeia informou que também está colocando em ação um "forte mecanismo de alerta visando prevenir desequilíbrios econômicos internos". (Págs. 1 e A11)
Mercados se encantam até com Argentina
Em tempos de extrema liquidez financeira internacional e de aposta nos emergentes, até a Argentina, antes discriminada pelo calote da dívida, passou a atrair investidores financeiros. A Bolsa de Buenos Aires, apesar da queda de 0,7% no pregão de ontem, bateu 12 recordes seguidos de alta até sexta-feira. O risco-país voltou a ficar abaixo de 500 pontos, nível que não alcançava desde março de 2008.

Aproveitando a trégua com a Argentina, as empresas do país voltaram a captar recursos. A fabricante de chocolates Arcor conseguiu US$ 200 milhões, com os menores juros desde 2007. (Págs. 1 e A9)
Foto legenda: Da Sadia para o mercado financeiro
O ex-ministro e empresário Luiz Fernando Furlan, seu genro, Caio Villares, e o filho mais novo, Luiz Gotardo, obtiveram autorização do BC para comprar a corretora Concórdia do restante da família. Furlan explica que é apenas o sócio capitalista e que a operação ficará a cargo do filho e do genro. (Págs. 1 e D1)
Batalha pela produtividade nos arrozais vietnamitas
Ainda hoje uma das regiões de maior produção de arroz no Vietnã, as terras baixas que formam o delta do Rio Mekong, no sul do país, são palco de mudanças importantes no plantio. Técnicas milenares de cultivo contrastam com novas tecnologias apresentadas por multinacionais dos setores de sementes e proteção de cultivos.

Empresas como Syngenta, Bayer, Basf e Monsanto têm como principal aliado nesse processo de mudança o governo socialista do país. A troca das técnicas ainda está em seus primórdios. Dos quase 8 milhões de hectares cultivados com arroz, apenas cerca de 10% usam defensivos e sementes híbridas. (Págs. 1 e B12)
Dilma pode não mexer na Fazenda, BC e BNDES
Embora não seja "o candidato dos sonhos" da presidente eleita, Dilma Rousseff, Guido Mantega pode permanecer na Fazenda no futuro governo, com a contribuição dos elogios frequentes recebidos do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Dilma avalia também a possibilidade de manter no cargo, ao menos por alguns meses, o atual presidente do Banco Central, Henrique Meirelles. O presidente do BNDES, Luciano Coutinho, também deve ficar no banco.

Dilma ainda não tomou uma decisão - em relação a nenhum ministério -, mas a opinião de Lula pode influenciar. Segundo um dos participantes das negociações para a montagem do novo governo, hoje as chances de Mantega permanecer na Fazenda são maiores que a de uma troca por Coutinho. (Págs. 1 e A7)

Importadores são o dobro de exportadores
O número de empresas no Brasil que fizeram importações neste ano, até setembro (34,7 mil), é praticamente o dobro da quantidade de exportadoras (17,7 mil). É uma situação que reflete o real valorizado, que torna mais atraente importar do que exportar.

Mantendo o ritmo dos primeiros meses, o número de importadores deste ano deve superar o de 1997, quando o país chegou a ter 37,9 mil empresas que compraram mercadorias no exterior. (Págs. 1 e A4)

Operadoras tentam mudar edital para disputar a banda H (Págs. 1 e B3)
 
Reequilíbrio da economia mundial impõe desafio às empresas (Págs. 1 e B9)
 
Consumo em alta
O consumo de bens não duráveis no país, cresceu 6,2% de janeiro a agosto, em relação ao mesmo período do ano passado, segundo pesquisa da Nielsen. A Região Nordeste é um dos destaques. (Págs. 1 e B6)
Nova geração de navios
Chega hoje ao porto de Itajaí (SC) o Santa Clara, maior navio de contêineres a aportar no Brasil. A embarcação, da Hamburg Süd, tem capacidade para 7.200 TEUs e ligará a costa leste da América do Sul à Ásia. (Págs. 1 e B8)
Braskem une distribuidoras
A quantiQ, distribuidora de produtos químicos da Braskem, vai incorporar a Unipar Comercial Química, adquirida pela petroquímica junto com a Quattor. Juntas, terão faturamento bruto de R$ 1 bilhão. (Págs. 1 e B8)
Carne sobe e favorece exportador
Exportação de carne bovina deve se aproximar dos US$ 5 bilhões obtidos em 2008, graças à alta de preços nos últimos meses. Em volume, a previsão é de 1,8 milhão de toneladas, ante 2,1 milhões há dois anos. (Págs. 1 e B11)
Ouro bate novo recorde
O preço do ouro alcançou ontem novo recorde histórico, ao ultrapassar a marca de US$ 1.400 a onça, em seu terceiro pregão seguido de alta. (Págs. 1 e D2)
Substituição tributária
O Sebrae divulga hoje, durante seminário, estudo realizado pela FGV mostrando que as pequenas e microempresas perdem R$ 1,7 bilhão por ano com o sistema de substituição tributária. (Págs. 1 e E1)
Ideias
Antonio Delfin Netto

É pouco provável que qualquer aumento de liquidez possa estimular fortemente a economia americana. (Págs. 1 e A2)
Ideias
Yoshiaki Nakano

O governo terá de elevar de novo o IOF, aumentar sua abrangência e coibir a especulação no mercado futuro. (Págs. 1 e A13)
------------------------------------------------------------------------------------
Estado de Minas
 
Manchete: Enem vira alvo de batalha judicial
Erros de impressão em pelo menos 20 mil provas e inversão de gabaritos poderão obrigar os 3,3 milhões de estudantes que fizeram o exame no fim de semana a repeti-lo. Liminar concedida pela Justiça Federal do Ceará determinou a suspensão imediata do teste. Mas o MEC pretende recorrer para que apenas quem foi lesado faça nova avaliação. Entretanto, a Defensoria Pública da União (DPU) deu prazo de 10 dias para a anulação. O imbróglio envolvendo o Enem pode afetar o vestibular da UFMG, que usa o exame como primeira etapa. (Págs. 1, 21 a 23, 28 e o editorial ‘Novela de trapalhadas’, 6)

Foto legenda: Marina de Medeiros, que sofreu com páginas trocadas e questões duplicadas, comemorou a decisão da justiça de suspender o Enem (Pág. 1)
Transição quer evitar sangria no Orçamento
Barrar aumento de despesas, como reajustes salariais, é o principal assunto da primeira reunião entre a equipe de transição da presidente eleita Dilma Rousseff e ministros de Lula. (Págs. 1 e 3)
Aliados cobram obras federais para Minas
Representantes de PT, PMDB, PR, PCdoB e PRB destacam empenho na eleição de Dilma em Minas para entregar carta com reivindicações de obras para metrô e BR-381, entre outras. (Págs. 1 e 4)
Foto legenda: Carne sobe e encarece cardápios
Aumento do consumo e das exportações elevou o custo das carnes, sobretudo a bovina, que teve alta de 16,33% em 12 meses. Com isso, restaurantes já prevêem reajustes de até 10%. Fernando Júnior, do Porcão, diz ser impossível manter os preços. (Págs. 1 e 13)
Segurança: Obama defende vaga permanente para Índia na ONU
Em discurso no Parlamento indiano, presidente dos EUA exalta legado de Gandhi e defende inclusão do país asiático no Conselho de Segurança das Nações Unidas. Em apenas um dia, foram fechados acordos bilaterais de US$ 10 bilhões. (Págs. 1 e 18)
Pesquisa: Menos dívidas e mais poupança para o 13º (Págs. 1 e 14)
 
------------------------------------------------------------------------------------
Jornal do Commercio
 
Manchete: MEC briga na Justiça para manter o Enem
Após falhas destacadas no exame feito por 3,3 milhões de pessoas no fim de semana, Justiça Federal do Ceará suspende teste por liminar. Ministro da Educação disse que vai fazer de tudo para que apenas os prejudicados façam novas provas. (Pág. 1)
Tarifa social da Celpe vai depender da renda (Pág. 1)


Foto legenda: Dona Lindu: Com parque, mas sem teatro (Pág. 1)
 
PCR antecipa 13º (Pág. 1)
 
------------------------------------------------------------------------------------
Zero Hora
 
Manchete: Suspensão do Enem aumenta a pressão para refazer exame
Liminar da Justiça Federal amplia incerteza e reforça defesa da OAB pela anulação da prova.

Tire suas dúvidas sobre o destino dos candidatos. (Págs. 1, 4, 5 e Editorial, 14)
Foto legenda: O Estado diante da transição
Yeda recebe Tarso no Palácio em encontro que teve clima amistoso mas deixou antever divergências. (Págs. 1, 6, 10 e Rosane de Oliveira)
Diplomacia: País vê chance de ter mais poder na ONU
Ao defender assento permanente para a Índia no Conselho de Segurança, Obama dá esperança para o Brasil. (Págs. 1 e 28)
------------------------------------------------------------------------------------
 
 
NOVA PONTE SOBRE O RIO MOGI GUAÇU APRESENTA PROBLEMAS
 
JC Regional de 05/11/2010, publica reportagem a respeito da nova ponte sobre o Rio Mogi Guaçu, em Pirassununga, relatando que apesar de ter sido construída em 2008, durante o governo de José Serra, esta ponte que custou aos cofres públicos estaduais a quantia de R$8.300.000,00, está apresentando problemas na sua estrutura, tais como buracos e rachaduras onde se pode verificar as ferragens de sua sustentação.
 
 
QUIPROQUÓ RADIOFÔNICO
 
“Vamos acabar com essa putaria”, frase dita a um conhecido apresentador de Programa de rádio que insistia em tratar Buya de maneira deselegante e grosseira durante uma entrevista.
 
Repasse: se nos anos 40 existisse internet, Hitler não teria assassinado milhões de judeus.
 
Buya neles!!!
 
 
- Buya




Buya ©.Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta
página em qualquer meio de comunicação.