- Links
» Página Inicial
» Estadão
» Revista Veja
» Revista Época
» Folha de São Paulo
» Revista Isto É
» Revista Carta Capital
» Prefeitura de Pirassununga
-
BALAIO DO BUYA
Jornal Virtual
-
» Contato
 
 
- Balaio do Buya
Dizimista 313

 

 
 
Edição nº 313, de 16 de novembro  de 2010
 
O mundo mágico da Internet
Pirassununga - SP
O site que está bombando na rede
O Dizimista– Primeiro jornal virtual de Pirassununga e região
A palavra que você não ouve, a notícia que você não lê, a realidade que você não enxerga.
 
RESUMO DOS PRINCIPAIS JORNAIS DO PAÍS
16 de novembro de 2010
O Globo
 
Manchete: Falta de CTI mata 8 pessoas por dia em hospitais do Rio
Para especialistas, rede precisa de mais 510 leitos para acabar com déficit

Um relatório obtido pelo Globo mostra que, nos últimos três meses, 776 pacientes morreram à espera de um leito de CTI no Estado do Rio, o que dá 258 por mês ou 8,6 por dia. A média é de 32,3% maior que a dos últimos dois anos, evidenciando uma piora da crise da rede pública de saúde, informa Daniel Brunet. O estudo foi feito pela Central de Regulação de Leitos, órgão que administra as vagas nos hospitais. "Damos vaga aos que estão em estado mais crítico, mais ainda não é possível atender a todos", diz superintendente da central, Carlos Alberto Chaves. Segundo especialistas e representantes do governo, o déficit na rede é de 510 leitos. Setembro registrou um recorde: no dia 30, havia 200 doentes aguardando transferência para um CTI. O estudo mostra ainda que, nos últimos três meses, 428 pacientes - ou 11% dos 3.893 que esperavam uma vaga - ficaram mais de cinco dias na fila. (Págs. 1, 12 e 13)
Bancos baixam juros para evitar calote
Bancos estão se armando para prevenir uma onda de inadimplência dos consumidores. Antes mesmo de o cliente se perder ao usar o cheque especial ou o cartão de crédito para fechar as contas no fim do mês, algumas instituições financeiras estão se antecipando e oferecendo modalidades de empréstimos mais baratos. Os juros podem chegar a 2,71 % ao mês. (Págs. 1 e 19)
Dilma enfrenta desafios para investir mais
Para atingir a meta de dobrar o volume de investimentos, a presidente eleita, Dilma Rousseff, terá que reduzir gastos com a máquina pública e enfrentar um Orçamento engessado com encargos sociais, previdenciários e despesas de pessoal, dizem especialistas. O volume de investimentos previsto para 2011 é menor do que a deste ano. (Págs. 1 e 3)

Míriam Leitão

Foi apenas o fechar das urnas, e as verdades começaram a aparecer. Tenham compostura: nós não somos bobos. (Págs. 1 e 20)
Militares são acusados de homofobia
A polícia investiga denuncia de agressão, tentativa de homicídio e homofobia, por supostos militares, contra um rapaz de 19 anos, após a Parada Gay, em Copacabana. Em SP, jovens que agrediram rapazes aparentemente por homofobia foram soltos. (Págs. 1, 11 e 17)
Telescópio da Nasa flagra o nascimento de um buraco negro (Págs. 1 e 28)
 
------------------------------------------------------------------------------------
Folha de S. Paulo
 
Manchete: Parecer do Ibama veta obra da usina de Belo Monte
Consórcio não cumpriu precondições e subestimou migração, dizem técnicos; órgão federal ainda não decidiu sobre licença

Técnicos do Ibama deram dois pareceres contrários ao pedido de licença para as instalações iniciais da hidrelétrica de Belo Monte, no Pará. Isso significa que as obras da usina não devem começar ainda neste ano, como desejava o governo, informa Cláudio Angelo.
Com custo estimado em ate R$ 30 bilhões, Belo Monte é a principal obra do PAC e será a terceira maior hidrelétrica do mundo. Para o Ibama, o Nesa, consórcio responsável, não cumpriu precondições que vão da instalação de saneamento até a proteção de tartarugas.
Além disso, avaliam os técnicos, os empreendedores subestimaram o número de migrantes que seriam atraídos para a região de Altamira, onde ficara a usina.

O Ibama ainda não decidiu sobre a concessão da licença, e o consórcio não quis se manifestar. (Págs. 1 e B1)
Foto legenda: Já é natal
Consumidores tomam a 25 de Março, tradicional rua de comércio popular no centro paulistano, no último feriado prolongado antes das festas de fim de ano. (Págs. 1 e C6)
Ex-executivo de banco investiu em ´fantasmas´
Ex-diretores do PanAmericano, do Grupo Silvio Santos, assumiram empresas consideradas fantasmas entre um e oito dias depois da conclusão da venda de 35,54% do banco para a Caixa Econômica Federal, em dezembro do ano passado.

Investigação apura se essas companhias eram usadas para lavar dinheiro.

Seus sócios originais criaram cerca de 50 firmas em três anos, quase todas com apenas R$ 100 de capital, algumas "a pedido de clientes", segundo eles. (Págs. 1 e B3)
Silvio Santos vai demitir parentes de empresas
O caso PanAmericano vai provocar a demissão de parentes do apresentador Silvio Santos e de sua mulher, Iris Abravanel, no Grupo SS, relata Ricardo Feltrin. O casal tem 40 parentes nas empresas. Só o SBT sairá ileso desse corte. (Págs. 1 e B3)
Ex-diretor dos Correios acusa ministério de sucatear estatal
Demitido em julho, no auge da disputa entre PT e PMDB pelos Correios, o ex-diretor da estatal Pedro Bifano acusa o governo de ter sustado investimentos para forçar a abertura de capital e favorecer o setor privado.

Bifano diz que o ex-ministro Hélio Costa (Comunicações) agiu para sucatear a empresa. Para Costa, as declarações do ex-diretor são "bobagem". (Págs. 1, A4 e A6)
Justiça manda soltar acusados de três ataques na av. Paulista
Acusados de agredir quatro pessoas em três ataques na avenida Paulista, cinco estudantes - amigos de infância, quatro deles menores de idade - foram soltos por ordem da Justiça.

A polícia afirmou haver indícios de homofobia em pelo menos dois dos ataques. O advogado de um dos menores nega. (Págs. 1 e C1)

Jovem gay diz ter sido baleado por um militar na zona sul do Rio. (Págs. 1 e C3)
Boa noticia: Governo de SP faz mutirão para promover teste gratuito de HIV (Págs. 1 e C5)
 
Editoriais
Leia "Ufanismo e realidade", sobre o desempenho recente da Petrobras; e "Metas sanitárias", que comenta investimentos em saneamento básico. (Págs. 1 e A2)
------------------------------------------------------------------------------------
O Estado de S. Paulo
 
Manchete: Dilma prepara reajuste do Bolsa-Família acima do INPC
Para cumprir promessa, equipe de transição refaz as contas e aumento deve ultrapassar os 9% previstos

A equipe de transição da presidente eleita Dilma Rousseff avalia a concessão de reajuste acima da inflação para os benefícios do Bolsa-Família, informa a repórter Marta Salomon. De acordo com o governo, a reposição da inflação acumulada pelo INPC desde o último aumento, de pouco mais de 9%, não seria suficiente para começar a cumprir a promessa de erradicar a pobreza extrema no País. O benefício varia de R$ 22 a R$ 200, dependendo do grau de pobreza e da quantidade de filhos da família. O projeto do Orçamento enviado pelo presidente Lula não prevê reajuste. Hoje, o País tem 8,9 milhões de miseráveis, após a queda de 12% para 4,8% da pobreza extrema entre 2003 e 2008. Dilma também pediu solução para famí1ias que, por não terem filhos em idade escolar, estão fora do programa. (Págs. 1 e Naciona1 A4)

12,7 milhões de famílias são atendidas anualmente pelo programa. (Pág. 1)
UE pressiona Irlanda e Portugal a aceitar resgate
Cresce a pressão para que a Irlanda e Portugal aceitem um pacote de resgate, evitando a contaminação de outras economias. O debate sobre como dar solução permanente à crise da dívida na Europa aconteceu hoje em reunião de ministros de Finanças em Bruxelas. Os dois governos serão cobrados a detalhar como esperam frear os gastos públicos e honrar o pagamento dos juros de suas dívidas, mas não se acredita que só medidas de austeridade sejam suficientes. O FMI, a Alemanha e o Banco Central Europeu insistem que chegou a hora de a Irlanda e Portugal considerarem a intervenção. (Págs. 1 e Economia B1)

Risco

Angela Merkel - Chanceler da Alemanha

"Tudo está em jogo. Se o euro fracassar, é a Europa que fracassará"

Colunista - Celso Ming: Ataque a periferia do euro

Crise na Europa levantou o debate sobre se é bom ou ruim ter moeda própria. Mas não há solução para Grécia, Irlanda, Portugal e Espanha sem o equilíbrio das contas públicas. (Págs. 1 e Economia B2)
Foto legenda: Agressores liberados
Defesa diz que ´paquera´ de homossexual causou agressão de jovens de classe média nos Jardins, no domingo. (Págs. 1 e Cidades C1)
Até março, Kassab no PMDB
O prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, foi convencido por seus pares a desistir da ideia de promover a fusão do DEM com outro partido. Em compensação, está com um pé fora do DEM e outro dentro do PMDB, informa Dora Kramer. Coisa para março, no máximo. (Págs. 1 e Nacional A6)
EUA preveem retirada do Afeganistão em 2014
O governo americano levará no fim da semana a cúpula da Otan, a a1iança militar ocidental, um plano para encerrar operações de combate no Afeganistão em 2014. A ideia é transferir o comando da segurança para os afegãos progressivamente. Até agora, havia só uma previsão para o início da retirada das tropas, em meados de 2011. (Págs. 1 e Internacional A10)

Foto legenda: Revolta contra o Enem
Cerca de 300 estudantes se reuniram na Av. Paulista ontem para criticar as falhas na prova. Em Curitiba e Belo Horizonte também houve protestos. (Págs. 1 e Vida A15)
Pais proíbem transfusão e podem ir a júri por morte
O Tribunal de Justiça paulista decidirá no dia 18 se manda a júri uma dona de casa, testemunha de Jeová, e o marido por terem negado, em 1993, autorização para transfusão de sangue na filha de 13 anos, que morreu. O TJ vai definir se eles assumiram o risco de causar a morte ou se apenas deram uma opinião que deveria ter sido ignorada pelos médicos. (Págs. 1 e Vida A14)
Itália apreende 1t de cocaína vinda do Brasil (Págs. 1 e Cidades C3)
 
Panamericano negocia juro de 27% em CDB (Págs. 1 e Economia B5)
 
Arnaldo Jabor: O progresso da decadência
Quando vejo a TV Câmara, eu penso: "Esses caras nunca leram Eça de Queirós?" Não. Nada. Eles navegam intocados em sua vaidade estúpida. (Págs. 1 e Caderno 2, D10)
Visão global: A importância do Novo Start
Tratado de redução de armas nucleares permitirá laços mais estáveis com a Rússia sem afetar segurança, escrevem Hillary Clinton e Robert Gates. (Págs. 1 e Internacional A12)
Notas & Informações
As reivindicações de sempre

O Judiciário se preocupa mais com reajuste salarial do que com modernização administrativa. (Págs. 1 e A3)
------------------------------------------------------------------------------------
Jornal do Brasil
 
Manchete: Gays acham ataque ranço da ditadura
Polícia apura se tiro partiu de militar do Exército

Dirigentes dos principais grupos gays protestaram contra o tiro que feriu, na noite de domingo, Douglas Igor Marques Luiz, 19, quando ele namorava nas pedras do Arpoador, em Ipanema (Zona Sul do Rio). Segundo amigos de Douglas, o disparo teria sido feito por um militar que estava de plantão no Forte de Copacabana, logo após a realização da Parada do Orgulho Gay. O Comando Militar do Leste negou a informação. Moradores de Ipanema criticam homossexuais que praticam atos libidinosos no Arpoador. (Págs. 1, Rio, 10 e 11 e Editorial, 16)
Vale cultura deverá ser aprovado (Págs. 1 e País, 2 e 3)
 
Informe JB
Lula volta ao sindicalismo

Após deixar o cargo, o presidente Lula terá um encontro com as principais centrais sindicais do país. (Págs. 1 e País, 7)
------------------------------------------------------------------------------------
Correio Braziliense
 
Manchete: Nem a Justiça garante vaga em UTIs do DF
O estado crítico da saúde pública no Distrito Federal desafia até a Justiça Gestantes barradas nos hospitais do governo estão com dificuldade de atendimento na rede particular, apesar de decisões judiciais determinando a internação. "Até com liminar em mãos os pacientes não estão tendo sucesso", afirma a defensora pública Patrícia Higasi. A queda de 75% no número de partos realizados no Hospital Regional da Asa Sul sobrecarregou o sistema. Enquanto unidades de saúde como o Hospital Regional da Asa Norte trabalham acima da capacidade, mães fazem peregrinação pelas cidades do DF à procura de auxilio médico. (Págs. 1, 25 e Visão do Correio, 18)
O papai-noel do varejo
Além do 13º salário, que tradicionalmente reforça o caixa nesta época do ano, o comércio local poderá contar com uma força extra: a redução de multas e o parcelamento maior de dívidas relativas ao Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços (ICMS). A pedido da Secretaria de Fazenda do DF, o Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz) autorizou a quitação dos débitos em até 180 meses — o máximo era 60 meses — e o desconto de até 100% sobre as taxas por atraso. (Págs. 1 e 34)
Foto legenda: Sob protestos
Estudantes de cinco capitais foram às ruas para condenar os erros de impressão e a troca de cabeçalhos nas provas do exame nacional do ensino médio (Enem), aplicadas há uma semana. por meio de cartazes, manifestantes cobraram mais respeito à educação. (Págs. 1 e 11)
Trânsito: Em dois anos, lei seca puniu apenas um réu por homicídio
Questionada no Superior Tribunal de Justiça, a lei seca condenou à prisão apenas um motorista envolvido em acidente fatal no Distrito Federal. O réu, responsável pela morte de três pessoas, cumpre pena de 19 anos na Papuda. Divergências no entendimento dos juízes e possibilidade de recursos alongam os processos. (Págs. 1, 27 e 28)
Cuidadores de idosos têm emprego assegurado
Demanda por profissionais com formação técnica é cada vez maior. Mas, além das habilidades específicas, eles precisam ter paciência e estabelecer uma relação de confiança com quem cuidam. (Págs. 1 e 22)
Violência: Estudo avalia chances de jovem voltar a cometer crime
Levantamento da USP, feito com base em questionário canadense, avalia com alta precisão a probabilidade de um menor infrator ser reincidente ou não, classificando-o de acordo com o risco. Autora da pesquisa acredita que o método é positivo para melhorar a ressocialização dos adolescentes, mas especialistas criticam o que classificam de estigmatização. (Págs. 1 e 10)
------------------------------------------------------------------------------------
Valor Econômico
 
Manchete: Documento oficial alerta para desindustrialização
O país vive um processo de desindustrialização? O Ministério do Desenvolvimento, Industria e Comércio tomou partido nesse debate em documento no qual afirma que o processo existe, é preocupante e ameaça as contas externas. O trabalho, que circula reservadamente na equipe econômica e foi obtido pelo Valor, sugere que o governo deveria criar uma "diretriz" para elevar o saldo comercial, hoje em torno de 9% das exportações, para um nível mínimo de 14%.

No primeiro semestre, o superávit comercial foi de US$ 7,9 bilhões. Para eliminar a necessidade cobrir as contas externas com investimento do exterior, seria necessário saldo de US$ 19,5 bilhões. Segundo o Ministério do Desenvolvimento, o governo deveria estimular exportações, numa clara oposição às intenções do Ministério da Fazenda, que tem proposto controle de exportações. (Págs. 1, A2 e A4)
Caixa prepara PanAmericano para a venda
Com o PanAmericano saneado, após receber R$ 2,5 bilhões do Fundo Garantidor de Créditos (FGC), o principal objetivo da Caixa Econômica Federal, que presidirá o novo conselho de administração, é restabelecer a credibilidade do banco para que a fatia que pertence ao Grupo Silvio Santos seja negociada pelo FGC em até quatro meses.

A Caixa acredita que esse prazo é suficiente para colocar o banco "rodando de novo". Os empréstimos continuam sendo feitos pelo PanAmericano e a carteira voltou a crescer. A captação caminha para se tornar positiva, após fortes saques no dia seguinte ao anúncio de problemas no balanço.

O Banco Central já começou a mudar a supervisão bancária para incluir a cessão de carteiras de crédito na avaliação de rotina. Depois dos problemas no PanAmericano, a ideia é ter controle maior de como os bancos negociam essas carteiras, disse ao Valor o diretor de fiscalização do BC, Alvir Hoffmann. (Págs. 1 e C8)
Venezuela troca os EUA pela China no petróleo
Depois de anunciar seguidamente sua disposição, a Venezuela está, de fato, tentando trocar os EUA pela China como seu maior comprador de petróleo. O presidente Hugo Chávez dá sinais de que pretende vender suas operações de refino em território americano e já modificou as regras de fornecimento de petróleo para as refinarias nos EUA, abrindo caminho para suspender as vendas sem quebra de contrato.

Analistas dizem que a Venezuela não tem produção suficiente para fornecer o prometido para a China e que o único modo de fazê-lo seria deixar de vender para os EUA. Os americanos compram atualmente cerca de metade da produção venezuelana.

Chávez vem dando prioridade à relação com a China. Isso pode ser sentido inclusive na mudança de estratégias em outros países: Na Argentina, há menos de cinco anos, a PDVSA fazia planos de competir com força no mercado de revenda de combustíveis. Hoje, esses planos estão fazendo água. (Págs. 1 e A11)
Redes de varejo voltam a abrir suas lojas na rua
As lojas de rua voltam a interessar as redes de varejo depois de décadas em que o movimento de expansão dessas empresas ocorria de forma mais vigorosa nos shopping centers. Isso porque, mesmo acelerado, o crescimento dos shoppings é menor do que o de algumas varejistas. A Marisa, maior rede de lojas de moda feminina do país, vai abrir neste ano 53 lojas, sendo 27 em ruas e 26 em shopping centers. Além disso, as lojas instaladas nas ruas custam 10% menos, em média, do que nos shoppings, em que há o custo de fundo de promoção e condomínio. Os shoppings também têm participação nas vendas dos lojistas.

“De certa forma, nos shoppings somos punidos por crescer mais", diz Eloah Antunes, da Via Veneto, dona de 142 lojas, de cinco bandeiras, que acaba de abrir sua primeira loja de rua, na avenida Paulista, em São Paulo. A Renner, que também abriu sua primeira loja de rua em São Paulo neste ano, planeja mais três em 2011. (Págs. 1 e B1)
Foto legenda: Contra a maré
Apesar do câmbio, que favorece as importações, a fabricante de autopeças Delphi vai ampliar o índice de nacionalização dos produtos, diz o vice-presidente mundial de compras, Sid Johnson. (Págs. 1 e B9)
Ásia é a nova fronteira da Syngenta
Uma das maiores empresas de defensivos agrícolas e sementes do mundo, a suíça Syngenta está voltando suas atenções para a Ásia. A multinacional aposta suas fichas na porção sudeste do continente, área onde estão concentradas as maiores possibilidades de ganhos no médio prazo, de acordo com estimativas da empresa. Hoje, 15% das vendas do grupo são direcionadas para a região, que engloba também o Pacífico. Há dois anos, essa fatia era de 12% e cresceu tomando espaço da América Latina.

"Podemos dizer que a Ásia de hoje é o que foi a América Latina há 10 ou 15 anos”, diz Michael Mack, presidente da empresa. Segundo ele, a China é o país que oferece as maiores oportunidades e será o principal mercado da Syngenta em alguns anos. (Págs. 1 e B14)
Exclusividade da Petrobras como operadora do pré-sal não afasta estrangeiros, diz Gould (Págs. 1 e B11)
 
Teste de governabilidade
Eleições para as presidências da Câmara e do Senado serão o primeiro desafio à aliança entre PT e PMDB no futuro governo Dilma Rousseff. (Págs. 1 e A8)
Consumo pragmático
Pesquisa mostra que 70% dos consumidores do Rio e São Paulo não dão preferência a produtos com apelo "ecológico" se forem mais caros e veem com ceticismo a publicidade da empresa sobre o assunto. (Págs. 1 e B4)
Votorantim no Peru
A Votorantim comprou participação de 29,5% na Cementos Portland, do Peru. A empresa vai iniciar n construção de uma fábrica com capacidade para 700 mil toneladas de cimento por ano. (Págs. 1 e B11)
MAN e Scania discutem fusão
MAN e Scania, ambas com fábricas no Brasil, negociam uma possível fusão. A Volkswagen, com participação nas duas montadoras, estaria buscando reorganizar seus negócios no segmento de veículos pesados. (Págs. 1 e B11)
´Defensivo´ biológico para a cana
O controle biológico da lagarta da broca nos cavaniais com o uso de vespas (cotésia) ecologicamente correto e mais barato que o uso defensivos químicos - já cobre mais de um terço da área plantada no país. (Págs. 1 e B14)
Bancos mudam perfil de captação
Depósitos a prazo perdem espaço na estrutura de captação dos bancos de varejo e caderneta de poupança ganha importância, para fazer frente à demanda por crédito imobiliário. (Págs. 1, Cl e C2)
JBS na bolsa americana
A JBS-Friboi deve abrir o capital de sua subsidiária americana no terceiro trimestre de 2011. Os recursos serão utilizados na expansão dos negócios no exterior, como México, Austrália e Ásia. (Págs. 1 e D9)
Fator acidentário
Previdência Social divulga alíquotas do Fator Acidentário de Prevenção para 2011 e empresas têm até o fim do mês para contestar administrativamente, apenas pela internet e limitada a 5 mil caracteres. Advogados reclamam de "cerceamento de defesa”. (Págs. 1 e E1)
Ideias
Delfim Netto

Desafios nas políticas fiscal, monetária e cambial são as “nuvens escuras no horizonte” que o país terá de enfrentar. (Págs. 1 e A2)
Ideias
Sergio Birchal

EUA querem que os emergentes arquem com problema da apreciação cambial em função de seus superávits no comércio. (Págs. 1 e Al3)
------------------------------------------------------------------------------------
Estado de Minas
 
Manchete: Somente 10% das agressões a crianças são denunciadas
Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) determina que qualquer pessoa que saiba ou desconfie de ato de violência tem obrigação de denunciar. Do contrário, pode ser considerada cúmplice, ter de pagar de três a 20 salários mínimos e respondera processo criminal. Em 2010, o Disque Direitos Humanos em Minas Gerais recebeu 3.521 ligações sobre maus-tratos contra crianças, quase 30% a mais que em 2008. Este ano tem se mantido a média de 300 por mês. Apesar da evolução, são números pequenos. Segundo a Promotoria da Infância e Juventude do estado, por medo de represália, 90% das agressões nem sequer chegam ao conhecimento da polícia. (Págs. 1, 19 e 20)
Foto legenda: À prova de choque
O feriado ontem foi dia de protesto para estudantes de Belo Horizonte, São Paulo, Rio, Curitiba e Recife que saíram às ruas para reclamar das irregularidades no Enem. Com faixas, cartazes e muitos deles usando nariz de palhaço, alunos de escolas públicas e particulares seguiram da Praça Sete, no Centro, até a Praça da Liberdade. Polêmica à parte, a ordem agora é se dedicar aos estudos da segunda etapa do vestibular da UFMG, cheia de novidades por causa da substituição da primeira fase pelo Exame Nacional do Ensino Médio.(Págs. 1 e 24)
Estradas: Feriado deve ser o mais trágico
Polícia Rodoviária Federal divulga hoje o balanço das operações, mas acredita que este pode ser o feriado mais trágico do ano. Mortes devem chegar a 30 em acidentes graves, como na BR-381, em Ravena. (Págs. 1 e 22)
Pressão: Negros cobram cotas em cargos do novo governo
Depois de admitir que entregaria 30% dos cargos a mulheres, Dilma Rousseff abre brecha para movimentos cobrarem participação na administração federal. (Págs. 1 e 3)
Obra parada: Cidade que votou em Serra espera ajuda de Dilma
Taiobeiras é a única cidade do Norte de Minas onde o tucano venceu. Mas agora acredita que nova presidente conclua barragem iniciada há 13 anos. (Págs. 1 e 5)
------------------------------------------------------------------------------------
Zero Hora
 
Manchete: Debates do Rio Grande
As prioridades de 15 regiões gaúchas

Painel na Capital, mediado pela Rádio Gaúcha hoje, às 14h, completa o quadro de aspirações das comunidades, em que se destacam ensino e estradas. (Págs. 1, 4 e 5)
Novo governo: Encontro na Europa aproxima Tarso e PP
Governador eleito receberá em Lisboa Pedro Westphalen, ex-líder de Yeda, cotado para a Saúde. (Págs. 1, 6 e 14)
Droga no mar: Apreensão reforça alerta nos portos
Uma tonelada de cocaína embarcada em Santos para a Itália confirma nova rota internacional. (Págs. 1 e 46)
Fim de ano: Lojistas projetam o melhor Natal da década
Crescimento de 13,12% no bolo do 13º e mais empregos alimentam o otimismo. (Págs. 1 e 18)
------------------------------------------------------------------------------------
 
INFORMATIVO APEOESP
Plano de Carreira aos professores municipais
 
Em virtude disto, a APEOESP ingressará com ação judicial coletiva visando a retirada destas faltas. Além disso, serão ajuizadas ações individuais cujas orientações seguirão em Fax específico sobre o assunto. que o Estatuto do Magistério define em seu artigo 94 que o período compreendido entre o Natal e o Ano Novo é obrigatoriamente recesso, e que os professores gozam férias de acordo com o calendário escolar, de acordo com o artigo 62.Além disso, este tipo de ação afetaria profundamente a organização de férias de pais e alunos. Se necessário for, vamos mobilizar toda a comunidade escolar contra mais este ataque.
Em virtude do despacho do Poder Judiciário na ação civil que a APEOESP move contra o prefeito de Piracicaba (vide Fax 85), a Diretoria Executiva da APEOESP decidiu que a ação por improbidade administrativa será proposta em todos os municípios em que o problema esteja ocorrendo. Para tanto, as subsedes devem fazer uma checagem em todas as Prefeituras de sua área de abrangência informando-nos os municípios onde não
há Plano de Carreira ou onde o Plano já existe e não tenha sido revisto nos termos da Res. CNE 2/2009, cuja relatora foi a professora Maria Izabel Azevedo Noronha, presidenta da APEOESP. Estas informações devem ser enviadas através do e-mail presiden@apeoesp.org.br, sob o assunto “ACP – Plano de Carreira”.
Reforçamos a informação de que, pela Lei 11738/ 09, todos os prefeitos tiveram até a data de 31/12/ 2009 para encaminhar Plano de Carreira aos Professores Municipais.
 
Repasse: se nos anos 40 existisse internet, Hitler não teria assassinado milhões de judeus.
 
Buya neles!!!
 
 
- Buya




Buya ©.Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta
página em qualquer meio de comunicação.