- Links
» Página Inicial
» Estadão
» Revista Veja
» Revista Época
» Folha de São Paulo
» Revista Isto É
» Revista Carta Capital
» Prefeitura de Pirassununga
-
BALAIO DO BUYA
Jornal Virtual
-
» Contato
 
 
- Balaio do Buya
Dizimista 329

 

 
Edição nº 329, de 11 de dezembro  de 2010
 
O mundo mágico da Internet
Pirassununga - SP
O site que está bombando na rede
                                                                                                                                                      
O Dizimista – Primeiro jornal virtual de Pirassununga e região
A palavra que você não ouve, a notícia que você não lê, a realidade que você não enxerga.
 
Informativo cidadania
 
Adversários de Quércia articulam sucessão no PMDB paulista
Baleia Rossi é apontado como favorito para a vaga; atual vice-presidente, Jorge Caruso também se movimenta
 
Enquanto o presidente do PMDB paulista, Orestes Quércia, permanece internado para tratar um câncer, lideranças do partido no Estado discretamente articulam sua sucessão. Em público, candidatos ao cargo afirmam torcer pela recuperação do ex-governador. Nos bastidores, no entanto, negociam um acordo para tentar emplacar o deputado reeleito Baleia Rossi na vaga.
 
Mesmo longe da vida pública há mais de três meses, Quércia não se licenciou da presidência estadual da legenda. Com isso, criou um impasse dentro do PMDB. Isso porque a sigla prefere evitar o constrangimento de uma intervenção para pressioná-lo a deixar o cargo em um momento tão delicado.
 
Temer, Baleia Rossi e Wagner Rossi em evento pró-Dilma, durante a campanha
“Não existe essa discussão (de sucessão). Falei com Quércia ontem. Ele está bem, está lúcido e sua intenção é se recuperar e voltar”, afirma o prefeito de Araraquara, Marcelo Barbieri, tradicional aliado do ex-governador. Já o prefeito de Rio Claro, Du Altimari, disse acreditar que a partir de janeiro o partido comece a debater as mudanças na condução da sigla no Estado. “O PMDB está fragilizado pelo fracasso nas eleições. Agora, temos a orientação de Michel Temer (presidente nacional do PMDB) de ação única”, disse.
 
 
 
De acordo com o estatuto do partido, com a saída do presidente assume o vice, Jorge Caruso, que tem de realizar o processo de sucessão em dois meses. Até que Quércia se licencie, Caruso tem representado a legenda nas negociações com o governo de transição de Geraldo Alckmin e tenta se viabilizar para permanecer no cargo.
 
As chances de Caruso, porém, são reduzidas. Neste período de afastamento de Quércia, Temer aproveitou para se movimentar e avançar sobre o PMDB de São Paulo. Converteu lideranças que se aliaram ao PSDB e os fez assinar um manifesto de apoio à candidatura da presidenta eleita, Dilma Rousseff. Entre eles, Baleia Rossi.
 
 
Leia também
Temer avança sobre PMDB de SP e aproxima Kassab de campo Dilmista
O deputado cotado para assumir a vaga é filho do futuro ministro da Agricultura, Wagner Rossi, já confirmado por Dilma para permanecer na pasta. Baleia e seu pai são aliados históricos e amigos pessoais de Temer. Ao mesmo tempo em que ser filho de ministro pode ajudar Baleia Rossi, há quem aposte que isso seja usado contra a postulação, já que a mesma família acumularia poder demais, com o controle do ministério e da sigla em São Paulo.
 
Segundo fonte ligada ao ex-governador, o quadro de saúde de Quércia teria se agravado nos últimos dias. A família proibiu que o hospital Sírio-Libanês, na capital paulista, divulgasse qualquer informação sobre o tratamento. O assunto é tratado com muita discrição dentro da legenda em respeito à família Quércia.
Fonte: últimosegundo.com.br
 
Desafio para combater corrupção está nos municípios e na lei, diz ministro
DA BBC BRASIL
 
O ministro-chefe da CGU (Controladoria-Geral da União), Jorge Hage, vê as irregularidades nas esferas locais de poder, como os municípios, e a lentidão do Congresso em aprovar uma nova legislação como os maiores desafios no combate à corrupção no Brasil.
"O Brasil é um país federativo, que tem 26 Estados e 5.560 municípios onde sabemos que a situação ainda é muito ruim", disse o ministro à BBC Brasil.
 
"Em um país com as dimensões do Brasil, tem que descentralizar (os programas federais). Mas descentralizar traz um deficit de segurança quanto ao nível ético e de integridade das administrações locais."
 
Hage afirma que, durante as auditorias realizadas pela CGU junto aos municípios para fiscalizar o uso de recursos federais, são encontradas "coisas assombrosas" em termos de corrupção e mau uso de verbas.
 
Para o ministro, são casos como estes, que ocorrem nos governos locais, que geram a "reprodução inercial" da impressão de que existe muita corrupção no país --uma tese que ele classifica de "balela".
 
"O Brasil não pode ser considerando no contexto internacional como muito corrupto, ele está na média", afirma Hage, que cita pesquisas como o Barômetro Global da Corrupção, da ONG Transparência Internacional, no qual o país aparece como um dos que têm menos relatos de pagamento de propinas.
 
LENTIDÃO NO LEGISLATIVO
 
Hage também critica o que classifica como demora do Legislativo em aprovar propostas de lei --segundo ele, já encaminhadas pelo Executivo-- que aumentam a rigidez das punições em casos de corrupção.
 
Entre os projetos citados pelo ministro, estão o que regulamenta os conflitos de interesse, o que tipifica como crime o enriquecimento ilícito de agentes públicos e a lei que transforma a corrupção em crime hediondo, aumentando as penas e reduzindo as chances de liberdade condicional.
 
Além disto, Hage defende uma mudança na legislação processual, que prevê, segundo ele, possibilidades "intermináveis" de recurso e alimentando o sentimento de impunidade por parte da população.
 
"Os corruptos são os que podem contratar os melhores escritórios de advocacia do país, e um bom escritório encontrará sempre a possibilidade de criar mais um incidente, mais um recurso, mais um agravo, mais um embargo... e isto não deixa a sentença transitar em julgado", diz o ministro.
 
MOBILIZAÇÃO POPULAR
 
Hage vê o movimento em favor da lei da Ficha Limpa como um exemplo de mobilização popular que ajudaria a pressionar o Congresso a aprovar os projetos de lei. Além disto, ele defende o financiamento público de campanhas e partidos, para reduzir a corrupção no meio político.
 
Para o ministro, outra alternativa para o combate à corrupção é atuar junto a governos locais, com a adoção de portais da transparência (que estão previstos em lei e divulgam com detalhes os gastos do poder público) e com o estímulo à participação dos cidadãos para fiscalizar os governantes.
 - Dilma criará secretaria para aeroportos
Será uma Secretaria Especial de Aviação Civil ligada à Presidência da República.
Além de decidir manter o ministro Nelson Jobim no comando da Defesa, a presidente eleita, Dilma Rousseff, já comunicou a assessores da equipe de transição que vai mesmo criar uma secretaria especial só para cuidar da infraestrutura dos aeroportos e da aviação civil. Na tarde desta segunda-feira, 6, na reunião do Conselho Nacional de Aviação Civil (Conac), Jobim confirmou aos membros do órgão o projeto da presidente eleita. Será uma Secretaria Especial de Aviação Civil ligada à Presidência da República.
 
- 11/12/2010 - Analândia - Rede Amarribo fazem Ato de Desagravo contra corrupção, ameaças a integridade física e morte de vereador local e outros da rede
 
Analândia –  Caravana “Vamos a Analândia”
 
A indignação toma conta das Redes de Controle Social, que neste ano, resolveu comemorar o Dia Internacional Contra a Corrupção no dia 11/12/2010 na cidade de Analândia com programação das 10 às 17 horas com Ato de Desagravo,  contra a morte do Vereador Nalim, assassinado há um mês porque investigava e denunciava indícios de corrupção em sua cidade.
 
A esse fato se junta o assassinato do vereador do Guarujá na madrugada de ontem, 26/11/2010, também por motivação política e investigação de desvios do dinheiro publico.
 
A Rede protesta ainda sobre a morte de dois outros vereadores que apoiavam as causas do Controle Social pela Sociedade Civil. Nossas homenagens aos vereadores brutalmente assassinados e solicitação pela isenção total da Justiça ao identificar e punir os culpados, bem como o apoio às famílias que perderam seus entes queridos.
 
Até quando vereadores que lutam pela transparência e bom uso dos recursos públicos serão assassinados? Até quando corjas inteiras dominarão legislativos e terão cumplicidades nos Executivos e Judiciários?
Vereadores assassinados:
 
1.    Guarujá- SP             - Luís Carlos Romazzini –           26/11/2010
2.    Analândia- SP         – Evaldo Jose Nalim –                09/10/2010
3.    Mangaratiba- RJ     - Célio Lopes-                                 02/06/2009
4.     Diamantina- MG      – Jose Cesar Barbosa –             13/07/2005
 
 
Repasse: se nos anos 40 existisse internet, Hitler não teria assassinado milhões de judeus.
 
Buya neles!!!
 
Distribuição: 438 cópias
 
 
- Buya




Buya ©.Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta
página em qualquer meio de comunicação.