- Links
» Página Inicial
» Estadão
» Revista Veja
» Revista Época
» Folha de São Paulo
» Revista Isto É
» Revista Carta Capital
» Prefeitura de Pirassununga
-
BALAIO DO BUYA
Jornal Virtual
-
» Contato
 
 
- Balaio do Buya
Dizimista 347

 

Edição nº 347, de 11 de janeiro de 2011
O mundo mágico da Internet
Pirassununga - SP
O site que está bombando na rede
                                                                                                                                                      
O Dizimista – Primeiro jornal virtual de Pirassununga e região
A palavra que você não ouve, a notícia que você não lê, a realidade que você não enxerga.
 
Balaio do Buya
 
1 - Ladrão usa 3 veículos e se envolve em acidente
Ladrão usa 3 veículos e se envolve em 2 acidentes para fugir da polícia
Criminoso foi perseguido após roubar R$ 4 mil de dentista no Centro
 Um ladrão usou três veículos e se envolveu em dois acidentes para escapar da polícia após um roubo na tarde desta terça-feira (11), em Pirassununga, região Central do Estado de São Paulo.
De acordo com a polícia, Rafael Barros roubou cerca de R$ 4 mil de um dentista na saída de um banco, no centro da cidade. Ele fugiu com o carro da vítima junto com um comparsa, mas após 100 metros eles bateram em uma árvore.
O rapaz que dirigia fugiu. Já Barros rendeu um guarda municipal e fugiu com a viatura. Cerca de 400 metros adiante abandonou o carro e roubou uma moto.
Ele tentou fugir em direção a Cachoeira de Emas, mas na pista perdeu o controle e caiu, sendo preso em flagrante pela Polícia Militar.
O homem já tinha passagem por outros crimes. Carro, moto, viatura e dinheiro roubados já foram devolvidos.
 
 
 
2 - CNJ quer padronizar regime de custas judiciais no país
 
O CNJ criou um grupo de trabalho para apresentar propostas para a criação de um regime de custas para o Poder Judiciário. Hoje, os tribunais estaduais adotam diferentes critérios para a fixação das custas. A presidência da comissão ficou com o conselheiro Ives Gandra Martins Filho, ministro do TST (Tribunal Superior do Trabalho).
Segundo o coordenador do grupo de trabalho, Jefferson Kravchychyn, a adoção de diferentes requisitos para estabelecer as custas judiciais acaba provocando distorções no Judiciário. Segundo ele, o Departamento de Pesquisa Judiciária, órgão do CNJ, chegou a constatar contradições no atual sistema de cobrança de custas pelos tribunais estaduais. Os valores são mais altos em Estados mais pobres e de menor renda per capita, e causas de menor valor custam relativamente mais do que as de valor elevado.
"As diferenças dos valores entre os Estados são muito grandes", disse Jefferson Kravchychyn. O custo alto das ações, segundo ele, pode ter reflexo negativo na arrecadação do Judiciário: muitas pessoas que poderiam pagar se o valor fosse mais acessível recorrem à Justiça gratuita. Com o estabelecimento de uma política para a cobrança, ele acredita na possibilidade de o Judiciário arrecadar mais.
O CNJ pretende discutir com todos os tribunais, levantar as peculiaridades dos Estados e traçar uma proposta conjunta. "A ideia não é fazer nada de cima para baixo, mas trabalhar com os tribunais", explicou. A discussão deve envolver também o aumento dos repasses do Executivo para custear o Judiciário.
O grupo de trabalho - criado pela portaria 232 do presidente do CNJ e do STF, ministro Cezar Peluso, em 20 dezembro - terá 180 dias, prorrogáveis por igual prazo, para apresentar suas conclusões.
*Com informações da assessoria de imprensa do CNJ
 
Repasse. Se nos anos de 1940 existisse internet, Hitler não teria assassinado milhões de judeus.
 
Buya neles!!!
 
- Buya




Buya ©.Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta
página em qualquer meio de comunicação.