O carros importados do atacante do Corinthians, Emerson Sheik, do cantor Latino, e de outros dois jogadores foram apreendidos pela Polícia Federal. Os veículos foram contrabandeados, entrando ilegalmente no país, conforme destacou o jornal Lance!. Ao todo, 102 veículos foram recolhidos pela Polícia em conjunto com a receita Federal.

Os atletas Diguinho, do Fluminense, e o meio-campista Kleberson, do Atlético-PR, também tiveram os veículos apreendidos.

A Operação Black Ops foi criada para detalhar a entrada de veículos de luxo no país. A investigação constatou que apenas esses 102 autos recolhidos podem ter causado prejuízo ao erário de R$ 30 milhões. A 3ª Vara Federal Criminal determinou o recolhimento desses veículos e acredita que o número de autos irregulares pode dobrar.

Os investigadores apontaram série de irregulares na entrada desses veículos no país. Os carros chegavam com falsas documentações declarando como 0km, quando na verdade eram semi-novos. Os valores recolhidos de impostos era subfaturados.

Os clientes conseguiam comprar os automóveis por até 30% mais barato, evitando também a fila de interessados na aquisição de veículos em concessionárias de importados. Além disso, esses veículos contrabandeados entravam no país com todos acessórios pedidos pelo cliente, atraindo compradores.

Segundo o Lance!, um dos mentores do esquema fraudulento foi preso na sexta-feira, no Rio de Janeiro.

A Polícia investiga se os compradores sabiam da fraude ou se foram enganados pelos vendedores. O carro de Diguinho teria sido vendido pelo atacante corintiano Emerson Sheik.