- Links
» Página Inicial
» Estadão
» Revista Veja
» Revista Época
» Folha de São Paulo
» Revista Isto É
» Revista Carta Capital
» Prefeitura de Pirassununga
-
BALAIO DO BUYA
Jornal Virtual
-
» Contato
 
 
- Balaio do Buya
SINOPSES DOS PRINCIPAIS JORNAIS DO PAÍS

08 de março de 2010

O Globo
 


Manchete: Deslizamentos mataram seis no estado
 

Prefeitura diz que chuva foi atípica e culpa cariocas por jogar lixo nas ruas

Depois de um sábado caótico, com ruas alagadas, falta de luz e confusão no trânsito, o Rio contabilizou os números da tragédia: seis pessoas morreram e oito ficaram feridas em deslizamentos no Rio Comprido, em Anchieta e em Niterói. A prefeitura do Rio fez um apelo para que as pessoas deixem as áreas de risco e atribuiu os problemas às fortes chuvas, às ocupações irregulares e ao fato de os cariocas jogarem lixo nas ruas. O aposentado Álvaro de Oliveira, morador de Copacabana, teve o apartamento alagado e perdeu a geladeira. (págs. 1 e 14 a 20)

Foto legenda: Moradores procuram objetos em área atingida por um deslizamento de encosta em Anchieta, onde duas pessoas morreram soterrada

Foto legenda: O susto do morador de Copacabana: a água invadiu o apartamento e a geladeira flutuou até parar sobre móvel

Dilma inaugura hospital no Rio construído sem verbas federais
 

Obra custou R$ 40 milhões e a festa foi organizada por Cabral

A inauguração do Hospital da Mulher Heloneida Studart, em São João de Meriti, virou um ato de campanha da pré-candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff, com a presença de cinco ministros. A obra de R$ 40 milhões, no entanto, foi bancada exclusivamente pelo governo do Estado do Rio. Organizada pelo governador Sérgio Cabral e políticos da Baixada Fluminense, a festa teve bandeiras do PT e do PDT, dezenas de faixas de agradecimento e até carros de som pedindo voto para a ministra. Enquanto isso, em Copacabana, a diretora de Gás e Energia da Petrobras fez elogios a Dilma em evento da estatal. (págs. 1 e 3)

Ministério Público fecha cerco contra Joaquim Roriz
 

O ex-governador Joaquim Roriz (PSC), que tentará voltar ao poder nas eleições deste ano para o governo do Distrito Federal, vai ter que prestar contas à Justiça. O Ministério Público está concluindo o texto de uma ação de improbidade administrativa contra ele, acusando-o de receber propina. O ex-governador também será arrastado para o centro das investigações da Operação Caixa de Pandora. O Ministério Público começou a tomar depoimentos para provar vínculos entre Roriz e o mensalão do DEM, que levou para a prisão o governador José Roberto Arruda. (págs. 1 e 4)

Diretor do FMI: periferia morena virou credora
 

O diretor executivo do FMI para o Brasil e outros oito países, Paulo Nogueira Batista Jr., disse que a crise global fez a instituição rever suas doutrinas, ressaltando que o Fundo hoje é gerido de forma obsoleta. Segundo ele, "hoje (quem precisa do FMI) são os brancos de olhos azuis, europeus. A periferia morena, mulata, amarela, virou credora". No pós-crise, o Fundo já admite rever, por exemplo, ideias antes rejeitadas, como controle de capital externo e metas de inflação maiores. Para economistas, o FMl terá que dar mais peso aos países emergentes. (págs. 1 e 27)

Charge Chico: Entreouvido no coletivo eleitoral (3)
 

- Cavalheiro, esse lugar é meu...

------------------------------------------------------------------------------------

Folha de S. Paulo
 


 

Manchete: Filiais no Brasil seguram os resultados das múltis
 

Operações no país compensaram desempenho nos EUA e na Europa

Com a estagnação ou a retração das economias da Europa e dos EUA, o mercado brasileiro contribuiu para melhorar o balanço das multinacionais no ano passado.

O Brasil passou a ser o segundo maior mercado da Unilever e da Nestlé, atrás apenas dos Estados Unidos,

A filial da Fiat ultrapassou a matriz italiana em vendas pela primeira vez em 2009. Na Portugal Telecom, o Brasil também superou a sede.

Com o Pão de Açúcar, a rede varejista Casino, que recuou 3,8% na França, cresceu 12,7% no Brasil.

Apesar da maior participação brasileira, em relação a 2008, as empresas estrangeiras enviaram 30% menos lucros e dividendos às matrizes no ano passado.

O Brasil tem exportado ainda modelos de gestão. A AmBev, que comanda a AB Inbev, a maior cervejaria do mundo, e o Carrefour são dois exemplos. (págs. 1, B1 e B3)

Câmara volta a pagar hora extra durante recesso
 

A Câmara dos Deputados gastou R$ 390 mil com horas extras em janeiro, mês de férias dos congressistas.

Esse valor supera o de cinco ministérios que não estavam em recesso no período. Segundo a assessoria da Casa, foi pago a funcionários do Departamento Médico e da Polícia Legislativa. (págs. 1 e A9)

´Pacote´ de ação antiga da Telebrás supera R$ 500
 

Esquecidas por um grupo que deve passar de 1 milhão de pessoas, as ações da Telebrás compradas com as linhas no período de 1975-95 valem ao menos R$ 500.

As ações subiram mais de 35.000% desde 2003, com os rumores de que a empresa será reativada para plano de banda larga. (págs. 1 e B11)


Editoriais
 

Leia "Estado empresarial", sobre o governo e a economia; e Anacronismo doméstico", acerca de pesquisa do Dieese. (págs. 1 e A2)

------------------------------------------------------------------------------------

O Estado de S. Paulo
 


 

Manchete: Onda de violência marca o dia de eleição no Iraque
 

Ataques mataram pelo menos 40 pessoas, mas não intimidaram eleitores

Uma onda de ataques com morteiros, foguetes, granadas e bombas em Bagdá e em outras partes do Iraque matou 40 pessoas e feriu mais de 100 ontem, mas não impediu que iraquianos votassem na segunda eleição para o Parlamento - que escolherá o primeiro-ministro e o presidente - desde 2003. Em alguns locais, as explosões alcançaram média de quatro por minuto. Não foram divulgados resultados nem dados nacionais de comparecimento. O presidente dos EUA, Barack Obama, elogiou a coragem dos que votaram. Para o grupo sunita Al-Qaeda, que havia anunciado um toque de recolher, a eleição consolida o domínio do Iraque pela maioria xiita. (págs. 1, A10 e A11)

Foto legenda: Controle – Polícia Nacional patrulha bairro de Bagdá, onde, em alguns locais, explosões alcançaram média de quatro por minuto

Custo Brasil deixa produto feito no País 36% mais caro
 

Estudo da Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (Abimaq) mostra que o Custo Brasil, conjunto de fatores que comprometem a competitividade e a eficiência da indústria do País, encarece em média 36,27% o preço do produto brasileiro em relação aos fabricados na Alemanha e nos Estados Unidos. (págs. 1 e B1)

TV Brasil terá canal no exterior para brasileiros
 

A TV Brasil, operada pela estatal Empresa Brasil de Comunicação (EBC), lançará até julho um canal internacional para parte dos 3 milhões de brasileiros que vivem no exterior. A programação chegará primeiro ao continente africano, aos países de língua portuguesa, como Angola e Moçambique, com transmissão via cabo. Oposicionistas apelidaram a estação de “TV Lula” e a acusam de fazer propaganda do governo. (págs. 1 e A4)

Petrobras no Irã
 

Segundo o The New York Times, a Petrobras está entre as empresas que receberam benefícios do governo americano e ainda investem no Irã. (págs. 1 e A12)

Chuva forte provoca 6 mortes no Rio e em Niterói
 

Seis pessoas morreram por causa da chuva de sábado à noite no Estado do Rio, incluindo duas crianças. Na capital, deslizamentos de terra fizeram quatro vítimas. Outras duas mortes ocorreram em Niterói. A Região Sul está em alerta com a previsão de chegada de um ciclone extratropical. (págs. 1, C1 e C3)

Notas e Informações: Bolsa-Família e eleição
 

O governo vem tentando transformar o Bolsa-Família numa das bandeiras da campanha de Dilma. (págs. 1 e A3)

Investigação: OAB cancela 2ª fase do exame
 

Suspeita de vazamento do gabarito faz Ordem marcar nova prova, no dia 11 de abril. (págs. 1 e A17)

Gripe suína: Começa hoje a vacinação
 

Profissionais da área de Saúde e índios são os alvos da primeira etapa da campanha. (págs. 1 e A18)


------------------------------------------------------------------------------------

Jornal do Brasil
 


 

Manchete: Tragédias e prejuízos após chuva de 5 horas
 

Temporal no Rio causa seis mortes em deslizamentos e desabamentos

As chuvas deixaram um rastro de destruição no Rio. Depois do calor recorde de fevereiro, as águas de março no primeiro fim de semana do mês causaram dor e prejuízo. Seis pessoas morreram em deslizamentos de terra e desabamentos em Anchieta, Rio Comprido e Niterói, após o temporal de cinco horas na noite de sábado. A prefeitura prometeu intensificar as operações de desobstrução de bueiros e galerias pluviais. O domingo foi, para muita gente, dia de limpeza de casas e veículos invadidos por água e lama. (págs. 1 e Tema do dia A2 a A4)

Coisas da política
 

Lula, um treinador experiente em ano de Copa. (págs. 1 e A2)

Outras páginas
 

Do tesoureiro do PT aos males do poder. (págs. 1 e A6)

------------------------------------------------------------------------------------

Correio Braziliense
 


 

Manchete: Mensaleiros podem livrar Arruda de ação penal
 

A Câmara deve votar amanhã o pedido para que o Superior Tribunal de Justiça (STJ) possa processar o governador afastado e preso, José Roberto Arruda. Pela lei orgânica do DF, são necessários 16 votos. E os seis deputados envolvidos na Operação Caixa de Pandora que ainda continuam na Casa vão participar da votação, pois a decisão judicial que obriga os suplentes a assumir o mandato vale apenas para os pedidos de impeachment. O quadro ainda se agrava porque duas vagas continuam abertas: as de Geraldo Naves e de Pedro do Ovo, que não assumiram, respectivamente, no lugar de Júnior Brunelli e Wilson Lima.

Secretário é investigado pela Operação Tellus

(págs. 1, 31 e 32)

Combustíveis: Álcool caro espanta o consumidor
 

Os constantes reajustes no preço do etanol afetam principalmente os donos de automóveis que não têm a opção de usar gasolina. Enquanto o mercado não se estabiliza, a saída para muitos deles tem sido deixar o carro na garagem e andar de ônibus. (págs. 1 e 23)

Na Esplanada, espaço público é “privatizado”
 

Quatro anos e meio após denúncias do Correio, ministérios, como o das Relações Exteriores mantêm cercas e guaritas que restringem a funcionários do alto escalão o acesso a áreas destinadas ao uso da população. (págs. 1 e 33)


Fraude: Vazamento leva OAB a anular exame
 

Colégio de presidentes da Ordem dos Advogados do Brasil decidiu reconvocar 18.720 bacharéis de direito que fizeram a avaliação da entidade em 28 de fevereiro em todo o Brasil. A medida visa preservar a credibilidade da instituição, diz presidente nacional. (págs. 1 e 7)

------------------------------------------------------------------------------------

Valor Econômico
 


 

Manchete: Retaliação aos EUA taxa mais produtos de luxo
 

Os cosméticos dos Estados Unidos terão alíquota de importação aumentada de 18% para 36% e fazem parte de uma lista ele 102 itens que serão objeto de retaliação aos subsídios ilegais americanos aos produtores de algodão do país. Na lista enviada para divulgação hoje, no Diário Oficial, a maioria dos bens visados são de luxo porque o governo quis evitar elevação do custo de importação de máquinas e componentes para a indústria. Será reajustada de 35% a 50% a alíquota de importação de carros americanos.

A retaliação afetará duramente as exportações de setores rurais americanos e indústria ligadas a produtores agrícolas. Embora o Brasil importe menos de US$ 45 milhões em vestimentas, tecidos e outros produtos de algodão, essas mercadorias, em medida “simbólica”, passarão a ter tarifa de importação de 100%. Serão elevadas as tarifas de leite em pó, soro, frutas e trigo, produto que gerou receitas superiores a US$ 300 milhões aos produtores americanos em 2008, ano de carência do produto no Brasil. Até redes de lanchonetes, como o McDonald’s, poderão ser atingidas, já que a lista inclui aumento da taxação sobre preparados e molhos alimentícios, como os usados em seus sanduíches. O Brasil importou US$ 27 milhões dessas mercadorias em 2009. (págs. 1 e A3)

CVM investiga fundos DI e de renda fixa
 

A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) está fechando o cerco ao fator que mais compromete o retorno dos fundos de investimento conservadores: a alta taxa de administração. O órgão regulador passou a tratar como infração o fato de o gestor de um fundo se propor a seguir a variação do CDI e cobrar uma taxa de administração que acabe por inviabilizar esse objetivo. A iniciativa atinge em cheio boa parte dos fundos destinados aos investidores de varejo dos grandes bancos, que chegam a cobrar 3%, 4% ou até 5,5% ao ano em fundos DI ou de renda fixa.

"A taxa de administração de alguns fundos é tão alta que torna impossível cumprir essa promessa e estamos interpretando isso como infração", afirma Francisco Bastos Santos, superintendente de relações com investidores institucionais da CVM. Antecipando-se às críticas, ele nega que haja tabelamento para as taxas. (págs. 1 e ValorInveste)

Santander fortalece o time de comando
 

Passada a fase mais delicada de integração com o ABN AMRO Real, o Banco Santander entra em processo de unificação do comando no Brasil. O Valor apurou que o banco quer criar um grupo dirigente coeso, em prol da busca por mais resultados. Mais do que nunca o Santander precisa de bons resultados no Brasil, dada a crise profunda na Espanha. Outro objetivo é ter alternativas caso o presidente, Fábio Barbosa, assuma novas funções no grupo ou venha a participar de um futuro governo.

Uma das principais mudanças é a vinda do espanhol que era responsável pela área de crédito no mundo todo, Ignacio Dominguez-Adame, para cuidar do global banking and markets, que compreende também a tesouraria, banco de investimentos e outros segmentos do atacado. Ele deve responder pelo menos inicialmente para José de Menezes Berenguer Neto, hoje vice-presidente sênior, responsável pelo atacado no Brasil. A expectativa é que Berenguer assuma logo mais a área do varejo, atualmente nas mãos de José de Paiva Ferreira. (págs. 1 e C3)

AOC, de Taiwan, planeja fabricar LCD em Manaus
 

A empresa taiwanesa AOC, uma das maiores fabricantes mundiais de monitores, pretende montar uma fábrica de televisores de LCD no Brasil. Um grupo de executivos da companhia visitou a Zona Franca de Manaus nas últimas semanas para avaliar a viabilidade da operação. O objetivo da empresa é trazer para o país boa parte do processo fabril que hoje está concentrado na China. "O mercado brasileiro é extremamente promissor", disse o vice-presidente da AOC no Brasil, Maurizio Laniado. No país desde 2004, a empresa hoje apenas monta monitores e aparelhos de TV em Manaus, com peças importadas. (págs. 1 e B3)

IHG vai investir em 50 hotéis no país
 

A britânica Intercontinental Hotels Group (IHG), maior rede hoteleira do mundo em número de apartamentos, quer dobrar de tamanho na América Latina e, até 2020, administrar mais 50 hotéis no Brasil - hoje são 13. O grupo pretende obter R$ 1,2 bilhão com fundos de investimento e de pensão. Do total, R$ 750 milhões serão destinados ao Brasil, na maioria para a bandeira Holiday Inn.

Os planos incluem a abertura de hotéis de luxo Intercontinental, em capitais, além da possibilidade de lançar no país a marca Indigo, que atua num segmento "butique". (págs. 1 e B4)

Pressa na hidrovia
 

A bancada ruralista do Senado aprovou projeto de decreto legislativo para autorizar obras da hidrovia Araguaia-Tocantins em áreas indígenas. O texto fixa prazo de 90 dias para a análise dos estudos pelo Ibama e a Funai. (págs. 1 e A6)

Importações crescem
 

Impulsionada pela recuperação da economia e pelo câmbio, a importação segue em alta nesse início de ano, com destaque para insumos, bens duráveis e máquinas. (págs. 1 e A3)

Prazo para saneamento
 

O governo deve adiar por um ano, até o fim de 2011, o prazo para que as prefeituras elaborem seu plano municipal de saneamento, documento necessário para o acesso a recursos federais destinados ao setor. (págs. 1 e A7)

Carioca volta às moradias
 

Atraída pelo programa Minha Casa, Minha Vida, a Carioca Christiani Nielsen Engenharia, uma das grandes empreiteiras do setor de obras públicas, prepara seu retomo à construção residencial. (págs. 1 e B1)

Biocombustível em xeque
 

A Brasil Ecodiesel vai recorrer à Justiça contra medida do Ministério do Desenvolvimento Agrário que suspendeu o Selo Combustível Social de suas usinas. A decisão pode custar mais de R$ 50 milhões em vendas. Agrenco e CLV também foram afetadas. (págs. 1 e B11)

Produtividade no campo
 

Estudo do Ministério da Agricultura mostra que os ganhos de produtividade nas principais culturas nos próximos anos vão garantir o abastecimento interno e a posição de destaque do país no mercado internacional. (págs. 1 e B12)

Ideias
 

Fabio Giambiagi: regulação bancária brasileira foi exemplar. (págs. 1 e A17)

Ideias
 

Sergio Leo: sem mudança de rumos, período de bonança pode dar lugar a restrições ao crescimento. (págs. 1 e A2)

Ideias
 

Dani Rodrik: coordenação mundial causa boa impressão, mas é receita para bancárias fracas e ineficientes. (págs. 1 e A17)

O Banco central da China sinalizou que pode mudar a política cambial (págs. 1 e A10)
 


Brasil e Índia disputam a primeira fábrica do grupo farmacêutico moksha8, diz Grieco (págs. 1 e B7)
 


------------------------------------------------------------------------------------

Estado de Minas
 


 

Manchete: Empresas abrem portas para quem não tem experiência (pág. 1)
 


------------------------------------------------------------------------------------

Jornal do Commercio
 


 

Manchete: Sport dá goleada e Santa volta ao G-4 (pág. 1)
 


Vacinação contra gripe começa hoje (pág. 1)
 


Tesoureiro do PT é investigado e líder do governo reage (pág. 1)
 


Bons tempos para quem ainda tem ações da Telebrás (pág. 1)
 


Censo do IBGE cria oportunidade para uma segunda renda (pág. 1)
 


------------------------------------------------------------------------------------

- Buya




Buya ©.Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta
página em qualquer meio de comunicação.