- Links
» Página Inicial
» Estadão
» Revista Veja
» Revista Época
» Folha de São Paulo
» Revista Isto É
» Revista Carta Capital
» Prefeitura de Pirassununga
-
BALAIO DO BUYA
Jornal Virtual
-
» Contato
 
 
- Balaio do Buya
18.04 - Câmara do DF terá CPI da Arapongagem

Câmara do DF terá CPI da Arapongagem

Em Pirassununga, quando se instalará uma CEI

VEJA mostrou como Casa Militar do governador Agnelo acessou dados de opositores, jornalistas, promotores e até do vice-governador

Gabriel Castro
Agnelo Queiroz: CPI vai investigar relatos de que governo do petista patrocinava espionagem

Agnelo Queiroz: CPI vai investigar relatos de que governo do petista patrocinava espionagem (Veja)

A Câmara Legislativa do Distrito Federal decidiu nesta terça-feira criar uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar relatos de que o governo do petista Agnelo Queiroz patrocinava a espionagem de adversários e até aliados. Todos os 24 parlamentares apoiaram a criação da CPI da Arapongagem. Nesta quarta-feira, uma comissão de deputados distritais vai se reunir para definir o texto de criação da Comissão.

VEJA mostrou que dois sargentos subordinados à Casa Militar do governo acessaram dados pessoais de mais de vinte pessoas no Infoseg, o sistema do Ministério da Justiça que guarda informações sobre cada cidadão brasileiro. Entre os monitorados, estão o deputado federal Fernando Francischini (PSDB-PR), o promotor Wilton Queiroz e o vice-governador do Distrito Federal, Tadeu Filipelli (PMDB).

Investigação - A decisão dos deputados distritais é expressiva em uma assembleia na qual apenas quatro parlamentares fazem oposição ao governador Agnelo Queiroz. "As informações preocuparam os deputados. Vamos investigar não só o monitoramento de parlamentares, mas também de jornalistas, promotores e outras autoridades", explica o deputado Chico Leite (PT). "A CPI é algo muito importante. As denúncias são pesadas", diz Celina Leão (PSD), que faz oposição ao governo distrital e pediu a instalação da Comissão Parlamentar de Inquérito.

Outro pedido de CPI, entretanto, continua adormecido na Casa: o que cria uma comissão para investigar as relações da máfia de Carlinhos Cachoeira com o governo do Distrito Federal. São necessárias oito assinaturas. Até agora, sete foram recolhidas. A diferença é que, no caso da arapongagem, os deputados estão pensando na auto-proteção: "Todo mundo tem medo de ter tido o sigilo invadido", diz Celina.

A Câmara Legislativa do Distrito Federal tem uma longa tradição de CPIs fracassadas; nem o maior escândalo da história da política local, o Mensalão comandado por José Roberto Arruda, resultou em uma investigação concreta da assembleia local. É contra esse histórico desabonador que os parlamentares locais vão precisar lutar.

Apesar de dispor de uma base de apoio avassaladora, Agnelo Queiroz tem começado a sentir os efeitos da grave crise ética enfrentada pelo seu governo. Partidos tradicionalmente aliados, como o PDT e o PSB, têm recuado da postura de apoio ao petista. O PPS pode romper oficialmente com o governo na semana que vem.

Moção - Os deputados distritais também devem aprovar uma moção pedindo a saída do chefe da Casa Militar do governo, o coronel Rogério Leão, Chefe da Casa Militar de Agnelo. O texto foi proposto pelo deputado Paulo Roriz (DEM). O episódio relatado por VEJA confirma o que alguns parlamentares suspeitavam: o de que Leão monitorava ilegalmente autoridades locais.

- Buya




Buya ©.Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta
página em qualquer meio de comunicação.