- Links
» Página Inicial
» Estadão
» Revista Veja
» Revista Época
» Folha de São Paulo
» Revista Isto É
» Revista Carta Capital
» Prefeitura de Pirassununga
-
BALAIO DO BUYA
Jornal Virtual
-
» Contato
 
 
- Balaio do Buya
Dizimista 151

 

 
 
Edição nº 151, de 28 de maio de 2010
 
O mundo mágico da Internet
O site mais visitado da região
Pirassununga,SP
O Dizimista– Primeiro jornal virtual de Pirassununga
A palavra que você não ouve, a notícia que você não lê, a realidade que você não enxerga.
 
 
BUEMBA – JOSÉ SIMÃO: A cópula do mundo
 
Selecione o link, clique com o botão direito e clique em “Abrir hiperlink”
 
 
  1. tuttyvasques
AGORA É OFICIAL: Só falta a diretoria da Roma montar um esquema de resgate de Adriano no bota-fora do Imperador na favela da Chatuba.
 
O que foi ao ar há pouco(ontem, 27/05/2010) em meio ao Jornal Nacional foi uma fraude.
O DEM anunciou que apresentaria um recente encontro de partidos políticos ao longo dos 10 minutos do seu programa semestral de propaganda partidária.
O que se viu foi um compacto da solenidade de lançamento da pré-candidatura à presidência da República de José Serra, do PSDB. A solenidade aconteceu em Brasília, lá se vai mais de um mês.
A lei dos partidos, de número 9096 de 1995, é clara. Está dito no seu artigo 45, parágrafo 1, que fica vedada a participação [no programa] de pessoas filiadas a partidos que não são responsáveis pelo programa".

Serra não poderia ter aparecido no programa. Muito menos estrelado o programa como o fez.
Não foi um programa de partido. Foi um programa de aspirante a candidato a presidente da República - o que caracteriza propaganda eleitoral antecipada.
O mais irônico foi ouvir Serra fazer uma apologia do Estado de Direito e dizer, no final do programa, que nenhum brasileiro está acima da lei.
Ele e os responsáveis pelo programa do DEM se puseram descaradamente acima da lei.
A Justiça Eleitoral será provocada a examinar a ilegalidade do que foi ao ar.
Caso aja como agiu no caso recente de programa do PT, se limitará a cassar o próximo programa partidário do DEM, previsto para o primero semestre de 2011.
É pouco. É uma forma de premiar o desrespeito à lei.
Aécio diz que vai disputar Senado e pede calma aos aliados

O ex-governador mineiro Aécio Neves afirmou nesta quinta-feira (27) que vai disputar uma cadeira no Senado e criticou versões veiculadas de que ele seria “antipatriota” ao não aceitar ser vice na chapa encabeçada por José Serra (PSDB) para disputar a sucessão do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Aécio se disse extremamente animado para ingressar na campanha e afirmou que o momento é de conter as ansiedades no PSDB e nos partidos aliados.

“Estou absolutamente convencido que a melhor forma para ajudar a dar uma vitória ao governador Anastasia em Minas Gerais e ao companheiro José Serra e estando em Minas Gerais candidato ao Senado. Não houve nenhuma modificação no cenário e preciso que essas ansiedades sejam contidas”, disse Aécio, que afirmou que dará “suor e sangue” para alcançar seu objetivo. A declaração foi dada após reunião no Palácio das Mangabeiras, residência oficial do governo mineiro, com o ex-presidente da República Itamar Franco e o governador do Estado, Antonio Anastasia.

O ex-governador passou quase 30 dias no exterior e, recentemente, seu nome voltou a ser o preferido para ocupar a vice na chapa de Serra, principalmente após a petista Dilma Rousseff ter alcançado o pré-candidato tucano nas pesquisas de intenção de voto.

Aécio disse que a sua decisão já havia sido tomada desde que deixou a disputa interna para ser o nome indicado do PSDB a disputar a sucessão presidencial, em dezembro do ano passado. A decisão, segundo ele, foi para não causar rupturas no partido e nos aliados.

“Ninguém tem mais visão de país do que eu. No momento em que abro mão da minha pré-candidatura, faço isso para garantir a unidade partidária e para me aliar ao companheiro José Serra”, afirmou. Aécio elogiou Serra, dizendo que o companheiro de partido é o “melhor candidato” e que o partido tem o “melhor projeto para o país”.

O ex-governador ainda rebateu críticas de empresários ligados a Serra de que ele seria antipatriota ao não aceitar a condição de vice de Serra. “Chega a ser uma piada. Ninguém teve mais gestos de generosidade do que eu”, disse o tucano.
 
Depois de um período nos Estados Unidos, Ciro Gomes volta ao Brasil dia 29. Mas Ciro não está distante da política, seu irmão Ivo Gomes, que é deputado estadual, foi aos Estados Unidos encontrá-lo e discutir as eleições.
 
 
Repasse. Se nos anos 40 existisse Internet, Hitler não teria assassinado milhões de judeus.
 
Buya neles!!!
 
 
 
 
- Buya




Buya ©.Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta
página em qualquer meio de comunicação.