- Links
» Página Inicial
» Estadão
» Revista Veja
» Revista Época
» Folha de São Paulo
» Revista Isto É
» Revista Carta Capital
» Prefeitura de Pirassununga
-
BALAIO DO BUYA
Jornal Virtual
-
» Contato
 
 
- Balaio do Buya
Dizimista 157

 

 

 

Edição nº 157, de 02 de junho de 2010

 

www.buya.com.br

O mundo mágico da Internet

O site mais visitado da região

Pirassununga,SP

O Dizimista – Primeiro jornal virtual de Pirassununga

A palavra que você não ouve, a notícia que você não lê, a realidade que você não enxerga.

 

SINOPSE DOS PRINCIPAIS JORNAIS DO PAÍS

02 de junho de 2010

O Globo

 

Manchete: Pressão global obriga Israel a soltar presos da frota da paz

Ativistas serão deportados; Conselho de Segurança condena ataque, mas não o país

Sob pressão internacional e diante do clima de comoção causado pela morte de nove ativistas estrangeiros no ataque à flotilha de ajuda humanitária, o governo israelense decidiu libertar e deportar em 48 horas os 682 passageiros e tripulantes que estão presos numa cadeia no Sul do país. Israel também está sob pressão para que levante o bloqueio de três anos à Faixa de Gaza. Após mais de 12 horas de discussões, o Conselho de Segurança da ONU emitiu uma declaração condenando o ataque e pedindo uma investigação imparcial. Mas não condenou Israel. Embora tenha afirmado que havia terroristas ligados ao Halhas entre os passageiros da flotilha, o governo israelense aceitou deportar os estrangeiros, sem processo judicial. A cineasta brasileira Iara Lee, que, como a maioria, fora presa por recusar-se a assinar um documento assumindo que entrou ilegalmente em Israel, também deverá deixar o país. (Págs. 1 e 31 a 33)

Rio salva 637 vidas em oito meses

Dados do Instituto de Segurança Pública (ISP) do Rio mostram que o número de homicídios dolosos no estado caiu 19,9% nos últimos oito meses, passando de 4.252 (no período de setembro de 2008 a abril de 2009), para 3.615 (de setembro de 2009 a abril deste ano), o que significa 637 mortes a menos. Também houve redução nos roubos de veículos (25%) e assaltos a transeuntes (12%). (Págs. 1 e 16)

Indústria zera as perdas da crise de 2008

A produção da indústria brasileira recuou 0,7% em abril em relação a março, segundo o IBGE. Nos quatro primeiros meses, no entanto, o crescimento foi de 18% em relação a 2009. O setor voltou ao nível de antes da crise global, em setembro de 2008. (Págs. 1 e 24)

Chuveiro ´flex´ terá programa de R$ 4,5 bi

O governo destinará R$ 4,5 bilhões ao programa de incentivo ao chuveiro híbrido (solar e elétrico), beneficiando 2,6 milhões de casas, com foco na baixa renda. O sistema trará economia de energia equivalente ao consumo de uma cidade como Belo Horizonte. (Págs. 1 e 23)

Colunas e Artigos: Ancelmo Gois: Vem aí um mega empréstimo do Banco Mundial para o Rio (Págs. 1 e Rio 18 e 19)

 

Colunas e Artigos: Elio Gaspari: Lula pratica no Oriente Médio diplomacia de terceira classe (Págs. 1 e Opinião 6)

 

------------------------------------------------------------------------------------

Folha de S. Paulo

 

Manchete: Egito abre caminho para Gaza após ataque a barco

Mesmo membros do governo israelense questionam ação militar; ONU cobra fim do bloqueio

A pressão internacional pelo fim do bloqueio israelense a Gaza aumentou, após o Egito anunciar a reabertuta da passagem de Rafah, que liga o país a Gaza.

Única saída terrestre do território que não passa por Israel, a passagem estava fechada desde que o grupo islâmico Hamas tomou o poder em Gaza, em 2007.

O movimento que organizou a frota interceptada por Israel, quando nove ativistas foram mortos, anunciou o envio de outros navios para o território palestino.

A ONU cobrou o fim do bloqueio. O Conselho de Segurança quer investigação.

Ministros israelenses criticaram que a ação tenha sido decidida apenas por uma parte do gabinete. (Págs. 1 e A14)

A brasileira Iara Lee afirmou à Folha que os soldados de Israel utilizaram força "indiscriminada". (Págs. 1 e A16)

Foto legenda: Palestinos mostram documentos na passagem de Rafah, ligação entre Gaza e o Egito reaberta ontem depois de três anos

Cerco é fruto de suposição errada sobre palestinos
Amós Oz

Desde 1967, Israel sofre de fixação pela força militar. O lema é: o que não pode ser feito pela força pode ser realizado por uma força maior.

O cerco a Gaza é um fétido produto dessa postura. Origina-se da errônea suposição de que o problema palestino pode ser esmagado, e não resolvido. (Págs. 1 e A14)

Amós Oz ,escritor israelense, é fundador de movimento pró-Estado palestino.

Premiê do Japão decide renunciar após polêmica

O premiê do Japão, Yukio Hatoyama, anunciou que vai renunciar. Hatoyama cedeu aos EUA e aceitou manter uma polêmica base militar na ilha de Okinawa.

A decisão abre caminho para que Hatoyama seja substituído como líder do PDJ (Partido Democrata do Japão) e, consequentemente, como primeiro-ministro sem precisar convocar eleições no país. (Págs. 1 e A17)

Para morador, vazamento de petróleo é pior que furacões

Moradores do sul da Louisiana, uma das áreas mais afetadas pelo pior vazamento de petróleo dos EUA, avaliam que a recuperação será ainda mais difícil que as que sucederam a passagem de furacões, relata a enviada especial Cristina Fibe.

Parte dos comerciantes fechou as portas. (Págs. 1 e A20)

Alec Duarte
Ação da BP na internet após o desastre ambiental faz a imagem da empresa piorar. Tec

O ministro está nu

Um romance com citações eróticas. Uma estátua dele próprio nu, em sua casa colonial em Minas Gerais.

Com
um perfil que foge a formalidades, mas considerado conservador pelas decisões no Supremo Tribunal Federal, de onde está prestes a sair, o ministro Eros Roberto Grau, 69, tenta hoje uma vaga na Academia Brasileira de Letras. (Págs. 1 e A10)

Novo na Folha: Mario Mesquita discute papel dos BCs pós-crise (Págs. 1 e B12)

 

Editoriais

Leia "Do golfo ao pré-sal", sobre vazamento nos EUA e riscos na exploração de petróleo no Brasil; e "Ensino médio", acerca de proposta de José Serra. (Págs. 1 e A2)

------------------------------------------------------------------------------------

O Estado de S. Paulo

 

Manchete: Conselho da ONU critica Israel e cobra investigação

Declaração sobre a sangrenta ação contra barcos de ativistas pró-palestinos evita culpar só os israelenses

O Conselho de Segurança da ONU divulgou declaração em que diz lamentar “profundamente” as nove mortes na ação israelense contra uma frota de ativistas pró-palestinos que tentou furar o cerco a Gaza. O texto, elaborado após negociações que se estenderam pela madrugada, usa linguagem que evita responsabilizar apenas Israel pelo ocorrido, como defendia a Turquia. Além disso, os turcos não conseguiram fazer com que o conselho acusasse Israel de violar leis internacionais. Mas os termos do documento foram mais duros do que queriam os EUA - ele exige que Israel libere os barcos e os civis detidos e pede investigação imediata, imparcial, crível e transparente de acordo com os padrões internacionais". Na avaliação do conselho, "a situação em Gaza é insustentável". O governo israelense decidiu que o processo de deportação dos ativistas estrangeiros presos seja concluído até amanhã. (Págs. 1 e Internacional A10 e A13)

Condenação
Ahmet Davutoglu
Chanceler Turco
"Os israelenses acreditam estar acima de qualquer lei"

Militares israelenses admitem erros

Militares israelenses reconheceram ter cometido erros de inteligência e estratégia na abordagem dos barcos com ativistas pró-palestinos que tentaram furar o bloqueio a Gaza. "Não esperávamos essa resistência dos ativistas, já que estávamos falando de um grupo de ajuda humanitária", disse o chefe da equipe de embarque. A imprensa israelense criticou duramente a operação, qualificando-a de "fiasco" e “confusão". (Págs. 1 e Internacional A10)

Foto legenda: Carga. Oficiais israelenses examinam caixa de brinquedos encontrada em um dos navios: boa parte da ajuda humanitária foi liberada. (Págs. 1 e A11)

Central faz campanha política em ato sindical

Em evento custeado pelo imposto sindical, descontado do salário dos trabalhadores, Força Sindical, CUT, CGTB, CTB e Nova Central pregaram ontem, na assembleia da Conferência Nacional da Classe Trabalhadora, no Pacaembu, a continuidade do governo Lula. Sindicalistas alertaram para um possível "retrocesso", em referência ao pré-candidato do PSDB à Presidência, José Serra. O evento custou R$ 800 mil e reuniu 15 mil pessoas. (Págs. 1 e Nacional A4)

´Como Getúlio e Perón´
Para o professor Leôncio Martins Rodrigues, a cooptação de entidades sindicais faz parte dos esquemas populistas: "No Brasil, o Estado sustenta os sindicatos". (Págs. 1 e Nacional A4)

Previ muda e vai investir em infraestrutura

O mais poderoso fundo de pensão do País, a Previ, dos funcionários do Banco do Brasil, deu posse ontem a 27 novos diretores e conselheiros e começou uma nova fase. O foco agora deverá ser aumentar os investimentos em infraestrutura, setor que vem aglutinando os esforços do governo em torno de projetos de grandes obras. (Págs. 1 e Economia B1)

PUC compra área tombada na Paulista

Os edifícios que abrigaram o Hospital Matarazzo, na região da Avenida Paulista, foram comprados pela PUC de São Paulo e por um fundo de investimentos. Os prédios abrigarão um câmpus da PUC. O restante da área será explorado comercialmente pelo fundo, mas o tombamento será mantido. (Págs. 1 e Cidades C1)

Vacinação contra gripe não atinge meta (Págs. 1 e Vida A14)

 

Celso Ming: Mais desemprego

Paradoxalmente, a crise do desemprego tende a se acentuar no mundo desenvolvido pelos fatores que pretendiam atenuar seu impacto. (Págs. 1 e Economia B2)

Notas & Informações: Reação desproporcional

Foi insana a decisão israelense de abordar em águas internacionais o Mavi Marmara. (Págs. 1 e A3)

------------------------------------------------------------------------------------

Jornal do Brasil

 

Manchete: Gaza: bloqueio insustentável

Cresce pressão sobre Israel. Até EUA já criticam

Israel decidiu deportar todos os 700 ativistas presos depois da invasão à flotilha de ajuda humanitária em águas internacionais, que deixou dez mortos e revoltou o mundo. No Conselho de Segurança da ONU, aumentou a pressão pelo fim do bloqueio à Faixa de Gaza, considerado “inaceitável” até pelos EUA. A invasão foi classificada pela própria imprensa israelense como um “fiasco”. Detida no taque, a cineasta brasileira Iara Lee denunciou a violência excessiva dos soldados, que atiraram contra ativistas já feridos. (Págs. 1 e Tema do dia A2 a A4)

Foto legenda: Armas? Na carga, cadeiras de roda e bichos de pelúcia

Lula de volta ao tempo da fábrica

Candidata petista Dilma Rousseff é elogiada pelo cineasta Oliver Stone

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse ontem em São Bernardo do Campo (SP) que até o fim do ano vai voltar à porta da fábrica da Volkswagen para fazer campanha. Já a candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff, encontrou-se com o cineasta Oliver Stone, que está no Brasil para divulgar o documentário Ao sul da fronteira. O site de campanha de Dilma reproduz declarações elogiosas de Stone à candidata: "Fiquei muito impressionado com ela. É muito inteligente, tem muita informação. Sabe tudo de energia, de economia". (Págs. 1 e País A6 a A7)

Manaus perde com gargalo em aeroporto

Deficiências na infraestrutura aeroportuária de Manaus causaram perdas de US$ 300 milhões na indústria e no comércio da Zona Franca somente no primeiro trimestre do ano. O gargalo dificulta o envio e o recebimento de suprimentos e mercadorias. (Págs. 1 e Economia A15)

EUA processam British Petroleum

Os Estados Unidos vão responsabilizar legalmente os culpados pelo desastre de petróleo no Golfo do México, provocado pelo afundamento da plataforma Deepwater Horizon, da empresa British Petroleum (BP). (Págs. 1 e Internacional A17)

Homicídio doloso cai ao nível de 91

Segundo o Instituto de Segurança Pública (ISP), o Rio está cada vez mais seguro. Além de que danos roubos na rua e de veículos, e de latrocínios, o número de homicídios dolosos em abril foi o menor desde 1991. (Págs. 1 e Cidade A12)

------------------------------------------------------------------------------------

Correio Braziliense

 

Manchete: Após ataque de Israel, ONU exige o fim do bloqueio a Gaza

Considerada desastrosa pela imprensa e por militares israelenses, a operação contra um navio de ativistas pró-palestinos teve efeito inverso: aumentou a pressão pelo fim do embargo à Faixa de Gaza. O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, reforçou o clamor internacional e defendeu a suspensão das restrições impostas por Telavive. Em resposta à ação militar, grupo humanitário atingido por Israel anunciou o envio de mais navios para ajudar os refugiados. No Paquistão, polícia entrou em confronto com manifestantes perto do consulado norte-americano. (Págs. 1, 18, 19 e Visão do Correio, 16)

Terabyte: R$ 1,2 bilhão em contratos suspeitos

O ex-presidente da Codeplan e ex-secretário do governo local Durval Barbosa é o principal citado no relatório final da operação Terabyte, realizada pela Polícia Civil, Ministério Público e TCDF. Segundo as investigações, compras na área de informática lesaram os cofres públicos entre 1999 e 2008. (Págs. 1 e 23)

Passa a bola para o Lula

Com apoio da base aliada, senadores aprovam MP que beneficia servidores, mas aumenta em R$ 2,2 bilhões os gastos do governo. Caberá ao presidente a decisão de vetar ou não a proposta. (Págs. 1 e 2)

2,4 mil vagas com salário de R$ 5,1 mil

Governo federal distribuiu entre nove ministérios e três secretarias os cargos de analistas de políticas sociais, criados em 2009. O concurso vai ocorrer no ano que vem. (Págs. 1 e 13)

Servidor público: União barra reajuste para polícias do DF

O ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, descartou para este ano o aumento pedido pelas polícias Civil e Militar e pelo Corpo dos Bombeiros. As categorias pediram correção de 33% nos salários e a proposta chegou a ser enviada pelo GDF ao governo federal. (Págs. 1 e 28)

------------------------------------------------------------------------------------

Valor Econômico

 

Manchete: Crédito consignado mantém expansão e já soma R$ 118 bi

Reajuste antecipado do salário mínimo, novos convênios de desconto em folha e uso recorrente da linha mais barata de empréstimo pessoal para aquisição de bens. Acrescente-se a isso o aumento do emprego formal, índices elevados de confiança do consumidor e a inclusão de 1,5 milhão de beneficiários do INSS ao sistema anualmente. O resultado da soma desses fatores é o crescimento do crédito consignado em ritmo acelerado. É o que mostram as estatísticas mais recentes do Banco Central.

No primeiro quadrimestre, as operações garantidas pelo desconto das parcelas direto no contracheque cresceram 38% em relação ao mesmo período do ano passado, atingindo um estoque de R$ 118,8 bilhões. Em volume, a modalidade só perde para o financiamento de veículos (crédito direto ao consumidor e leasing), com R$ 164 bilhões. No total do crédito pessoal, o consignado passou de uma fatia de 54,2% para 60% nos últimos 12 meses. No ano, só o crédito à habitação cresce em velocidade maior: 47,4% de janeiro a abril. (Págs. 1 e C1)

Avanço em ritmo chinês fica para trás

A temporada de crescimento chinês ficou para trás. A realidade do segundo trimestre mostra moderação da atividade econômica, mas não uma freada brusca. Em abril, segundo o IBGE, a produção industrial caiu 0,7% em relação a março. O fim do IPI reduzido para automóveis e eletrodomésticos e a própria acomodação do crescimento, após forte recuperação, explicam a atividade um pouco mais fraca a partir de abril. O ritmo mais lento também aparece em alguns indicadores de maio: o licenciamento de veículos caiu 10% em relação a abril.

Mesmo assim, o crescimento chinês do início do ano deverá garantir expansão forte em 2010 - muitos analistas projetam alta superior a 7%. A boa notícia trazida pelos dados do IBGE foi a alta de 2,4% no setor de bens de capital, que inclui máquinas e equipamentos necessários para ampliar a capacidade da indústria. (Págs. 1 e A3)

iPad virou instrumento de trabalho

Antes mesmo de começar a ser vendido oficialmente no país, calcula-se que já existam cerca de 2 mil iPads no Brasil e muitos deles sendo usados como instrumento de trabalho. Brasileiros de alta renda que compraram o aparelho no exterior, para ter acesso mais fácil a diversas opções de entretenimento, estão deixando de lado seus notebooks para usar o equipamento no escritório. O consultor André Bianchi Monte-Raso diz que a maioria das empresas ainda não tem uma definição exata de qual será o principal uso dos tablets no mercado de tecnologia e quem será o público-alvo. Sem essas definições, fica difícil criar ferramentas mais atrativas para os usuários. (Págs. 1 e B4)

Foto legenda: Sistema aperfeiçoado

Em parceria com a bolsa de Chicago, cem pessoas trabalham na criação de um software para substituir outros quatro usados pela BM&FBovespa, diz seu diretor André Demarco. A bolsa também procura as razões da pane de segunda-feira no sistema, que paralisou operações de derivativos. (Págs. 1 e D2)

Crise grega pode empurrar o mundo de volta à recessão?

Jim O´Neill, o economista que criou a sigla Bric, estava razoavelmente otimista que os impactos negativos da crise grega não seriam suficientes para inviabilizar a recuperação mundial. Mas a cada dia que as bolsas vacilam, que o euro cai, mais as dificuldades no sul da Europa ameaçam produzir consequências mundiais. "As coisas estão parecendo mais assustadoras", diz O´Neill. Enquanto persistirem dúvidas sobre a rapidez com que bancos podem transmitir problemas de uma economia a outra, é impossível descartar que a crise grega vá mesmo empurrar o mundo de volta à recessão. (Págs. 1 e A14)

Com mercado ruim, empresa recorre a fundos e debêntures

Sem nenhuma operação registrada na CVM, maio foi o pior mês para ofertas públicas de ações desde agosto. O cenário adverso explica as alternativas usadas por empresas que buscam recursos para investir. A International Meal Company, dona das redes Viena, Frango Assado e Brunella, captou US$ 100 milhões com fundos de investimentos, entre eles o British Columbia, do Canadá. Já a Multiner, de energia renovável, mantém seu pedido de registro na CVM, mas decidiu fazer uma emissão de debêntures conversíveis em ações de R$ 250 milhões à espera de uma melhora do mercado. (Págs. 1 e D6)

Governo investiga cartel no mercado de óculos de sol (Págs. 1 e B6)

 

Telefônica eleva a € 6,5 bi sua oferta por ações da PT na Vivo (Págs. 1 e D4)

 

Demissões na HP

A HP vai demitir 9 mil pessoas e remodelar sua unidade de serviços para concorrer com a IBM. A companhia não confirmou cortes no Brasil, onde tem 8,5 mil empregados. (Págs. 1 e B2)

Acordo Vale-Shell

Shell e Vale negociam acordo de dois anos, renovável por mais três, pelo qual a petroleira será a fornecedora mundial de lubrificantes para as operações da mineradora. (Págs. 1 e B2)

Valor Estados/ Maranhão

Investimentos no setor petroquímico, em mineração e no agronegócio formam o tripé do atual processo de desenvolvimento do Maranhão, diz o presidente da Federação das Indústrias do Estado, Edilson Baldez. (Pág. 1)

Avanço do luxo

Dois meses após abrir sua sexta loja no Brasil, no Shopping Iguatemi de Brasília, a grife francesa Louis Vuitton estuda novas unidades fora do eixo São Paulo-Rio. (Págs. 1 e B6)

Guerra contra o tempo

Aumento da idade média da população leva os principais fabricantes de cosméticos do país a investir em tecnologia e marketing de suas linhas de cremes antirrugas. (Págs. 1 e B11)

Cebrace aumenta produção

A fabricante de vidros planos Cebrace (Saint-Gobain e NSG/Pilkington) vai investir € 170 milhões para aumentar a capacidade da fábrica de Jacareí (SP). (Págs. 1 e B12)

Suzano vende a Vocal

O grupo Suzano vendeu a Vocal, rede de concessionárias de caminhões e chassis de ônibus Volvo, para o conglomerado português Auto Sueco. (Págs. 1 e B12)

JCB planeja nova fábrica

Prestes a inaugurar uma linha de produção de escavadeiras na unidade de Sorocaba (SP), a fabricante britânica de máquinas pesadas JCB planeja a construção de mais uma fábrica no Brasil em 2011. (Págs. 1 e B12)

´Ninguém podia dormir na rede´

A construtora MaxCasa, do empresário José Paim (ex-sócio da Rossi), faz sucesso com apartamentos sem paredes, como um loft, e conclusão personalizada. (Págs. 1 e B13)

´Operação Broca´

Receita, Ministério Público e Polícia Federal deflagraram ontem uma operação contra atacadistas, exportadores e torrefadoras de café de Minas e Espírito Santo suspeitos de irregularidades fiscais. (Págs. 1 e B15)

Irlandeses voltam à carga

Associação dos produtores rurais da Irlanda aproveita incidente com carne brasileira nos EUA para retomar campanha contra o produto na Europa. (Págs. 1 e B16)

Ideias

Cristiano Romero
Mapas das intenções de voto parecem refletir, como em 2006, as escolhas do governo Lula na área econômica. (Págs. 1 e A2)

Ideias

Rosângela Bittar
Desejos do PMDB deverão ser mais apurados em um governo do qual será sócio já a partir das eleições. (Págs. 1 e A8)

------------------------------------------------------------------------------------

Jornal do Commercio

 

Manchete: Matador de Maristela foragido da Justiça

Até as 2h10 de hoje, era esperado o resultado do julgamento José Ramos Lopes Neto, pelo assassinato de Maristela Just e tentativa de homicídio dos dois filhos e um cunhado. Acusado está com prisão preventiva decretada desde maio. (Pág. 1)

Pacifistas são expulsos de Israel

Primeiros a voltar para casa foram 50 turcos presos no ataque israelense. ONU pede fim do bloqueio a Gaza. (Pág. 1)

------------------------------------------------------------------------------------

Banco sofre 26 tentativas de invasão no sistema por minuto

 

Há um batalhão de hackers atrás dos clientes dos bancos

Um banco como o Bradesco sofre 26 tentativas de invasão de seu sistema por minuto - foram 14 milhões nos últimos 12 meses.

O Bradesco integra o ranking mundial das companhias mais visadas e, no Brasil, é seguido na preferência dos hackers por quatro de seus rivais - Banco do Brasil, Santander, Itaú Unibanco e Caixa -, segundo levantamento feito pela empresa russa de software antivírus Kaspersky, a pedido do Valor.

"Os casos mais comuns são de mensagens falsas se passando por um pedido de atualização de cadastro", afirma Fabio Assolini, analista da Kaspersky . Ele estima que, no Brasil, as fraudes na internet causem prejuízo aos bancos de US$ 75 milhões a US$ 100 milhões por ano.

Dilma sobe, Serra desce serra a baixo..Dilma dispara no Rio

A pré-candidata do PT à Presidência, Dilma Rouseff, lidera a última pesquisa do Ibope entre eleitores do Rio com 44% das intenções de voto, 17 pontos à frente do tucano José Serra. Marina Silva (PV) surge com 10% das intenções. Segundo analistas, o apoio do governador Sérgio Cabral e do ex-governador Anthony Garotinho alavancou a candidatura de Dilma no estado.

 

A pesquisa do Ibope encomendada pelo Sindicato dos Condutores da Marinha Mercante e apresentada pelo Informe JB traz algumas outras novidades sobre a intenção dos eleitores no Rio de Janeiro. Além da vantagem de 17 pontos sobre José Serra (PSDB), seu principal adversário na corrida ao Palácio do Planalto, Dilma Rousseff lidera em todas as regiões fluminenses capital, metropolitana e interior, com pouca variação, entre 46% e 41%, com maio força entre os cariocas.

 

A petista perde força à medida que sai da capital (46%, 43% e 41%), enquanto que o tucano Serra vem em ascensão da ponta para dentro. Ele é mais forte no interior (36%), tem 29% na metropolitana e 21% na capital. Contudo, perde para Dilma em todas as regiões.

 

Marina Silva teria 10% dos votos, mesmo percentual de brancos e nulos entre os eleitores do Rio de Janeiro. No estado, apenas 8% dos eleitores declararam não saber em quem irão votar para presidente.

 

Serra chuta Kassab

 

José Serra (PSDB)foi fazer propaganda politica no domingo à noite, no programa É notícia, da Rede TV!, o apresentador Kennedy Alencar citou que o tucano era padrinho político de Gilberto Kassab (DEM), ao questioná-lo sobre a queda na avaliação do prefeito, aferida em pesquisas do Datafolha desde 2009.

 

“Eu não fui padrinho do Kassab. Ele já é bem grandinho para eu ter sido padrinho”, rebateu Serra, dizendo que o presidente Lula também teve momentos de rejeição elevada e que a capital passou pelas “chuvas mais prolongadas de que se tem memória”. “Isso traz um desgaste inevitável”. Em 2008, porém, Kassab dedicou a reeleição a Serra, a quem elogiou durante toda campanha.Serra mentiu e tentou esconder Kassab

 

Banco do Vaticano é acusado de lavagem de dinheiro

CIDADE DO VATICANO, 1 Jun 2010 (AFP) -O Instituto para as Obras Religiosas (IOR), conhecido popularmente como o Banco do Vaticano, está sendo investigado pela justiça italiana por uma suposta lavagem de dinheiro ilegal, informa nesta terça-feira o jornal La Repubblica.

I
OR, que administra as contas de diversas ordens religiosas, assim como de associações católicas, é uma instituição da Igreja Católica que se beneficia da extraterritorialidade, já que se encontra na Cidade do Vaticano e não se rege pelas normas financeiras vigentes na Itália.

O Instituto esteve envolvido em um escândalo político-financeiro nos anos 80, pela quebra, em 1982, do Banco Ambrosiano (do qual o Vaticano era um acionista importante) devido ao peso de uma dívida de 3,5 bilhões de dólares e um rombo fiscal de 1,4 bilhão de dólares.

Segundo o jornal La Repubblica, 10 bancos italianos, entre eles os poderosos Intesa San Paolo e Unicredit, estão envolvidos no caso.

A justiça italiana suspeita que o Banco do Vaticano administre através de contas anônimas, identificadas apenas com as siglas IOR, importantes somas de dinheiro de procedência incerta.

Segundo o jornal, em 2004 "cerca de 180 milhões de euros circularam em dois anos" sem que tenha sido fornecida a identidade dos autores da transação, como exige a lei italiana.

"Indaga-se sobre a possibilidade de que pessoas com residência fiscal na Itália utilizem o IOR para esconder crimes como fraude e evasão fiscal", afirma o jornal.

"Tratam-se de contas suspeitas", segundo os promotores de Roma citados pelo jornal, que podem solicitar uma rogatória internacional para identificar as instituições e pessoas que se beneficiaram com as operações e descobrir se, através delas, entrou dinheiro ilegalmente na Itália.

Há menos de um ano, IOR designou como presidente Ettore Gotti Tedeschi, representante então na Itália do grupo Santander, para substituir Angelo Caloia.

O banqueiro Caloia foi encarregado por João Paulo II em 1989 para a primeira limpeza na administração das contas papais após o escândalo do Banco Ambrosiano, o que permitiu descobrir as ações do tristemente célebre monsenhor americano Paul Marcinkus, o chamado "banqueiro de Deus", falecido em fevereiro de 2006.

Desapontado, Flamengo desconta último salário de Adriano

Cauê Rademaker

No Rio de Janeiro

·                                

Adriano deixou o Fla e seguiu para a Roma-ITA

Adriano já não tem mais contrato com o Flamengo desde o último domingo, mas continua dando o que falar, tanto dentro quanto fora da Gávea. Se por um lado é aguardado para prestar depoimento em delegacia do Rio de Janeiro, do outro deixou o clube rubro-negro sendo descontado.

Sem atuar nos dois últimos jogos do Flamengo no Brasileirão, mesmo ainda tendo vínculo com a agremiação, contra Fluminense e Grêmio, o centroavante desapontou a presidente Patrícia Amorim. Sem aprovar a atitude do Imperador, a mandatária resolveu agir.

Desta forma, após conversa com o empresário do atleta, Gilmar Rinaldi, a diretoria definiu que não vai pagar ao jogador seus direitos de imagem referente ao mês de maio, o que representa grandes partes dos ganhos de Adriano.

“Nós gostamos de fazer as coisas em silêncio e queríamos que o Adriano jogasse. Como isso não aconteceu, descontamos o salário dele do mês”, disse Patrícia Amorim, sem querer se estender muito no assunto.

O último jogo de Adriano pelo Flamengo aconteceu no dia 20 de maio, na vitória por 2 a 1 diante da Universidad do Chile, pelas quartas de final da Libertadores. O triunfo, no entanto, não representou a classificação e o time foi eliminado do torneio continental.

Depois disso, o Imperador já não havia entrado em campo diante do Grêmio Prudente, pelo Brasileirão, alegando problemas musculares. Depois, com sua saída anunciada após o término do seu contrato, sequer treinou e só apareceu na Gávea para se despedir do elenco na última quinta-feira.

Adriano viajará nos próximos dias para a Itália, onde assinará contrato com a Roma. Porém, antes de embarcar, terá de prestar depoimento na 38 DP, de Brás de Pina, Rio de Janeiro. O atacante é investigado por possível envolvimento com traficantes.

 

 

Repasse. Se nos anos 40 existisse Internet, Hitler não teria assassinado milhões de judeus.

 

Buya neles!!!

 

 

 

 

- Buya




Buya ©.Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta
página em qualquer meio de comunicação.