- Links
» Página Inicial
» Estadão
» Revista Veja
» Revista Época
» Folha de São Paulo
» Revista Isto É
» Revista Carta Capital
» Prefeitura de Pirassununga
-
BALAIO DO BUYA
Jornal Virtual
-
» Contato
 
 
- Balaio do Buya
Dizimista 161

 

 
 
Edição nº 161, de 06 de junho de 2010
 
O mundo mágico da Internet
O site mais visitado da região
Pirassununga,SP
O Dizimista– Primeiro jornal virtual de Pirassununga
A palavra que você não ouve, a notícia que você não lê, a realidade que você não enxerga.
 
SINOPSES - RESUMO DOS JORNAIS E REVISTAS 
 
 
06 de junho de 2010
 
O Globo
 
 
 
 
Manchete: Ninguém nasce Fernandinho Beira-Mar
 
 
Dos 22 colegas de escola dele em favela de Caxias, nenhum virou bandido
 
Dos 22 alunos que estudaram com Fernandinho Beira-Mar de 1975 a 1978 na Escola Municipal Joaquim da Silva Peçanha, em Caxias, cursando o atual ensino fundamental, nenhum virou bandido. Entre eles há um suboficial da Aeronáutica, um PM e até professores universitários, revela Antônio Werneck em mais uma reportagem da série "O x da questão", que há uma semana vem mostrando os desafios da educação em áreas de risco. A trajetória de vida dos colegas de Beira-Mar mostra que um ambiente de miséria e violência não é determinante para a opção pelo crime. O próprio Beira-Mar - hoje cumprindo mais de cem anos de prisão por tráfico e homicídios - era um aluno aplicado. (Págs. 1, 16 e 17)
 
Campanha para presidente custa R$ 600 milhões
 
 
Os partidos políticos estimam que os três principais candidatos à Presidência Dilma Rousseff{PT), José Serra (PSDB) e Marina Silva (PV) - vão gastar cerca de R$ 600 milhões na campanha eleitoral. (Págs. 1 e 3)
 
Governo quer pacote para acelerar obras
 
 
0 ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, disse que o governo Lula prepara um pacote de medidas para acelerar as obras públicas no país, que será sugerido ao próximo presidente. (págs. 1 e 37)
 
Israel aborda navio irlandês na costa de Gaza
 
 
Militares israelenses abordaram ontem o navio Irlandês Rachel Corrie, que tentava furar o bloqueio e levar ajuda humanitária à Faixa de Gaza. Segundo autoridades, não houve violência. (Págs. 1 e 43)
 
Governo vai terceirizar seus parques
 
 
Sem conseguir prestar serviço de qualidade a turistas nos parques nacionais. O governo decidiu terceirizar o atendimento. Empresas poderão cobrar ingresso em troca de conforto para o visitante. (Págs.1 e 13)
 
------------------------------------------------------------------------------------
 
Folha de S. Paulo
 
 
 
 
Manchete: Bancos ajudam Planalto em lobby pró-Petrobras
 
 
Instituições pressionam senadores pela aprovação de projeto de capitalização da estatal
 
Bancos privados nacionais e estrangeiros estão ajudando o governo Lula a pressionar a oposição no Senado a aprovar o projeto de capitalização da Petrobras.
 
Ao menos três instituições com interesse na operação pediram a senadores do PSDB e do DEM que não votem contra a proposta.
 
Os bancos alegam que a estatal pode enfrentar dificuldades para manter seu cronograma de investimentos no final deste ano, pois já assumiu compromissos que exigem a captação de pelo menos R$ 60 bilhões.
 
A operação pode chegar a R$ 100 bilhões, a maior da história da estatal e, talvez, do mercado mundial. Com isso, o capital da Petrobras pode ser elevado em 38%.
 
Se o projeto for aprovado, a estatal espera fazer a capitalização em julho.
 
(Págs. 1 e B1)
 
 
Dossiê derruba jornalista da campanha de Dilma Rousseff
 
 
O jornalista Luiz Lanzetta, responsável pela área de imprensa da pré-campanha de Dilma Rousseff (PT), pediu afastamento da função na madrugada de ontem.
 
Ele é suspeito de tentar montar um grupo de investigação para espionar o pré-candidato tucano, José Serra, e produzir dossiês contra o adversário.
 
(Págs. 1 e A9)
 
 
Há alimentos em Gaza, mas a economia está arrasada
 
 
As prateleiras dos mercados da faixa de Gaza estão cheias. Não falta quase nada nas farmácias. Não há crise humanitária na região.
 
Mas três anos de bloqueio israelense arrasaram a economia, deixaram quase metade da população desempregada e tornaram muitos dos produtos inacessíveis a grande parte do 1,5 milhão de palestinos.
 
(Págs. 1 e A14)
 
 
Bresser-Pereira
 
 
Sem Guerra Fria, aliança dos EUA com Israel perde a razão de existir. (Págs. 1 e A16)
 
 
 
Vida de número 1
 
 
A Folha obteve a lista dos 48 estudantes mais bem colocados no Enade, o exame do Ministério da Educação dirigido aos universitários.
 
Eles seguem a mesma cartilha: não estudam só nas vésperas das provas, tiram suas dúvidas durante as aulas e são apaixonados por seus cursos.
 
(Págs. 1 e C10)
 
 
 
Mercado
 
 
Entenda a banda larga e veja como ela funciona no Brasil e fora dele.
 
(Págs. 1, B10 e B11)
 
 
Brasil não valoriza ciências exatas, diz João Moreira Salles (Págs. 1, 4 e 5)
 
 
 
 
Editoriais
 
 
Leia "Após o pré-sal", que aponta problemas no modelo do governo para a exploração do petróleo e critica a pressa na votação de novo marco regulatório.
 
(Págs. 1 e A2)
 
 
------------------------------------------------------------------------------------
 
O Estado de S. Paulo
 
 
 
 
Ibope mostra Serra e Dilma empatados
 
 
Primeira pesquisa feita após propagandas dos dois pré-candidatos na TV dá 37% das intenções de voto para cada um; igualdade persiste no segundo turno
 
Pesquisa do Ibope para o Estado e a Rede Globo, a primeira após a propaganda partidária nacional do PT e do DEM, indica empate entre José Serra e Dilma Rousseff. Segundo o levantamento, o tucano e a petista aparecem, cada um, com 37% das preferências dos eleitores. Marina Silva, do PV, obteve 9%. Em relação à pesquisa anterior, em abril, Dilma subiu cinco pontos porcentuais, e Serra caiu três. O empate persiste na simulação de um eventual segundo turno entre PT e PSDB: 42% para o tucano, 41% para a petista. Na pesquisa Ibope de abril, esse placar era de 46% a 37%. Quanto ao índice de rejeição, Serra aparece com 24%, à frente de Dilma, com 19%. A petista assumiu a dianteira na pesquisa espontânea, aquela em que os entrevistados revelam suas preferências antes de ler a lista dos candidatos. Nessa modalidade, a ex-ministra teve 19%, seguida pelo ex-governador paulista, com 15%. O presidente Lula, que não concorre, foi a opção de 12% dos entrevistados.
 
(Pags. 1 NACIONAL A4)
 
Delegado confirma negociação para espionar Serra
 
 
O delegado Onézimo de Souza confirma a montagem de força-tarefa, a pedido do comitê de campanha de Dilma Rousseff, para espionar o tucano José Serra. "Era para levantar tudo, inclusive coisas pessoais", disse.
 
(Pags. 1 A8)
 
Análise: José Roberto de Toledo
 
 
Dilma vira favorita, mas calendário ajuda Serra
 
A pré-candidata petista aparece como favorita para a maioria do eleitorado. O tucano, porém, terá ampla exposição na TV em junho.
 
(Pags 1 NACIONAL A4)
 
Visão global
 
 
Justiça versus Impunidade
 
Diante de crimes contra a humanidade, a comunidade internacional reage com responsabilidade e não admite impunidade, diz Kofi Annan.
 
(Pags 1 INTERNACIONAL A16)
 
Dora Kramer
 
 
Discurso e método
 
Se a história do dossiê é uma "falsidade", o PT age como se fosse uma enorme gravidade.
 
(Pags. 1 NACIONAL A8)
 
Farc faz negócios com traficantes do Brasil, diz ex-chefe
 
 
Um ex-chefe das Farc revelou à repórter Ruth Costas que a base da guerrilha colombiana em Manaus desarticulada em maio é somente a ponta de uma rede de venda de drogas e de abastecimento de armas adquiridas de traficantes brasileiros.
 
(Pags 1 INTERNACIONAL A13 a A15)
 
Israel toma outro navio em águas internacionais
 
 
(Pags. 1 INTERNACIONAL A17)
 
Receita amplia vantagens para renegociar dívidas
 
 
(Pags. 1 ECONOMIA B1)
 
Notas e Informações
 
 
Entre os juros e a gastança
 
Não se deve esperar da política fiscal uma real contribuição ao controle da inflação.
 
(Pags. 1 A3)
 
Fernando Henrique Cardoso
 
 
Política Externa
 
A demagogia presidencial na política externa não passa de surto de ego deslumbrado, que desrespeita os fatos e mesmo a dignidade do País.
 
(Pags. 1 ESPAÇO ABERTO A2)
 
------------------------------------------------------------------------------------
 
Jornal do Brasil
 
 
 
 
Manchete: O poder de um homem ético
 
 
Ex-presidente revela: FHC não era seu preferido à sucessão
 
Legítimo representante da mistura mineira que une simplicidade e habilidade nata para a política, o ex-presidente Itamar Franco relembra os bastidores de seu governo, e diz que pensava em preparar seu conterrâneo José Aparecido de Oliveira para sucedê-lo. Antônio Brito era o plano B e Fernando Henrique Cardoso surgia só como uma terceira opção. Apesar dos referentes afagos do governador Aécio Neves, Itamar, no seu estilo direto, diz que nas próximas eleições agirá "de acordo com a consciência".
 
(Pags. 1 e Tema do dia A2 a A6)
 
Promessa de Justiça mais rápida e eficiente
 
 
Presidente da comissão de juristas que criou o texto do novo Código Civil, que agora seguirá para o Senado, o ministro Luiz Fux, do Superior Tribunal de Justiça, diz em entrevista ao JB que a Justiça vai viver "uma nova era" no Brasil, e que "a morosidade vai custar caro".
 
(Pags. 1 País A8)
 
Investimento na biodiversidade
 
 
A proteção de espécies como baleias, golfinhos e peixes-boi é uma das prioridades entre os diferentes programas ambientais da Petrobras este ano, declarado pela ONU como Ano da Biodiversidade.
 
(pags. 1 Vida, Saúde & Ciência A20)
 
Civis no meio da Guerra em Gaza
 
 
O cerco à Faixa de Gaza sufoca não só o Hamas mas também 80% da população civil. A falta de água e de produtos básicos, reconhecida pela ONU, faz com que 61% dos moradores vivam sob insegurança alimentar.
 
(pag. 1 Internacional A17)
 
------------------------------------------------------------------------------------
 
Correio Braziliense
 
 
 
 
Manchete: Construir no DF ficou mais difícil
 
 
Demanda aquecida por tijolos, areia e brita provoca sumiço dos três produtos e aumento dos preços. Os fornecedores de material calculam que a situação ainda vai piorar no segundo semestre. (Págs. 1, 12 e 13)
 
Funcionalismo
 
 
Salário maior que de ministro
 
Os rendimentos dos servidores recém-contratados no governo Lula invertem a lógica de qualquer organização. Muitos funcionários já recebem salários superiores aos R$ 10.748 pagos aos chefes mais graduados. (Págs. 1 e 15)
 
Oriente Médio
 
 
A vida sofrida na Faixa de Gaza
 
Cortes de luz, preço extorsivo dos alimentos... palestinos relatam como é viver onde ninguém sai e onde ninguém entra. Forças israelenses interceptaram cargueiro humanitário, mas desta vez sem violência. (Págs. 1 e 20 a 22)
 
 
------------------------------------------------------------------------------------
 
Estado de Minas
 
 
 
 
Manchete: Tráfico fatura no país quase R$ 1,5 bi por ano (Pág. 1)
 
 
 
 
------------------------------------------------------------------------------------
 
Jornal do Commercio
 
 
 
 
Manchete: Planos de saúde mudam amanhã
 
 
Coberturas médicas obrigatórias serão ampliadas, beneficiando 1,1 de pernambucanos. São 70 novas opções no roll de procedimentos mínimos, como consultas, exames laboratoriais, diagnósticos e realizações de cirurgias menos invasivas. (Pág. 1)
 
Ibope mostra Serra e Dilma empatados nos dois turnos (Pág. 1)
 
 
 
 
 
 
Israel captura outro navio com ajuda para Faixa de Gaza (Pág. 1)
 
 
 
 
 
 
------------------------------------------------------------------------------------
 
Veja
 
 
 
 
DNA
 
 
O estudo da molécula da hereditariedade está produzindo o mapa completo das rotas migratórias humanas.
 
Os caminhos genéticos de Luis Fabiano e do filho de escocês Charles Miller, que trouxe o futebol para o Brasil.
 
(Págs. 1 e 126)
 
Aloprados 2
 
 
Delegado confirma a Veja a tentativa de espionagem. (Págs. 1 e 74)
 
Israel
 
 
As consequências do ataque à flotilha. A desastrada ação contra a flotilha pró-palestinos.
 
(Págs. 1 e 108)
 
 
Marina Silva: "Deus ama a todos" (Págs. 1 e 68)
 
 
 
 
Dilma Rousseff: Lula já transfere votos
 
 
A fé na transferência de votos.
 
(Págs. 1 e 70)
 
 
PSDB e PT trocam acusações sobre ações dos "aloprados"; (Págs. 1 e 74)
 
 
 
 
Agaciel: um candidato ficha-limpa (Págs. 1 e 76)
 
 
 
 
Centrais sindicais em campanha por Dilma (Págs. 1 e 78)
 
 
 
 
A cruzada do Itamaraty
 
 
Em busca de apoio às suas ambições internacionais, Lula já abriu 68 novas embaixadas e consulados.
 
(Págs. 1 e 82)
 
Entrevista Daron Acemoglu: É a destruição criativa
 
 
Otimista, o economista do MIT diz que o Brasil encontrou seu caminho institucional, mas adverte que o futuro só será melhor sem os dinossauros e com a economia aberta.
 
(Págs. 1 e 21)
 
 
 
Eleições 2010
 
 
O senador Aluízio Mercadante fala de sua estratégia para vencer a eleição em São Paulo, estado em que os tucanos estão no poder há 16 anos. O petista acredita que a população está vacinada contra o suposto insucesso da administração do PSDB nas áreas de transporte, saúde e segurança.
 
(Págs. 1 e Extras)
 
O Enem dos professores
 
 
A partir de 2011, o Ministério da Educação aplicará anualmente o Exame Nacional de Ingresso na Carreira de Docente, que avaliará conhecimentos, competências e habilidades de professores interessados em trabalhar na rede pública de ensino. Veja.com conversou com especialistas de três importantes centros de formação para avaliar o impacto da prova na qualidade do ensino.
 
(Págs. 1 e Veja.com)
 
 
------------------------------------------------------------------------------------
 
Época
 
 
 
 
O cérebro do craque de futebol
 
 
A ciência comprova: eles não são bons só com os pés- também são geniais com a cabeça.
 
Por que a bola desta Copa do Mundo é tão criticada pelos jogadores.
 
Parreira, o técnico de cinco Seleções em seis Copas.
 
(Págs. 1 e 72)
 
Dossiê
 
 
Uma trapalhada que fortaleceu Palocci.
 
Como as brigas internas na campanha de Dilma e um suposto dossiê contra Serra fortaleceram Antônio Palocci.
 
(Págs. 1 e 44)
 
Impostos
 
 
Não dá mais para esconder quanto pagamos em cada compra.
 
(Págs. 1 e 68)
 
Ricardo Lewandowski
 
 
"Sou a favor da liberação da propaganda eleitoral".
 
(Págs. 1 e 56)
 
Iara Lee
 
 
“Os ativistas não têm medo de Israel”.
 
(Págs. 1 e 93)
 
 
Vamos combinar
 
 
O crescimento de Dilma preocupa Serra.
 
(Págs. 1 e 39)
 
 
Guilherme Fiuza e a discípula Dilma (Págs. 1 e 48)
 
 
 
 
Aécio Neves, o tucano relevante (Págs. 1 e 50)
 
 
 
 
As divergências entre Marina Silva e seu partido (Págs. 1 e 54)
 
 
 
 
Como o TSE vê a propaganda eleitoral antecipada (Págs. 1 e 56)
 
 
 
 
Justiça
 
 
À frente do STF, Cezar Peluso quer mudanças no CNJ.
 
(Págs. 1 e 60)
 
 
 
Paulo Rabello e a carga tributária (Págs. 1 e 70)
 
 
 
 
Israel cai na armadilha do navio pró-Palestina (Págs. 1 e 92)
 
 
 
 
 
Uma geração que cansou de fazer papel de palhaço
 
 
O peso do Estado sobre a sociedade é talvez o principal entrave ao desenvolvimento do Brasil. Nada mais absurdo, portanto, que a declaração do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, na semana passada, em defesa da nossa alta carga de impostos.
 
O objetivo dos impostos é custear os serviços que o governo deveria nos prestar. Em troca deles, porém recebemos saúde de baixa qualidade, educação sofrível, falta de segurança e uma ineficiência paquidérmica colossal e aparentemente inamovível da máquina pública. É ridículo afirmar que os impostos são necessários para manter os programas sociais e reduzir a desigualdade. Ao contrário, seu peso é maior sobre os mais pobres. Eles também são o maior empecilho à criação de novos negócios e novos empregos. Os impostos, portanto, empobrecem e geram mais miséria.
 
Apesar desses fatos, evidentes, a cada ano pagamos mais impostos. Em 2010, mais de R$ 500 bilhões já foram para os cofres públicos - e atingimos a marca de 22 dias antes do ano passado. Por que então, não há mais revolta contra isso? Talvez porque o povo ignore quanto imposto paga. A Constituição determina que o valor dos impostos seja expresso no preço de todo produto, como em outros países. Mas a lei que regulamenta esta decisão está parada no Congresso. É crucial aprová-la, como mostra a reportagem da página 68.
 
(Págs. 1 e 8)
 
 
------------------------------------------------------------------------------------
 
ISTOÉ
 
 
 
 
Encontro com editores - Marina por Marina
 
 
Em entrevista exclusiva, a candidata do PV diz que tem condições de antecipar o futuro, apresenta projetos utópicos, acusa o governo de fraudar a questão ambiental e conta como escapou da morte aos 19 anos.
 
"O presidente Lula não é educativo quando elogia a falta de estudo"
 
"Sou uma exceção. Vem de um seringal que tinha cerca de 300 famílias e apenas uma pessoa conseguiu fazer faculdade"
 
"Nossa campanha não aceita dinheiro do governador Blairo Maggi"
 
(Págs. 1 e 44)
 
 
Os segredos de José Serra no exílio
 
 
Documentos do Itamaraty mostram a vida de José Serra no Exílio. (Págs. 1 e 56)
 
------------------------------------------------------------------------------------
 
ISTOÉ Dinheiro
 
 
 
 
Lições de Armani
 
 
Em entrevista exclusiva à DINHEIRO, um dos mais consagrados estilistas do mundo fala abertamente de sua trajetória, dos desafios que superou, de seu futuro e, claro, dos planos de sua empresa para o Brasil. Um roteiro para quem quer se aventurar no universo dos negócios e da moda. (Págs. 1 e 52)
 
Globalização: O apetite das empresas brasileiras (Pág. 1)
 
 
 
 
Governo passa a tesoura
 
 
Como sinal de disciplina nos gastos, o governo decidiu apresentar, na semana passada, um novo corte orçamentário para ministérios e órgãos da União. (Pág. 6)
 
Entrevista: Márcio Zimmermann
 
 
"Belo Monte será viável e lucrativa". (Pág. 28)
 
Negócios
 
 
Empresas brasileiras vão às compras no Exterior, embaladas pela força do real. (Pág. 34)
 
Garoto-Propaganda
 
 
Eis a foto dos sonhos de qualquer corporação. Num evento no Rio de Janeiro, o presidente Lula decidiu quebrar o protocolo e abraçar o boneco da Michelin, uma das maiores empresas de pneumáticos do mundo. (Pág. 18)
 
PAC em marcha lenta
 
 
Um balanço do PAC divulgado na semana passada pelo governo revelou que o programa ainda está muito longe de acelerar. No primeiro quadrimestre do ano, apenas 46,1% das obras financiadas pelo projeto foram concluídas. (Pág.10)
 
Brasileiro compra mais e melhor
 
 
A transformação econômica e social em curso no País está mudando os hábitos de consumo dos brasileiros. Esta é a principal conclusão de uma pesquisa realizada pelo instituto Kantar WorldPanet em parceria com a Associação Brasileira de Supermercados. (Pág. 10)
 
------------------------------------------------------------------------------------
 
CartaCapital
 
 
 
 
O que pensa Dilma
 
 
“Quero levar a população, os mais pobres, à classe média”
 
“Hoje não concordo (com a descriminalização das drogas)”
 
“Sinto muito orgulho de ter resistido (à ditadura) e não ter mudado de lado” (Págs. 1 e 26)
 
Jogo sujo
 
 
O dito e o não dito na história do suposto dossiê anti-Serra (Págs. 1 e 34)
 
Tiro no pé
 
 
O ataque à frota humanitária isola Israel (Págs. 1 e 40)
 
A economia depois das chuvas
 
 
Os índices de inflação desmontam a tese do superaquecimento. Falta convencer o BC (Págs. 1 e 36)
 
Quem resgata os salva-vidas?
 
 
Depois de livrar os bancos da quebradeira, os governos agora sofrem para lidar com as próprias dívidas (Págs. 1 e 44)
 
Equação sustentável
 
 
O Brasil avançou no debate das mudanças climáticas, mas precisa aprender a crescer sem práticas predatórias. Pelo bem da economia e de todo o planeta (págs. 1 e 50)
 
Delfim Netto: Faz a análise crítica da economia, em Sextante (Págs. 1 e 33)
 
 
 
 
------------------------------------------------------------------------------------
 
 
 
A presidente do Flamengo e vereadora, Patrícia Amorim (PSDB), é a mais recente cotada para a posição de vice na chapa de José Serra à Presidência. Seu nome foi discutido pela cúpula tucana na reunião do Instituto Fernando Henrique Cardoso, em São Paulo. A possível indicação surgiu sob a justificativa de que Amorim é mulher e militante do PSDB. Por enquanto não há tucano, nem tucana disposto ao “sacrifício”.
Apesar de o Flamengo ter sido eliminado da Libertadores, foi só Patrícia contratar Zico que está sendo até cotada para a vice-presidência.

 
 
 
Repasse. Se nos anos 40 existisse Internet, Hitler não teria assassinado milhões de judeus.
 
Buya neles!!!
 
 
 
 
- Buya




Buya ©.Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta
página em qualquer meio de comunicação.